Engenharia - Qual escolher?

Matrícula
26 Janeiro 2015
Mensagens
20
Curso
Engenharia Mecânica
Instituição
Instituto Superior Técnico
Olá! Sou aluno do 12ºano e ainda não sei qual é o curso que eu vou frequentar. Eu tenho cerca de 97% de certeza que quero ir para uma engenharia, mas ainda não sei qual. Estou indeciso entre quatro: engenharia eletrotecnica e de computadores, eng. mecanica, eng, fisica e engenharia informatica (pelos menos estas quatro sao as que eu ouço falar mais). Eu preciso de ouvir a opinião de alguem que frequente um destes cursos ou que tenha conhecimento das suas vertentes, pois eu não consigo ficar esclarecido apenas com as descriçoes dos sites. Para além disso , eu vivo perto de Lisboa e estou também indeciso se irei para a FCT-UNL ou entao para o IST. Qual a melhor? Se me pudessem esclarecer agradecia. Obrigado!
 
  • Like
Reactions: AeroMarques

davis

Administrador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
13 Outubro 2014
Mensagens
17,186
Curso
Eng. Aeroespacial
Instituição
IST - ULisboa
Olá Ricardo :)
Eu frequentei o curso de Engenharia Aeroespacial no IST, e tive aulas com alunos quer de electro, física e mecânica, conhecendo também relativamente bem informática. Eu sugeria que começasses por ver os planos de estudos dos vários cursos, o que te dá já uma ideia de que áreas é que cada um destes cursos estuda e se são coisas que despertam o teu interesse.
Se tiveres dúvidas mais específicas está à vontade.
Tanto a FCT como o IST são boas instituições nos domínios da engenharia, a preferência por uma ou por outra dependeria por um lado do curso em questão (os planos de estudos não são bem iguais), e por outro deves também considerar tudo o que há além curso: a localização de uma e de outra é diferente, sendo que no IST tens informática em dois pólos (Alameda e Tagus); actividades extracurriculares das universidades, etc.
 
  • Like
Reactions: Maria Gonçalves
Matrícula
26 Janeiro 2015
Mensagens
20
Curso
Engenharia Mecânica
Instituição
Instituto Superior Técnico
Também estou interessado em ir para engenharia aeroespacial no ist e tou a pensar em po-la como primeira opçao quando me candidatar a cursos. So não sei se entro, porque este ano a media do ultimo colocado foi de 18 e estou a prever candidatar me com media entre 17 e 17,5. Gostaria de saber mais sobre como é esse curso: se tem emprego, se é muito dificil, como é que sao os professores. Em principio, a primeiro opçao, como ja disse, sera a engenharia aero espacial, agora falta me escolher a segunda que é a tal em que estou indeciso entre 4. Vou tentar ver melhor as cadeiras de cada curso. Já agora, é verdade que o ist tem pouca componente pratica e muita teorica? Obrigado ;)
 
  • Like
Reactions: AeroMarques

davis

Administrador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
13 Outubro 2014
Mensagens
17,186
Curso
Eng. Aeroespacial
Instituição
IST - ULisboa
Pois, a média tem vindo a subir bastante, apenar do aumento das vagas nos últimos anos, posicionando-se como a engenharia com a média mais alta do país como podes ver aqui: http://uniarea.com/os-20-cursos-mais-procurados-na-1a-fase-de-2014/
O curso é bastante exigente, resultando de uma combinação de engenharia mecânica e de engenharia electrotécnica, com um foco no sector aeroespacial (a que só tens contacto no 3º ano). Tem 3 especializações: aeronaves (+mecânica), aviónica (+electrotécnica) e espaço, que é a área mais recente e que combina cadeiras das duas dessa área do conhecimento.
Em termos de empregabilidade, aeroespacial costuma estar no top5 dos cursos do IST, pelo que não deverá ser algo que te preocupe. Para teres uma ideia tenho colegas que seguiram para doutoramento, outros trabalham por cá em empresas como o CEIIA ou TAP na área, ou em consultoras como a McKinsey e muitos estão lá fora a trabalhar em lugares como a ESA (European Space Agency), Airbus e outras empresas menos conhecidas por cá. No que toca ao IST sugiro que consultes este site: http://oe.tecnico.ulisboa.pt/
Quanto à tua última pergunta, sim, é um ensino tendencialmente teórico, tal como irás encontrar na maioria das engenharias do ensino superior universitário português.
 

