Engenharia Física

BeatrizVR

Membro Caloiro
Matrícula
30 Março 2015
Mensagens
4
Olá, eu sou uma aluna do 12º ano e gosto bastante de física e por isso estava a pensar seguir o curso de Engenharia Física para o ano. Mas pelo que tenho lido, apercebi-me de que é um curso com uma componente mais computacional e eletrónica. Sendo estas áreas que eu não domino, será que é o curso certo? Também reparei que no plano curricular apresentado pelas várias universidades as disciplinas são mais direcionadas para a Ótica e não tanto para as matérias lecionadas no 12º ano. É mesmo assim?
 

Maria João Lopes

Membro Caloiro
Matrícula
7 Abril 2015
Mensagens
3
Olá Beatriz! O meu nome é Maria João Lopes e frequento o 3º Ano do Mestrado Integrado em Eng. Física na Universidade de Coimbra. Engenharia Física varia um bocado de faculdade para faculdade e por isso vou falar-te do que eu sei que é Eng. Física na FCTUC. Primeiro, não tenhas ilusões: se se chama Eng. Física é porque não é fácil. Mas é super interessante e desafiante! Relativamente às áreas mais focadas é verdade que é mais virado para a eletrónica (especificamente para instrumentação) mas não deves descartar já essa opção porque ainda nem tiveste eletrónica e se vais para a universidade é para aprender! Eu posso responder-te a tudo o que quiseres mas é melhor perguntares que é mais fácil para mim :)
 

anjocaidodoceu

Membro Caloiro
Matrícula
7 Abril 2015
Mensagens
1
Bea, sou estudante de engenharia física na universidade de aveiro.
Comecemos então.. Qualquer que seja a universidade, a licenciatura serve para dominares um pouco de tudo na área da matemática e da física e só decides realmente o ramo que queres envergar/"investigar" quando começas a fazer o projecto de 3º ano. Realmente tens razão quando dizes que algumas universidades priorizam certos tópicos. Geralmente são esses os tópicos que albergam mais investigadores, no entanto, isto não anula a existência das outras áreas. Um engenheiro físico é dos mais completos que existe, estudamos de tudo, mas mesmo de tudo um pouco.
Desculpa te desiludir MAS, caso entres num curso baseado em matemáticas (engenharias, etc etc), vais ter muitas mais dores de cabeça do que a componente computacional e electrónicas.
Isso de gostar de física é muito relativo!!! O que aprendeste até agora não se compara, tanto em qualidade como em quantidade, com o que podes vir a aprender.
Quando comecei também estava como tu: "Será que é a coisa certa?" Agora como estudante da melhor universidade do universo e do melhor curso de sempre, posso dizer-te que não errei e que apercebi-me do quão inocente era no 12º ano ao pensar que percebia algo de física. E a piada está aí.
 

Maria João Lopes

Membro Caloiro
Matrícula
7 Abril 2015
Mensagens
3
Sim, é verdade. Acho que a mística do curso é mesmo o facto de teres um pouco de tudo no teu currículo e hoje em dia ser multidisciplinar é uma coisa muito valorizada. Para além disso, acho que ao teres a oportunidade de estar em contacto com os vários ramos da engenharia quando estiveres para fazer a especialização/mestrado, fazes uma escolha muito mais informada e ao longo da licenciatura vais descobrir quais são as tuas apetências e o que é que realmente gostas. Acho que é normal teres as tuas dúvidas porque não é um curso convencional que muita gente conheça mas eu também acredito que foi das melhores decisões que tomei ;)
 

BeatrizVR

Membro Caloiro
Matrícula
30 Março 2015
Mensagens
4
Olá Beatriz! O meu nome é Maria João Lopes e frequento o 3º Ano do Mestrado Integrado em Eng. Física na Universidade de Coimbra. Engenharia Física varia um bocado de faculdade para faculdade e por isso vou falar-te do que eu sei que é Eng. Física na FCTUC. Primeiro, não tenhas ilusões: se se chama Eng. Física é porque não é fácil. Mas é super interessante e desafiante! Relativamente às áreas mais focadas é verdade que é mais virado para a eletrónica (especificamente para instrumentação) mas não deves descartar já essa opção porque ainda nem tiveste eletrónica e se vais para a universidade é para aprender! Eu posso responder-te a tudo o que quiseres mas é melhor perguntares que é mais fácil para mim :)
Obrigada Maria, pelo esclarecimento e pela disponibilidade!
Fiquei mais elucidada sobre o curso... relativamente à ótica, sempre é um curso mais direcionado para aí?

