Engenharia Biomédica - onde?

Matrícula
21 Novembro 2020
Mensagens
12
Olá! Sou a Sofia e estou neste momento no 12.°ano de Ciências e Tecnologias. Uma das minhas opções para o Ensino Superior, se não a principal, é Engenharia Biomédica. Em princípio gostaria de ir para Lisboa e por isso vejo-me bastante indecisa entre a Nova FCT, a FCUL e o IST. Contudo, também pondero a FCUC, embora seja em Coimbra. Gostaria de saber algumas opiniões acerca do ambiente em cada uma das instituições, relações entre os alunos e entre alunos e professores, algum feedback do curso, empregabilidade, saídas profissionais...
Além disso, também me vejo muitas vezes com esta grande questão: escolher engenharia biomédica limita-me em relação às saídas profissionais? ou seja, restringe-as à área da saúde (principalmente)? ou, sendo uma engenharia, possibilita-me várias outras saídas profissionais que, no fundo, possam nem estar diretamente relacionadas com a Biomedicina (visto que tenho sempre este receio pois acho uma mais valia ter um curso muito versátil que me permita emprego em diversas áreas e não só na área específica de formação)?
Obrigada desde já!
 

Marta Simão

Membro Caloiro
Matrícula
19 Maio 2020
Mensagens
3
Tenho exatamente as mesmas dúvidas que tu. Também estou a pensar ir para essas faculdades e estou com alguma dificuldade em decidir entre elas e portanto algum feedback ajudaria.
 
  • Like
Reactions: Sofia Magro Lopes

ANEEB

Membro Caloiro
Matrícula
23 Fevereiro 2021
Mensagens
5
Olá! Sou a Sofia e estou neste momento no 12.°ano de Ciências e Tecnologias. Uma das minhas opções para o Ensino Superior, se não a principal, é Engenharia Biomédica. Em princípio gostaria de ir para Lisboa e por isso vejo-me bastante indecisa entre a Nova FCT, a FCUL e o IST. Contudo, também pondero a FCUC, embora seja em Coimbra. Gostaria de saber algumas opiniões acerca do ambiente em cada uma das instituições, relações entre os alunos e entre alunos e professores, algum feedback do curso, empregabilidade, saídas profissionais...
Além disso, também me vejo muitas vezes com esta grande questão: escolher engenharia biomédica limita-me em relação às saídas profissionais? ou seja, restringe-as à área da saúde (principalmente)? ou, sendo uma engenharia, possibilita-me várias outras saídas profissionais que, no fundo, possam nem estar diretamente relacionadas com a Biomedicina (visto que tenho sempre este receio pois acho uma mais valia ter um curso muito versátil que me permita emprego em diversas áreas e não só na área específica de formação)?
Obrigada desde já!
Olá, Sofia! Tendo em conta as tuas questões, deixo-te aqui o testemunho de alguns alunos de Engenharia Biomédica da FCUL, do IST e da FCT NOVA, respetivamente. Espero que te ajude a decidir qual a Instituição que mais se adequa aos teus interesses!

(FCUL, 5.º ano): A FCUL é uma Faculdade da Universidade de Lisboa grande e polivalente, cujos cursos estão divididos por Departamentos, consoante as áreas do conhecimento. No caso de Engenharia Biomédica e Biofísica (Departamento de Física), posso dizer que o ambiente, em geral, é bastante bom, sendo que por norma a turma é pequena (cerca de 40 alunos), contudo nos 3 primeiros anos terás Unidades Curriculares com mais pessoal dos Departamentos de Matemática, Estatística, Física, Química e Biologia.
Em termos de atividades de integração, tens a PRAXE, que visa promover a interação entre alunos do primeiro ano, e destes com alunos de outros anos. Caso não gostes do conceito, também tens o programa de mentores do Núcleo de Estudantes de Engenharia Biomédica e Biofísica (NE2B2), que tem como objetivo estabeleceres uma ligação (mais ou menos) pessoal com um aluno de um ano mais avançado, que deverá ajudar-te no teu percurso académico pela FCUL.
A relação com os professores é descontraída, em especial com os professores “específicos” de Biomédica. Fica o aviso que irás encontrar em todo lado professores excelentes, bons, menos bons e maus, contudo (da minha experiência na FCUL) poucos são os que não respondem a uma dúvida ou acedem a um pedido de esclarecimento de dúvidas presencial. :)


