Entrar em Engenharia sem estudar Matemática / Física há 8 anos

Zorin

Membro Caloiro
Matrícula
28 Maio 2019
Mensagens
6
Olá,

Este ano tenho uma boa probabilidade (atendendo ao histórico) de ingressar em Engenharia Mecânica na FEUP ou IST através do concurso para detentores de curso superior. Sempre fui excelente aluno a Física e Química e Matemática no secundário mas a área pela qual acabei por enveredar (Direito) nada tem a ver e portanto há cerca de 8 anos que não a pratico. No entanto fui rever as minhas sebentas de secundário e a verdade é que tenho toda a matéria muito bem explicada e sinto que dedicando algum tempo poderia recuperar uma boa parte dos conhecimentos adquiridos naquele então. Ainda assim pergunto-me quão viável será prosseguir com o curso (caso efetivamente ingresse) mesmo com a matemática e física de secundário "enferrujada". Ou seja, quão importantes serão esses conhecimentos prévios para que não sejam impedimento de progredir no curso. Motivação não me falta e tendo já sido estudante universitário tenho um outro pragmatismo à hora de estudar mas tenho receio de cair de para-quedas no meio da matemática e física e ficar a patinar no 1º ano de curso.

Obrigado desde já por qualquer esclarecimento.
 
  • Like
Reactions: AeroMarques

davis

Administrador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
13 Outubro 2014
Mensagens
18,152
Curso
Eng. Aeroespacial
Instituição
IST - ULisboa
Olá @Zorin
Ainda assim pergunto-me quão viável será prosseguir com o curso (caso efetivamente ingresse) mesmo com a matemática e física de secundário "enferrujada".
Tu já deste a resposta a ti próprio.
No entanto fui rever as minhas sebentas de secundário e a verdade é que tenho toda a matéria muito bem explicada e sinto que dedicando algum tempo poderia recuperar uma boa parte dos conhecimentos adquiridos naquele então.
Força nisso, boa sorte!
 

Zorin

Membro Caloiro
Matrícula
28 Maio 2019
Mensagens
6
Muito obrigado Davis!
De facto acabei por tornar o meu post inicial algo confuso mas o que gostaria também de perceber é se há muita continuidade das matérias ou se a maioria dos conceitos são vastamente mais complexos e explicados de novo, e como tal poucos ou muitos conhecimentos prévios seria mais ou menos igual. Isto porque mesmo que consiga rever a matéria (que até Setembro é algo ambicioso dado ter de compaginar com a minha profissão) não acredito que tenha a uma rede de conhecimentos tão bem estruturada nos campos da matemática e da física como aquela que tinha à saída do secundário.
 
  • Wow
Reactions: AeroMarques

davis

Administrador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
13 Outubro 2014
Mensagens
18,152
Curso
Eng. Aeroespacial
Instituição
IST - ULisboa
De facto acabei por tornar o meu post inicial algo confuso mas o que gostaria também de perceber é se há muita continuidade das matérias ou se a maioria dos conceitos são vastamente mais complexos e explicados de novo, e como tal poucos ou muitos conhecimentos prévios seria mais ou menos igual. Isto porque mesmo que consiga rever a matéria (que até Setembro é algo ambicioso dado ter de compaginar com a minha profissão) não acredito que tenha a uma rede de conhecimentos tão bem estruturada nos campos da matemática e da física como aquela que tinha à saída do secundário.
Já tiveste essas bases, e aprovaste as disciplinas, pelo que não me parece grave, é só relembrares.
 

Alexandre André

Membro Veterano
Matrícula
29 Outubro 2015
Mensagens
487
Curso
Astronomia
Instituição
Hogwarts
Go for it! Alguma coisa estamos cá para ajudar! 🙂
 

Zorin

Membro Caloiro
Matrícula
28 Maio 2019
Mensagens
6
Obrigado a todos pela ajuda. Neste momento resta-me ponderar as 2 instituições, dos planos que vi o do IST parece-me mais polivalente, ou estou errado e serão bastante equiparáveis? Pelo que vejo ambas irão implementar um novo modelo de ensino a partir do ano letivo 2020/2021, individualizando os mestrados das licenciaturas, o que até poderia fazer sentido para mim, visto ter o fato "tempo" contra mim. Valerá a pena esperar, ou será até melhor evitar a turbulência que se gera sempre nestas fases de transição?
 

António Gomes

Membro Veterano
Matrícula
4 Agosto 2016
Mensagens
276
Curso
Engenharia de Polímeros
Instituição
UMinho
Imagina esta situação, tiras civil em 3 anos na FEUP, tens disciplinas de Estruturas de Betão 1, Hidráulica 1, e apenas no 4 e 5.º irias ter Estruturas 2 e 3 e Hidráulica 2 e 3. Os conhecimentos que poderias são muito básicos para 3 anos, nem há comparação se tivesses 5 anos de civil. Depois começas a trabalhar e quem se destaca é quem tem mais conhecimentos, e quem consegue progressão é quem é mais competente e quem tem mais bagagem. Eu se fosse trabalhar com 3 anos de curso e fosse para certas áreas tecnológicas era como se não soubesse nada, teria de aprender tudo na empresa, pois nem sequer ouvi falar naquilo porque não estudei simplesmente, apenas iria estudar no 4.º e 5.º anos, ou se estudasse era muito pela rama.
 

