FEP Economia/Gestão - FEP

ingo

Membro
Matrícula
29 Março 2016
Mensagens
68
Economia ou Gestão?

A diferença encontra-se essencialmente na componente teórica de ambos os cursos. Economia é 100% teórico. Algumas das disciplinas estudam determinados tópicos com mais profundidade no curso de Economia, mas nada que no final do curso faça a diferença entre um economista e um gestor a nível de conhecimento. A maioria dos detalhes estudados em Economia são totalmente supérfluos. No fim da linha as empresas recrutam Economistas e Gestores para as mesmas posições. Não pensem que Economia é de alguma forma mais valorizado no mercado, porque não é de todo mais nem menos.

Tendo em conta a minha experiência como estudante de Economia na FEP, aqui ficam algumas coisas que gostaria que me tivessem dito antes de me candidatar à universidade.

As aulas

A maior parte das aulas não valem a pena o nosso tempo como estudantes. O melhor a fazer é ir a todas as aulas (isto é, assistir a aulas da mesma cadeira com todos os professores que a ensinem) na primeira semana para ver os estilos dos diferentes professores, e a partir da segunda semana ir apenas às aulas em que realmente se aprende alguma coisa. Alguns professores dão o conteúdo a voar, outros passam as aulas a mandar piadas e a contar histórias que não interessam a ninguém, outros limitam-se a ler as apresentações powerpoint... E quando derem pelo vosso dia, já ele vai a meio e não assimilaram NADA. Ir apenas às aulas em que realmente apanhas alguma coisa do que é falado é o segredo. De outra forma estás a perder o teu tempo. Não indo às aulas o melhor é estudar a lista de tópicos com auxílio de livros, cursos gratuitos online (ex: Coursera, Edx, etc.), sebentas, apontamentos de anos anteriores, etc.

Os professores

A maioria dos professores não só nasceram no milénio/século passado como lá ficaram encalhados. Fazem tudo menos passar a mensagem que deveria ser passada. E alguns têm pós-graduações e sei lá mais o quê (como se fizesse alguma diferença). Às vezes um video no Youtube explica conceitos económicos de uma forma muito mais divertida e fácil de assimilar do que um professor, que não muda a cassete há 10-20 anos. A ideia do corpo docente deve ser não querer formar bons economistas para que não lhes façam frente. Esquecem-se que os anos passam e alguém irá substituí-los mais tarde ou mais cedo. Contudo, alguns (poucos) são bons profissionais e ajudam os alunos que se mostrem interessados.
Não percam tempo a ir às consultas de revisão antes dos exames. A esmagadora maioria das vezes sairão de lá pior do que quando entraram.
Depois dos exames, indo a uma consulta de prova para ver o que falharam, limitem-se a perceber quais os vossos pontos fracos e dêem o caso por terminado. Não discutam sequer com os professores porque só irão piorar a situação. E preparem-se para algumas piadas ou comentários irónicos. Caso aconteça, sejam superiores e ignorem-nos. Eles têm a faca e o queijo na mão.


As instalações e os serviços administrativos

A faculdade é velhota. Não esperem muito das instalações - isto para não dizer que está a cair de podre. As mesas e as cadeiras no meu tempo estavam num estado deplorável mas ainda suportavam o peso do meu corpo. Os anfiteatros têm bancadas apertadas, mas caso não se sentem nas filas da frente, preparem-se para não ouvir nada do que alguns professores dizem. A não ser que já usem microfones (quem sabe se a tecnologia chega à FEP).
Os serviços admnistrativos são piores que os da loja do cidadão. Se ainda tiverem lá os velhotes que estavam no tempo em que fiz o curso... O melhor é aceitar o lema: tudo se faz a seu tempo. Usem os serviços quando for estritamente necessário e evitem as horas de maior afluência.
Cheguei a assistir a cenas do tipo: "Pode esperar só um bocadinho que vou tomar café?". Poupem-me. :O
Caso pretendam fazer ERASMUS: não contem com a secretaria para vos ajudar enquanto estão no estrangeiro. O melhor é tratar de tudo directamente com o vosso coordenador.


ERASMUS

Aconselho vivamente. Obriga-nos a crescer. E aprende-se muito em pouco tempo. :)


Ambiente entre estudantes

O ambiente é competitivo. Ninguém dá nada a ninguém, mentalizem-se. Contudo, é possível fazer-se boas amizades. Procurem pessoas com quem se sintam bem no vosso quotidiano. Indivíduos positivos e com vontade de fazer o curso.
As pessoas são levadas a pensar que no final do curso quem tem melhores notas consegue emprego mais facilmente. No entanto, as coisas não funcionam bem assim. Conseguir emprego depende essencialmente da prestação pessoal nas entrevistas. E uma vez chamado aos recrutamentos da PWC ou da KPMG a média não conta para nada. Foquem-se em dar o vosso melhor, obviamente, mas não se deixem agitar por este tipo de rumores. Desde que a vossa média não seja de 10, eu diria que estão no bom caminho. 10 parece um bocado mal, digo eu. ;)
As festas de Economia em Setembro e em Março são fantásticas. Aproveitam. Divirtam-se ao máximo. É agora ou nunca! :)
A praxe é uma perda de tempo na minha opinião. Além de uma pessoa se sentir humilhada em certas situações, não tira muito de positivo dali. É possível fazer alguns contactos mas honestamente... Olhando bem para o pessoal da praxe: a maioria deles não conclui o curso no tempo devido. Andam ali a pastar, basicamente. Nenhum deles me inspirou a ser alguém melhor. Portanto, dou o meu tempo de caloiro como perdido também. Se voltasse atrás teria desistido na primeira sessão de praxe.


