Erasmus na Finlândia

Matrícula
9 Janeiro 2016
Mensagens
21
Curso
Engenharia Industrial e Gestão
Instituição
FEUP
Eu participei no programa Erasmus+ este ano durante o primeiro semestre e foi uma experiência incrível. Fui para a Finlândia e adorei. Escolhi a Finlândia por ser um país completamente diferente de Portugal e por sempre ter ouvido que o sistema de educação lá era diferente.

Parte boas:
- Muita natureza
- Poucas aulas. Só aulas teóricas. No meu caso, estudo muito melhor em casa/sozinho do indo às aulas. Nas aulas, quase nunca estou atento.
- Os professores não nos ajudam tanto como em Portugal, isto em relação a dúvidas por exemplo, o que é bom para sermos mais autónomos
- Toda a gente fala inglês. Até o condutor do autocarro ou as pessoas no supermercado.
- Possibilidade para viajar de forma barata e fácil. No meu caso, fui à Estónia, Rússia, Suécia e Lapónia. Estive também a nadar no oceano árctico e por isso, estive numa terra norueguesa :D
- O pessoal ao contrário do que possa parecer, é simpático. São um bocado retraídos no inicio mas muito porreiros.
- E sim, a educação lá é mais livre e descontraída. As aulas são um bocado diferentes. Imensos relatórios para fazer e imensos trabalhos de grupo. Visitas a empresas no meu caso constantes.
- Vida nocturna também muito porreira apesar de ser apenas sexta e sábado.
- As aulas começam em Agosto e acabam antes do Natal juntamente com os exames, ou seja estou de férias desde dia 19 de Dezembro até ao começo do semestre (Meio de Fevereiro) ahahha

Partes más:
- Preços. Uma cerveja na noite custa à volta de 6/7 euros. Menu Bigmac é de 7,70 €. Carne e peixe são muito caros.
- Muito frio.

Recomendo a toda a gente a fazê-lo. No meu caso, foi a primeira vez que vivi fora de casa dos pais e isso mudou-me para melhor. A nível pessoal foi incrível e a nível académico tb correu bem, tendo tido possibilidade de fazer algumas cadeiras diferentes que não teria em Portugal. No inicio estava com medo de não ser capaz de dar conta do recado, mas no final correu tudo bem. Estava com medo porque o meu inglês não era perfeito, especialmente o speaking e tendo ido de erasmus ajudou-me imenso e ganhei confiança. Saí da minha zona de conforto e trabalhei com muitas nacionalidades diferentes.
 

LFTBAS

GIF Master
Matrícula
20 Dezembro 2015
Mensagens
3,076
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
Eu participei no programa Erasmus+ este ano durante o primeiro semestre e foi uma experiência incrível. Fui para a Finlândia e adorei. Escolhi a Finlândia por ser um país completamente diferente de Portugal e por sempre ter ouvido que o sistema de educação lá era diferente.

Parte boas:
- Muita natureza
- Poucas aulas. Só aulas teóricas. No meu caso, estudo muito melhor em casa/sozinho do indo às aulas. Nas aulas, quase nunca estou atento.
- Os professores não nos ajudam tanto como em Portugal, isto em relação a dúvidas por exemplo, o que é bom para sermos mais autónomos
- Toda a gente fala inglês. Até o condutor do autocarro ou as pessoas no supermercado.
- Possibilidade para viajar de forma barata e fácil. No meu caso, fui à Estónia, Rússia, Suécia e Lapónia. Estive também a nadar no oceano árctico e por isso, estive numa terra norueguesa :D
- O pessoal ao contrário do que possa parecer, é simpático. São um bocado retraídos no inicio mas muito porreiros.
- E sim, a educação lá é mais livre e descontraída. As aulas são um bocado diferentes. Imensos relatórios para fazer e imensos trabalhos de grupo. Visitas a empresas no meu caso constantes.
- Vida nocturna também muito porreira apesar de ser apenas sexta e sábado.
- As aulas começam em Agosto e acabam antes do Natal juntamente com os exames, ou seja estou de férias desde dia 19 de Dezembro até ao começo do semestre (Meio de Fevereiro) ahahha

Partes más:
- Preços. Uma cerveja na noite custa à volta de 6/7 euros. Menu Bigmac é de 7,70 €. Carne e peixe são muito caros.
- Muito frio.