Bea, sou estudante de engenharia física na universidade de aveiro.
Comecemos então.. Qualquer que seja a universidade, a licenciatura serve para dominares um pouco de tudo na área da matemática e da física e só decides realmente o ramo que queres envergar/"investigar" quando começas a fazer o projecto de 3º ano. Realmente tens razão quando dizes que algumas universidades priorizam certos tópicos. Geralmente são esses os tópicos que albergam mais investigadores, no entanto, isto não anula a existência das outras áreas. Um engenheiro físico é dos mais completos que existe, estudamos de tudo, mas mesmo de tudo um pouco.
Desculpa te desiludir MAS, caso entres num curso baseado em matemáticas (engenharias, etc etc), vais ter muitas mais dores de cabeça do que a componente computacional e electrónicas.
Isso de gostar de física é muito relativo!!! O que aprendeste até agora não se compara, tanto em qualidade como em quantidade, com o que podes vir a aprender.
Quando comecei também estava como tu: "Será que é a coisa certa?" Agora como estudante da melhor universidade do universo e do melhor curso de sempre, posso dizer-te que não errei e que apercebi-me do quão inocente era no 12º ano ao pensar que percebia algo de física. E a piada está aí.
Obrigada anjocaidodoceu, também pelo esclarecimento e disponibilidade!
Quanto a saber se é o curso certo, como é óbvio estou na dúvida, mas quem não arrisca... ;)
 

Maria João Lopes

Membro Caloiro
Matrícula
7 Abril 2015
Mensagens
3
Porque ficaste com a ideia que é virado para a Ótica? Sim, temos Ótica e Ondas mas é só uma cadeira de física de especialidade (faz parte de uma série delas que estudam os vários campos da Física) ;) Não sei se és de perto ou não, mas sugiro-te a fazer uma visita ao Departamento de Física e a falar com o nosso coordenador que tem todo o gosto em falar com malta que esteja potencialmente interessada.

O melhor a fazer é dares uma vista de olhos ao nosso plano de estudos em fis.uc.pt ;)

Também temos a Sala Experimenta que costuma receber visitas de escolas em que fazemos imensas experiências interessantes. Fica atenta porque também existem várias atividades no Verão interessantes para vires conhecer e ver o que se faz na FCTUC (Universidade de Verão e jeK Academy, só para dar um exemplo).
 

BeatrizVR

Membro Caloiro
Matrícula
30 Março 2015
Mensagens
4
Porque ficaste com a ideia que é virado para a Ótica? Sim, temos Ótica e Ondas mas é só uma cadeira de física de especialidade (faz parte de uma série delas que estudam os vários campos da Física) ;) Não sei se és de perto ou não, mas sugiro-te a fazer uma visita ao Departamento de Física e a falar com o nosso coordenador que tem todo o gosto em falar com malta que esteja potencialmente interessada.

O melhor a fazer é dares uma vista de olhos ao nosso plano de estudos em fis.uc.pt ;)

Também temos a Sala Experimenta que costuma receber visitas de escolas em que fazemos imensas experiências interessantes. Fica atenta porque também existem várias atividades no Verão interessantes para vires conhecer e ver o que se faz na FCTUC (Universidade de Verão e jeK Academy, só para dar um exemplo).
Obrigada pela proposta! Irei decerto visitar o departamento de física, para também conhecer um pouco melhor o ambiente. :)
 

cici118

Membro
Matrícula
29 Outubro 2014
Mensagens
50
Curso
Mestrado Matemática e Computação-Machine Learning
Instituição
Universidade do Minho
Olá, vi no site da universidade do minho que este curso é em parceria com o centro de nanotecnologia. Quais são as mais valias disto? De que forma é feita essa parceria? E já agora aproveitava para perguntar como está este curso ao nivel da empregabilidade, sei que é um curso relativamente novo em maior parte das universidades. Desde já obrigada pelas respostas.
 