FEP ou não? Emigrar?

Se a ideia é ir para o estrangeiro no final do curso eu nem me daria ao trabalho de pensar na FEP. Iria direitinho para Aveiro, Coimbra ou Minho. Uma vez fora do país ninguém quer saber em que universidade estudamos. O nome Portugal é o que conta para o bem ou mal. Portanto, a não ser que queiram dificultar a vossa vida escolham outra faculdade.
Se o objectivo no final é continuar a estudar numa universidade estrangeira com grande reputação, tenham em conta que não é fácil ter grandes médias na FEP. No meu tempo uma média de 14 era considerado um feito. E por muito que se queira explicar isto numa entrevista fora de Portugal, ninguém entende o porquê de alguém terminar com um média de 14 ou 15 quando a escala vai até 20.


Emprego

No que diz respeito ao tipo de emprego que se consegue no fim do curso, é onde a desilusão atinge o seu máximo. A maior parte dos trabalhos na área de economia ou gestão estão ligados de alguma forma a contabilidade. E hoje em dia ninguém quer um economista/gestor para pensar, inovar, debater opções estratégicas. Querem-nos para funções estúpidas, como por exemplo, passar o dia a inserir facturas num programa informático, ou rever o trabalho que alguém já concretizou. Porquê? Empregar um economista/gestor nunca foi tão barato como nos dias de hoje.

No meu último ano da faculdade ouvia-se dizer "A empresa X está a recrutar 50 macacos. 300 candidataram-se.". Eu ria-me na altura. Agora percebo bem o uso desse termo. Nos nossos dias é mesmo o que somos como Economistas/Gestores a começar uma carreira: macacos numa hierarquia aprisionada na mentalidade do século passado, que ganha um salário confortável à custa dos salários ridículos que a maioria dos macacos que entram ano após ano nunca irão conseguir ganhar.

Além do mais: preparem-se para salários iniciais a rondar os 600€-800€. Acima disto, considerem-se uns sortudos. O tempo dos 1000€ só existe na geração dos nossos «cotas» em que ganhavam esse tanto (ou mais) quando ainda nem o curso tinham acabado. Até a possibilidade de ser «cota» com algum conforto nos tiraram. Continuando...

Os 3 anos de licenciatura na FEP atingiram níveis históricos no que diz respeito ao retorno conseguido após o curso. É ridículo, a meu ver.


Futuro

Pensando no futuro... Eu nem sei se seremos precisos daqui a 40/50 anos, se tanto. A tecnologia está a destruir trabalho a um ritmo tão forte que o sistema económico como o conhecemos hoje irá colapsar. É uma questão de tempo. É insustentável vivermos com um modelo económico que tem por base o consumo de bens e serviços. Vejam alguns documentários sobre o assunto. Exemplos, entre outros:





Eu sei que esta visão parece muito futurista mas caminhamos para lá mais depressa do que pensamos. Portanto, antes de ingressarem em Economia ou Gestão, pensem atém que ponto é que a sociedade do futuro precisará de especialistas nestas áreas.
 
Última edição:

Kensington

Membro Veterano
Matrícula
22 Março 2016
Mensagens
123
Curso
Ciência de Dados
Instituição
ISCTE
@ingo
Não imagina o quanto eu me questiono (diariamente) se deveria ter seguido um curso de Economia/Gestão. Tenho feito algum esforço para adquirir conhecimentos de forma autodidata nessas áreas, uma vez que a minha formação em nada se relaciona com os ramos da Economia ou Gestão.
Ver a sua opinião acerca dos cursos (numa instituição de prestígio) tranquiliza-me no sentido de que passo a não achar que todo o investimento por conta própria que estou a desenvolver é mínimo é infrutífero comparado com formações "certificadas e qualificadas" administradas por instituições ao longo do país. Talvez a opção de estudar autonomamente não seja assim tão "ridícula" na medida em que tenho total liberdade para aprender quaisquer conceitos que me suscitem curiosidade.
 

