E agora, que curso devo escolher!?

Vou terminar o secundário com uma média que ronda os 18 valores no curso científico-humanístico de línguas e humanidades, no entanto, não faço a menor ideia de que curso devo seguir. Alguém tem uma ideia de cursos interessantes e com boa empregabilidade?
 
  • Like
Reactions: cbrunoramalho
Vou terminar o secundário com uma média que ronda os 18 valores no curso científico-humanístico de línguas e humanidades, no entanto, não faço a menor ideia de que curso devo seguir. Alguém tem uma ideia de cursos interessantes e com boa empregabilidade?
Como deves imaginar, o interesse é bastante relativo. Tens alguma preferência disciplinas ou áreas que gostarias de estudar mais?
 
  • Like
Reactions: Inês_23
Como deves imaginar, o interesse é bastante relativo. Tens alguma preferência disciplinas ou áreas que gostarias de estudar mais?
Olá! Desde já agradeço pela resposta.
Sim, de facto, interesse é bastante relativo. No que toca a disciplinas sempre gostei bastante de línguas, mas não tenho nenhuma área específica da qual goste mais.
 
Olá! Desde já agradeço pela resposta.
Sim, de facto, interesse é bastante relativo. No que toca a disciplinas sempre gostei bastante de línguas, mas não tenho nenhuma área específica da qual goste mais.
Já pensaste em seguir algo relacionado com Línguas? Dominares mais línguas estrangeiras e pensares aplicações disso - Tradução, Assessoria, Relações Internacionais?
 
  • Like
Reactions: Catarina5
na área da fisiatria mas direcionada para a medicina desportiva, ou seja, a trabalhar num clube).

Corrijam-me se eu estiver errado, mas acho que podes exercer o mesmo ou semelhante num clube com o curso de Fisioterapia.
 
  • Like
Reactions: bbarbosa7
Olá!

o facto de ser extremamente competitiva em relação às notas vai sair-me caro (só vai servir para me desmotivar)
Isso será algo com que vais ter de lidar independentemente do curso que escolheres. Claro que pode haver cursos em que é mais fácil ou mais difícil de tirar boas notas, mas quase de certeza que vais ter de te adaptar a inúmeras coisas (quantidade de matéria, avaliações seguidas...).
Posso dizer-te que, pessoalmente, ainda continuo a "sofrer" um bocado com isso. Não é que eu estivesse à espera de ter 20 a tudo, claro, mas continua a custar ver certas notas na pauta (apesar de estar a melhorar 😊). Mas é algo com que temos de ir aprendendo a lidar, a melhorar os nossos métodos para alcançar os resultados que pretendemos, etc.
Dito isto, não quer dizer que vá necessariamente ser o teu caso. Continua a haver excelentes alunos na faculdade.

E outra coisa! Quando li o teu post pela primeira vez assumi que estavas a falar de competição de notas "interna", ou seja, contigo mesma. Caso te estivesses a referir a competição com colegas (não saudável), recomendo vivamente que te deixes disso. Os teus colegas serão uma enorme ajuda e é muito mais fácil aprender quando não se está sozinho. Partilhar apontamentos, tirar dúvidas, etc. só tem pontos positivos e não o vais conseguir fazer se estiveres sempre a tentar ultrapassar os outros.

tenho medo de não conseguir alterar os meus métodos de estudo (para mim, quanto menos e mais tarde estudar, melhor)
Arranjar um método de estudo na faculdade pode ser complicado, mas é algo que se vai adquirindo com o tempo. Há quem se habitue mais rápido, há quem demore mais. Não tem problema se ficares sem saber o que fazer e como estudar, garanto-te que não estás sozinha!

abordar áreas que realmente gosto (anatomia por exemplo)
😰😰😰
 
sinto que é essa "competição" que me motiva a estudar, tentar sempre ser o melhor que consigo
Tentares o melhor que consegues não é uma coisa má, muito pelo contrário! Tem é de haver um equilíbrio, claro, como em tudo na vida. 😊
 
