Engenharia Biomédica no IST vs Engenharia Biomédica na FCT/NOVA

danielafespal

Membro Caloiro
Matrícula
14 Agosto 2019
Mensagens
1
Olá, estou indecisa entre o Instituto Superior Técnico e a Universidade Nova de Lisboa para frequentar o curso de Engenharia Biomédica. Em primeiro lugar, pretendo saber se as Soft Skills da FCT/NOVA permitem garantir a empregabilidade do curso.
Em segundo lugar, tenho como objetivo informar-me acerca da vossa experiência em cada uma das instituições. Contudo, estou também indecisa entre o curso de Engenharia Biológica do IST.
Obrigada.
 
Olá, estou indecisa entre o Instituto Superior Técnico e a Universidade Nova de Lisboa para frequentar o curso de Engenharia Biomédica. Em primeiro lugar, pretendo saber se as Soft Skills da FCT/NOVA permitem garantir a empregabilidade do curso.
Em segundo lugar, tenho como objetivo informar-me acerca da vossa experiência em cada uma das instituições. Contudo, estou também indecisa entre o curso de Engenharia Biológica do IST.
Obrigada.


Olá!
Estou na mesma situação! Se alguém souber responder eu agradeço!
 
Olá meninas!
Eu estou neste momento a acabar os meus estudos em engenharia química na FCT e uma das minhas melhores amigas está exactamente no mesmo curso mas no técnico.
Tanto uma como outra são excelentes faculdades mas o método de ensino é totalmente diferente. Atrevo me a dizer que o técnico é mais puxado, vão exigir que saibam a teoria toda de trás para a frente e se não perceberem aquilo então dificilmente conseguem uma boa nota.
Na nova o método de ensino é mais moderno, os professores são (em geral) relativamente jovens e focam se principalmente na parte pratica do curso. Acho que quem quer ir para investigação ou pretende tirar um PhD devia provavelmente pensar em ir para o técnico.

Em termos de avaliação também é muito diferente, sendo que na FCT tens tudo por avaliação contínua (ou seja tens um semestre inteiro com testes a cada 2/3 semanas) e no técnico eles costumam estar mais relaxados durante o semestre mas depois matam-se a estudar para os exames. Isto depende muito da preferência de cada pessoa

Ha mais umas pequenas diferenças por exemplo:
Espírito de faculdade: IST é mil vezes melhor que a FCT! A FCT é muito limitada em termos de festas e churrascos, já para não falar que é muito mais complicado a situação toda dos transportes à noite.
Na escolha dos horarios: na fct é sorteado e no ist é quem chega primeiro Que fica nos turnos que quer.
Na distribuição da tese: na fct é quem tem a melhor média que escolhe primeiro, no ist é sujeito a entrevistas com os professores e a decisão está ao cargo deles.
A tese em si também é totalmente diferente, na FCT vais para uma empresa estagiar durante 6/8 meses e no IST ficas ao cargo de um professor.

Por fim, o técnico tem mais nome! Por consequência tem mais ligações com empresas e as oportunidades são ligeiramente melhores, no entanto sinto que a FCT tem evoluido muito nestes ultimos anos e existem cada vez mais oportunidades.

Espero que tenha ajudado!
 
  • Like
Reactions: Tinamm and marta22
Olá meninas!
Eu estou neste momento a acabar os meus estudos em engenharia química na FCT e uma das minhas melhores amigas está exactamente no mesmo curso mas no técnico.
Tanto uma como outra são excelentes faculdades mas o método de ensino é totalmente diferente. Atrevo me a dizer que o técnico é mais puxado, vão exigir que saibam a teoria toda de trás para a frente e se não perceberem aquilo então dificilmente conseguem uma boa nota.
Na nova o método de ensino é mais moderno, os professores são (em geral) relativamente jovens e focam se principalmente na parte pratica do curso. Acho que quem quer ir para investigação ou pretende tirar um PhD devia provavelmente pensar em ir para o técnico.

Em termos de avaliação também é muito diferente, sendo que na FCT tens tudo por avaliação contínua (ou seja tens um semestre inteiro com testes a cada 2/3 semanas) e no técnico eles costumam estar mais relaxados durante o semestre mas depois matam-se a estudar para os exames. Isto depende muito da preferência de cada pessoa

Ha mais umas pequenas diferenças por exemplo:
Espírito de faculdade: IST é mil vezes melhor que a FCT! A FCT é muito limitada em termos de festas e churrascos, já para não falar que é muito mais complicado a situação toda dos transportes à noite.
Na escolha dos horarios: na fct é sorteado e no ist é quem chega primeiro Que fica nos turnos que quer.
Na distribuição da tese: na fct é quem tem a melhor média que escolhe primeiro, no ist é sujeito a entrevistas com os professores e a decisão está ao cargo deles.
A tese em si também é totalmente diferente, na FCT vais para uma empresa estagiar durante 6/8 meses e no IST ficas ao cargo de um professor.