146

Membro Caloiro
Matrícula
31 Março 2016
Mensagens
1
Como todas as faculdades, esta tem bons e maus aspectos.. As condições sim são más, mas p.ex. professores. tens bons e maus como em todo o lado, até porque aquele que tu podes considerar um mau professor que só diz piadas, outros podem considerar que é bom e que com as piadas pelo meio da aula, os conseguem manter atentos e interessados nas aulas, e vice-versa.
O ambiente entre estudantes é competitivo, mas nada fora do normal e há entre ajuda na mesma, pelo menos entre caloiros (praxe, experimentem, acreditem que vale a pena ;)) mesmo pessoal que não é pela praxe, haverá eventualmente alguns menos dispostos a ajudar, mas obviamente não são todos maus, a maioria também ajuda dentro dos possíveis.
Quanto ao futuro do curso, o que é dito para este curso, também vale para muitos outros, há quem diga que as profissões vão ser todas reinventadas, mas a economia continua a ser algo presente no nosso quotidiano (e continuará), temos é de acompanhar as mudanças, o que seria se os médicos formados à 20, 30 anos atrás não tivessem continuado a apreender? Temos de perceber que todos os dias há novas descobertas e mudanças no mundo e é necessário acompanhá-las.
Relativamente à procura de um emprego, o meu conhecimento é um pouco vago, (ainda estou no primeiro ano) mas o que me dá a entender é que sim, o início é difícil e os salários são baixos, como para a grande maioria dos cursos em Portugal, mas estás a trabalhar na área, imediatamente a seguir ao curso ou sem o terminar (enquanto, e sem querer ser demasiado generalista, quem se forma noutras faculdades e politécnicos, muitas vezes acaba em caixas de supermercados, tendo muito mais dificuldade em encontrar emprego na área, e muitas vezes quando arranja, são os tais empregos monótonos e sem margem para subir) e mais importante que o começo, é a margem de progressão que existe, sim começas nos 600€ mas podes ir muito além disso se para tal trabalhares.
Outra característica que distingue a FEP das restantes é as organizações à disposição. É faculdade com mais organizações (pelo menos até há pouco tempo era) e quem se inscreve nelas, ganha toda uma série de competências e experiências que vão muito para além daquilo que alguma vez poderia ser ensinado numa sala de aulas. Esta é na minha opinião a característica que mais nos distingue- nas organizações podes por em prática os conhecimentos das aulas, ter contacto com o mercado de trabalho e ganhar experiência, (várias delas funcionam como autenticas empresas) e ainda ao nível das soft-skills: ganhas sentido de responsabilidade, capacidade de gestão de tempo, capacidade de apresentação e comunicação etc.

É necessário compreender que estamos na universidade, as coisas não nos vão ser dadas de mão beijada, temos de nos esforçar, e acima de tudo saber aproveitar as oportunidades que nos dão. Os professores estão à tua disposição para dúvidas, mas não se virem que faltaste a todas as aulas (por uma questão óbvia), e é preciso que sejas tu a tomar a iniciativa de ir ter com eles. As organizações possibilitam-te um crescimento imensurável, mas é preciso ser pro-activa, inscreveres-te e depois trabalhar e dedicares algum do tempo a cultivar todos os frutos que depois virás a recolher. Isto é valido para tudo, quer seja na faculdade ou na vida!

P.S.: quanto à praxe, sei que cada vez mais as pessoas não ligam, mas acreditem que apesar de tudo vale a pena, tal como disse acima, também tem momentos maus mas os bons superam-nos, pelo menos dêem uma oportunidade, e não desistam facilmente, pode levar algum tempo mas no fim, são recompensados, e na FEP, mais ainda :)

P.P.S: a ideia de que os que andam na praxe não querem acabar o curso e que só andam a "pastar" é uma completa blasfémia,e incrivelmente simplista! Sim, entre os doutores há alguns que não terminam o curso nos três anos, mas também os há sem ser pela praxe, apenas são menos "visíveis", enquanto que os "veteranos" todos sabemos quem são. E se há doutores que não terminam o curso no tempo previsto, essa não é a realidade da grande maioria! Sou Caloira pela Faculdade de Economia do Porto, com muito orgulho, e no meu curto percurso já vi colegas que não são pela praxe, e colegas que são pela praxe mas que maior parte das vezes faltam a deixarem para cadeiras trás, enquanto que os caloiros que vão sempre, são na sua maioria bons alunos, sem nada para trás e com muito boas médias. é sobretudo uma questão de empenho e de gestão de tempo. Portanto, por favor, há que deixar de ser preconceituoso e de julgar apenas pelas aparências!
 
Editado por um moderador:
  • Like
Reactions: Dannyfc94

ingo

Membro
Matrícula
29 Março 2016
Mensagens
68
@ingo
Não imagina o quanto eu me questiono (diariamente) se deveria ter seguido um curso de Economia/Gestão. Tenho feito algum esforço para adquirir conhecimentos de forma autodidata nessas áreas, uma vez que a minha formação em nada se relaciona com os ramos da Economia ou Gestão.
Ver a sua opinião acerca dos cursos (numa instituição de prestígio) tranquiliza-me no sentido de que passo a não achar que todo o investimento por conta própria que estou a desenvolver é mínimo é infrutífero comparado com formações "certificadas e qualificadas" administradas por instituições ao longo do país. Talvez a opção de estudar autonomamente não seja assim tão "ridícula" na medida em que tenho total liberdade para aprender quaisquer conceitos que me suscitem curiosidade.
Viva Kensington!

Não tenha dúvidas de que quem aprende sobre os tópicos abordados num curso de Economia/Gestão consegue muitas das vezes entender os conceitos muito melhor do que um estudante da FEP. Existem imensos conceitos importantes nestas áreas que eu próprio sinto que não entendi verdadeiramente. Por vezes, se queremos passar um exame, a única alternativa é decorar certas frases, mecanismos económicos, etc. Porque quando não se entende para a frente é que é o caminho.

Aprender de forma autodidata é a melhor forma porque mata a nossa curiosidade e na maioria das vezes a informação que se encontra nos cursos online (Coursera, Edx, KhanAcadamy, entre outros) está muito mais acessível e explicada de uma forma espectacular. Eu lembro-me de fazer um curso de microeconomia no Coursera e pensar "Fogo, na faculdade nunca entendi isto tão bem...". Na universidade muitas das vezes faz-se o que se é obrigado para passar exames. Na vida real é totalmente o oposto. Ou se percebe, ou não. E quem perde no final é quem não percebe, basicamente.