Wraak

Membro Dux
Matrícula
5 Dezembro 2015
Mensagens
896
Curso
Engenharia Informática e de Computadores
Instituição
IST
Sinceramente, eu estou totalmente arrependido por ter ido para o meu curso por causa de ser mestrado integrado, é muito chato nao poderes fazer outro mestrado noutra area pois estas preso ao teu curso...
Por isso já decidi que para o ano vou mudar para outra instituicao so para fazer a licenciatura e poder escolher para onde vou fazer o mestrado...
Se fosse a ti via, ou fazias o MI se quiseres mesmo trabalhar nessa area e mais nada, mas se quisesses fazer o mestrado separado noutra area (como eu) e passado alguns anos, não vas para o IST, vai para o ISEL ou alguma faculdade que só tenha licenciatura e tira a licenciatura...
Ou entao esperas até 2021-22 para tirares a licenciatura.
Honestamente acho que isto não é um bom conselho. O Mestrados Integrados são uma "fachada", continua a existir uma licenciatura e um mestrado pelo que qualquer aluno pode terminar os 3 anos e mudar para qualquer outro mestrado que sinta que faça mais sentido (no IST os mais comuns são matemática e Engenharia e Gestão Industrial). A licenciatura num Mestrado Integrado é "Ciências da Engenharia Mecânica" ou algo do género. Da mesma forma, ao fazeres um Mestrado Integrado tens 2 notas completamente diferentes: a tua nota de licenciatura e a tua nota de mestrado (de forma a salientar esta divisão). Para quem não quer fazer mestrado na área do mestrado integrado, as licenciaturas são perfeitas pois fornecem bases sólidas de engenharia transversais às competências específicas de mecânica, se quiseres mesmo envergar por mestrado, então irás ter uma perspetiva muito mais solidificada pelas bases que aprendes na licenciatura e muito mais enriquecedora pessoalmente.

Posto isto, nenhuma empresa vai escolher alguém com licenciatura em Engenharia Mecânica quando o standard é cada vez mestrado. Se por ano o ISEL forma 200 "engenheiros" com licenciatura em Mecânica e o técnico forma 150 com mestrado, nenhuma empresa no seu perfeito juízo iria escolher um aluno do ISEL a menos que não tenha hipótese (ou que esteja a oferecer condições de trabalho não muito desejáveis).

Finalmente, @Zorin, vai-te a eles e boa sorte! Não sintas que entrar num mestrado integrado em mecânica quer dizer que tens de tirar o mestrado em mecânica pois há muitas mais oportunidades para ti. Pelo menos no Técnico há certos cursos que podes transitar diretamente de licenciatura para mestrado sem candidatura, os restantes tens de te candidatar.
 

Zorin

Membro Caloiro
Matrícula
28 Maio 2019
Mensagens
6
Pois, essa é uma questão à qual ainda não sei responder, até porque a minha perspectiva pode mudar bastante durante o curso. Estive a tentar procurar mas acabei por não perceber que áreas podem ser ou não abrangidas pelo Mestrado de cada uma das instituições, uma vez que ainda não domino muito os termos nem sei os seus limites. De qualquer das formas concordo com o António, quanto melhor e mais completa a formação tanto melhor, mas penso que esse seja um ponto que o Pepper nunca colocou em questão.
Mensagem fundida automaticamente:

Mais uma vez obrigado a todos pela motivação. De facto a mecânica sempre foi a minha grande paixão, quando cheguei ao 12º poderia ter escolhido qualquer curso superior e acabei por enveredar por uma carreira em direito que nunca ambicionei por pressão de terceiros. Estou confortável na minha situação atual mas confesso que falta matar a curiosidade que sempre tive pela mecânica. No entanto receio bastante em arriscar porque já não vejo matemática e física há 8 anos, é sempre difícil trocar o certo pelo incerto. Ao fim ao cabo o sucesso no passado não é garantia de sucesso no futuro.
 
Última edição:

António Gomes

Membro Veterano
Matrícula
4 Agosto 2016
Mensagens
276
Curso
Engenharia de Polímeros
Instituição
UMinho
Concordo com as opiniões atrás, como já tinha dito aqui no fórum, é melhor seres especialista numa área e saberes tudo o que há a saber sobre um tema, do que andar a saltar e a tapar buracos noutras áreas que não dominas a 100%. A progressão de carreira é muito maior para um engenheiro especialista num determinado assunto, nem há comparação. Eu nem me atrevo em áreas que não domino a 100%, porque, muito provavelmente vai sair asneira.
3 anos para uma engenharia muito pesada como civil é muito pouco, além da responsabilidade que um eng.º civil tem quando assina um projeto que é imensa.
 