Por fim, o técnico tem mais nome! Por consequência tem mais ligações com empresas e as oportunidades são ligeiramente melhores, no entanto sinto que a FCT tem evoluido muito nestes ultimos anos e existem cada vez mais oportunidades.

Espero que tenha ajudado!
Olá! Estou em Biomédica no IST e acho que só tenho a acrescentar umas coisas:
O método de avaliação depende muito das cadeiras em si, umas com imensos elementos de avaliação contínua, outras em que a maior percentagem cai sobre um exame final (tenho encontrado mais do primeiro método!)
É verdade que o técnico tende a ser mais puxado em termos teóricos, mas também temos laboratórios muito exigentes, o que não nos deixa atrás na parte prática.
Qualquer outra coisa, sintam-se livres de perguntar por aqui ou por mensagem privada!
 
  • Like
Reactions: marta22
Olá!
Estou na mesma situação! Se alguém souber responder eu agradeço!
Olá, estou em Engenharia Biomédica na Nova e tenho amigos em Engenharia Biomédica no IST. Sim, sendo que o técnico poderá ser mais puxado na parte teórica, nao deixa a Nova para trás sendo que está tem grande parte prática que o IST não tem tanto (atenção contínua a ter uma boa componente prática) E sendo que a Nova tem tado a ganhar cada vez mais nome, algumas empresas preferindo esta pelas soft skills, estágios e pelo o facto do mestrado não ser específico ( se quiseres sabers as diferenças podes perguntar) Em espírito académico,depende de cada curso e digo que na Nova a praxe foi uma maneira enorme de fazer amizades e comparando as com os meus amigos do IST acredito que este espírito académico seja maior dentro da praxe ( de Biomédica) na nova . E aos transportes quando queres sair sempre tens o barco para depois de uma noite no Urban, não precisando com os churrascos, festas e as Quartas no Kapa da Nova.
Post automatically merged:

Olá!
Estou na mesma situação! Se alguém souber responder eu agradeço!
Poderas ver vídeos sobre a FCT Nova na página desta e da AEFCT
 
  • Like
Reactions: marta22
Sobre as soft skills,
sei que na FCT existe uma cadeira entre semestres só dedicada a soft skills, mas pelo que sei de amigos meus na FCT o que fazes nestes módulos consegues adquirir no Técnico através dos variados trabalhos de grupo e projectos que fazemos ao longo do semestre nas várias cadeiras. Logo no primeiro semestre, temos uma cadeira de projeto de Engenharia Biomédica que treina soft skills.
Sobre os estágios,
o técnico todos os anos abre uma plataforma de estágios com estágios de verão. Cabe a ti teres a proatividade de te candidatares, pois não faltam.
Espero ter ajudado um pouquinho!
 
  • Like
Reactions: marta22
Olá! Estou interessada no curso de engenharia biomédica só que estou indecisa na escolha da faculdade, gostaria que me pudessem dar o vosso ponto de vista e experiência própria para me ajudarem da melhor forma nesta decisão.
Obrigada.
 
A tese em si também é totalmente diferente, na FCT vais para uma empresa estagiar durante 6/8 meses e no IST ficas ao cargo de um professor.
Só para esclarecer que atualmente o Técnico permite teses de cariz puramente científico como projetos em ambiente empresarial, que são orientados por um professor da escola.

Com o novo modelo de ensino Técnico 2021, que vai mudar a organização de todos os cursos, passa ser possível fazer um projeto Capstone. Ou seja, trabalhares num desafio específico e real de uma empresa/organização, usando os conhecimentos do mestrado, resultando daí um produto, uma sugestão de alteração de desempenho ou apresentação de uma solução, por exemplo. Inclusive, uma das alterações para os projecto capstone é que poderá ser feito em equipa, ao contrário das teses atuais que são sempre individuais. Sei que já houve uma tese feita nestes moldes em equipa no Técnico em regime experimental.
 
IST é mil vezes melhor que a FCT! A FCT é muito limitada em termos de festas e churrascos, já para não falar que é muito mais complicado a situação toda dos transportes à noite.