Eu nem sei como é que a FEP tem o prestígio que tem. Eles não fazem nada por isso. E dizem-se uma faculdade de excelência? Muitas das vezes o aluno sabe que fez teste para 14 ou 15 mas nem se atreve a dizer porque os professores têm uma forma de corrigir bastante peculiar. Ou escrevemos o que eles querem exactamente, ou é um ZERO na testa.

Não se arrependa. Continue a aprender individualmente. Se vir o primeiro documentário que eu partilhei com atenção já vai conseguir perceber muito do que um estudante mediano da FEP não percebe. Garanto-lhe! Força nisso! :)
 
Última edição:
  • Like
Reactions: Kensington

ingo

Membro
Matrícula
29 Março 2016
Mensagens
68
146,

Daquela tropa toda que ensina na FEP só meia dúzia é que se aproveitam. Uma boa parte nem aquece nem arrefece. Os restantes andam ali a gozar com a cara da malta. E normalmente os bons dão disciplinas que têm um grau de exactidão alto (matemática e contabilidade por exemplo) ou seja, disciplinas onde praticamente os exames requerem respostas do tipo aberto as pautas são vergonhosas porque ninguém tem ideia do que é pretendido. É o caso de Introdução às Ciências Sociais. Até dá vontade de rir aquela pauta. Tirar um 14 é um milagre. Quando fui à consulta de prova quem havia respondido às perguntas directamente tinha cerca de metade da cotação. Quem tinha escrito testamentos e debitava uma resposta cujo âmbito é maior do que o da pergunta, tinha a cotação toda. Ridículo.

Encontra-se sempre alguém que está disposto a ajudar, mas no geral o pessoal do meu ano não dava muita abertura à partilha. Pena. Se no teu ano sentes que a maioria é mais relaxada, excelente.

Quanto ao trabalho... Se consideras inserir facturas num programa informático durante mais de 8 horas por dia trabalhar na área, então sim, trabalhas na área. Para mim isso alguém com o 12º ano podia fazer sem problemas. Foi o que me aconteceu no meu primeiro emprego. Entre isso e estar numa caixa do supermercado, preferia a caixa honestamente. Porque na caixa estaria a ganhar 600€ desde os 18 anos, enquanto a inserir facturas comecei com 21 e com um curso superior (a ganhar sensivelmente o mesmo). Progressão? Esse conceito encerra em si muitas variáveis um tanto duvidosas... Mas sim, vamos acreditar que a progressão na carreira existe (mesmo que nos nossos dias signifique trabalhar mais pelo mesmo).

As organizações que na tua opinião distinguem a FEP das outras faculdades... Eu andei na FJC. Mais uma coisa que me fez perder tempo e não me ensinou rigorosamente nada a não ser perder mais tempo com pessoal que nunca me disse nada. Estão ali a brincar às empresas e às reuniões, e o que se tira como contrapartida é a perda de mais tempo num fim-de-semana com o grupo que lá trabalha, ou um jantar, ou uma actividade qualquer... Acordem para a vida. Ganhem uns trocos pelas horas todas que têm de dar aos projectos. Consideram-se uma empresa ou estão a fazer voluntariado?

Além da FJC, que organizações existem mais? AIESEC? Além disso, que outras existem hoje em dia?

Os professores deveriam ajudar seja quem for que tenha questões pertinentes, independentemente de uma pessoa ir ou não às aulas. Eu posso estudar sozinho sem ir às aulas e ainda assim ter uma questão pertinente. Uma coisa são as aulas, outra coisa é o trabalho deles. O trabalho deles como bons profissionais é responderem a questões relevantes. Mas eles mal vêem que não te conhecem começam logo a cuspir para o ar. Para isso mais valia nem terem hora de atendimento. Estamos numa faculdade, somos adultos e as pessoas têm direito à escolha.

Uma pergunta: eles ainda dão aqueles inquéritos no final do semestre para dar a opinião sobre a cadeira? Eu a certa altura deixei de os preencher porque nada muda... Os professores não têm quem os avalie, vão ficar ali até à reforma com o rei na barriga e até nisso gozam com a nossa cara.

Quanto à praxe... Eu aconselho toda a gente a tentar. Mas caso não se identifiquem com aquilo desistam logo ou mais uma vez irão perder o vosso tempo. Não há paciência para aturar aquela macacada... E se pensam que é só um ano acabou o sacrifício, desenganem-se. No segundo ano têm praxe na mesma, com o pessoal que anda lá a coleccionar matrículas, mas desta vez são organizadas em segredo para que os caloiros não saibam. Depois claro, soltam os bichos enfurecidos para praxarem os caloiros. Cresçam e apareçam.
Ainda que haja muito bons alunos que vão à praxe e até continuam nos anos seguintes, normalmente esses não são os que vivem mais aquilo. São pessoas mais moderadas. O pessoal que é mesmo louco pela praxe fica lá mais tempo do que o devido. Ou não seriam as pessoas que acumulam mais matrículas. Ainda bem que tens orgulho em ser caloira da FEP. Mesmo que muitos dos caloiros até nem tenham orgulho em sê-lo, são obrigados a gritar que têm. Portanto, em teoria a cada a ano há cerca de 200 como tu, e como eu no passado, que não carregam nada a não ser orgulho nas suas chupetas vermelhas ao pescoço.