(IST, 1.º ano): No IST, em Engenharia Biomédica, existe um ambiente muito bom de entreajuda entre os alunos, partilhamos apontamentos e resumos e ajudamo-nos uns aos outros a entender a matéria. Os professores são simpáticos e mostram-se sempre disponíveis para nos esclarecer as dúvidas, e mesmo caso não o consigam fazer no momento, a maior parte das vezes têm um horário de dúvidas ou podem ser contactados por e-mail.


(IST, 3.º ano): Apesar de muitas vezes existir o estigma da competitividade dentro do IST, o mesmo não se verifica, pelo menos, no curso de Engenharia Biomédica. Apesar do ensino ser exigente, os colegas procuram ajudar-se mutuamente, nas mais diversas medidas. Aquando da entrada no IST, todos os alunos recebem mentoria de um aluno mais velho, que promove a entreajuda anteriormente mencionada.
Quanto à relação com o professor, a turma tem cerca de 90 alunos, sendo que para práticas/laboratórios é dividida em turnos, que facilitam a interação com o mesmo. Tal como em todas as escolas, há professores bons e professores maus, porém, a grande maioria não peca pela sua relação com os alunos, mostrando-se sempre disponível para esclarecer dúvidas no fim das aulas, por e-mail ou no seu gabinete. Ainda assim, trata-se de uma relação aluno/professor, com a distância típica que tal implica no contexto português.


(FCT NOVA, 4.º ano): O ambiente entre colegas, em Engenharia Biomédica, na FCT, é muito inclusivo e existe um grande espírito de entreajuda entre os estudantes do nosso curso na faculdade mencionada. Além disto, este estado é muito característico dentro da própria faculdade, sendo até um curso com muito boa fama dentro da nossa instituição por esta razão específica.
Os professores encarregues das Unidades Curriculares de Engenharia Biomédica na FCT são sempre bastante acessíveis. Além dos horários de dúvidas nos respetivos gabinetes, mostram-se sempre muito aptos e abertos ao contacto fora das aulas ou destes horários como, por exemplo, via e-mail ou até mesmo após o término da aula. Algo que também potencia esta relação é o modo como os professores também acompanham certas partes da vida académica da faculdade (anos da faculdade, bênção das pastas, festivais das tunas, etc), o que torna professores e estudantes um pouco mais próximos uns dos outros, e fortalece os laços que entre eles existem.



-> Quanto à dúvida que tinhas em relação às saídas profissionais, não, o curso de Engenharia Biomédica não te restringe às saídas diretamente relacionadas com Biomedicina, ou àquelas mais associadas à área da saúde.
O bom deste curso é que é fortemente interdisciplinar, sendo abordadas várias áreas do saber desde Anatomia, Bioquímica e Biologia Molecular, a Física, Ciências dos Materiais e Eletrónica. Assim, este proporciona um vasto leque de saídas profissionais. De entre estas, podem-se destacar algumas, tais como:

- Investigação nas mais variadas áreas (em laboratórios ou centros de investigação), tais como biomateriais, imagiologia, informática clínica, instrumentação biomédica, ...;
- Posições em empresas variadas, nas áreas de biomateriais, consultoria, farmacêutica, …;
- Engenharia Clínica (em unidades de saúde);
- ...