Discordo totalmente. As festas no convívio são regulares, os churrascos são quase 1 vez por semana e as próprias atividades de cursos como jantares e galas também ocorrem com relativa frequência (pelo menos em biomédica). Quem quer ir a Lisboa para a noite pode apanhar um uber com amigos e por 4 ou 5 euros cada um vais e vens às horas que quiseres. Também a praxe dura todo o ano e é sempre bom ir para a relva da cantina desanuviar depois de uma semana de trabalho. Para além disso, desenvolves também o hábito de ir para casa de alguém com mais 10 ou 12 amigos jantar e passar um bom tempo, fruto da proximidade da malta que vive ali no serrado/monte da caparica, não precisas de estar sempre em bares ou discotecas para te divertir de noite (até porque estudante universitário não nada em dinheiro, né).

Tenho amigos no IST que me dizem que as praxes duram apenas as semanas inciais do semestre e não há quase festas durante o semestre depois da semana inicial. Estes amigos também me dizem que não costumam ter muitos jantares de curso, galas,etc. A única vantagem do IST é que já estás em Lisboa se quiseres sair lá de noite, embora eu ache preferível viver fora da confusão e ir lá quando me apetece. Não que estes aspetos devam ser fulcrais na escolha da faculdade, mas as coisas são assim.

Ah e ainda relativamente aos transportes, quando há festa do lado de cá e, se fores alguém que se dá com a malta, facilmente arranjas sítio onde dormir.
 
Última edição:
Há churrascos no IST frequentemente ao longo do semestre, sendo que nos inícios de semestre há 1 por dia.

Festa =/= churrascos.

Anyway, isso é-me dito por malta de eletro. Vale o que vale, mas sim eles dizem que há churrascos frequentemente. Opinião pessoal (eufemismo meio estúpido mas pronto) , os churrascos ficam desinteressantes eventualmente e a parte mais fixe da noite na FCT passa a ser a "pré" em casa de alguém que viva perto antes de lá aparecermos e irmos para o bar académico.
 
Última edição:
  • Like
Reactions: marta22
Olá, não sei se o meu tema se enquadra muito bem neste tópico mas aqui vai. Este ano pretendo ingressar no curso de engenharia biomédica. A minha eterna questão é saber qual universidade escolher. Por lado tenho ouvido falar muito bem do curso na Universidade do Minho. Por outro lado também tenho pensado muito no curso na NOVA. A minha preocupação é mesmo a taxa de empregabilidade destas duas universidades.
Alguém me pode dizer se a taxa numa e noutra é muito diferente ou não?
Obrigada desde já.
 
Olá, não sei se o meu tema se enquadra muito bem neste tópico mas aqui vai. Este ano pretendo ingressar no curso de engenharia biomédica. A minha eterna questão é saber qual universidade escolher. Por lado tenho ouvido falar muito bem do curso na Universidade do Minho. Por outro lado também tenho pensado muito no curso na NOVA. A minha preocupação é mesmo a taxa de empregabilidade destas duas universidades.
Alguém me pode dizer se a taxa numa e noutra é muito diferente ou não?
Obrigada desde já.

A diferença, se existir, vai ser praticamente desprezável. Quando vimos do secundário temos essa preocupação mas a verdade é que a empregabilidade tem a ver com muitos fatores e torna-se difícil distinguir de forma objetiva essa questão colocas. Ambas são boas faculdades. Obviamente que a minha opinião nunca vai ser imparcial, mas só tenho coisas boas a dizer acerca do ambiente na FCT, acerca do curso, etc. Acho que a decisão também poderá passar pela cidade na qual queres passar grande parte dos teus próximos 5 anos, de onde és, etc. Qualquer tipo de dúvidas pergunta por PM ou aqui.

Btw mais alguém que queria medicina e decide ir para engenharia biomédica? Não foste só tu a mudar de ideias ( e a fazer uma boa decisão) 🤠

Malta de medicina, não se ofendam com o parênteses
 
Ola, estou a pensar ir para engenharia biomedica para o ano e estou com duvidas se vou para o tecnico ou para a NOVA, a média está um pouco alta mas acho que consigo entrar nos dois.. Mas se for para o técnico estou com um bocado de receio do ambiente e da competitividade... Alguem me pode ajudar? e até mesmo falar um bocado do curso de alguem que esta " la dentro".
Obrigada
 
Ola, estou a pensar ir para engenharia biomedica para o ano e estou com duvidas se vou para o tecnico ou para a NOVA, a média está um pouco alta mas acho que consigo entrar nos dois.. Mas se for para o técnico estou com um bocado de receio do ambiente e da competitividade... Alguem me pode ajudar? e até mesmo falar um bocado do curso de alguem que esta " la dentro".
Obrigada
Olá, Marta! Face à tua questão, deixo-te aqui o testemunho e a opinião de dois alunos que frequentam atualmente o curso de Engenharia Biomédica, no IST. Espero que seja útil!