Rodrigo Peixe

Membro
Matrícula
19 Junho 2015
Mensagens
15
Boas,

É o seguinte, eu adoro fisica, mas como dizem que engenharia fisica tem muita mais empregabilidade que um curso de fisica, eu estou a ponderar seguir engenharia fisica.
A minha questão é a seguinte: o curso de engenharia fisica vai me dar a mesma satisfaçao que o meu estudo de fisica? no curso de engenharia fisica e mais estudado a parte da fisica ou a parte da engenharia? basicamente eu estou a perguntar se o curso de engenharia fisica e tao interessante como um curso de fisica :)

Obrigado pela atenção.
 

cici118

Membro
Matrícula
29 Outubro 2014
Mensagens
50
Curso
Mestrado Matemática e Computação-Machine Learning
Instituição
Universidade do Minho
Boas,

É o seguinte, eu adoro fisica, mas como dizem que engenharia fisica tem muita mais empregabilidade que um curso de fisica, eu estou a ponderar seguir engenharia fisica.
A minha questão é a seguinte: o curso de engenharia fisica vai me dar a mesma satisfaçao que o meu estudo de fisica? no curso de engenharia fisica e mais estudado a parte da fisica ou a parte da engenharia? basicamente eu estou a perguntar se o curso de engenharia fisica e tao interessante como um curso de fisica :)

Obrigado pela atenção.
Eu vou para engenharia física na UM mas também estive até à última a decidir se ponha primeiro eng.física ou física (não sei se ainda vou mudar). Sugiro que vejas os planos de estudo de cada curso, na UM são os dois muito parecidos à exceção de algumas cadeiras. Eu penso que o que mais diferencia estes dois cursos é o nome mas posso estar enganada. Quanto à taxa de desemprego podes verificar que tanto em coimbra como no porto em física está a 0% mas há outros sitios a 3,8%. Em eng.física só aveiro e o ist é que dispõe de estatisticas pois este curso é relativamente novo nas outras universidades.
 

caucarvalho211

Membro Caloiro
Matrícula
30 Julho 2015
Mensagens
4
Eu candidatei-me a engenharia física ( 2ª opção) na Universidade de Coimbra, mas não tive física no 12ºano porque na minha escola não abriu a disciplina, acham que faço bem em candidatar-me a este curso sem ter tido a fisica de 12ºano?
 

davis

Administrador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
13 Outubro 2014
Mensagens
18,547
Curso
Eng. Aeroespacial
Instituição
IST - ULisboa
Eu candidatei-me a engenharia física ( 2ª opção) na Universidade de Coimbra, mas não tive física no 12ºano porque na minha escola não abriu a disciplina, acham que faço bem em candidatar-me a este curso sem ter tido a fisica de 12ºano?
Claro que os teus colegas que tiveram física têm uma pequena vantagem, mas não me parece obstáculo nenhum. É muito provável que tenhas uma cadeira no 1º ano com toda a matéria que ias dar no 12º muito mais aprofundada, a luz do que acontece também no IST. :wink:
 

caucarvalho211

Membro Caloiro
Matrícula
30 Julho 2015
Mensagens
4
Claro que os teus colegas que tiveram física têm uma pequena vantagem, mas não me parece obstáculo nenhum. É muito provável que tenhas uma cadeira no 1º ano com toda a matéria que ias dar no 12º muito mais aprofundada, a luz do que acontece também no IST. :wink:
obrigada pela informação, é que estava um bocado receosa em relação a isto :)
 

404

Membro Caloiro
Matrícula
4 Agosto 2015
Mensagens
8
Olá! :)

Nunca participei aqui no fórum, mas agora estou com uma dúvida e gostava de ter alguma ajuda/opiniões, se possível... Acho que é problema geral - escolha do curso.

Sempre me virei para a Medicina, aquela tendência de quem tem média elevada. Também porque ter média alta e ir para um curso que não a exige parece um desperdício, por muito que eu saiba que pouco significa. Por outro lado, interesso-me bastante mais pela área da Física. Medicina não me repugna, também... Mas, sinceramente, a perspectiva de vida também não é perfeita e não sei se valerá a pena seguir uma área que não me atrai, de todo, tanto.