  • Like
Reactions: Wraak

AeroMarques

Membro
Matrícula
29 Março 2015
Mensagens
77
Curso
Engª Aeroespacial
Instituição
Técnico
Olá,

Este ano tenho uma boa probabilidade (atendendo ao histórico) de ingressar em Engenharia Mecânica na FEUP ou IST através do concurso para detentores de curso superior. Sempre fui excelente aluno a Física e Química e Matemática no secundário mas a área pela qual acabei por enveredar (Direito) nada tem a ver e portanto há cerca de 8 anos que não a pratico. No entanto fui rever as minhas sebentas de secundário e a verdade é que tenho toda a matéria muito bem explicada e sinto que dedicando algum tempo poderia recuperar uma boa parte dos conhecimentos adquiridos naquele então. Ainda assim pergunto-me quão viável será prosseguir com o curso (caso efetivamente ingresse) mesmo com a matemática e física de secundário "enferrujada". Ou seja, quão importantes serão esses conhecimentos prévios para que não sejam impedimento de progredir no curso. Motivação não me falta e tendo já sido estudante universitário tenho um outro pragmatismo à hora de estudar mas tenho receio de cair de para-quedas no meio da matemática e física e ficar a patinar no 1º ano de curso.

Obrigado desde já por qualquer esclarecimento.
Olá, @Zorin.
Em relação às escolhas penso que já tens ai comentários suficientes para tomar a tua decisão.
Se for preciso alguma orientação do que estudar e por onde estudar, especialmente se fores para o Técnico,
estou disponível para ajudar. Faço isso há muitos anos!
Boa sorte.
JGM
 

Francisco Aveiro

Membro Veterano
Matrícula
14 Maio 2015
Mensagens
121
Curso
Engenharia Aeroespacial
Instituição
Instituto Superior Técnico
Sinceramente, eu estou totalmente arrependido por ter ido para o meu curso por causa de ser mestrado integrado, é muito chato nao poderes fazer outro mestrado noutra area pois estas preso ao teu curso...
Por isso já decidi que para o ano vou mudar para outra instituicao so para fazer a licenciatura e poder escolher para onde vou fazer o mestrado...
Se fosse a ti via, ou fazias o MI se quiseres mesmo trabalhar nessa area e mais nada, mas se quisesses fazer o mestrado separado noutra area (como eu) e passado alguns anos, não vas para o IST, vai para o ISEL ou alguma faculdade que só tenha licenciatura e tira a licenciatura...
Ou entao esperas até 2021-22 para tirares a licenciatura.
Consegues explicar porque é que estás preso ao teu mestrado por ser mestrado integrado? Que eu saiba ao fim de 3 anos continuas a ter uma licenciatura e és livre de concorrer ao mestrado que te apetecer.
 

António Gomes

Membro Veterano
Matrícula
4 Agosto 2016
Mensagens
276
Curso
Engenharia de Polímeros
Instituição
UMinho
Consegues explicar porque é que estás preso ao teu mestrado por ser mestrado integrado? Que eu saiba ao fim de 3 anos continuas a ter uma licenciatura e és livre de concorrer ao mestrado que te apetecer.
Ele explicou-se mal, quem entra num MI pode sair para qualquer mestrado de 2.º ciclo que queira. Mas o que ele queria dizer, é que não é a melhor opção, pois por exemplo, quem entra no MI do teu curso de aeroespacial, é mais aconselhável fazer os 5 anos do que sair ao final do 3.º ano, pois ficas prejudicado na tua formação e conhecimentos, e acredita que depois quando começares a trabalhar isto vai notar-se. Neste sentido, quem quer escolher um mestrado diferente da licenciatura, na minha opinião, uma licenciatura de 3 anos é mais aconselhável. Num MI é mais recomendável fazer os 5 anos, mas podes sair no final do 3.º perfeitamente, porque tens o grau de licenciado.
 
  • Like
Reactions: AeroMarques

Francisco Aveiro

Membro Veterano
Matrícula
14 Maio 2015
Mensagens
121
Curso
Engenharia Aeroespacial
Instituição
Instituto Superior Técnico
Isso não acontece com qualquer licenciatura + mestrado? É um bocado óbvio de que 3 anos de licenciatura não são a mesma coisa de 3 + 2 anos de curso, seja ele que curso for, seja ele mestrado integrado ou seja seja licenciatura + mestrado.
De qualquer forma, e apesar de não conhecer a realidade nacional, mas daquilo que conheço no Técnico e algumas coisas fora do Técnico, o mestrado integrado nos 3 primeiros anos dá uma boa base de ciências de engenharia e só no mestrado especializa. Isto não acontece nas restantes faculdades de engenharia?
 
  • Like
Reactions: davis and Wraak