FMUL Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

doctorwhy

Membro Catedrático
Especialista
Medicina & Saúde
Apoiante Uniarea
Matrícula
18 Junho 2016
Mensagens
2,217
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
Coleguinhas da FMUL que se vão matricular, meteram no site informações mais detalhadas sobre a matrícula e um período de apoio às inscrições via Zoom amanhã, de manhã e de tarde!! Aproveitem isso e leiam tudo com atenção!! :)
 

itsjustmary

Membro
Matrícula
5 Outubro 2017
Mensagens
12
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
Olá a todos! Entrei agora em Medicina na FMUL e como estive 2 anos em ciências da nutrição na UP queria pedir equivalências, mas estou um bocado perdida com a organização do curso. Por exemplo, o tronco comum II a) tem microbiologia, infecciologia e imunidade, mas os conteúdos programáticos das 3 estão juntos, ou seja, encaro as 3 como uma área disciplinar ou cada uma é uma área disciplinar?
Outra situação é que no plano de estudos, o módulo II.I inclui anatomia, bioquímica e fisiologia mas quando estava a adicionar as disciplinas no Moodle tb apareceu farmacologia nesse módulo.
Alguém me pode explicar como isto funciona por favor?
 
  • Like
Reactions: Simon_PE

doctorwhy

Membro Catedrático
Especialista
Medicina & Saúde
Apoiante Uniarea
Matrícula
18 Junho 2016
Mensagens
2,217
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
Olá, bem-vinda! :)
Por exemplo, o tronco comum II a) tem microbiologia, infecciologia e imunidade, mas os conteúdos programáticos das 3 estão juntos, ou seja, encaro as 3 como uma área disciplinar ou cada uma é uma área disciplinar?
São 3 áreas disciplinares. Por exemplo, eu consegui equivalência apenas a imunidade.
Outra situação é que no plano de estudos, o módulo II.I inclui anatomia, bioquímica e fisiologia mas quando estava a adicionar as disciplinas no Moodle tb apareceu farmacologia nesse módulo.
Não te sei explicar isso, é uma parvoíce que nunca entendi também... só têm farmaco a partir do 2º ano. Aliás, lembro-me de ter ido ao gabinete das equivalências no 1º ano e perguntei a uma senhora sobre isso de aparecer farmaco no fenix e ela, ao pesquisar no sistema, dizia que não lhe aparecia nada e que não estava inscrita a farmaco... Mistério dos deuses foi quando na chamada do exame do módulo que integra farmaco do 2º ano, há dois anos quase (eu estava no 1º), a minha madrinha que estava nesse ano disse-me que ouviu o meu nome... enfim, não interessou pra nada, porque fiz a cadeira na boa no ano seguinte, quando já estava no 2º ano. É um bug qualquer do sistema xD
 
  • Like
Reactions: itsjustmary

itsjustmary

Membro
Matrícula
5 Outubro 2017
Mensagens
12
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
São 3 áreas disciplinares. Por exemplo, eu consegui equivalência apenas a imunidade.

Então depois é possível pedir os conteúdos programáticos dessas 3 separados? Não sei distinguir muito bem o que faz parte infecciologia e pelo o que vi teria equivalência às outras 2

Não te sei explicar isso, é uma parvoíce que nunca entendi também... só têm farmaco a partir do 2º ano. Aliás, lembro-me de ter ido ao gabinete das equivalências no 1º ano e perguntei a uma senhora sobre isso de aparecer farmaco no fenix e ela, ao pesquisar no sistema, dizia que não lhe aparecia nada e que não estava inscrita a farmaco... Mistério dos deuses foi quando na chamada do exame do módulo que integra farmaco do 2º ano, há dois anos quase (eu estava no 1º), a minha madrinha que estava nesse ano disse-me que ouviu o meu nome... enfim, não interessou pra nada, porque fiz a cadeira na boa no ano seguinte, quando já estava no 2º ano. É um bug qualquer do sistema xD

Ahh bom 😅
 

doctorwhy

Membro Catedrático
Especialista
Medicina & Saúde
Apoiante Uniarea
Matrícula
18 Junho 2016
Mensagens
2,217
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
Então depois é possível pedir os conteúdos programáticos dessas 3 separados? Não sei distinguir muito bem o que faz parte infecciologia e pelo o que vi teria equivalência às outras 2
Como três áreas disciplinares separadas que são, têm que ter três programas curriculares separados. Infeto e micro têm algumas coisas em comum sim, mas têm um programa definido para cada.
 
  • Like
Reactions: itsjustmary

maria j s

Membro Caloiro
Matrícula
20 Outubro 2020
Mensagens
4
Se quiserem, vendo vários livros de medicina em segunda mão. Vejam os meus post em 'saúde' ou pm para mais informações e fotos. Grata!
 