Ainda assim, gostava de te alertar que os cursos de Engenharia Biomédica podem diferir de faculdade para faculdade e normalmente relacionam-se com as áreas em que essa faculdade é especialista dentro do curso. No âmbito geral, a formação dada é parecida, no entanto, dependendo da faculdade, o curso de Engenharia Biomédica, em licenciatura, poderá ser mais orientado para a eletrónica ou para a programação, para as físicas ou para as químicas. Por exemplo, na FCT NOVA há uma forte componente de Física, bem como na FCUL (uma vez que o curso se denomina Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica e Biofísica).
No entanto, na página de cada instituição de ensino superior, poderás encontrar mais detalhes relativamente ao plano curricular, bem como informação adicional relativa às saídas profissionais.

Espero que tenha sido útil!
 
Matrícula
21 Novembro 2020
Mensagens
12
Olá, Sofia! Tendo em conta as tuas questões, deixo-te aqui o testemunho de alguns alunos de Engenharia Biomédica da FCUL, do IST e da FCT NOVA, respetivamente. Espero que te ajude a decidir qual a Instituição que mais se adequa aos teus interesses!

(FCUL, 5.º ano): A FCUL é uma Faculdade da Universidade de Lisboa grande e polivalente, cujos cursos estão divididos por Departamentos, consoante as áreas do conhecimento. No caso de Engenharia Biomédica e Biofísica (Departamento de Física), posso dizer que o ambiente, em geral, é bastante bom, sendo que por norma a turma é pequena (cerca de 40 alunos), contudo nos 3 primeiros anos terás Unidades Curriculares com mais pessoal dos Departamentos de Matemática, Estatística, Física, Química e Biologia.
Em termos de atividades de integração, tens a PRAXE, que visa promover a interação entre alunos do primeiro ano, e destes com alunos de outros anos. Caso não gostes do conceito, também tens o programa de mentores do Núcleo de Estudantes de Engenharia Biomédica e Biofísica (NE2B2), que tem como objetivo estabeleceres uma ligação (mais ou menos) pessoal com um aluno de um ano mais avançado, que deverá ajudar-te no teu percurso académico pela FCUL.
A relação com os professores é descontraída, em especial com os professores “específicos” de Biomédica. Fica o aviso que irás encontrar em todo lado professores excelentes, bons, menos bons e maus, contudo (da minha experiência na FCUL) poucos são os que não respondem a uma dúvida ou acedem a um pedido de esclarecimento de dúvidas presencial. :)


(IST, 1.º ano): No IST, em Engenharia Biomédica, existe um ambiente muito bom de entreajuda entre os alunos, partilhamos apontamentos e resumos e ajudamo-nos uns aos outros a entender a matéria. Os professores são simpáticos e mostram-se sempre disponíveis para nos esclarecer as dúvidas, e mesmo caso não o consigam fazer no momento, a maior parte das vezes têm um horário de dúvidas ou podem ser contactados por e-mail.


(IST, 3.º ano): Apesar de muitas vezes existir o estigma da competitividade dentro do IST, o mesmo não se verifica, pelo menos, no curso de Engenharia Biomédica. Apesar do ensino ser exigente, os colegas procuram ajudar-se mutuamente, nas mais diversas medidas. Aquando da entrada no IST, todos os alunos recebem mentoria de um aluno mais velho, que promove a entreajuda anteriormente mencionada.
Quanto à relação com o professor, a turma tem cerca de 90 alunos, sendo que para práticas/laboratórios é dividida em turnos, que facilitam a interação com o mesmo. Tal como em todas as escolas, há professores bons e professores maus, porém, a grande maioria não peca pela sua relação com os alunos, mostrando-se sempre disponível para esclarecer dúvidas no fim das aulas, por e-mail ou no seu gabinete. Ainda assim, trata-se de uma relação aluno/professor, com a distância típica que tal implica no contexto português.