Espero que chegues ao final do curso com o mesmo sentimento que tens hoje. Eu desde o meu primeiro semestre que achei que havia ali algo que não batia certo... Mas toda a gente insistiu comigo que a FEP é uma faculdade de excelência e bla bla bla... Uma pessoa é nova e ingénua, vai acreditando nessa tanga. Quando acabei o curso percebi que a porta do zoo se abriu para ser lançado à savana ainda acreditei que o meu destino seria diferente porque o meu diploma tinha o carimbo FEP, a faculdade TOP, excelente e que tão bom nome carrega. Chamem-lhe crise, chamem-lhe o que mais quiserem. As portas que se abrem não são de todo aquelas que nos prometem. A FEP é um engano, uma ilusão. Não quero dizer que é pior do que as outras, mas também não é melhor.

E quanto ao futuro, concordo contigo. Muitos dos trabalhos terão de se reinventar. Mas depressa se entende o porquê de as oportunidades serem cada vez mais escassas nesta área. O país não precisa da quantidade de Economistas/Gestores que forma ano após ano. Acabamos por ocupar funções que qualquer pessoa com o 12º faria sem problema. Mas como somos mais do que as mães, sobra-nos fazer o trabalho que qualquer macaco faria por um salário que ronda o mínimo. Contudo, quando se fala em exercer uma função na área de Economia/Gestão, ninguém te diz exactamente o que poderás fazer. Falam-nos de gerir empresas, de organizar reestruturações, de tomar decisões importantes... Vendem-nos a banha da cobra.

Boa sorte para o resto do curso! :) Estás a gostar de todas as cadeiras? Contabilidade? :) O segundo ano é bem mais interessante do que o primeiro (a meu ver) mas lá chegarás. Está quase!
 
Última edição:

Mds

Membro
Matrícula
4 Fevereiro 2016
Mensagens
24
Este texto é absolutamente ridiculo. Um pessoa que só fala mal de um determinado assunto é um frustado. Uma pessoa que só fala bem, é inconsciente da realidade. Tudo tem as suas coisas boas e más.
Eu, como estudante do secundário da área da economia, reconheço imenso valor a FEP. Sempre ouvi dizer que era exigente e é isso que leva aos alunos a progredirem. Os professores podem ser chatos e até podes fugir deles não indo às aulas. Mas no mercado trabalho não podes fugir, vais apanhar patrões e clientes do pior que há.
No entando, reconheço que há uma necessidade de a FEP se modernizar para estar ao nivel da NOVA e da Católica em Lisboa, que se tem destacado, recentemenre,através de inovação no seu ensino. Pelo que sei, na Nova a partir do 2ºano o inglês é obrigatório e está para breve um novo campus.
 

ingo

Membro
Matrícula
29 Março 2016
Mensagens
68
Este texto é absolutamente ridiculo. Um pessoa que só fala mal de um determinado assunto é um frustado. Uma pessoa que só fala bem, é inconsciente da realidade. Tudo tem as suas coisas boas e más.
Eu, como estudante do secundário da área da economia, reconheço imenso valor a FEP. Sempre ouvi dizer que era exigente e é isso que leva aos alunos a progredirem. Os professores podem ser chatos e até podes fugir deles não indo às aulas. Mas no mercado trabalho não podes fugir, vais apanhar patrões e clientes do pior que há.
No entando, reconheço que há uma necessidade de a FEP se modernizar para estar ao nivel da NOVA e da Católica em Lisboa, que se tem destacado, recentemenre,através de inovação no seu ensino. Pelo que sei, na Nova a partir do 2ºano o inglês é obrigatório e está para breve um novo campus.
Mds,

Sim, tudo tem as suas coisas e más, excepto a FEP. LOL! (Estou no gozo agora.)

Confesso que a minha experiência não foi a melhor naquela faculdade. Mas fiz bons amigos, acabei uma licenciatura e tomei o meu caminho.

Apenas acho que a FEP é sobrevalorizada. Toda a gente fala super bem da faculdade, mesmo alunos que andam lá a desejar que estivessem noutra faculdade.

Lembro-me de só uma única pessoa (a minha professora de economia do 10º ano) dizer mal da FEP e eu pensar o mesmo que tu «É uma frustrada porque reprovou a tudo no primeiro ano e foi para Lisboa tirar o curso.». Mal sabia eu na aventura em que me iria meter ao candidatar-me à FEP na primeira opção. Mas na verdade, eu não tinha alternativa, por isso nem posso dizer que me arrependo.

Contudo, hoje em dia posso dar o meu testemunho e dizer que não percebo o porquê de tanto alarido quando se fala na FEP. Gostei do curso, não da instituição. ;)

Não sabia que a Nova de Lisboa está a trabalhar nesse sentido. Acho uma ideia excelente! O inglês é o futuro. E devia ser generalizado o seu uso nas universidades portuguesas. Quanto à Católica de Lisboa pouco ou nada sei. O que é a distingue das demais? :)
 
Última edição:
  • Like
Reactions: garfo101

RMoon99

Ex-Cupido
Matrícula
16 Outubro 2015
Mensagens
2,015
Curso
Engenharia Mecânica
Instituição
FEUP
Mds,

Sim, tudo tem as suas coisas e más, excepto a FEP. LOL! (Estou no gozo agora.)

Confesso que a minha experiência não foi a melhor naquela faculdade. Mas fiz bons amigos, acabei uma licenciatura e tomei o meu caminho.