Margaridap14

Membro
Matrícula
2 Março 2021
Mensagens
12
Olá :)
Alguém me sabe dizer a partir de quando é que se pode começar a exercer a profissão de médico? Por exemplo, se me quiser especializar em neurologia e demorar 5 anos, tenho de esperar e estudar durante esses 5 anos ou posso trabalhar e estudar? Não sei como funciona o percurso de um médico, mas gostaria de saber melhor

Obrigada
 

MedFCS-UBI

Membro Dux
Especialista
Medicina & Saúde
Matrícula
23 Agosto 2016
Mensagens
548
Curso
Medicina - Médica IFE
Instituição
FCS-UBI
Começas a trabalhar quando acabas os 6 anos do curso. Podes trabalhar logo que estejas inscrito na Ordem dos Médicos, mas geralmente as pessoas só começam a trabalhar em janeiro do ano seguinte, quando começam o Internato de Formação Geral. Manténs-te sempre a trabalhar, mesmo durante o Internato de Formação Específica, e estudas no "tempo livre".
EDIT: depois lembrei-me que só ao fim de um ano de trabalho é que tens autonomia, por isso acho que ninguém começa a trabalhar antes do IFG porque não podes sequer prescrever.
 
Última edição:

Droggy

Membro Dux
Matrícula
20 Julho 2015
Mensagens
881
Curso
Medicina
Instituição
NMS | FCM
Olá :)
Alguém me sabe dizer a partir de quando é que se pode começar a exercer a profissão de médico? Por exemplo, se me quiser especializar em neurologia e demorar 5 anos, tenho de esperar e estudar durante esses 5 anos ou posso trabalhar e estudar? Não sei como funciona o percurso de um médico, mas gostaria de saber melhor

Obrigada
O percurso será: 6 anos de faculdade onde os primeiros anos são teóricos e os ultimos anos mais práticos onde vais para os estágios - enfermarias, consultas, bloco operatório, centros de saúde, etc.
Depois, no caso de se querer tirar uma especialidade em Portugal o percurso será: obrigatoriamente realizar o ano comum, onde já és médico e recebes um salário. Efectivamente estás a trabalhar. Depois, caso tenhas nota para isso (há um exame chamado PNA cujo objectivo é seriar os candidatos) e poderás escolher uma especialidade (caso tenhas nota para ter vaga - nos ultimos anos 200-300 nao têm conseguido escolher sequer uma especialidade). Nessa especialidade (cujo tempo de formação varia entre 4, 5 ou 6 anos) continuas a trabalhar como médico mas dentro de um plano de formação.

Ou seja, no caso de Neurologia, vais estar integrado num serviço de Neurologia com um orientador, vais ter determinado tipo de estágios, etc Vais aprendendo, trabalhando digamos assim mas isso é como em tudo na vida.
 

doctorwhy

Membro Catedrático
Especialista
Medicina & Saúde
Apoiante Uniarea
Matrícula
18 Junho 2016
Mensagens
2,217
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
Alguém quer falar no geral no que é que vai mudar com a reforma? E em particular, o rácio tutor-aluno vai mesmo ser melhorado?
Entretanto já saíram mais informações sobre a reforma dos anos clínicos, que será implementada no próximo ano letivo (2021/2022), para os alunos que transitam para o 4º ano (curso 18-24) e daí para a frente.

E sim, num dos pontos do 1º link colocado abaixo consta: redução do rácio tutor/aluno em todas as áreas disciplinares nas aulas práticas para um máximo de 1:4.


Links:
Porquê reformar o ensino clínico?
Breve História da Reforma do Ensino Clínico de 2021 na FMUL
 
  • Like
Reactions: davis

Camila Matias

Membro
Matrícula
13 Maio 2020
Mensagens
15
Olá!
Alguém que estude medicina na UL me pode dar uma perspetiva pessoal do curso?
Pontos fortes e pontos fracos?
Se é um bom curso e se nos prepara para a PNA?
Obrigada.
 

doctorwhy

Membro Catedrático
Especialista
Medicina & Saúde
Apoiante Uniarea
Matrícula
18 Junho 2016
Mensagens
2,217
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
Olá Camila!
Olá!
Alguém que estude medicina na UL me pode dar uma perspetiva pessoal do curso?
Pontos fortes e pontos fracos?
Se é um bom curso e se nos prepara para a PNA?
Obrigada.
Em relação a ser um bom curso, não acho que hajam cursos maus de Medicina em Portugal, são todos bons e, como em tudo na vida, há aspetos bons e outros menos bons, em qualquer faculdade. Eu estou satisfeita com a decisão que tomei há quase 3 anos e não me arrependo nada.
Mesmo dentro da mesma faculdade (quanto mais entre faculdades diferentes), temos visões e opiniões diferentes em relação à mesma, já que isso depende da nossa personalidade, das notas que tiramos, dos amigos que fazemos, das atividades em que nos envolvemos (para além do marranço ou daquilo que a faculdade nos oferece no plano de estudos, por ex, ao fazer estágios voluntários extra nos hospitais ou centros de saúde, durante o verão) e aí podes ter um percurso mais ou menos rico.