msc

Membro Caloiro
Matrícula
30 Janeiro 2015
Mensagens
1
Pois, a média tem vindo a subir bastante, apenar do aumento das vagas nos últimos anos, posicionando-se como a engenharia com a média mais alta do país como podes ver aqui: http://uniarea.com/os-20-cursos-mais-procurados-na-1a-fase-de-2014/
O curso é bastante exigente, resultando de uma combinação de engenharia mecânica e de engenharia electrotécnica, com um foco no sector aeroespacial (a que só tens contacto no 3º ano). Tem 3 especializações: aeronaves (+mecânica), aviónica (+electrotécnica) e espaço, que é a área mais recente e que combina cadeiras das duas dessa área do conhecimento.
Em termos de empregabilidade, aeroespacial costuma estar no top5 dos cursos do IST, pelo que não deverá ser algo que te preocupe. Para teres uma ideia tenho colegas que seguiram para doutoramento, outros trabalham por cá em empresas como o CEIIA ou TAP na área, ou em consultoras como a McKinsey e muitos estão lá fora a trabalhar em lugares como a ESA (European Space Agency), Airbus e outras empresas menos conhecidas por cá. No que toca ao IST sugiro que consultes este site: http://oe.tecnico.ulisboa.pt/
Quanto à tua última pergunta, sim, é um ensino tendencialmente teórico, tal como irás encontrar na maioria das engenharias do ensino superior universitário português.
Davis, desde já desculpa estar a intrometer-me mas estou no primeiro ano de Medicina e ando um pouco confusa em relação a mudar ou não de curso. Muito sucintamente, o que queria saber é quais são as saídas desse curso. Não em relação a onde vou trabalhar, mas sim o que fazem no dia-a-dia. É um pouco esquisito, mas podias dizer-me, por exemplo, algumas das funções que tens..
 

davis

Administrador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
13 Outubro 2014
Mensagens
17,186
Curso
Eng. Aeroespacial
Instituição
IST - ULisboa
Davis, desde já desculpa estar a intrometer-me mas estou no primeiro ano de Medicina e ando um pouco confusa em relação a mudar ou não de curso. Muito sucintamente, o que queria saber é quais são as saídas desse curso. Não em relação a onde vou trabalhar, mas sim o que fazem no dia-a-dia. É um pouco esquisito, mas podias dizer-me, por exemplo, algumas das funções que tens..
Curiosamente as mudanças de Medicina para Aeroespacial e ao contrário não são assim tão incomuns.

Conheço quem esteja a fazer investigação, quem programe ou quem trabalhe em manutenção, depende muito se estás mais virado para a aviónica ou para aeronaves. É comum que trabalhes apenas numa pequena parte de um grande projeto, cujo objetivo final possa ser um produto aeroespacial (aeronave comercial ou militar, helicóptero, foguetões ou satélites). Poderá também acontecer ires parar a uma função típica de um engenheiro mecânico ou um engenheiro eletrotécnico, já que essas são as duas áreas de base do curso.
Já fora da área, onde vão parar uma parte significativa dos que acabam este curso, há quem trabalhe em outras áreas da engenharia ou a fazer consultoria ou outros serviços (banca e seguros, por exemplo).
 