Estava a ponderar Engenharia Física, porque a empregabilidade de Física parece ser pior; as cadeiras até são parecidas, inclui mais algumas que penso poderem ser úteis e permitiria depois tirar pós-graduações na área (que eu saiba são os 2 cursos que depois dão para isso) e trabalhar na área. Talvez Eng. Mecância, Informática ou Electrotécnica fosse melhor, mas não me apela tanto... Já estive a ver os planos de estudo.

Indo para as questões específicas: agradeceria imenso se alguém pudesse dar feedback sobre o curso de Engenharia Física (ou mesmo Física) - por ser pouco popular por agora não há grandes opiniões na internet (já li as penso que 2 threads aqui no fórum). A universidade que escolheria em princípio é a do Minho, pelo que também seria muito útil uma opinião sobre a qualidade (e reputação) da engenharia lá na UM. Será que perde muito em relação a FEUP e IST? Ainda melhor seria uma opinião sobre Engenharia Física na UM, mas como ainda só houve uns 40 alunos no total a entrar penso que seja improvável... E sobre os métodos de avaliação, se souberem alguma coisa (não encontrei muito, e tem sido o objecto de pesquisa dos últimos tempos).

E acham que é provável que consiga emprego depois? Também não quero seguir uma coisa por "sonho" se for irrealista. Não me importava nada de seguir investigação, se me der com isso, mas "assustam-me" as condições precárias e o curso é meio abstracto - daria para trabalhar numa empresa ou assim, ou é muito rebuscado e dependeria integralmente de bolsas e investigações correntes? Como esta Engenharia não é muito conhecida (ou reconhecida) temo que não tenha grandes saídas.

Já agora, a Física de secundário será bom indicador/minimamente representativo? Eu sei que volume de matéria depois é muito maior, tenho medo de afinal o gosto pela disciplina seja ilusório (até agora parece-me interessante). Por último, e se alguém chegar a ler até aqui, acham que dá para "fazer" o curso? Também receio não ser um "génio" ou boa o suficiente. Gosto de Matemática, nunca tive problemas com ela; no entanto, mais uma vez, só "conheço" a de Secundário. Nunca contactei muito com informática e etc, programação é mesmo o inferno que parece? Qual é mais ou menos a média de conclusão ou o nível mais comum?

Qualquer ajuda é bem-vinda e agradecida!
(Desculpem o texto gigantesco)

(Editado para algumas correções)
 
Última edição:
  • Like
Reactions: Armdco

proletario

Membro Veterano
Matrícula
21 Fevereiro 2015
Mensagens
180
Curso
MEQ
Instituição
IST
Sempre me virei para a Medicina, nem sei bem porquê. Acho que por ter boas notas toda a gente me "empurra" para aí (mais ou menos a minha família toda mais alguns extras), desde há imenso tempo. Também porque ter média alta e ir para um curso em que a nota de entrada é (geralmente, quem sabe não aumenta em 6 valores para o ano!...) baixa parece um desperdício, por muito que eu saiba que não diz muito sobre o curso.
Decide com base em todos os factores que considerares importantes (saídas profissionais, gosto, plano de estudos, etc.), mas não escolhas o curso com base no factor das notas de entrada. Não é um desperdício entrar com média alta num curso cuja nota de entrada é baixa; seria um desperdício, sim, teres nota para entrar onde queres e entrar numa coisa que não queres por causa de ficar mal visto entrar num curso de média baixa. Eu tive média de 19 e entrei em engenharia química, porque na altura considerei ser a melhor opção (agora acho que vou mudar de curso, mas isso é outra história). Nunca quis ir para medicina, mas também nunca ninguém me pressionou a isso.

Acho que de certa forma dá uma certa segurança entrar num em que a entrada exige mais.
Nem sempre. Em medicina isso é verdade, mas há casos em que a média de entrada é elevada e as saídas profissionais não estão muito bem em Portugal (arquitectura e medicina veterinária por exemplo), enquanto há cursos com média de entrada mais baixa e boas saídas profissionais, pelo menos por enquanto (engenharia informática, electrotécnica,...).