Se prepara para a PNA, ainda não te sei responder a 100%, pois vou para o 4º ano, mas acredito que sim (grande parte do trabalho vai sempre traduzir o esforço do aluno naquele ano e tal de preparação, do que vejo dos mais velhos e tb depende do teu percurso individual de estudo e estágios que tenhas feito, pela faculdade ou autonomamente, que vai para lá de andares na faculdade X ou Y, na minha opinião).
Pela nova reforma dos anos clínicos, a nossa avaliação teórica dos anos clínicos passará a ter um modelo super parecido ao da PNA, em termos de nº e tipo de perguntas com vinhetas clínicas e tempo de resolução.


Numas páginas atrás deste tópico, falei desses pontos fortes/fracos, na minha opinião. Deixo aqui o que escrevi:

Pontos fortes:
- Organização do ensino em módulos: integração das várias áreas disciplinares - menos exames por época, do que se fossem cadeiras isoladas e como a matéria se relaciona entre si, pode facilitar a compreensão da mesma; no próprio exame, mesmo que estejas menos preparada para a área disciplinar x, tens a y e a z que podem ajudar a subir a nota (se fosse tudo em separado, ficarias talvez na cadeira x com uma nota mais baixinha); and also cada elemento de avaliação dentro de cada área disciplinar de um módulo tem uma percentagem menor, por englobar muitas coisas dentro dele - por exemplo, a oral parece um bicho de sete cabeças, mas, na realidade, pelo menos em neuroanatomia, valeu 8% de todo o módulo (que englobava elementos de avaliação de neuroanatomia, neurofisiologia, neurofarmacologia e psicologia - o que ajuda a diluir a percentagem que cada parte vale na nota final).
- Com esta questão dos módulos, a matéria é leccionada de forma faseada e progressiva, existindo então várias cadeiras, ao longo dos semestres, relacionadas com as Anatomias, Farmacologia, Fisiologia, ..., o que permite que todo o seu conteúdo extensíssimo não seja logo dado num semestre só, de uma vez, como pode acontecer noutras faculdades;
- Estudar nas instalações do maior hospital do país, onde podemos estagiar em determinadas alturas do curso e temos acesso aos vários serviços - podes te dirigir a um serviço de cirurgia quando te apetecer e dizendo que és aluna da faculdade e se eles tiverem possibilidade de te receber no bloco, podes assistir a uma cirurgia, por exemplo;
- Em todos os anos pré-clínicos (1º-3º ano) temos algum contacto com a realidade da medicina, tanto hospitalar como no centro de saúde, através de estágios de curta/média duração. A meu ver, é o suficiente para aquilo que é ainda o nosso conhecimento da parte mais clínica nesses anos.
- Estágio de enfermagem (2 semanas) num hospital (acompanhamos enfermeiros no serviço e serve para perceber o seu papel importante nas equipas multidisciplinares) + estágio no centro de saúde (2 semanas) com um médico de família (acompanhar consultas e poderás sempre praticar alguns gestos clínicos como auscultação, otoscopia, análise de exames imagiológicos, entre outras coisas - tudo depende do teu tutor) - final do 1º ano;
- Estágio no centro de saúde (mesma coisa que o anterior - aquilo que vês e praticas também depende dos utentes que apanhas em consulta - por exemplo, neste até vi a colocação de um DIU, coisa que não ocorre todos os dias, pelo menos no centro de saúde onde fiz o estágio) - entre os dois semestres do 2º ano; (AH important one: podes fazer estes estágios no centro de saúde na tua terrinha, se fores estudante deslocada)
- Estágio hospitalar (+- 1 mês) - final do 3º ano;
- Boa localização em Lisboa, na Cidade Universitária (acesso fácil a todo o tipo de transportes);
- Horários pacatos: como só temos práticas e teórico-práticas obrigatórias, o horário em si acaba por ser leve, se não fores a todas as teóricas (algumas valem a pena, outras nem por isso). O que torna o tempo curto é a enorme quantidade de coisas para estudar... :/
- Existência do currículo optativo/disciplinas optativas e outras alternativas para obter créditos (investigação, estágios de iniciação pedagógica, ...): permite ter algum contacto com uma área de interesse relacionada com saúde/medicina e que normalmente não há tempo de abordar ou forma de encaixar no currículo obrigatório (aka as cadeiras "normais" do semestre).
- Falando da situação atual, acho que a faculdade, pelo menos no meu ano, fez um esforço para que pudessem haver alternativas de forma a não sermos totalmente prejudicados. Os exames continuaram a valer a percentagem que valiam anteriormente e houveram formas alternativas para fazer a componente prática ou teórico prática. Sobrecarregaram-nos um bom bocado, but well, era um cenário novo para todos e antes assim, do que não arranjarem alternativas e depois a nota final seria apenas 100% baseada num exame teórico...
- Toda a parte extracurricular, de apoio aos alunos (logo no início e pelo curso fora!) e a parte cultural da faculdade é mesmo incrível (para não estar a repetir o que já foi dito, vou buscar este excelente post publicado na 1ª página):
Atividades
Ver anexo 4692