  • Like
Reactions: AeroMarques

MEDICINAjb

Membro Dux
Matrícula
24 Novembro 2014
Mensagens
1,600

MEDICINAjb

Membro Dux
Matrícula
24 Novembro 2014
Mensagens
1,600
Mas tu estavas a falar de medicina em Portugal.
Para se ter, cá, um bom salário, é preciso dar no duro

Mas isso já é uma escolha pessoal, de facto são áreas muito díspares :p
 

davis

Administrador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
13 Outubro 2014
Mensagens
17,186
Curso
Eng. Aeroespacial
Instituição
IST - ULisboa
De acordo com o que fui lendo e ouvindo ao longo dos anos, as engenharias pelas quais nutro um maior interesse são Aerospacial e Eletrotécnica. No entanto, a questão da empregabilidade preocupa-me. Eletrotécnica parece-me lotado - se seguir esta via, não será que acabarei no desemprego ou então a trabalhar por "trocos"? Relativamente a Aerospacial, esse último ponto que vincou (o facto de a maior parte dos que acabam o curso irem trabalhar para algo diferente daquilo para o qual foram formados), não sendo a primeira vez que o ouço, também me inquietou.
Electrotécnica numa boa instituição de ensino está longe de estar lotado, antes pelo contrário. Posso dizer-te que no IST é um dos cursos no Top5 quer a nível de empregabilidade, quer a nível de remuneração inicial.

Quando ao que referi acerca aeroespacial, muitos alunos de várias engenharias acabam por trabalhar noutras áreas, não porque são obrigados, mas porque conseguem aceder a esses lugares. Um caso típico acontece com ida para a área de consultoria, que se prende com a grande capacidade de resolução de problemas que os alunos de engenharia têm, e que adquirem durante o curso, permitindo aceder a posições que tipicamente seriam para formados em gestão e economia. Também há quem vá la parar porque pelo menos em Portugal (noutros países é diferente), é comum ganhares mais em consultoria do que em cargos mais técnicos na engenharia.

O que mais se vê por aí são engenheiros recém-formados nas melhores faculdades do país (nomeadamente, no IST e na FEUP) com salários reduzidos ou no desemprego. E mesmo lá fora, onde a competição é tão feroz, será que continuará a haver espaço para emigrantes?
O IST tem cursos 16 diferentes cursos de engenharia em diferentes áreas, tal como a FEUP tem vários, tens de analisar as coisas com maior profundidade. Há alguns em que essa afirmação pode ser verdade (por exemplo. Eng. Civil), mas nos que aqui se fala não posso concordar.

A tua última pergunta aplica-se a qualquer curso superior, incluindo Medicina. Como saberás se tens procurado informação recente do curso, muitos médicos portugueses já estão a sair do país pela degradação das condições de trabalho. Tenho um caso destes na família de alguém que foi para o... Bahrein. Não quero com isto dizer-te para escolheres engenharia ou medicina, mas sim que procures informação além da superfície do que é comummente dito sobre os cursos.

E já agora, é melhor a FEUP ou o IST (tenho vários familiares engenheiros que afirmam que o Porto está atualmente uns passos do Técnico)?
Tanto uma como outras são muito boas a nível internacional como podes ver neste ranking recente:
http://uniarea.com/universidades-de-lisboa-e-do-porto-entre-as-melhores-em-engenharia-na-europa/

Explora bem as diferenças do plano de estudos em cada uma das universidades, já que não são completamente iguais. Vê que atividades extracurriculares cada uma tem e o que te pode interessar e complementar a tua formação. Pensa também onde preferias ou te daria mais jeito viver: Porto ou Lisboa? Tenta fazer uma decisão que inclua o máximo de variáveis que podem ser decisivas para o teu sucesso.
 
  • Like
Reactions: joanaalobo

Hobbes

Membro Dux
Matrícula
31 Janeiro 2015
Mensagens
510
Curso
Medicina
Instituição
FMUP
Muito obrigado pelas dicas e informação fornecida. Foi verdadeiramente útil.
 

