UA Engenharia Química

Matrícula
13 Dezembro 2017
Mensagens
19
Bom dia.

Eu acabei agora o 12º ano e (como toda a gente) tenha mil e uma perguntas sobre a próxima etapa, a universidade.

Eu sempre fui interessado em Química e tenho mais ou menos a certeza (uns 90% vá) que essa é a área que quero seguir. No entanto existem varias saídas com Química e eu pouco ou nada sei delas. A que me captou mais a atenção foi esta Engenharia Química por: A). ser uma engenharia e hoje em dia é isso que está a dar para um bom futuro profissional e B). haver uma certa "impressão comum" que este é o melhor curso no ramo de Química.

Bom, referindo-me ao curso de Engenharia Química na UA, gostaria de saber, de quem frequenta ou já frequentou o curso, ou tenha conhecimento suficiente sobre o dito, a sua opinião em certos aspectos, sendo estes:

  • Não se pode estar interessado neste curso sem ouvir a velha frase assustadora: "este é um, senão o, curso mais difícil de todos, ainda mais difícil que medicina... etc etc", com medo de já saber a resposta, pergunto: Isto é verdade? O que vos leva a dizer isso? Qual a vossa opinião pessoal sobre a dificuldade do curso?

  • Sendo uma engenharia, sabe-se que o curso equilibra a química com física e matemática, assim como biologia e computação (sendo que estas vêm em menos quantidade, digo eu), mas eu estou curioso para saber como funciona essa partilha. Embora já tenha visto diversos planos curriculares a duvida persiste: Como funciona a partilha das matérias/cadeiras/carga horaria destas 3 áreas? Se tivesses que atribuir uma percentagem de quantidade a cada uma, como atribui-as? Será a química realmente o principal foco do curso?

  • No que diz respeito à divisão entre teórico e pratico, como é que este curso atua? Será o teórico maior que o pratico, ou ambos sensivelmente equivalentes? Acham que a componente prática do curso é satisfatória, ou somos afundados com teoria durante 3/5 anos?

  • Como são as condições?(Equipamento, laboratórios, salas de aulas, etc..) São novos, são velhos? Existem condições para um bom desempenho das atividades laboratoriais? Qual é a vossa experiencia pessoal nesse assunto?
E por fim, peço desculpa pela quantidade de ignorância:

  • Em comparação da Engenharia Química (mestrado integrado), com a Química (como licenciatura) e com a Farmácia/ciências farmacêuticas: Quais são as principais diferenças e semelhanças entre as 3? Qual me daria melhor/mais saídas profissionais? Qual destas 3 é que um entusiasta da química, um interessado da matemática e um não tao apreciador, porem tolerável, da física e da biologia se encaixava melhor?

  • E já agora, reparei que uma das saídas profissionais da Engenharia Química é a farmacêutica. Qual a facilidade ao nível da aceitação/probabilidade, no mercado de trabalho, de ingressar na farmacêutica com esse curso? E que funções é que um engenheiro químico pode desempenhar ai que farmacêuticos não podem, ou que não sejam tao direcionados para o dito.
Obrigado pela atenção e sobretudo pela paciência. Agradeço todas as respostas que me possam fornecer a qualquer uma das perguntas que coloquei pois podem ter a certeza que serão bastante uteis e que existem por ai outros pré-caloiros com passarinhos sob a cabeça a cantar as mesmas perguntas.

Obrigado.
 

impa

Membro
Matrícula
7 Fevereiro 2017
Mensagens
25
Curso
Engenharia Química
Instituição
Universidade de Aveiro
1. Não te posso dizer que é propriamente fácil, mas é principalmente um curso, como muitos outros, trabalhoso. Há cadeiras mais fáceis que outras, claro, e nos primeiros semestres elas são bastante variadas. No primeiro ano, por exemplo, tens bastante matemática, alguma programação, alguma química e uns cheirinhos de EQ propriamente dita. Haverão cadeiras em que terás mais facilidade que outras, mas até agora os professores foram (quase) todos muito prestáveis e podes sempre contar com a ajuda de alunos mais velhos, quer patrões, quer tutores, quer pessoal random que encontras na meia-lua ;) - Isto é verdade de quase qualquer curso.