Por menos interessado que estejas na vida académica, haverá sempre este workshop ou aquele evento que atrairá a tua atenção. Temos a sorte de contar com a Associação de Estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa (AEFML), conhecida por ser das mais proativas. Todos os dias spammam o correio com actividades que estão a desenvolver, workshops relacionados com medicina ou não que abriram vagas, diversos eventos...
A AEFML foi fundada a 30 de Setembro de 1914 (fazendo este ano uns soberbos 104 anos), sendo uma das mais antigas associações estudantis de Portugal. É uma associação sem fins lucrativos que tem por objectivo a defesa dos interesses dos estudantes da FMUL na vida escolar e na sociedade em geral. Estatutariamente, todos os estudantes inscritos na FMUL têm o direito de participação democrática na vida associativa, designadamente o de elegerem e serem eleitos para cargos associativos (sendo as eleições anuais).
Como já disse, a abrangência dos projetos da AEFML é extensíssima. É tão extensa, que não tenho paciência nem tempo para os descrever todos aqui :p. Os seus departamentos são os seguintes (se tiveres interesse sobre algum ponto em particular, clica na respetiva hiperligação):
Grandes eventos:
  • Noite da Medicina - Falar da FMUL sem referir a Noite da Medicina seria um crime. Um dos melhores eventos que vocês terão o prazer de assistir enquanto caloiros e de assistir/participar nos anos seguintes. É um evento que tem vindo a ser realizado no Coliseu e mais recentemente no Campo Pequeno em que os professores, familiares dos alunos e alunos são convidados. Neste são apresentados sketches que satirizam a universidade, peças musicais, dança, teatro. O evento ocorre habitualmente nos primeiros dias de novembro. Divirtam-se no youtube a pesquisar pela Noite da Medicina da FML. Deixo alguns exemplos!


  • Olimpíadas da Medicina - são também um ícone da FMUL. É como uma viagem de finalistas.
Ver anexo 4693

  • AIMS Meeting - é a maior conferência médica europeia organizada por alunos de Medicina. Todos os anos, durante três dias, médicos, cientistas e estudantes reúnem-se e debatem alguns dos assuntos mais relevantes da nossa era. Além de teres a possibilidade de assistir a palestras lecionadas por alguns dos mais reputados profissionais de cada campo médico, poderás ainda envolver-te e atividades (como competições de investigação, clínicas e científicas), bem como programas culturais (principalmente para os estudantes que não são de Portugal).
  • Sarau Cultural - mais explícito o nome não podia ser. É um sarau estupendo onde assistimos a dança, canto e representação num evento organizado por e para alunos de Medicina. É como uma Noite da Medicina, mas no 2º semestre (e aposta muito mais na vertente cultural). É realizado na Aula Magna da ULisboa.
  • Magusto - evento recreativo que tem lugar em novembro, aquando da celebração do dia de São Martinho.
  • Hospital dos Pequeninos - pretende-se, através de um jogo de representação, reduzir a ansiedade que as crianças sentem quando confrontadas com um profissional de saúde. Por outro lado, pretende-se que os futuros profissionais de saúde utilizem os seus conhecimentos para ajudar as crianças a perderem o medo da “bata branca”, de uma maneira lúdico-didática adaptada à sua idade.
Outros projetos e eventos:
Contudo, nem todas as atividades extracurriculares dentro da FMUL estão vinculadas à AE:

Tradição e Ambiente Académicos
FML Lifestyle

Descrição por @lckk:


Iniciativas de apoio aos alunos de 1º ano
A AEFML e a FMUL têm apostado nos últimos anos na criação de iniciativas de apoio aos alunos recém-chegados à faculdade. Não é difícil imaginar o que os alunos sentem quando transitam do ensino secundário para o ensino superior, as suas apreensões e ansiedades. É um mundo totalmente novo, estranho, assustadoramente aberto (e, por vezes, chega a parecer um pouco agreste). Considero que, e na falta de metáfora melhor, nos sentimos a cair de supetão sem para-quedas. Ora, várias iniciativas funcionam como esse para-querdas que evita o embate:
  • Mentoring - na semana das matrículas, serás convidado, na banca da AEFML, a proceder ao registo no Mentoring. É muito simples: preenches um questionário com os teus gostos e características e ser-te-á atribuído imediatamente o mentor que apresenta maior compatibilidade com os dados que introduziste. O mentor é responsável por te acompanhar ao longo do teu percurso académico (com maior enfoque no 1º ano, que é um ano de adaptação), dando conselhos sobre o melhor material de estudo ou esclarecendo qualquer dúvida que te possa surgir. O Mentoring surgiu há relativamente pouco tempo e está a ser um sucesso tremendo (de tal modo que a FMUL e a AEFML estabeleceram uma parceria na realização deste projeto).
  • Solvin'it - há sempre aquelas matérias que provocam o terror nos alunos, pela sua complexidade ou pelo facto de não terem sido suficientemente abordadas nas aulas. O Solvin'it consiste num conjunto de sessões que são lecionadas por alunos mais velhos.
  • Estágios de Iniciação Pedagógica - já descritos. Os alunos de anos seguintes que ficaram aprovados com distinção a determinadas cadeiras podem candidatar-se aos estágios de iniciação pedagógica, passando a ser monitores. A sua função é acompanhar os alunos subsequentes, prestando-lhes conselhos e auxiliando-os no decorrer das as aulas (e mesmo fora delas).
  • Espaço S - Tendo em consideração que os primeiros momentos na faculdade podem ser muito stressantes, bem como o período de avaliações, numa iniciativa conjunta da AEFML com a FMUL e com o apoio do Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental do Hospital Santa Maria, foi criado o Espaço S com o objetivo de prestar apoio psicológico ao Aluno FMUL e intervir na promoção da Saúde Mental na faculdade. Trata-se de um Espaço onde poderás trabalhar, lidar, reflectir sobre os assuntos que para ti são essenciais para o teu bem-estar. Onde poderás compreender-te e compreenderes os teus problemas. Um espaço onde poderás ser tu, sem barreiras, onde o que tu achas ser importante é o que realmente é importante. Conta com um Psicólogo Clínico exclusivo, sem ligação de docência à FMUL. Pretende-se desta forma que o espaço seja um local independente e com autonomia que permita salvaguardar a confidencialidade de todos os que pretenderem ser recebidos.