Hmgw

Membro Caloiro
Matrícula
27 Janeiro 2015
Mensagens
6
Se medicina não é a tua paixão, não entres.
Acredita, medicina não é um curso bem pago em Portugal
http://cafecanelachocolate.sapo.pt/2014/09/afina-nao-e-boa-ideia-sermos-medicos.html?m=1
Podes aí ver testemunhos de médicos
Ir para um curso com uma duração tão grande e com especialização obrigatória (duração ainda maior) é um erro, se não for aquilo que realmente gosta
Nem todos os médicos são ricos...
A duração não é tão grande quanto possa parecer (em relação aos outros). Os cursos de engenharia são 5 anos, apenas menos um que os teus, tendo em conta que não é assim tão incomum ter estágios. A especialidade apesar de ser um período de aprendizagem não deixa de ser semelhante a um estágio profissional(izante) remunerado. Comparando, adicionar 6 anos em cima disso, como se fosse equiparável a mais anos puramente na universidade, é intelectualmente desonesto. E a realidade é que os ordenados de entrada são mais elevados para os médicos, do que para grande parte da engenharia. Para o panorama português como já foi dito, recebemos bem (não é assim tão mal pago quanto pintas).

Mas tu estavas a falar de medicina em Portugal.
Para se ter, cá, um bom salário, é preciso dar no duro
E em qualquer curso que ele decida, também é. O "tempo das vacas gordas" já lá foi para todas as áreas...

No que toca mais ao tópico: tanto eletrotécnica como aerospacial estão bastante bem no mercado de trabalho (concordo com o Davis). Tens por exemplo mais dados aqui: http://oe.tecnico.ulisboa.pt/saidas-profissionais/.
 

MEDICINAjb

Membro Dux
Matrícula
24 Novembro 2014
Mensagens
1,600
Eu estava apenas a tentar frizar que não vale a pena ir para medicina sem ter a certeza de que é isso que se quer. Está bem, é-se pago, mas não deixa de ser difícil, principalmente se uma pessoa sentir que não sabe o que está ali a fazer.
Já que em Portugal nada dá dinheiro, acho que o Hobbes devia ir para aquilo que gosta mesmo. Em último caso, há sempre a hipótese de emigrar

Não sei de onde ele é, mas vai haver uma mostra de engenharias na FEUP e também deveria ir a dias abertos nas faculdades do seu interesse
 
  • Like
Reactions: Hmgw

a fish

(mandem-me ir estudar, sff)
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
16 Janeiro 2015
Mensagens
2,313
Curso
Medicina
Instituição
FMUC
Opá.... não vão para Medicina porque sim, por favor. Isto já é suficientemente difícil e desanimador para quem está aqui por gosto... e sim, a empregabilidade já não é uma certeza, e a perspetiva de ser rico uma miragem.
O País e o mundo precisam de engenheiros que gostem e sejam bons no que fazem.

Em relação à pessoa que perguntou "lá fora, onde a competição é tão feroz, será que continuará a haver espaço para emigrantes?", a verdade é que continua. Tenho um familiar, engenheiro informático da FCTUC, que há uns 3 anos começou a trabalhar na Bélgica (escolheu a Bélgica por causa da namorada) e, se esse primeiro emprego ainda foi ligeiramente complicado de conseguir, mudou-se há pouco para o UK com bastante facilidade.
E sabem uma coisa? Ele diz que nem querem saber que notas teve ou onde se formou ou sequer se tem um curso - querem é gente que saiba fazer as coisas :P (Claro que em muitas outras Engenharias não é assim, há regulação muito mais apertada!)
 

MEDICINAjb

Membro Dux
Matrícula
24 Novembro 2014
Mensagens
1,600
"a fish" rules :)
Basicamente
Se gostares do que fazes, não terás de trabalhar um único dia... Ahahah :D
 
  • Like
Reactions: Wraak

Carlos

Membro Veterano
Matrícula
22 Fevereiro 2015
Mensagens
157
Olá, eu estou agora a acabar Eng. electrotécnica e de computadores no IST. Em questões de empregabilidade as empresas das áreas técnicas continuam a recrutar, no entanto, são um pouco selectivos e escolhem apenas os alunos com notas razoáveis e com entusiasmo por aquilo que fazem (média do 1º emprego ronda os 800 euros líquidos). Têm depois a área da consultoria onde há lugar para todos (1º emprego ronda os 900-1100 euros líquidos). Como podem ver não compensa seguirem o ramo se não gostarem daquilo que podem vir a fazer.
 