E acham que é provável que consiga emprego depois? Também não quero seguir uma coisa por "sonho" se for irrealista e depois me estragar a vida. Não me importava nada de seguir investigação, se me der com isso, mas "assustam-me" as condições precárias e o curso é meio abstracto - daria para trabalhar numa empresa ou assim, ou é muito rebuscado e dependeria integralmente de bolsas e investigações correntes? Como esta Engenharia não é muito conhecida (ou reconhecida) temo que não tenha grandes saídas.
Eu também nunca percebi muito bem a situação corrente em física, mas o que é um facto é que as taxas de desemprego nesta área são geralmente inferiores a 4% (podes ver aqui: infocursos.mec.pt). O meu irmão é físico e ele está no estrangeiro a fazer investigação, e ele não ganha mal, mas ele é mais a excepção que a regra. Ele também me disse (e eu já li isso em algum lado) que físicos e matemáticos são muito procurados em firmas de consultoria e financeiras. Para além disso, outra saída é a segurança radiológica, pois geralmente em actividades que envolvem materiais radioactivos (radioterapia por exemplo) é necessário ter alguém com formação em física.
 

cici118

Membro
Matrícula
29 Outubro 2014
Mensagens
50
Curso
Mestrado Matemática e Computação-Machine Learning
Instituição
Universidade do Minho
Estava a ponderar Engenharia Física, porque a empregabilidade de Física é pior (de uma coisa tenho a certeza, não quero ir para professora!), as disciplinas até são parecidas, inclui mais algumas áreas que penso poderem ser úteis E permite-me depois tirar pós-graduações relacionadas com Física (que eu saiba são os 2 cursos que depois dão para isso) e trabalhar na área, para além de que ser engenheira parece divertido (ou quase) ;) Talvez Eng. Mecância, Informática ou Electrotécnica fosse melhor, mas não me apela tanto... Já estive a ver os planos de estudo de tudo.
Se fores ao site da UM e entrares em Engenharia Física podes ler o seguinte "A formação interdisciplinar dos engenheiros físicos é especialmente indicada para situações de inovação contínua que ocorre com a tecnologia, permitindo-lhes que tenham uma variada gama de opções para emprego em muitos campos da engenharia, incluindo a mecânica, eletrónica, civil, automóvel, empresarial, em tecnologia da informação e comunicações, em áreas relacionadas com as ciências da vida e tecnologias da saúde, energia, computação e tecnologias do espaço."
Na UM um dos mestrados é em Dispositivos, Microssistemas e Nanotecnologias e este é lecionado em conjunto com o INL. A área das nanotecnologias é muito recente mas está previsto um grande crescimento(podes ver provas disso na internet). Eu concorri para este curso e apesar de ter média de 12 há muitos a entrar com médias acima de 16. Já que só agora vais para o 12º depois posso te dar o meu feedback total do curso.
 

404

Membro Caloiro
Matrícula
4 Agosto 2015
Mensagens
8
Decide com base em todos os factores que considerares importantes (saídas profissionais, gosto, plano de estudos, etc.), mas não escolhas o curso com base no factor das notas de entrada. Não é um desperdício entrar com média alta num curso cuja nota de entrada é baixa; seria um desperdício, sim, teres nota para entrar onde queres e entrar numa coisa que não queres por causa de ficar mal visto entrar num curso de média baixa. Eu tive média de 19 e entrei em engenharia química, porque na altura considerei ser a melhor opção (agora acho que vou mudar de curso, mas isso é outra história). Nunca quis ir para medicina, mas também nunca ninguém me pressionou a isso.


Nem sempre. Em medicina isso é verdade, mas há casos em que a média de entrada é elevada e as saídas profissionais não estão muito bem em Portugal (arquitectura e medicina veterinária por exemplo), enquanto há cursos com média de entrada mais baixa e boas saídas profissionais, pelo menos por enquanto (engenharia informática, electrotécnica,...).