Praxe
Comentário da @LFTBAS:

Pontos fracos:
- Honestamente, não consigo te dizer um mega ponto fraco que seja só a respeito da FML, acho que são pontos fracos comuns a muitas faculdades;
- Haverem alguns professores menos bons, tanto na parte da qualidade do ensino, como na exigência (normalmente, por excesso de xD);
- O facto de, no início do semestre, a afluência às teóricas ser maior e haverem alguns auditórios (não são todos, claro) que não têm capacidade para todos (especialmente os auditórios mais velhotes do hospital - já todos devem ter visto uma foto de jornal de alunos sentados nas escadas dos auditórios - no entanto, como a afluência diminui ao longo do semestre, isso deixa de ser um problema nas aulas teóricas);
- O rácio tutor/aluno, do que sei, poderia ser melhor (vai ser implementada uma reforma aos anos clínicos e um dos objetivos é melhorar isso);
- Voltando à história dos módulos, nem todos têm a melhor das integrações entre as várias áreas disciplinares - talvez no 1º ano, principalmente no 1º semestre, a integração não é tão visível, mas depois no 2º ano a coisa melhora e muito - also, claro que temos que estudar mais matéria por exame, porque são várias áreas disciplinares envolvidas (se bem que, em alguns exames, só estamos a ser avaliados a uma área disciplinar, como se fosse uma cadeira isolada, depende do ano/semestre que estivermos a falar).
 

leonor.camara

Membro Caloiro
Matrícula
6 Agosto 2021
Mensagens
6
Curso
Ciclo Básico de Medicina
Instituição
UAç
Olá a todos! Pretendo candidatar-me a medicina este ano e tenho a FML entre as minhas opções. Tenho algumas dúvidas em relação à faculdade:
- Com a pandemia como têm sido as aulas? Teóricas online ou presenciais? Práticas e Teórico-Práticas melhores, piores ou semelhantes ao que eram?
- A faculdade decidiu fazer as duas épocas de exames seguidas para não os fazer online, acham que foram prejudicados nesse sentido? Se a pandemia se agravar, acham que podem repetir este método no próximo ano letivo?
- Quanto aos alunos deslocados, foi fácil a adaptação à faculdade e à zona?
- Relativamente à deslocação até à faculdade, aconselham ir de transportes ou existe estacionamento perto da faculdade (gratuito ou pago)?
- Anatomia é uma cadeira muito difícil de ter boas notas?

Muito obrigada! ☺️
 

doctorwhy

Membro Catedrático
Especialista
Medicina & Saúde
Apoiante Uniarea
Matrícula
18 Junho 2016
Mensagens
2,217
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
Olá Leonor!
- Com a pandemia como têm sido as aulas? Teóricas online ou presenciais? Práticas e Teórico-Práticas melhores, piores ou semelhantes ao que eram?
As teóricas têm sido online sempre, desde o início da pandemia. Somos imensos alunos por ano, era impossível reunir aquela gente toda num auditório, como fazíamos antes, em condições de segurança com distância e tal.

No 1.º semestre, tivemos quase todas as aulas TP e todas as P presenciais. A divisão era feita com aulas de manhã online (com teóricas e algumas TPs, em cadeiras que era facilmente adaptável num formato à distância) e algumas aulas de tarde presenciais (TP e P).