(IST, 1.º ano): Infelizmente, muitas das vezes, as pessoas têm a ideia de que existe um ambiente horrível no técnico, mas ainda bem que, pelo menos em Engenharia Biomédica, isso não acontece. Somos um curso com não muitos alunos, comparativamente com outros cursos do IST, o que faz com que acabemos por conhecer a maior parte das pessoas e que haja um ambiente muito bom. Existe muita entreajuda, partilhamos resumos e apontamentos, e ajudamos sempre alguém que não está a entender a matéria.

(IST, 3.º ano): Exatamente, é uma ideia completamente desajustada ao curso em particular, dentro do IST. Quanto a uma perspetiva “interna” do curso, devo dizer que acabas com uma caixa de ferramentas considerável, mas com pouca especialização. Desta forma, a abrangência face a outras engenharias pode ser, dependendo do contexto, tanto uma vantagem, como uma desvantagem.
 
boa tarde! Este ano também me irei candidatar no curso de Engenharia Biomédica e, tendo média para as duas, estou muitíssimo indeciso se coloco como primeira opção a FCT ou o IST. A minha maior indecisão vem da dificuldade do curso e portanto do tempo que me restaria para outras atividades. Pois, paralelamente ao curso eu gostaria de continuar a tocar piano, gostaria também de me juntar ao núcleo de estudantes de eng. biomédica (independentemente da universidade) e de me inscrever na equipa de volley masculino (FCT ou IST). Dito isto tenho medo que se entrar no IST ou não tenha tempo para tudo isto ou fique super sobrecarregado e acabe por não ter tempo para relaxar, visto que o IST é pintado como sendo uma universidade super difícil e que consome muito tempo. Por outro lado eu gostaria de tirar o mestrado no estrangeiro então penso que seria melhor fazer a licenciatura no IST visto que este é mais conhecido internacionalmente e provavelmente me facilitaria a entrada no estrangeiro.
Isto deixa-me extremamente indeciso. Estas minhas ideias podem estar completamente erradas e portanto ficaria muito grato se alguém pudesse dar a sua opinião e/ou, caso esteja numa dessas faculdades, a sua experiencia.
 
boa tarde! Este ano também me irei candidatar no curso de Engenharia Biomédica e, tendo média para as duas, estou muitíssimo indeciso se coloco como primeira opção a FCT ou o IST. A minha maior indecisão vem da dificuldade do curso e portanto do tempo que me restaria para outras atividades. Pois, paralelamente ao curso eu gostaria de continuar a tocar piano, gostaria também de me juntar ao núcleo de estudantes de eng. biomédica (independentemente da universidade) e de me inscrever na equipa de volley masculino (FCT ou IST). Dito isto tenho medo que se entrar no IST ou não tenha tempo para tudo isto ou fique super sobrecarregado e acabe por não ter tempo para relaxar, visto que o IST é pintado como sendo uma universidade super difícil e que consome muito tempo. Por outro lado eu gostaria de tirar o mestrado no estrangeiro então penso que seria melhor fazer a licenciatura no IST visto que este é mais conhecido internacionalmente e provavelmente me facilitaria a entrada no estrangeiro.
Isto deixa-me extremamente indeciso. Estas minhas ideias podem estar completamente erradas e portanto ficaria muito grato se alguém pudesse dar a sua opinião e/ou, caso esteja numa dessas faculdades, a sua experiencia.
estou precisamente na mesma situação! tiveste alguma resposta esclarecedora?
 
Olá! Embora já tenha terminado o prazo de candidaturas, eu continuo com bastantes dúvidas e indecisões. Principalmente entre a FCT-UNL e a FCTUC. O meu maior dilema assenta no facto do curso de Engenharia Biomédica ser mais associado tanto ao IST como à FCT, e não tanto à Universidade de Coimbra. Isto é, relativamente à empregabilidade e oportunidades após o curso, provavelmente alguém licenciado no IST ou na FCT terá mais facilidade nesse aspeto do que alguém licenciado em Coimbra. No entanto, sei que isto não é bem verdade, pois, na realidade, depende de cada aluno, independentemente de onde estudarem. Alguém me poderia ajudar de alguma forma? Eu pretendia saber se a universidade tem um peso assim tão grande no que toca às oportunidades pós curso. Se alguém tiver experiências de alguma das universidades mencionadas, também agradecia.