Recomendo a toda a gente a fazê-lo. No meu caso, foi a primeira vez que vivi fora de casa dos pais e isso mudou-me para melhor. A nível pessoal foi incrível e a nível académico tb correu bem, tendo tido possibilidade de fazer algumas cadeiras diferentes que não teria em Portugal. No inicio estava com medo de não ser capaz de dar conta do recado, mas no final correu tudo bem. Estava com medo porque o meu inglês não era perfeito, especialmente o speaking e tendo ido de erasmus ajudou-me imenso e ganhei confiança. Saí da minha zona de conforto e trabalhei com muitas nacionalidades diferentes.
As aulas também são dadas em Inglês?
 

buuu

Membro
Matrícula
6 Março 2015
Mensagens
98
Eu participei no programa Erasmus+ este ano durante o primeiro semestre e foi uma experiência incrível. Fui para a Finlândia e adorei. Escolhi a Finlândia por ser um país completamente diferente de Portugal e por sempre ter ouvido que o sistema de educação lá era diferente.

Parte boas:
- Muita natureza
- Poucas aulas. Só aulas teóricas. No meu caso, estudo muito melhor em casa/sozinho do indo às aulas. Nas aulas, quase nunca estou atento.
- Os professores não nos ajudam tanto como em Portugal, isto em relação a dúvidas por exemplo, o que é bom para sermos mais autónomos
- Toda a gente fala inglês. Até o condutor do autocarro ou as pessoas no supermercado.
- Possibilidade para viajar de forma barata e fácil. No meu caso, fui à Estónia, Rússia, Suécia e Lapónia. Estive também a nadar no oceano árctico e por isso, estive numa terra norueguesa :D
- O pessoal ao contrário do que possa parecer, é simpático. São um bocado retraídos no inicio mas muito porreiros.
- E sim, a educação lá é mais livre e descontraída. As aulas são um bocado diferentes. Imensos relatórios para fazer e imensos trabalhos de grupo. Visitas a empresas no meu caso constantes.
- Vida nocturna também muito porreira apesar de ser apenas sexta e sábado.
- As aulas começam em Agosto e acabam antes do Natal juntamente com os exames, ou seja estou de férias desde dia 19 de Dezembro até ao começo do semestre (Meio de Fevereiro) ahahha

Partes más:
- Preços. Uma cerveja na noite custa à volta de 6/7 euros. Menu Bigmac é de 7,70 €. Carne e peixe são muito caros.
- Muito frio.

Recomendo a toda a gente a fazê-lo. No meu caso, foi a primeira vez que vivi fora de casa dos pais e isso mudou-me para melhor. A nível pessoal foi incrível e a nível académico tb correu bem, tendo tido possibilidade de fazer algumas cadeiras diferentes que não teria em Portugal. No inicio estava com medo de não ser capaz de dar conta do recado, mas no final correu tudo bem. Estava com medo porque o meu inglês não era perfeito, especialmente o speaking e tendo ido de erasmus ajudou-me imenso e ganhei confiança. Saí da minha zona de conforto e trabalhei com muitas nacionalidades diferentes.
foste sozinho ? em que curso andas ?
 
Matrícula
9 Janeiro 2016
Mensagens
21
Curso
Engenharia Industrial e Gestão
Instituição
FEUP
foste sozinho ? em que curso andas ?
Não. Fui com uma colega de curso. Mas não fiquei a viver no mesmo apartamento, o que evitou o facto de falar em português. No meu caso, fiquei a viver com um francês e um alemão. O desafio já foi grande, mas caso tivesse ido sozinho ainda teria sido maior. Ando em Engenharia Industrial e Gestão.
 

buuu

Membro
Matrícula
6 Março 2015
Mensagens
98
Não. Fui com uma colega de curso. Mas não fiquei a viver no mesmo apartamento, o que evitou o facto de falar em português. No meu caso, fiquei a viver com um francês e um alemão. O desafio já foi grande, mas caso tivesse ido sozinho ainda teria sido maior. Ando em Engenharia Industrial e Gestão.
nice, desde já parabéns e grande grande experiência ! Também estou a pensar fazer :D
 
  • Like
Reactions: Roberto Oliveira

Ana Raquel Ovelheiro

Membro Caloiro
Matrícula
20 Janeiro 2016
Mensagens
1
Ola :) quanto gastaste em média por mês? ? em relação à habitação é que preço?
Eu participei no programa Erasmus+ este ano durante o primeiro semestre e foi uma experiência incrível. Fui para a Finlândia e adorei. Escolhi a Finlândia por ser um país completamente diferente de Portugal e por sempre ter ouvido que o sistema de educação lá era diferente.