Eu até prefiro as aulas teóricas online, porque acabavam por ficar gravadas (podíamos ver mais tarde) e não temos a chatice de ir às 8, 9, 10 da manhã para a faculdade (um pouco de preguiça deste lado hahah).
- A faculdade decidiu fazer as duas épocas de exames seguidas para não os fazer online, acham que foram prejudicados nesse sentido? Se a pandemia se agravar, acham que podem repetir este método no próximo ano letivo?
Em termos psicológicos, sim, foi muito duro, mais para umas pessoas do que outras. Eu sinto que acabamos por ser mais resilientes do que achávamos que éramos e conseguimos ultrapassar até os obstáculos mais ridículos que nunca achávamos que fosse possível enfrentar.
Pessoalmente, continuei a ter as boas notas que tinha antes, pq me esforcei e organizei tanto ou mais como fazia anteriormente, mas isto é altamente variável.
Em qualquer faculdade, tens alunos de todo o tipo. Os que tiram boas notas a tudo, notas médias ou os que estão quase sempre na corda bamba para passar e ainda os que chumbam. Portanto, houve malta que continuou a ter boas notas, outros nem tanto.
Mas sim, não ajuda ter duas épocas seguidas, no entanto, pela minha experiência e notas que tive não posso dizer que fui prejudicada nesse aspeto de resultados, mas que em termos de cansaço, foi um peso grande. De certa forma, uma pessoa acaba por se habituar àquela rotina de estudo, dure o tempo que durar (tal como os nossos colegas do 6.º ano que andam mais do que um ano a preparar-se para a PNA), não sei onde é que vamos buscar força e vontade para isso, but we can do it. É um bocado como eu olho para os incríveis profissionais de saúde que temos, como é que eles trabalham tanto, tantas horas, com condições que poderiam ser mt melhores, não é? Mas conseguem, somehow.

Honestamente acho que esta coisa da época dupla nunca mais se repetirá. Na altura, tínhamos uma plataforma online que temos usado para fazer os exames ou testes de avaliação contínua à distância ou presencialmente, mas estava menos evoluída, com menos funcionalidades e só depois do sucedido é que eles passaram a integrar a vigilância pela webcam e até tivemos testes à distância, no 2.º semestre, com essa tal vigilância e plataforma melhorada. Creio que se essa alteração tivesse sido feita mais cedo, teriam tido soluções mais rigorosas e justas para não adiar a época de exames… e com tanto reclamar dos alunos, acho que era ridículo voltarem a repetir isto.
Para além disso, com a vacinação a andar, acredito que já não chegaremos àquele ponto a que chegámos em janeiro, é provável que teremos um ano letivo até já muito próximo do normal. As teóricas devem continuar online, de resto devem tentar pôr o máximo de aulas presencialmente. Pelo menos aquelas que necessitam mesmo de ser presenciais, devem sê-lo, não vejo porque não.
- Quanto aos alunos deslocados, foi fácil a adaptação à faculdade e à zona?
Nunca tive qualquer problema de adaptação à cidade ou à faculdade, mas isto é altamente variável, porque depende muito de ti e da tua experiência, que é muito mais do que estudar apenas. A faculdade tem mil e uma iniciativas. Acho que o facto de estarmos localizados na Cidade Universitária também é uma vantagem pela facilidade de acesso a pé, transportes e ambiente entre faculdades.
- Relativamente à deslocação até à faculdade, aconselham ir de transportes ou existe estacionamento perto da faculdade (gratuito ou pago)?
Se conseguires arranjar casa ao pé da faculdade, até podes ir a pé. Eu diria, pela minha experiência, que esse é o melhor tipo de deslocação. Mas em termos de transportes, há imensa gente que vai de metro e autocarro, opções não faltam. Sobre estacionamento, existe, mas não estou mt dentro do assunto e do que oiço falar, sim, acho que é pago. Há estacionamento em diferentes faculdades e penso que pagam um x por ano, mas posso estar errada. Haverá sempre alguém que te pode ajudar na altura, ou na associação de estudantes, por ex, pq temos colegas que vão no próprio carro para a faculdade.
- Anatomia é uma cadeira muito difícil de ter boas notas?
Again, há alunos de todo o tipo. E não, não é difícil ter boas notas. Até porque na FMUL, as cadeiras estão organizadas em módulos, então tens várias componentes a contribuir para uma nota final e isso alivia o peso de cada parte, por ex, o exame oral não vale tanto quanto isso, apesar da dor de cabeça que dá. A anatomia e dentro desses módulos dos dois semestres em que se inclui tive notas iguais e acima do 16/17. Requer muito estudo, mas podes ser tão ou melhor aluna no curso, como és ou eras no secundário. E há alunos que tiram ainda melhor do que eu, portanto a escala abrange todos os valores.

Não sei se conheces o projeto mentoring, em que é atribuído um mentor a cada novo aluno da faculdade, para orientar e dar conselhos e o meu mentorando deste ano, mesmo com esta loucura da época dupla e adaptação à universidade, teve tb notas espetaculares no seu 1.º ano, pelos 16/17/18 ou até mais em determinadas componentes/avaliações mais pequenas dentro dos módulos. Mas lá está, cada aluno é diferente e pode ter diferentes tipos de nota perante a mesma cadeira ou avaliação, isso não muda, mesmo entrando todos em Medicina com altas médias.