Muito obrigada!
 
boa tarde! Este ano também me irei candidatar no curso de Engenharia Biomédica e, tendo média para as duas, estou muitíssimo indeciso se coloco como primeira opção a FCT ou o IST. A minha maior indecisão vem da dificuldade do curso e portanto do tempo que me restaria para outras atividades. Pois, paralelamente ao curso eu gostaria de continuar a tocar piano, gostaria também de me juntar ao núcleo de estudantes de eng. biomédica (independentemente da universidade) e de me inscrever na equipa de volley masculino (FCT ou IST). Dito isto tenho medo que se entrar no IST ou não tenha tempo para tudo isto ou fique super sobrecarregado e acabe por não ter tempo para relaxar, visto que o IST é pintado como sendo uma universidade super difícil e que consome muito tempo. Por outro lado eu gostaria de tirar o mestrado no estrangeiro então penso que seria melhor fazer a licenciatura no IST visto que este é mais conhecido internacionalmente e provavelmente me facilitaria a entrada no estrangeiro.
Isto deixa-me extremamente indeciso. Estas minhas ideias podem estar completamente erradas e portanto ficaria muito grato se alguém pudesse dar a sua opinião e/ou, caso esteja numa dessas faculdades, a sua experiencia.
Olá Sebastião! Antes de mais, deixa-me elogiar-te pela tua proatividade. Eu sou aluno do 5ºano do curso de engenharia biomédica na FCT-NOVA e faço também parte do Núcleo de Biomédica da NOVA já há cerca de 2 aninhos. Em termos de dificuldade, devo dizer-te que quer na FCT, quer no IST, o curso de Engenharia Biomédica será exigente. A diferença eu diria mais que está ligada à estrutura do curso, ou por outras palavras, ao seu perfil. O perfil curricular da FCT é muito mais prático e menos teórico que o do IST. Adicionalmente, a própria FCT conta já há cerca de 10 anos com um investimento contínuo nos perfis curriculares dos cursos que procura preparar melhor os alunos para a entrada no mercado de trabalho. Nós na FCT temos já há muito tempo programas curriculares que incluem cadeiras anuais cujo objetivo é ensinar-te a entrar no mercado de trabalho, a como estares numa empresa, a como te tornares um aluno/profissional apelativo para uma empresa, a seres mais empreendedor, mais regrado, etc. Nesse sentido, acho que na FCT irás sem dúvida encontrar um bom local para explorares o teu lado mais empreendedor e ainda o associativismo. Nesta matéria, posso dizer-te, sem querer puxar a brasa à minha sardinha, que o Núcleo de Biomédica da NOVA está entre os núcleos mais ativos da FCT e também entre os núcleos de biomédica mais ativos do país. E isso não acontece por acaso, acontece porque existe mesmo um esforço geral dos estudantes, e também uma base de valores da faculdade, que nos impele a ter essa proatividade na área quer no associativismo, quer no empreendedorismo. Neste último ponto, convido-te a conheceres um projeto de colegas meus, com alguns dos quais tive o privilégio de trabalhar, chamado C-MO. Este projeto, que ilustra bem o espírito que se procura alimentar na FCT, tem ganho inúmeros prémios nacionais e é agora uma referência mundial na sua área.
Devo ainda dizer-te que quer na FCT, quer no IST, será algo bastante exigente estares ao mesmo tempo envolvido em várias atividades extracurriculares e ainda no curso. É exequível naturalmente mas, tens mesmo de definir bem as tuas prioridades e gerir bem o teu tempo para conseguires. Não sei se é mais fácil cá na FCT, ou no IST mas, cá é possível de certeza desde que sejas organizado como disse. E no fim, sinceramente confesso que por experiência própria esse esforço acaba por ser muito recompensador. Quanto à oferta de emprego no estrangeiro, eu não tenho quaisquer dados que me permitam concordar com a ideia de que os alunos do IST têm mais facilidade no acesso ao mercado de trabalho estrangeiro que nós na NOVA. Se no passado foi assim? Talvez mas, pelos inúmeros colegas que já vi partirem para carreiras lá fora, incluindo nos estados unidos, acho que a NOVA será uma ótima plataforma para te catapultar para sonhos mais altos. Para teres uma noção, quando o curso abriu cá há 20 anos os primeiros alunos já conseguiam trabalho lá fora com facilidade. Atualmente, com todo o investimento que tem sido feito nos nossos programas curriculares ainda mais fácil será conseguires emprego no estrangeiro. O importante, mais uma vez, é saberes o que queres. Sem me alongar muito mais, devo apenas sublinhar, com todo o respeito que tenho pelo IST, que é importante separar bem as águas. Isto é, separar bem aquilo que é a realidade dos cursos, dos alunos, dos professores, dos valores de cada um, daquilo que são os elitismos e a história das universidades. Só assim é possível fazer uma análise completa e imparcial entre instituições. Os elitismos há muito que deveriam ter desaparecido do ensino superior, até porque não fazem parte do verdadeiro ensino.