Parte boas:
- Muita natureza
- Poucas aulas. Só aulas teóricas. No meu caso, estudo muito melhor em casa/sozinho do indo às aulas. Nas aulas, quase nunca estou atento.
- Os professores não nos ajudam tanto como em Portugal, isto em relação a dúvidas por exemplo, o que é bom para sermos mais autónomos
- Toda a gente fala inglês. Até o condutor do autocarro ou as pessoas no supermercado.
- Possibilidade para viajar de forma barata e fácil. No meu caso, fui à Estónia, Rússia, Suécia e Lapónia. Estive também a nadar no oceano árctico e por isso, estive numa terra norueguesa :D
- O pessoal ao contrário do que possa parecer, é simpático. São um bocado retraídos no inicio mas muito porreiros.
- E sim, a educação lá é mais livre e descontraída. As aulas são um bocado diferentes. Imensos relatórios para fazer e imensos trabalhos de grupo. Visitas a empresas no meu caso constantes.
- Vida nocturna também muito porreira apesar de ser apenas sexta e sábado.
- As aulas começam em Agosto e acabam antes do Natal juntamente com os exames, ou seja estou de férias desde dia 19 de Dezembro até ao começo do semestre (Meio de Fevereiro) ahahha

Partes más:
- Preços. Uma cerveja na noite custa à volta de 6/7 euros. Menu Bigmac é de 7,70 €. Carne e peixe são muito caros.
- Muito frio.

Recomendo a toda a gente a fazê-lo. No meu caso, foi a primeira vez que vivi fora de casa dos pais e isso mudou-me para melhor. A nível pessoal foi incrível e a nível académico tb correu bem, tendo tido possibilidade de fazer algumas cadeiras diferentes que não teria em Portugal. No inicio estava com medo de não ser capaz de dar conta do recado, mas no final correu tudo bem. Estava com medo porque o meu inglês não era perfeito, especialmente o speaking e tendo ido de erasmus ajudou-me imenso e ganhei confiança. Saí da minha zona de conforto e trabalhei com muitas nacionalidades diferentes.[/QUOT
 
Matrícula
9 Janeiro 2016
Mensagens
21
Curso
Engenharia Industrial e Gestão
Instituição
FEUP
Ola :) quanto gastaste em média por mês? ? em relação à habitação é que preço?
Olá. Ora bem, o preço de habitação depende de cidade para cidade. Como estive em Helsínquia, o preço é relativamente mais caro. Eu pagava 403 € por mês de habitação, mas tinha um quarto só para mim, embora partilhasse cozinha e casa de banho com mais duas pessoas. No caso de dividires o quarto é mais barato, à volta dos 280/300 €. Depois também ainda podes dividir um studio com mais uma pessoa e ainda mais barato é. O pessoal costuma usar esta plataforma porque é muito difícil arranjar casa sozinho: HOAS - Opiskelijan koti - Homepage

Mas é como te digo, em Tampere por exemplo, um bocado mais a norte, o preço de habitação é inferior.
Quanto ao que gastei em média por mês, sabes que isto é muito subjectivo, mas gastava à volta de 700/800 € com casa incluída, sem viagens. Convém referir que toda a gente recebe um bolsa de Erasmus, dependendo do país. Nos nórdicos recebes 300 € por mÊs, o que é uma ajuda :)
 
Última edição:
  • Like
Reactions: davis

Spiritun

Membro Veterano
Matrícula
26 Maio 2015
Mensagens
200
Curso
Ciências e Tecnologias
Sim. Todas as cadeiras que tive foram dadas em inglês. Mas acho que é por serem cadeiras de mestrado. As de licenciatura eram em finlandês. :)
Olá :grinning:
Estás em que ano? Existe algum ano específico em que seja mais aconselhável fazer Erasmus? Pode-se repetir?
 
Matrícula
9 Janeiro 2016
Mensagens
21
Curso
Engenharia Industrial e Gestão
Instituição
FEUP
Olá :grinning:
Estás em que ano? Existe algum ano específico em que seja mais aconselhável fazer Erasmus? Pode-se repetir?
Estou no 4ºano. Se o teu curso for mestrado integrado, podes ir no 4ºano ou 5ºano. Se for licenciatura, penso que só podes ir no 3º. Quanto a puderes repetir, a resposta é sim na FEUP, embora no 2ºano que te candidatas "perdes" a opção de escolha de destino. Por exemplo, se quiseres ir para Helsínquia, mas alguém que vai pela primeira vez tb quer ir e só existe uma vaga, perdes a vaga para a pessoa que vai pela primeira vez. Mas como disse, há faculdades que só permitem ir uma vez ao contrário da FEUP. As regras variam de faculdade para faculdade e de universidade para universidade.
 

ingo

Membro
Matrícula
29 Março 2016
Mensagens
68
Eu participei no programa Erasmus+ este ano durante o primeiro semestre e foi uma experiência incrível. Fui para a Finlândia e adorei. Escolhi a Finlândia por ser um país completamente diferente de Portugal e por sempre ter ouvido que o sistema de educação lá era diferente.