Se tiveres mais dúvidas, já sabes, estás à vontade! :)
 

leonor.camara

Membro Caloiro
Matrícula
6 Agosto 2021
Mensagens
6
Curso
Ciclo Básico de Medicina
Instituição
UAç
Olá Leonor!

As teóricas têm sido online sempre, desde o início da pandemia. Somos imensos alunos por ano, era impossível reunir aquela gente toda num auditório, como fazíamos antes, em condições de segurança com distância e tal.

No 1.º semestre, tivemos quase todas as aulas TP e todas as P presenciais. A divisão era feita com aulas de manhã online (com teóricas e algumas TPs, em cadeiras que era facilmente adaptável num formato à distância) e algumas aulas de tarde presenciais (TP e P).

Eu até prefiro as aulas teóricas online, porque acabavam por ficar gravadas (podíamos ver mais tarde) e não temos a chatice de ir às 8, 9, 10 da manhã para a faculdade (um pouco de preguiça deste lado hahah).

Em termos psicológicos, sim, foi muito duro, mais para umas pessoas do que outras. Eu sinto que acabamos por ser mais resilientes do que achávamos que éramos e conseguimos ultrapassar até os obstáculos mais ridículos que nunca achávamos que fosse possível enfrentar.
Pessoalmente, continuei a ter as boas notas que tinha antes, pq me esforcei e organizei tanto ou mais como fazia anteriormente, mas isto é altamente variável.
Em qualquer faculdade, tens alunos de todo o tipo. Os que tiram boas notas a tudo, notas médias ou os que estão quase sempre na corda bamba para passar e ainda os que chumbam. Portanto, houve malta que continuou a ter boas notas, outros nem tanto.
Mas sim, não ajuda ter duas épocas seguidas, no entanto, pela minha experiência e notas que tive não posso dizer que fui prejudicada nesse aspeto de resultados, mas que em termos de cansaço, foi um peso grande. De certa forma, uma pessoa acaba por se habituar àquela rotina de estudo, dure o tempo que durar (tal como os nossos colegas do 6.º ano que andam mais do que um ano a preparar-se para a PNA), não sei onde é que vamos buscar força e vontade para isso, but we can do it. É um bocado como eu olho para os incríveis profissionais de saúde que temos, como é que eles trabalham tanto, tantas horas, com condições que poderiam ser mt melhores, não é? Mas conseguem, somehow.

Honestamente acho que esta coisa da época dupla nunca mais se repetirá. Na altura, tínhamos uma plataforma online que temos usado para fazer os exames ou testes de avaliação contínua à distância ou presencialmente, mas estava menos evoluída, com menos funcionalidades e só depois do sucedido é que eles passaram a integrar a vigilância pela webcam e até tivemos testes à distância, no 2.º semestre, com essa tal vigilância e plataforma melhorada. Creio que se essa alteração tivesse sido feita mais cedo, teriam tido soluções mais rigorosas e justas para não adiar a época de exames… e com tanto reclamar dos alunos, acho que era ridículo voltarem a repetir isto.
Para além disso, com a vacinação a andar, acredito que já não chegaremos àquele ponto a que chegámos em janeiro, é provável que teremos um ano letivo até já muito próximo do normal. As teóricas devem continuar online, de resto devem tentar pôr o máximo de aulas presencialmente. Pelo menos aquelas que necessitam mesmo de ser presenciais, devem sê-lo, não vejo porque não.

Nunca tive qualquer problema de adaptação à cidade ou à faculdade, mas isto é altamente variável, porque depende muito de ti e da tua experiência, que é muito mais do que estudar apenas. A faculdade tem mil e uma iniciativas. Acho que o facto de estarmos localizados na Cidade Universitária também é uma vantagem pela facilidade de acesso a pé, transportes e ambiente entre faculdades.

Se conseguires arranjar casa ao pé da faculdade, até podes ir a pé. Eu diria, pela minha experiência, que esse é o melhor tipo de deslocação. Mas em termos de transportes, há imensa gente que vai de metro e autocarro, opções não faltam. Sobre estacionamento, existe, mas não estou mt dentro do assunto e do que oiço falar, sim, acho que é pago. Há estacionamento em diferentes faculdades e penso que pagam um x por ano, mas posso estar errada. Haverá sempre alguém que te pode ajudar na altura, ou na associação de estudantes, por ex, pq temos colegas que vão no próprio carro para a faculdade.

Again, há alunos de todo o tipo. E não, não é difícil ter boas notas. Até porque na FMUL, as cadeiras estão organizadas em módulos, então tens várias componentes a contribuir para uma nota final e isso alivia o peso de cada parte, por ex, o exame oral não vale tanto quanto isso, apesar da dor de cabeça que dá. A anatomia e dentro desses módulos dos dois semestres em que se inclui tive notas iguais e acima do 16/17. Requer muito estudo, mas podes ser tão ou melhor aluna no curso, como és ou eras no secundário. E há alunos que tiram ainda melhor do que eu, portanto a escala abrange todos os valores.