Em suma, na FCT tens sim todas as plataformas para seres um engenheiro biomédico de excelência, desde que saibas o que queres fazer, porque estás no curso e tenhas os teus objetivos bem definidos. Não perguntaste mas, eu chamo-te ainda a atenção para o facto de que já não existem mestrados integrados em engenharia biomédica no país. Ou seja, agora é separada a licenciatura do mestrado. Porque que é relevante? Porque implica que vais ter de concorrer ao mestrado após a licenciatura. No caso da FCT, esta separação tornou a licenciatura mais especializada e ainda mais prática. Pelo menos, é a intenção. O que também deves ver, é as áreas em que gostavas mais de te especializar no futuro. Tipicamente o mestrado serve para isso. Claro que podes naturalmente fazer licenciatura na FCT e depois se quiseres um mestrado cuja área não é o forte da FCT, podes escolher fazer esse mestrado numa universidade mais forte nessa área. Por exemplo, a FCT é forte sobretudo em análise e processamento de sinal e também em parte em imagem médica. A U.Minho é a mais forte na Engenharia de Tecidos. E por aí fora. Desculpa ter-me alongado mas, espero ter-te conseguido ajudar. Se tiveres mais dúvidas sente-te à vontade para as enviares ao Núcleo de Biomédica da NOVA através do nosso mail oficial nbn@ae.fct.unl.pt Às pessoas que possam ler esta resposta e também queiram colocar outras questões sintam-se à vontade para colocar mais questões no mail que indiquei ou nas nossas redes sociais instagram e facebook @nbn_nova
Post automatically merged:

Olá! Embora já tenha terminado o prazo de candidaturas, eu continuo com bastantes dúvidas e indecisões. Principalmente entre a FCT-UNL e a FCTUC. O meu maior dilema assenta no facto do curso de Engenharia Biomédica ser mais associado tanto ao IST como à FCT, e não tanto à Universidade de Coimbra. Isto é, relativamente à empregabilidade e oportunidades após o curso, provavelmente alguém licenciado no IST ou na FCT terá mais facilidade nesse aspeto do que alguém licenciado em Coimbra. No entanto, sei que isto não é bem verdade, pois, na realidade, depende de cada aluno, independentemente de onde estudarem. Alguém me poderia ajudar de alguma forma? Eu pretendia saber se a universidade tem um peso assim tão grande no que toca às oportunidades pós curso. Se alguém tiver experiências de alguma das universidades mencionadas, também agradecia.