AnaB

Membro
Matrícula
11 Dezembro 2014
Mensagens
16
Olá,

desde já o meu obrigado pela ajuda que têm dado em várias questões.
Ando um bocado perdida...eu tenho um nível 4 em desenho de construções mecânicas e um nível 5 em tecnologia mecatrónica. Com a pressão de entrar na faculdade entrei em 2012/2013 em comercio internacional (tive explicações de PT e fiz o exame em 2012), mas vim a desistir um mês depois. Agora á 2 anos que ano a ter explicações de Fq e Mat para os exames, mas o objetivo é tentar entrar este ano pelo CET no ensino superior. Como trabalho numa empresa ligada á área da metalurgia e metalomecânica, sendo a minha função exercida no departamento de engenharia em qualidade de projeto, estou um bocado em dúvida que engenharia escolher, ou se é mesmo engenharia que devo seguir, tendo sido todo o meu percurso vocacionado para isso. Como nunca fui boa aluna a Mat, razoável apenas, tenho receio de entrar e depois ser muito difícil para mim, até porque as aulas terão de ser em pós-laboral. No entanto, eu preciso mesmo de tirar uma licenciatura.
Caso a minha tentativa de entrar pelo CET não resulte, terei de tentar fazer o exame de Mat para o ano, porque este ano vou fazer o de Fq, e tenho medo de não ter capacidade para fazer o exame de Mat. As minhas bases são poucas, e na explicação tento acompanhar o máximo possível e aplicar-me, mas sinto que não é o mesmo que ter estado no ensino secundário regular.

Preciso de uma opinião da vossa parte.

Obrigado.
Ana
 
  • Like
Reactions: AeroMarques

Carlos

Membro Veterano
Matrícula
22 Fevereiro 2015
Mensagens
157
Olá,

desde já o meu obrigado pela ajuda que têm dado em várias questões.
Ando um bocado perdida...eu tenho um nível 4 em desenho de construções mecânicas e um nível 5 em tecnologia mecatrónica. Com a pressão de entrar na faculdade entrei em 2012/2013 em comercio internacional (tive explicações de PT e fiz o exame em 2012), mas vim a desistir um mês depois. Agora á 2 anos que ano a ter explicações de Fq e Mat para os exames, mas o objetivo é tentar entrar este ano pelo CET no ensino superior. Como trabalho numa empresa ligada á área da metalurgia e metalomecânica, sendo a minha função exercida no departamento de engenharia em qualidade de projeto, estou um bocado em dúvida que engenharia escolher, ou se é mesmo engenharia que devo seguir, tendo sido todo o meu percurso vocacionado para isso. Como nunca fui boa aluna a Mat, razoável apenas, tenho receio de entrar e depois ser muito difícil para mim, até porque as aulas terão de ser em pós-laboral. No entanto, eu preciso mesmo de tirar uma licenciatura.
Caso a minha tentativa de entrar pelo CET não resulte, terei de tentar fazer o exame de Mat para o ano, porque este ano vou fazer o de Fq, e tenho medo de não ter capacidade para fazer o exame de Mat. As minhas bases são poucas, e na explicação tento acompanhar o máximo possível e aplicar-me, mas sinto que não é o mesmo que ter estado no ensino secundário regular.

Preciso de uma opinião da vossa parte.