(FCT NOVA, 4.º ano): O ambiente entre colegas, em Engenharia Biomédica, na FCT, é muito inclusivo e existe um grande espírito de entreajuda entre os estudantes do nosso curso na faculdade mencionada. Além disto, este estado é muito característico dentro da própria faculdade, sendo até um curso com muito boa fama dentro da nossa instituição por esta razão específica.
Os professores encarregues das Unidades Curriculares de Engenharia Biomédica na FCT são sempre bastante acessíveis. Além dos horários de dúvidas nos respetivos gabinetes, mostram-se sempre muito aptos e abertos ao contacto fora das aulas ou destes horários como, por exemplo, via e-mail ou até mesmo após o término da aula. Algo que também potencia esta relação é o modo como os professores também acompanham certas partes da vida académica da faculdade (anos da faculdade, bênção das pastas, festivais das tunas, etc), o que torna professores e estudantes um pouco mais próximos uns dos outros, e fortalece os laços que entre eles existem.



-> Quanto à dúvida que tinhas em relação às saídas profissionais, não, o curso de Engenharia Biomédica não te restringe às saídas diretamente relacionadas com Biomedicina, ou àquelas mais associadas à área da saúde.
O bom deste curso é que é fortemente interdisciplinar, sendo abordadas várias áreas do saber desde Anatomia, Bioquímica e Biologia Molecular, a Física, Ciências dos Materiais e Eletrónica. Assim, este proporciona um vasto leque de saídas profissionais. De entre estas, podem-se destacar algumas, tais como:

- Investigação nas mais variadas áreas (em laboratórios ou centros de investigação), tais como biomateriais, imagiologia, informática clínica, instrumentação biomédica, ...;
- Posições em empresas variadas, nas áreas de biomateriais, consultoria, farmacêutica, …;
- Engenharia Clínica (em unidades de saúde);
- ...

Ainda assim, gostava de te alertar que os cursos de Engenharia Biomédica podem diferir de faculdade para faculdade e normalmente relacionam-se com as áreas em que essa faculdade é especialista dentro do curso. No âmbito geral, a formação dada é parecida, no entanto, dependendo da faculdade, o curso de Engenharia Biomédica, em licenciatura, poderá ser mais orientado para a eletrónica ou para a programação, para as físicas ou para as químicas. Por exemplo, na FCT NOVA há uma forte componente de Física, bem como na FCUL (uma vez que o curso se denomina Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica e Biofísica).
No entanto, na página de cada instituição de ensino superior, poderás encontrar mais detalhes relativamente ao plano curricular, bem como informação adicional relativa às saídas profissionais.

Espero que tenha sido útil!

Muito obrigada! Esclareceu mais dúvidas do que as que tinha e, certamente, ajudou muitas outras pessoas na mesma situação que eu.
 
  • Like
Reactions: ana.alfaiate.01

sebastiao1747

Membro Caloiro
Matrícula
9 Julho 2021
Mensagens
2
boa tarde! Este ano também me irei candidatar no curso de Engenharia Biomédica e, tendo média para as duas, estou muitíssimo indeciso se coloco como primeira opção a FCT ou o IST. A minha maior indecisão vem da dificuldade do curso e portanto do tempo que me restaria para outras atividades. Pois, paralelamente ao curso eu gostaria de continuar a tocar piano, gostaria também de me juntar ao núcleo de estudantes de eng. biomédica (independentemente da universidade) e de me inscrever na equipa de volley masculino (FCT ou IST). Dito isto tenho medo que se entrar no IST ou não tenha tempo para tudo isto ou fique super sobrecarregado e acabe por não ter tempo para relaxar, visto que o IST é pintado como sendo uma universidade super difícil e que consome muito tempo. Por outro lado eu gostaria de tirar o mestrado no estrangeiro então penso que seria melhor fazer a licenciatura no IST visto que este é mais conhecido internacionalmente e provavelmente me facilitaria a entrada no estrangeiro.
Isto deixa-me extremamente indeciso. Estas minhas ideias podem estar completamente erradas e portanto ficaria muito grato se alguém pudesse dar a sua opinião e/ou, caso esteja numa dessas faculdades, a sua experiencia.
 
  • Like
Reactions: Sofia Magro Lopes