Muito obrigada!
Olá Sofia! Boas dúvidas! O meu nome é Miguel e sou aluno do 5ºano de Engenharia Biomédica na FCT-NOVA. Não te vou já tentar converter à NOVA mas, vou apenas procurar responder às tuas questões. Tanto quanto sei, os meus colegas de Coimbra são extremamente competentes, por isso acho que se fores para lá e fores dedicada, tiveres os teus objetivos bem definidos, vais de certeza conseguir um bom resultado no fim e estarás bem entregue. Independentemente da universidade que escolhas, lembra-te sempre que é importante te dedicares ao curso mas, também não descorares o teu envolvimento em atividades que complementem a tua formação. Que te ajudem a desenvolver as tuas soft skills. Isso é mesmo muito procurado pelas empresas e super importante. Importante para te dar vantagem numa seleção mas, sobretudo para te ajudar a tornares-te uma profissional mais bem preparada. Pode mesmo fazer a diferença entre seres contactada e não o seres. Sem tentar te enganar, se uma empresa vir que tens uma média de 19 valores e vir que um teu colega tem uma média mais baixa eles vão logo a seguir ver outra coisa. Vão ver se tu e ele estiveram em projetos, se foram procurando enriquecer-se com estágios, formações adicionais, associativismo (núcleos, associação de estudantes, etc), se mostram ter boas soft skills. Eu sei de casos, incluindo de grandes professores que tive, que se tu não tiveres essas coisas adicionais mesmo com os 19 valores por exemplo, a empresa pode escolher alguém com média mais baixa mas, que tenha outras competências que tu não desenvolveste. A média não é dramática atenção. Claro que entre uma média 12 e uma de 17 a coisa pode ser mais diferente mas, o foco aqui é tu não apenas te dedicares ao curso e procurares enriquecer a tua formação lateralmente a ele entendes? É também por isso que na FCT investe-se tanto em enriquecer a formação dos estudantes, investindo nas suas soft skills. Em suma, tens de ter claro é aquilo que queres e seres dedicada. Isso é o mais importante. Se tiveres mais dúvidas estás à vontade e podes sempre também enviar mail para o Núcleo de Biomédica da NOVA, de que faço parte: nbn@ae.fct.unl.pt ou para o núcleo dos meus colegas de coimbra: nedf.aac@gmail.com
 
Última edição:
Olá Sebastião! Antes de mais, deixa-me elogiar-te pela tua proatividade. Eu sou aluno do 5ºano do curso de engenharia biomédica na FCT-NOVA e faço também parte do Núcleo de Biomédica da NOVA já há cerca de 2 aninhos. Em termos de dificuldade, devo dizer-te que quer na FCT, quer no IST, o curso de Engenharia Biomédica será exigente. A diferença eu diria mais que está ligada à estrutura do curso, ou por outras palavras, ao seu perfil. O perfil curricular da FCT é muito mais prático e menos teórico que o do IST. Adicionalmente, a própria FCT conta já há cerca de 10 anos com um investimento contínuo nos perfis curriculares dos cursos que procura preparar melhor os alunos para a entrada no mercado de trabalho. Nós na FCT temos já há muito tempo programas curriculares que incluem cadeiras anuais cujo objetivo é ensinar-te a entrar no mercado de trabalho, a como estares numa empresa, a como te tornares um aluno/profissional apelativo para uma empresa, a seres mais empreendedor, mais regrado, etc. Nesse sentido, acho que na FCT irás sem dúvida encontrar um bom local para explorares o teu lado mais empreendedor e ainda o associativismo. Nesta matéria, posso dizer-te, sem querer puxar a brasa à minha sardinha, que o Núcleo de Biomédica da NOVA está entre os núcleos mais ativos da FCT e também entre os núcleos de biomédica mais ativos do país. E isso não acontece por acaso, acontece porque existe mesmo um esforço geral dos estudantes, e também uma base de valores da faculdade, que nos impele a ter essa proatividade na área quer no associativismo, quer no empreendedorismo. Neste último ponto, convido-te a conheceres um projeto de colegas meus, com alguns dos quais tive o privilégio de trabalhar, chamado C-MO. Este projeto, que ilustra bem o espírito que se procura alimentar na FCT, tem ganho inúmeros prémios nacionais e é agora uma referência mundial na sua área.
Devo ainda dizer-te que quer na FCT, quer no IST, será algo bastante exigente estares ao mesmo tempo envolvido em várias atividades extracurriculares e ainda no curso. É exequível naturalmente mas, tens mesmo de definir bem as tuas prioridades e gerir bem o teu tempo para conseguires. Não sei se é mais fácil cá na FCT, ou no IST mas, cá é possível de certeza desde que sejas organizado como disse. E no fim, sinceramente confesso que por experiência própria esse esforço acaba por ser muito recompensador. Quanto à oferta de emprego no estrangeiro, eu não tenho quaisquer dados que me permitam concordar com a ideia de que os alunos do IST têm mais facilidade no acesso ao mercado de trabalho estrangeiro que nós na NOVA. Se no passado foi assim? Talvez mas, pelos inúmeros colegas que já vi partirem para carreiras lá fora, incluindo nos estados unidos, acho que a NOVA será uma ótima plataforma para te catapultar para sonhos mais altos. Para teres uma noção, quando o curso abriu cá há 20 anos os primeiros alunos já conseguiam trabalho lá fora com facilidade. Atualmente, com todo o investimento que tem sido feito nos nossos programas curriculares ainda mais fácil será conseguires emprego no estrangeiro. O importante, mais uma vez, é saberes o que queres. Sem me alongar muito mais, devo apenas sublinhar, com todo o respeito que tenho pelo IST, que é importante separar bem as águas. Isto é, separar bem aquilo que é a realidade dos cursos, dos alunos, dos professores, dos valores de cada um, daquilo que são os elitismos e a história das universidades. Só assim é possível fazer uma análise completa e imparcial entre instituições. Os elitismos há muito que deveriam ter desaparecido do ensino superior, até porque não fazem parte do verdadeiro ensino.