  • Like
Reactions: bbarbosa7
Olá!
Estou no 12º ano no curso de Análises Químico-Biológicas (curso científico-tecnológico) e continuo a sentir que não há um curso nem profissão que me cative. Se o ano terminasse agora, a minha média seria 18,5, faltando ainda contabilizar a PAT e os exames que vou fazer (vou repetir FQ que tive 15,3, e vou fazer Biologia e Geologia e Matemática A).
Neste momento, sinto que a única opção que tenho é seguir Medicina (se tiver média para tal) porque acho que, para além de achar muito desafiante e de abordar áreas que realmente gosto (anatomia por exemplo), acredito que seja o curso que me permite exercer a única profissão que me cativa minimamente (na área da fisiatria mas direcionada para a medicina desportiva, ou seja, a trabalhar num clube). Apesar disto, há algo que me faz acreditar que não é curso para mim: o facto de ter de me afastar dos meus melhores amigos está a tornar tudo mais complicado, sinto que vou ter dificuldades em integrar-me, acho que sou demasiado introvertida para ser médica, o facto de ser extremamente competitiva em relação às notas vai sair-me caro (só vai servir para me desmotivar) e, principalmente, tenho medo de não conseguir alterar os meus métodos de estudo (para mim, quanto menos e mais tarde estudar, melhor). Pensei que seria uma excelente opção estudar no estrangeiro, nomeadamente em Budapeste, porque conheço bem a cidade, tenciono ir trabalhar para a Hungria/Alemanha, e pensei que me faria bem na medida em que teria mais com que me preocupar do que propriamente em "competir", mas a adaptação seria ainda mais complicada. Ficar um ano parada também não me iria servir de nada.
Há uma outra área que também acho interessante, como a investigação na cura para doenças e o desenvolvimento de novos medicamentos, mas fiz estágio nesta área e percebi que é demasiada química para mim.
Portanto, neste momento tenho 1 opção para a qual nem sei se vou ter média.

Gostaria que me dessem a vossa opinião sobre o que devia fazer 😊
(Desde já, desculpem o testamento gigante e o desabafo, mas tenho esperança que algum de vocês ajude)

Acima de tudo, escolhe uma profissão que sintas que te vá deixar realizada, seja ela qual for.
Eu também me considero uma pessoa com alguma dificuldade em ambientes sociais ahah e no entanto fiz amigos. Não penses dessa forma. É importante conheceres novos ambientes e pessoas, de certeza que não ias para um curso só por causa dos teus melhores amigos e acredita que no início pode ser difícil estar com pessoas desconhecidas e longe de casa mas com o tempo vais fazer amizades e vais ter a tua segunda casa, longe de casa.
Quanto a seres extremamente competitiva em relação às notas, deixa-te disso girl 😂 acredita, na faculdade vão sempre existir aqueles crânios que tiram 20 a tudo e tu irás muitas vezes não ser "a melhor" (apesar de achar que tirares melhor nota não defina se irás ser melhor ou pior médica). E manteres essa visão das coisas só irá ser negativo a longo prazo...acredita que ninguém quer conviver com uma pessoa que esteja constantemente a querer ser melhor que os outros e fique frustrada quando não o consegue ser (falo por experiência própria, pois conheço uma pessoa assim). Tens de dar o teu melhor e querer apenas isso. O curso não se faz sozinho, acredita e não é por tirares melhor nota que no futuro irás ser melhor médica
 
Olá, boa noite , até agora estava muito convicta da licenciatura em Serviço social , no entanto tenho vindo a ouvir opiniões sobre a licenciatura em Educação social e agora estou com muitas dúvidas .
O que me vejo a fazer e gostava de fazer é trabalhar com pessoas vitimas de violência domestica, toxicodependentes, crianças abandonadas ... gostava de trabalhar numa associação e ter contacto direto com estes casos .
Pelo que me fui informando , o curso ideal para o meu objectivo seria o de Serviço Social , mas tambem dizem que o curso de educação social é que é indicado para isso e o de serviço social serve mais para trabalhar num gabinete e nao trabalho de campo...
Alguém me pode ajudar e informar sobre os dois cursos , baseando-se no meu objetivo?
 