Apenas acho que a FEP é sobrevalorizada. Toda a gente fala super bem da faculdade, mesmo alunos que andam lá a desejar que estivessem noutra faculdade.

Lembro-me de só uma única pessoa (a minha professora de economia do 10º ano) dizer mal da FEP e eu pensar o mesmo que tu «É uma frustrada porque reprovou a tudo no primeiro ano e foi para Lisboa tirar o curso.». Mal sabia eu na aventura em que me iria meter ao candidatar-me à FEP na primeira opção. Mas na verdade, eu não tinha alternativa, por isso nem posso dizer que me arrependo.

Mas hoje em dia posso dar o meu testemunho e dizer que não percebo o porquê de tanto alarido quando se fala na FEP. Gostei do curso, não da instituição. ;)

Não sabia que a Nova de Lisboa está a trabalhar nesse sentido. Acho uma ideia excelente! O inglês é o futuro. E devia ser generalizado o seu uso nas universidades portuguesas. Quanto à Católica de Lisboa pouco ou nada sei. O que é a distingue das demais? :)
Olá achas que para estudar Economia ou Gestão compensa mais ir para Lisboa ( ISEG ou ISCTE respetivamnete) ?
 
  • Like
Reactions: garfo101

ingo

Membro
Matrícula
29 Março 2016
Mensagens
68
Olá achas que para estudar Economia ou Gestão compensa mais ir para Lisboa ( ISEG ou ISCTE respetivamnete) ?
Quanto a Lisboa não faço ideia qual das duas escolheria. Na verdade, nunca me informei o suficiente. Mas de certeza que há pessoal aqui no forum que frequenta alguma dessas e te poderá dar mais informações sobre de como as coisas funcionam na respectiva universidade. Vê o websitem, o programa de cada uma e os acordos internacionais (caso estejas interessado em ERASMUS ou outro programa de mobilidade internacional).

Boa sorte! :)
 
Matrícula
6 Abril 2016
Mensagens
49
Olá:) eu daqui a uns meses já vou ter que me candidatar a uma faculdade mas tou completamente perdida :( uma das minhas hipóteses é economia na FEP , não que tenha muito entusiasmo mas pronto. Mas acho que ainda fiquei mais assustada depois do que li aqui :dizzy: será que devo mesmo ir ?
 

ingo

Membro
Matrícula
29 Março 2016
Mensagens
68
Olá:) eu daqui a uns meses já vou ter que me candidatar a uma faculdade mas tou completamente perdida :( uma das minhas hipóteses é economia na FEP , não que tenha muito entusiasmo mas pronto. Mas acho que ainda fiquei mais assustada depois do que li aqui :dizzy: será que devo mesmo ir ?
Olá Rita,

Depende do que pretendes. Se pretendes uma universidade moderna e mais adaptada aos nossos dias vai para Lisboa. Pelos vistos aposta no inglês, o que me parece bem. Os livros em inglês costumam ser mais baratos do que as traduções, portanto quanto mais conseguires ler/estudar em inglês, melhor. Será útil também para um possível primeiro emprego. Quando terminei todos os empregos aos quais me candidatei exigiam inglês fluente. No Porto. :P

Se pretendes deixar tudo aberto para saíres de Portugal no futuro, mais uma vez, escolhe Lisboa. Fora de Portugal o nome que salta à vista é Lisboa. Desengane-se quem pensar que FEP tem algum prestígio fora de Portugal. E nem acredito que Economia/Gestão em Lisboa tenha mais reconhecimento no mundo pela universidade em si. É por ser a capital, ponto.

Honestamente eu só posso falar por mim. Há seguramente pessoal que adora ou adorou estudar na FEP. Eu não gostei. O meu percurso foi agridoce. Admito que fez parte do meu processo de crescimento enquanto ser humano. Mas todos os estudantes passam por isso, independentemente de onde estudam.

Se optares pela FEP não leves aquele rigor estúpido do corpo docente muito a sério. E prepara-te para estudares muito por ti própria. Acaba por ser mais produtivo. A partir do momento em que eu comecei a marimbar-me para as avaliações contínuas, aulas, trabalhos de grupo, e aceitei que deveria tentar fazer tudo por exame final (e estudar por livros/internet/apontamentos de anos anteriores em vez de ir às aulas), a vida correu-me bem melhor. Vê o que funciona para ti e tenta perceber verdadeiramente os conceitos fundamentais. Não te enganes ao pensar que até sabes isto ou aquilo pela rama, nem te forces a aprender de uma forma que não é a mais produtiva para ti.

Outra coisa: visita a faculdade antes de te candidatares. Eu cheguei lá no primeiro dia e pensei: "Que grande caixa negra me calhou...". Mas quem sabe até gostas do escuro e te dás bem por lá. :)

Estás a pensar em Economia ou Gestão?
 