Em suma, na FCT tens sim todas as plataformas para seres um engenheiro biomédico de excelência, desde que saibas o que queres fazer, porque estás no curso e tenhas os teus objetivos bem definidos. Não perguntaste mas, eu chamo-te ainda a atenção para o facto de que já não existem mestrados integrados em engenharia biomédica no país. Ou seja, agora é separada a licenciatura do mestrado. Porque que é relevante? Porque implica que vais ter de concorrer ao mestrado após a licenciatura. No caso da FCT, esta separação tornou a licenciatura mais especializada e ainda mais prática. Pelo menos, é a intenção. O que também deves ver, é as áreas em que gostavas mais de te especializar no futuro. Tipicamente o mestrado serve para isso. Claro que podes naturalmente fazer licenciatura na FCT e depois se quiseres um mestrado cuja área não é o forte da FCT, podes escolher fazer esse mestrado numa universidade mais forte nessa área. Por exemplo, a FCT é forte sobretudo em análise e processamento de sinal e também em parte em imagem médica. A U.Minho é a mais forte na Engenharia de Tecidos. E por aí fora. Desculpa ter-me alongado mas, espero ter-te conseguido ajudar. Se tiveres mais dúvidas sente-te à vontade para as enviares ao Núcleo de Biomédica da NOVA através do nosso mail oficial nbn@ae.fct.unl.pt Às pessoas que possam ler esta resposta e também queiram colocar outras questões sintam-se à vontade para colocar mais questões no mail que indiquei ou nas nossas redes sociais instagram e facebook @nbn_nova
Post automatically merged:


Olá Sofia! Boas dúvidas! O meu nome é Miguel e sou aluno do 5ºano de Engenharia Biomédica na FCT-NOVA. Não te vou já tentar converter à NOVA mas, vou apenas procurar responder às tuas questões. Tanto quanto sei, os meus colegas de Coimbra são extremamente competentes, por isso acho que se fores para lá e fores dedicada, tiveres os teus objetivos bem definidos, vais de certeza conseguir um bom resultado no fim e estarás bem entregue. Independentemente da universidade que escolhas, lembra-te sempre que é importante te dedicares ao curso mas, também não descorares o teu envolvimento em atividades que complementem a tua formação. Que te ajudem a desenvolver as tuas soft skills. Isso é mesmo muito procurado pelas empresas e super importante. Importante para te dar vantagem numa seleção mas, sobretudo para te ajudar a tornares-te uma profissional mais bem preparada. Pode mesmo fazer a diferença entre seres contactada e não o seres. Sem tentar te enganar, se uma empresa vir que tens uma média de 19 valores e vir que um teu colega tem uma média mais baixa eles vão logo a seguir ver outra coisa. Vão ver se tu e ele estiveram em projetos, se foram procurando enriquecer-se com estágios, formações adicionais, associativismo (núcleos, associação de estudantes, etc), se mostram ter boas soft skills. Eu sei de casos, incluindo de grandes professores que tive, que se tu não tiveres essas coisas adicionais mesmo com os 19 valores por exemplo, a empresa pode escolher alguém com média mais baixa mas, que tenha outras competências que tu não desenvolveste. A média não é dramática atenção. Claro que entre uma média 12 e uma de 17 a coisa pode ser mais diferente mas, o foco aqui é tu não apenas te dedicares ao curso e procurares enriquecer a tua formação lateralmente a ele entendes? É também por isso que na FCT investe-se tanto em enriquecer a formação dos estudantes, investindo nas suas soft skills. Em suma, tens de ter claro é aquilo que queres e seres dedicada. Isso é o mais importante. Se tiveres mais dúvidas estás à vontade e podes sempre também enviar mail para o Núcleo de Biomédica da NOVA, de que faço parte: nbn@ae.fct.unl.pt ou para o núcleo dos meus colegas de coimbra: nedf.aac@gmail.com
Muito obrigada! Ajudou imenso. <3