Sou licenciada em Serviço Social e posso dizer-te que este é o curso mais apropriado, de longe, para o tipo de trabalho que preferes. É um trabalho técnico, de diagnóstico mas também de "terreno". A quantidade de "trabalho de gabinete" depende da instituição e da área de atividade. Por exemplo, eu trabalho no Ministério da Justiça, na monitorização de medidas judiciais na jurisdição penal. Apesar de ter muito trabalho de gabinete (muito relatório para elaborar) há toda uma vertente prática, de intervenção junto do utente, sendo a "profundidade" do trabalho efetuado dependente, por vezes, da capacidade e vontade do próprio técnico. Contudo, os técnicos de Serviço Social estão geralmente atolhados em trabalho em qualquer organismo (público e privado) e muitas vezes é difícil intervirmos da forma tão aprofundada como gostaríamos. Digamos que as nossas espetativas quando terminamos o curso são muitas vezes goradas e pressionadas pela realidade, que é muito mais exigente e frustrante do que nos dizem ao longo do curso. É um curso a frequentar apenas por quem gosta mesmo da área, pois além de ser muito mal remunerado nem sempre se consegue trabalhar no ramo que se prefere - há carência de profissionais face ao aumento das problemáticas sociais, mas as instituições não contratam e por isso o nível de desemprego é muito elevado há vários anos. Eu tive sorte, pois concluí o curso em 1999 e estou na Administração Pública, onde as Assistentes Sociais ganham um pouco melhor.

Outra questão a ter em conta é o facto de ter sido recentemente constituída a ordem dos Assistentes Sociais. Pelo que percebi, o curso de Educação Social tem algumas analogias ao de Serviço Social (embora me pareça mais teórico, mas é só a minha opinião - vale o que vale), mas poderá não ser reconhecida a possibilidade de um licenciado nessa área realizar trabalho similar ao de Assistente Social, pois esta será uma profissão regulada e devidamente balizadas as regras para o seu exercício.

Eu adorei o curso de Serviço Social e não mudaria a minha opção. Gosto do que faço e penso ter algum impacto nos utentes alvo da minha intervenção. Mas creio que hoje em dia o curso está a perder a sua "alma" (não consigo encontrar expressão melhor) e muitos vão para esse curso apenas porque não têm média para outros e não por vocação / gosto. Este é um curso de "coração" - só para quem gosta da intervenção social e trabalho próximo com as comunidades (em IPSS, em particular). Na altura em que entrei no curso existia um livro editado pelo Ministério da Educação (isto foi pré Internet, ok) com todos os cursos existentes - não eram tantos como agora - em cada universidade e instituto politécnico. Cada curso tinha um símbolo no canto superior esquerdo que identificava se era um curso para quem queria ganhar dinheiro, um curso para quem tinha especial vocação e um curso que se tirava por gosto - Serviço Social estava categorizado com este último símbolo. Ninguém vai para Serviço Social para ter um grande ordenado, nem podem ter essa ilusão. Uma colega minha de curso teve que mudar recentemente para outra instituição, pois ficou no desemprego, e ao fim de quase 20 anos de experiência está a receber um ordenado de 700 € líquidos. Enfim...

Desculpa o testamento. Era importante que alguém que frequente o curso atualmente dissesse algo sobre o assunto, mas acho que pouca malta de serviço social frequenta este forum (infelizmente).
 
Bom dia,
Será que alguém me podia ajudar na escolha do curso a seguir?
Estava a pensar seguir ou gestão ou contabilidade ou até mesmo matemática... Contudo, ainda tenho inúmeras dúvidas... Se alguém já frequentou ou está a frequentar estes cursos podiam, por favor, postar aqui as vossas opiniões?
Precisava, por exemplo, que me dissessem como é, se é muito dificil, como são os testes na universidade, se o tempo é muito apertado para estudar todos os conteúdos, etc...
Se me pudessem ajudar, ficar-vos-ei eternamente grata.
Muito obrigada, desde já.
 