Matrícula
6 Abril 2016
Mensagens
49
Eu já visitei pela universidade Junior há uns 2 anos é realmente achei que era demasiado escura e nem me senti nada bem lá dentro :astonished: bem eu estou mesmo muito perdida ,mas o meu prof de economia aconselhou-me a ir para economia e depois fazer o mestrado em finanças que tinha emprego garantido :nomouth: não sei se é bem assim mas de qualquer das maneiras meu problema é que não sei se me imagino nem curso assim , até porque a matéria de economia que foi agora na escola não é propriamente a minha favorita ( de longe). Tiro muito boas notas mas é uma coisa que não me agrada de todo. Na faculdade é muito distinta ou baseia-se no mesmo ?
 

ingo

Membro
Matrícula
29 Março 2016
Mensagens
68
hor é aceitar o lema: tudo se faz a seu tempo. Usem os serviço
Eu já visitei pela universidade Junior há uns 2 anos é realmente achei que era demasiado escura e nem me senti nada bem lá dentro :astonished: bem eu estou mesmo muito perdida ,mas o meu prof de economia aconselhou-me a ir para economia e depois fazer o mestrado em finanças que tinha emprego garantido :nomouth: não sei se é bem assim mas de qualquer das maneiras meu problema é que não sei se me imagino nem curso assim , até porque a matéria de economia que foi agora na escola não é propriamente a minha favorita ( de longe). Tiro muito boas notas mas é uma coisa que não me agrada de todo. Na faculdade é muito distinta ou baseia-se no mesmo ?
Mete uma coisa na cabeça: nos nossos dias não existe emprego garantido (infelizmente). Marimba-te para o que os teus professores do secundário dizem. A decisão é tua e só tua. É a tua vida que está em jogo, não a deles.

A matéria que se dá no secundário é uma anedota em comparação com a Microeconomia que vais ter no primeiro ano da FEP. Economia no secundário é uma história muito mal contada de alguns temas abordados em Microeconomia e Macroeconomia. Não prepara ninguém para estudar Economia/Gestão. Se fores para a FEP, em meados de Outubro nada do que aprendeste no secundário ajudará.

No que toca a Microeconomia e Macroeconomia estudas bastante a fundo em Economia. São as melhores disciplinas do curso. Se não fosse isso acho que não tinha gostado tanto do curso como gostei. Mas não te esqueças que o curso tem muitas disciplinas que não têm directamente a ver com o estudo dos agentes económicos e o seu comportamento: História Económica, História do Pensamento Económico, Estatísticas, Contabilidades... Algumas delas que dão trabalho e são 500% teóricas. :(

Outra coisa: já viste as médias do ano passado na FEP? Parece-me que só bons alunos conseguem entrar... Portanto, estudarás com 200 outros bons ou muito bons alunos. E isso de ser muito bom no secundário... Esquece.

No meu ano 70% dos alunos reprovaram no primeiro exame de Matemática I. Cerca de 30% a 40% nem sequer a nota mínima (6) atingiu para continuar na avaliação contínua (ou seja, foi directamente para exame em Janeiro). Em teoria eramos todos muito bons a matemática no secundário.

Vê o plano do curso. Lê os tópicos estudados em cada disciplina. Tenta perceber se aquilo desperta algum interesse da tua parte. Fala com pessoas que conheças e que frequentam Economia/Gestão. Se mesmo assim aquilo te disser pouco, opta por algo que gostes mais.

Quais são os outros cursos que estás a ponderar? :)
 
  • Like
Reactions: garfo101
Matrícula
6 Abril 2016
Mensagens
49
Eu este ano também tenho a disciplina de direito e a matéria , embora também seja muito teórica , agrada-me mais do que a de economia... Tenho uma confusão enorme na cabeça , não sei mesmo que fazer :astonished:
 

ingo

Membro
Matrícula
29 Março 2016
Mensagens
68
Dai estar a ponderar direito também , o pior são os exames de acesso :nomouth:
Ainda tens tempo para pensar. Deixa o tempo passar e não penses demasiado no assunto. Por vezes quanto mais se pensa entre duas coisas mais confuso se fica. Portanto, dá tempo ao tempo e procura saber mais sobre as tuas possibilidades em ambos os cursos.
 

ingo

Membro
Matrícula
29 Março 2016
Mensagens
68
O conselho que gostaria que realmente me tivessem dado antes de ter concorrido à universidade é o seguinte: não escolhas cursos que te limitem o leque futuro de oportunidades. Escolhe algo que possas praticar em qualquer lado.

Tudo o que é ligado ao Direito só se aplica em Portugal. Raras são as excepções. E Direito tem a grande desvantagem de demorar tanto tempo a concluir. É o curso, mais estágio, mais exame à ordem... Só burocracias que empatam a vida de uma pessoa e nos impedem de ganhar um salário mais cedo do que a média dos licenciados. Facilmente se trabalha arduamente 5-7 anos sem ganhar um tostão.

Escolhe algo que te possa dar um trabalho em qualquer sítio no mundo. Cursos ligados à saúde como por exemplo Enfermagem, Geriatria, Engenharias, Física, Química, etc. Até Psicologia diria que é válido.

É «chato» quando temos um curso superior, vamos à aventura pelo mundo fora e não conseguimos tirar vantagem (isto é, ter acesso a um salário melhor) da licenciatura por esta não ter aplicabilidade em outro lugar a não ser o nosso país de origem (Portugal neste caso). ;)

Há 10 anos atrás uma dica destas teria sido ouro para mim. Não stresses demasiado com o futuro. O hoje conta mais do que o amanhã porque é no hoje que vivemos. Amanhã, talvez. Tenta viver a tua juventude porque o tempo não volta atrás. :) Boa sorte!
 
  • Like
Reactions: garfo101
Matrícula
6 Abril 2016
Mensagens
49
Psicologia era uma coisa que eu tambem ponderava a uns tempos atrás , mas o facto de não ser uma ciência exata e de apresentar níveis de desemprego bastante altos levou me a pô-la de lado ...
 