2. A carga horária varia muito de ano para ano. No primeiro semestre tens aquelas cadeiras que todas as engenharias têm e que são portanto bastante generalistas. EQF por exemplo é um recap do que deste a FQ no secundário. Depois vais tendo cada vez mais cadeiras de Engenharia Química em si. Estas cadeiras basicamente ensinam-te a construir uma fábrica passo a passo. Dás como dimensionar o transporte de matéria, de energia, das reações, por aí fora. Não te posso aprofundar muito mais, que só agora é que cheguei aos semestres em que é tudo EQ.

3. É um curso bastante prático, principalmente a partir do 3º ano. No início tens um laboratório ou outro por semestre mas nada do outro mundo.

4. As condições são bastante boas, pelo menos tudo o que seja no CP ou DQ. As únicas salas que deixam mais a desejar são os anfiteatros do dMat, mas pronto, é por serem um pouco mais velhos. A maioria dos lugares onde temos aulas são bastante novos. Mesmo os edifícios de línguas e da antiga reitoria só têm 40 e poucos anos! Os laboratórios de química e as salas dos computadores não deixam grande coisa a desejar.

5. A engenharia é um bocado mais pratica, diria? É difícil explicar, porque ainda nem eu sei bem. A maior diferença penso ser que em EQ aprendes a usar ferramentas (matemáticas, de informática...) para chegar a um fim (um produto). Não sei até que ponto é que a licenciatura em Química toca nisso. Quanto a saídas profissionais, não te sei dizer.

Desculpa o testamento :D Se tiveres mais alguma dúvida pergunta! Na minha altura também tinha montes de perguntas sobre tudo
 
Matrícula
13 Dezembro 2017
Mensagens
19
1. Não te posso dizer que é propriamente fácil, mas é principalmente um curso, como muitos outros, trabalhoso. Há cadeiras mais fáceis que outras, claro, e nos primeiros semestres elas são bastante variadas. No primeiro ano, por exemplo, tens bastante matemática, alguma programação, alguma química e uns cheirinhos de EQ propriamente dita. Haverão cadeiras em que terás mais facilidade que outras, mas até agora os professores foram (quase) todos muito prestáveis e podes sempre contar com a ajuda de alunos mais velhos, quer patrões, quer tutores, quer pessoal random que encontras na meia-lua ;) - Isto é verdade de quase qualquer curso.

2. A carga horária varia muito de ano para ano. No primeiro semestre tens aquelas cadeiras que todas as engenharias têm e que são portanto bastante generalistas. EQF por exemplo é um recap do que deste a FQ no secundário. Depois vais tendo cada vez mais cadeiras de Engenharia Química em si. Estas cadeiras basicamente ensinam-te a construir uma fábrica passo a passo. Dás como dimensionar o transporte de matéria, de energia, das reações, por aí fora. Não te posso aprofundar muito mais, que só agora é que cheguei aos semestres em que é tudo EQ.

3. É um curso bastante prático, principalmente a partir do 3º ano. No início tens um laboratório ou outro por semestre mas nada do outro mundo.

4. As condições são bastante boas, pelo menos tudo o que seja no CP ou DQ. As únicas salas que deixam mais a desejar são os anfiteatros do dMat, mas pronto, é por serem um pouco mais velhos. A maioria dos lugares onde temos aulas são bastante novos. Mesmo os edifícios de línguas e da antiga reitoria só têm 40 e poucos anos! Os laboratórios de química e as salas dos computadores não deixam grande coisa a desejar.

5. A engenharia é um bocado mais pratica, diria? É difícil explicar, porque ainda nem eu sei bem. A maior diferença penso ser que em EQ aprendes a usar ferramentas (matemáticas, de informática...) para chegar a um fim (um produto). Não sei até que ponto é que a licenciatura em Química toca nisso. Quanto a saídas profissionais, não te sei dizer.

Desculpa o testamento :D Se tiveres mais alguma dúvida pergunta! Na minha altura também tinha montes de perguntas sobre tudo
Muito obrigado 🙏 foi tudo muito esclarecedor obrigado pela ajuda!