Eu também nunca percebi muito bem a situação corrente em física, mas o que é um facto é que as taxas de desemprego nesta área são geralmente inferiores a 4% (podes ver aqui: infocursos.mec.pt). O meu irmão é físico e ele está no estrangeiro a fazer investigação, e ele não ganha mal, mas ele é mais a excepção que a regra. Ele também me disse (e eu já li isso em algum lado) que físicos e matemáticos são muito procurados em firmas de consultoria e financeiras. Para além disso, outra saída é a segurança radiológica, pois geralmente em actividades que envolvem materiais radioactivos (radioterapia por exemplo) é necessário ter alguém com formação em física.
Sim, é verdade... Não me vou reger por isso, até porque depois posso ganhar bolsa por ter a melhor média de ingresso. O meu medo é mais a empregabilidade. Também já vi algumas estatísticas - acho que na UM o desemprego de Física até rondava os 0% - mas ao mesmo tempo também não entendo bem a situação e às vezes não haver inscritos no centro de emprego pode não ter grande significado (especialmente porque podem não estar a trabalhar na área). As funções parecem-me sempre muito específicas, o que me assusta sempre um bocado.
Esse site já está nos meus mais visitados...
Também acho que já li isso de consultoria e finanças algures! O problema da investigação é que acho sempre que não vou ter capacidades, o que é agravado pelo facto de não fazer grande ideia do que realmente se faz.
Obrigada pela resposta! :)
Edit: Alguns cortes de partes desnecessárias...
 
Última edição:

404

Membro Caloiro
Matrícula
4 Agosto 2015
Mensagens
8
Se fores ao site da UM e entrares em Engenharia Física podes ler o seguinte "A formação interdisciplinar dos engenheiros físicos é especialmente indicada para situações de inovação contínua que ocorre com a tecnologia, permitindo-lhes que tenham uma variada gama de opções para emprego em muitos campos da engenharia, incluindo a mecânica, eletrónica, civil, automóvel, empresarial, em tecnologia da informação e comunicações, em áreas relacionadas com as ciências da vida e tecnologias da saúde, energia, computação e tecnologias do espaço."
Na UM um dos mestrados é em Dispositivos, Microssistemas e Nanotecnologias e este é lecionado em conjunto com o INL. A área das nanotecnologias é muito recente mas está previsto um grande crescimento(podes ver provas disso na internet). Eu concorri para este curso e apesar de ter média de 12 há muitos a entrar com médias acima de 16. Já que só agora vais para o 12º depois posso te dar o meu feedback total do curso.
Já escrutinei o site de Física da UM todo! A informação acaba por não ser muito reconfortante porque não iam dizer mal do curso, mas claro que também não será tudo mentira... Até fico com [mais] vontade de optar por ele.
Os termos da parceria não parecem estar claros por lá, mas acho que deve ser bastante enriquecedor para o curso! A nanotecnologia parece promissora, pelo que tenho visto... Sempre é um ponto a favor.
Vais para o curso? Que giro! Uma opinião futura seria imensamente útil, sim! Obrigada :D e boa sorte, não parece nada fácil (também não era suposto ser, claro).
 
Última edição:

cici118

Membro
Matrícula
29 Outubro 2014
Mensagens
50
Curso
Mestrado Matemática e Computação-Machine Learning
Instituição
Universidade do Minho
Já escrutinei o site de Física da UM todo :D a informação acaba por não ser muuuito reconfortante porque não iam dizer mal do curso, mas claro que também não será mentira... Até fico com vontade de escolher mesmo :)
Os termos da parceria não parecem estar claros por lá, mas acho que deve ser bastante enriquecedor para o curso! A nanotecnologia parece promissora, pelo que tenho visto... Sempre é um ponto a favor!
Vais para o curso? Que giro :D uma opinião futura seria imensamente útil, sim! Obrigada :D e boa sorte, não parece nada fácil (também não era suposto ser, claro) :)
Eu também fiquei com dúvidas sobre a parceria pois no site não refere de que modo essa é feita, por isso decidi contactar o docente responsável pelo curso e obtive uma resposta rapidamente que deixo transcrita em baixo.

"Relativamente à parceria com o INL, a Universidade e o INL fizeram um protocolo, em que o INL se disponibilizava a leccionar 3 disciplinas na área da nanotecnologia, duas no 4ª ano e uma no 5º do curso. Parte das práticas destas disciplinas serão feitas no INL. Esta componente está no ramo de dispositivos, microsistemas e nanotecnologias."