Titago98

Membro Caloiro
Matrícula
20 Fevereiro 2016
Mensagens
5
Pretendo ingressar em Gestão na FEP este ano lectivo e queria saber qual a vossa opinião acerca do curso, da escola, do ambiente. Aconselham-me a FEP ou ISEG ?
 
Tópicos Semelhantes
Thread starter Título Fórum Respostas Dia
B Mestrado FEP: economia e gestão de recursos humanos Ciências Económicas e Empresariais 2
R Transferência Gestão->Economia FEP Ciências Económicas e Empresariais 3
J UC Testemunhos sobre a Universidade de Coimbra (Gestão/Economia) Universidade de Coimbra 0
saramoreira262 Indecisão entre Economia, Gestão e Contabilidade Ciências Económicas e Empresariais 1
M Mestrado Gestão e Economia de Saúde Ciências Económicas e Empresariais 0
D Mestrado em Matemática Aplicada à Economia e Gestão - FCUL Ciências 1
I Gestão de Empresas M23 - Exame de Economia Concursos e Regimes Especiais 3
C Iscte Gestão —> Economia Candidatos 2020/2021 - Discussão Geral 0
D Mestrado Gestão e Economia da Saúde na UC vs. Mestrado em Gestão dos Serviços de Saúde na UTAD Ciências Económicas e Empresariais 1
Marco L. Lista de Candidatos a Economia e Gestão - 2020/2021 Listas de Candidatos 2020/2021 162
P Candidatos a Economia & Gestão 2020/2021 Candidatos 2020/2021 - Discussão Geral 283
G Quão grande será o aumento das médias em economia/gestão? Concurso Nacional e Locais - Público 30
F Para os estudantes de Economia e Gestão Ciências Económicas e Empresariais 0
M ISEG ou ISCTE (Gestão/Economia) Ciências Económicas e Empresariais 3
Diana Valença Economia / Finanças / Gestão Ciências Económicas e Empresariais 2
M Economia/gestão: Utad/ UC Ciências Económicas e Empresariais 0
A 20/21 – Economia vs Gestão & Qual a faculdade? Ciências Económicas e Empresariais 8
E Economia vs Gestão no ISCTE Ciências Económicas e Empresariais 0
L UBI Gestão / Economia na UBI Universidade da Beira Interior 7
Leonardo Viegas NOVASBE NOVA SBE Gestão vs Economia Universidade Nova de Lisboa 22
P Para quem está em mestrado em economia/gestão/finanças, tem algum colega com background em engenharia? Ciências Económicas e Empresariais 2
R Medias Economia / Gestão 2ªFase Candidatos 2019/2020 2
Blasty Candidatos Economia e Gestão 2019/2020 Candidatos 2019/2020 19
I Mestrado em Economia ou Gestão? Ciências Económicas e Empresariais 0
I FEUC Mestrado em Economia ou Gestão Universidade de Coimbra 1
M Gestão VS Economia VS Maeg Ciências Económicas e Empresariais 1
A UMinho Economia/Gestão na U. Minho Universidade do Minho 0
E Área de economia, gestão e contablidade Ciências Económicas e Empresariais 1
Angelzz Candidatos Economia & Gestão 2018/2019 Candidatos 2018/2019 13
rafaeldrrm Gestão/Economia (ISCTE vs ISEG) Ciências Económicas e Empresariais 9
B De Economia para Gestão? Mudança de Curso, Transferência e Reingresso 6
A Gestão/Economia vs Fisioterapia Ensino Superior - Geral 8
K Católica Economia/Gestão - Católica do Porto Universidade Católica Portuguesa 17
JoaoRamosAlbu Gestão de Informação vs Gestão vs Economia Ciências Económicas e Empresariais 0
G Mudança de Economia para Gestão Mudança de Curso, Transferência e Reingresso 1
M UAL Gestão/Economia Universidade Autónoma de Lisboa 1
I ISCTE Geografia A como prova de ingresso- Economia/Gestão ISCTE ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa 13
A Gestão/Economia - Aveiro vs Coimbra Ciências Económicas e Empresariais 7
Paula Mariana UMa Gestão/Economia - Univ da Madeira Universidade da Madeira 0
S Matemática Aplicada à Economia e Gestão ( Dúvida) Arquivo 1
RMoon99 Economia/Gestão - perspetivas para o futuro Ciências Económicas e Empresariais 14
Hazure Minho vs Aveiro - Economia/Gestão Ciências Económicas e Empresariais 7
F Mestrados na área de Economia e Gestão Ciências Económicas e Empresariais 12
V FEP Mestrado em Gestão e Economia de Serviços de Saúde Universidade do Porto 2
Pilar Resende Médias 2ªfase Economia/Gestão Lisboa Concurso Nacional e Locais - Público 4
A De ciências e tecnologias para gestão/economia Concurso Nacional e Locais - Público 2
Lisa Finanças vs Gestão/Economia Ciências Económicas e Empresariais 18
Francisco Santos 18 Economia/Gestão/Etc. - Previsões médias 2016/2017 Ciências Económicas e Empresariais 42
L UA Mestrado em Economia/Gestão - UA Universidade de Aveiro 2
J Matemática Aplicada à Economia e Gestão (MAEG) Ciências 54

Tópicos Semelhantes