Obrigado.
Ana
Olá Ana, quanto ao curso que queres escolher a decisão tem de partir de ti. Como aluno de um curso de engenharia posso dizer-te que a grande maioria dos alunos de engenharia são bons/muito bons nas áreas da matemática e física e por isso estas matérias raramente são problema quando fazem o curso. Tudo é atingível desde que haja trabalho e ainda mais importante motivação para aquilo que pretendemos alcançar. Quando estamos convictos daquilo que queremos naturalmente temos plena confiança em nós e todos os obstáculos parecem pequenos.
Se és menos boa a matemática e tiveres possibilidade arranja um bom explicador, não penses duas vezes. Há muita gente entendida a dar explicações mas frequentemente não consegue passar o gosto pela matemática e o aluno não consegue passar da linha do 10.
Se te ajudar fica a saber que eu começei o 10º ano com 11(depois de ter negativa no exame do 9º),era um aluno fraquinho.Arranjei um explicador fora de série uns meses depois e passei para o nível de 17/18.
Boa sorte na tua jornada!
 
  • Like
Reactions: AeroMarques

AnaB

Membro
Matrícula
11 Dezembro 2014
Mensagens
16
Olá Ana, quanto ao curso que queres escolher a decisão tem de partir de ti. Como aluno de um curso de engenharia posso dizer-te que a grande maioria dos alunos de engenharia são bons/muito bons nas áreas da matemática e física e por isso estas matérias raramente são problema quando fazem o curso. Tudo é atingível desde que haja trabalho e ainda mais importante motivação para aquilo que pretendemos alcançar. Quando estamos convictos daquilo que queremos naturalmente temos plena confiança em nós e todos os obstáculos parecem pequenos.
Se és menos boa a matemática e tiveres possibilidade arranja um bom explicador, não penses duas vezes. Há muita gente entendida a dar explicações mas frequentemente não consegue passar o gosto pela matemática e o aluno não consegue passar da linha do 10.
Se te ajudar fica a saber que eu começei o 10º ano com 11(depois de ter negativa no exame do 9º),era um aluno fraquinho.Arranjei um explicador fora de série uns meses depois e passei para o nível de 17/18.
Boa sorte na tua jornada!

Eu já estou numa explicadora, mas como reprovei a Fq o ano passado com 9 valores, este ano tive de apostar em Fq e em Mat ainda só estou a meio da matéria de 11º ano. Com venho do profissional é bastante difícil assimilar toda esta matéria nova.

Obrigado
 
  • Like
Reactions: Carlos

Claudia Peixoto

Membro Caloiro
Matrícula
15 Março 2015
Mensagens
9
Olá Ana,

Como trabalhas numa empresa ligada à metalomecânica e metalúrgica penso que seria bom seguires uma área de estudos relacionada com engenharia de materiais ou engenharia mecânica, isto se pretendes e gostavas de continuar no mesmo ramo. No entanto, ambas têm componentes de matemática, física e um pouco de química, como em todas as engenharias. Claro que vais ter de te esforçar mais que os alunos que andam na área de ciências e tecnologias para poderes ter as bases de matemática e fq.
Tudo é possível com empenho e dedicação, só tens de perceber o que queres realmente seguir e focar-te nisso ao máximo :)

Boa sorte!;)
 
  • Like
Reactions: AeroMarques

Maria Gonçalves

Membro Caloiro
Matrícula
9 Abril 2015
Mensagens
1
Boa tarde, sou aluna do 12º ano do curso de ciências e tecnologias com física. As disciplinas que mais gosto são física e matemática... Mas a escolha de cursos é mesmo complicada! Estou a pensar candidatar-me à força aérea para Engenharia Aeronáutica Militar e Engenharia Aeroespacial no IST, em termos de curso são muito semelhantes. Alguém tem alguma experiência como é o curso dentro da força aérea? Tenho receio de não entrar em nenhuma dessas opções e não sei que outras opções considerar.. nem sei se é isto o que quero fazer. Estou mesmo à procura de umas luzes. Alguma sugestão de curso para eu ir investigar? E alguém me consegue explicar o que faz, de facto, um engenheiro aeroespacial que trabalhe na sua área? O que faz um engenheiro aeroespacial na construção de um satélite, por exemplo? E se eu quisesse seguir investigação em física, conseguia através de aeroespacial? Que curso poderei tirar se quiser investigação de física (mas não me refiro a física quantica etc)?
 
  • Like
Reactions: AeroMarques

Tópicos Semelhantes