Parte boas:
- Muita natureza
- Poucas aulas. Só aulas teóricas. No meu caso, estudo muito melhor em casa/sozinho do indo às aulas. Nas aulas, quase nunca estou atento.
- Os professores não nos ajudam tanto como em Portugal, isto em relação a dúvidas por exemplo, o que é bom para sermos mais autónomos
- Toda a gente fala inglês. Até o condutor do autocarro ou as pessoas no supermercado.
- Possibilidade para viajar de forma barata e fácil. No meu caso, fui à Estónia, Rússia, Suécia e Lapónia. Estive também a nadar no oceano árctico e por isso, estive numa terra norueguesa :D
- O pessoal ao contrário do que possa parecer, é simpático. São um bocado retraídos no inicio mas muito porreiros.
- E sim, a educação lá é mais livre e descontraída. As aulas são um bocado diferentes. Imensos relatórios para fazer e imensos trabalhos de grupo. Visitas a empresas no meu caso constantes.
- Vida nocturna também muito porreira apesar de ser apenas sexta e sábado.
- As aulas começam em Agosto e acabam antes do Natal juntamente com os exames, ou seja estou de férias desde dia 19 de Dezembro até ao começo do semestre (Meio de Fevereiro) ahahha

Partes más:
- Preços. Uma cerveja na noite custa à volta de 6/7 euros. Menu Bigmac é de 7,70 €. Carne e peixe são muito caros.
- Muito frio.

Recomendo a toda a gente a fazê-lo. No meu caso, foi a primeira vez que vivi fora de casa dos pais e isso mudou-me para melhor. A nível pessoal foi incrível e a nível académico tb correu bem, tendo tido possibilidade de fazer algumas cadeiras diferentes que não teria em Portugal. No inicio estava com medo de não ser capaz de dar conta do recado, mas no final correu tudo bem. Estava com medo porque o meu inglês não era perfeito, especialmente o speaking e tendo ido de erasmus ajudou-me imenso e ganhei confiança. Saí da minha zona de conforto e trabalhei com muitas nacionalidades diferentes.
Olá Roberto.

Eu também fiz ERASMUS na Finlândia. Em Jyvaskylaa mais especificamente.

Chegaste a fazer o curso intensivo de finlandês em Agosto ou só foste para lá quando o semestre começou oficialmente?

Na altura eu optei por me candidatar aos cursos EILC - ERASMUS Intensive Language Courses - e comecei em princípios de Agosto a estudar finlandês básico. Foi uma experiência incrível. Conheces pessoas de todo o mundo que vão estudar para a Finlândia, participas em muitas actividades que são organizadas pela universidade e vês a Finlândia no seu melhor: no Verão.

As viagens são sem dúvida uma das melhores partes do ERASMUS. Anda-se por tantas cidades diferentes...

Concordo com tudo o que disseste sobre o positivo. Acrescentaria a sauna. Todos os prédios em que os estudantes viviam tinham sauna. Eu não tive a sorte de ter aulas em inglês. Eles deram-me livros da biblioteca deles para ler sozinho e fui a exame para provar o que sabia. É o sistema dos book exams. Basicamente o estudante não tem aulas durante todo o semestre mas vai a exame tendo estudado sozinho. Isso deu-me muita liberdade para viajar, mas sem dúvida que exigiu muita auto-disciplina da minha parte, ou teria reprovado a tudo.

O quarto ficou por 202€ por mês, metade do que pagavas em Helsínquia. Eu gastava cerca de 500€-550€ por mês. Comprei uma bicicleta para não ter de pagar o autocarro todos os meses. A comida na cantina era barata. Um almoço rondava os 2.50€ (há uns anos atrás) na universidade Jyvaskylaa e haviam 3 cantinas. Portugueses: preparem-se para comer coisas que nunca imaginaram.

Quanto ao frio o segredo é terem um bom casaco para a neve. Não precisam de ir carregados de roupa. Um bom casaco resolve 70% do problema quando o frio começar a chegar em força. Os piores meses são de Dezembro a Março. Eu como vivi lá de Agosto a Dezembro apanhei -26ºC pouco antes de regressar a Portugal e bem... Nem sei como cheguei a casa nesse dia. O cérebro já só queria desligar. :P

Quanto aos pontos negativos só tenho algo a acrescentar: não é fácil uma pessoa fazer amigos finlandeses. Eles precisam de algum tempo para se abrirem ao ponto de estarem confortáveis perto de um desconhecido. Na Finlândia é necessário estarmos dispostos a dar o primeiro passo em todas as situações. A maioria do pessoal com quem nos encontramos numa base diária são também estrangeiros. Com isto quero dizer que não é difícil uma pessoa sentir-se relativamente só em determinados momentos. Especialmente se não se tiver aulas na universidade, não sair regularmente com outros estudantes ERASMUS, etc.

Não sei o quão valorizado é ter feito ERASMUS durante o curso hoje em dia. Mas vale muito a pena. Em todos os aspectos. Então a Finlândia... Obriga-nos a sair totalmente da nossa zona de conforto. E é isso que torna um período de estudos na Finlândia tão especial: o ser tudo completamente diferente.

Se tiverem a oportunidade, não pensem duas vezes: escolham a Finlândia! :D