Bom dia,
Será que alguém me podia ajudar na escolha do curso a seguir?
Estava a pensar seguir ou gestão ou contabilidade ou até mesmo matemática... Contudo, ainda tenho inúmeras dúvidas... Se alguém já frequentou ou está a frequentar estes cursos podiam, por favor, postar aqui as vossas opiniões?
Precisava, por exemplo, que me dissessem como é, se é muito dificil, como são os testes na universidade, se o tempo é muito apertado para estudar todos os conteúdos, etc...
Se me pudessem ajudar, ficar-vos-ei eternamente grata.
Muito obrigada, desde já.
Olá. Tudo bem? Conclui este ano o primeiro ano da licenciatura de matemática na fcup. O meu feed back é muito positivo. Os professores são muito acessíveis e tentam ajudar ao máximo e na minha opinião o primeiro ano não é tão difícil como parece ser. As frequências são relativas. Tens cadeiras que podem ser feitas por vários testes e outras por exame que conta 100% para a nota. Relativamente ao tempo e a quantidade de matéria acho que está bem equilibrado. Tens claro um ritmo mais acelerado do que no secundário mas se estudares regularmente consegues facilmente passar às cadeiras. Os professores organizam muito bem o que vão dar em cada aula então são raras as disciplinas em que a matéria é dada à pressa ( este ano só análise real I teve o último capítulo dado à pressa). Se quiseres saber algo mais específico podes perguntar-me :) Boa sorte
 
Última edição:
Olá. Tudo bem? Conclui este ano o primeiro ano da licenciatura de matemática na fcup. O meu feed back é muito positivo. Os professores são muito acessíveis e tentam ajudar ao máximo e na minha opinião o primeiro ano não é tão difícil como parece ser. As frequências são relativas. Tens cadeiras que podem ser feitas por vários testes e outras por exame que conta 100% para a nota. Relativamente ao tempo e a quantidade de matéria acho que está bem equilibrado. Tens claro um ritmo mais acelerado do que no secundário mas se estudares regularmente consegues facilmente passar às cadeiras. Os professores organizam muito bem o que vão dar em cada aula então são raras as disciplinas em que a matéria é dada à pressa ( este ano só análise real I teve o último capítulo dado à pressa). Se quiseres saber algo mais específico podes perguntar-me :) Boa sorte
Olá! Sim, está tudo bem!
Para começar agradeço imenso o facto de disponibilizares algum do teu tempo para me ajudares!
Podes então, por favor, dizer-me como é a matemática na universidade, isto é, se tem muita teoria ou é mais pratica (calculos, problemas, etc)? Além disso, pretendia que me informasses acerca dos seus conteúdos, ou seja, tem muitas bases de 12, 11 e 10 ano ou tudo será uma novidade?
 
Olá! Sim, está tudo bem!
Para começar agradeço imenso o facto de disponibilizares algum do teu tempo para me ajudares!
Podes então, por favor, dizer-me como é a matemática na universidade, isto é, se tem muita teoria ou é mais pratica (calculos, problemas, etc)? Além disso, pretendia que me informasses acerca dos seus conteúdos, ou seja, tem muitas bases de 12, 11 e 10 ano ou tudo será uma novidade?
A quantidade de teoria e de prática é muito semelhante. Tu tens aulas teóricas que têm duração de uma hora e noutro horário tens a prática que tem duração de duas horas.O " segredo" é saberes muito bem a teórica porque depois aplicar à prática é mais fácil.
Sinceramente acho que não precisas de muitas bases. Tivemos uma cadeira chamada análise real I em que só demos de novo a integração. De resto o programa era o mesmo do secundário ( só que claro os teoremas foram demonstrados coisa que não acontecia no secundário) e nas outras cadeiras acho que não precisamos de bases nenhumas.
Além disso, o curso ainda apresenta boa empregabilidade