Não sei se conheces o projeto mentoring, em que é atribuído um mentor a cada novo aluno da faculdade, para orientar e dar conselhos e o meu mentorando deste ano, mesmo com esta loucura da época dupla e adaptação à universidade, teve tb notas espetaculares no seu 1.º ano, pelos 16/17/18 ou até mais em determinadas componentes/avaliações mais pequenas dentro dos módulos. Mas lá está, cada aluno é diferente e pode ter diferentes tipos de nota perante a mesma cadeira ou avaliação, isso não muda, mesmo entrando todos em Medicina com altas médias.

Se tiveres mais dúvidas, já sabes, estás à vontade! :)

Muito Obrigada!!
 
  • Like
Reactions: doctorwhy

johnnyart

Membro Caloiro
Matrícula
24 Janeiro 2021
Mensagens
3
Olá!! Acabei agora o secundário em teatro e apercebi-me que o que realmente quero é medicina. Queria muito ficar em Lisboa e estive a procurar mais coisas sobre medicina na FMUL, mas continuo com algumas dúvidas. Relativamente a coisas mais delicadas de lidar, mais agressivas à vista e ao estômago, com que tipo de coisas é que lidamos ao longo do curso? Por exemplo, relativamente a modelos cadavéricos, autópsias, cirurgias, procedimentos invasivos, etc.
Também gostaria de saber em que áreas é que estagiamos ao longo dos 6 anos. Já vi que há um estágio de enfermagem e de medicina geral e familiar, mas não sei nada acerca dos outros. Ouvi dizer que somos nós que escolhemos o tutor dos estágios... como é que isso funciona para alguém que não é de Lisboa e não conhece a cidade?
Além disso, também gostaria de saber como temos acesso à lista de opcionais e optativas, que não consegui encontrar.
 

doctorwhy

Membro Catedrático
Especialista
Medicina & Saúde
Apoiante Uniarea
Matrícula
18 Junho 2016
Mensagens
2,217
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
Olá!
Acabei agora o secundário em teatro
Queria começar por dizer que, caso queiras continuar a conciliar o teu interesse pelo teatro com o curso de Medicina, a FMUL é uma faculdade muito boa nesse sentido, já que existe uma dinâmica incrível, em termos culturais e artísticos, e imensos projetos e grupos relacionados. Aliás, existem colegas que dedicam uma boa parte do seu tempo a isso, dentro e fora da faculdade. Para dar um exemplo, o projeto mais recente e super giro que saiu foi uma mini-websérie criada por estudantes de Medicina da FMUL (através do Platon, que é o clube de fotografia e vídeo) e estudantes de cinema (Platon Fotografia - A Descoberta da Loucura). Existe ainda o Grupo de Teatro Catarse, eventos como o Sarau Cultural, a Noite da Medicina, etc etc, talvez já tenhas encontrado info sobre isso neste tópico :)
Relativamente a coisas mais delicadas de lidar, mais agressivas à vista e ao estômago, com que tipo de coisas é que lidamos ao longo do curso? Por exemplo, relativamente a modelos cadavéricos, autópsias, cirurgias, procedimentos invasivos, etc.
Só irei começar os anos clínicos este ano letivo que se aproxima, mas acho que, em qualquer estágio, mesmo naqueles do 1º, 2º e 3º ano não será fácil prever aquilo que poderás testemunhar e fazer, até porque os alunos ficam em serviços e unidades diferentes (podes ficar em cardiologia, como em ortopedia, como em cirurgia geral, depende do que te calhar em sorteio).

No 1º e 2º ano, nas áreas disciplinares de anatomia e neuroanatomia, existem 1 ou 2 aulas práticas facultativas (só vai quem quer), com disseções cadavéricas. Normalmente são os professores de anatomia que fazem a disseção enquanto explicam tudo a um grupo pequeno de alunos (cada grupo vai num determinado turno).

Em relação a autópsias, não testemunhei nenhuma e não sei se fará ou não parte do que vamos ver nos anos clínicos.

Sobre cirurgias e procedimentos invasivos, claro, faz parte de certas especialidades, nomeadamente as cirúrgicas, através das quais iremos passar a certo ponto (ou até podes chegar a passar nos estágios dos anos pré-clínicos). Para além disso, sendo aluno do Santa Maria, em circunstâncias normais (agora com a pandemia, deve ser mais complicado) poderias ir a um serviço de cirurgia, por vontade própria, e caso te dessem autorização, poderias assistir.
Também gostaria de saber em que áreas é que estagiamos ao longo dos 6 anos.
Podes estagiar em muitas especialidades/serviços, não só no Santa Maria, como noutros hospitais que também nos podem receber, nos diferentes estágios.
O Santa Maria tem imensas valências, portanto basta terem disponibilidade para receber alunos e aparecerão como opções nos sorteios do estágio do 1º e 3º ano. Os restantes estágios dos anos pré-clínicos são em Medicina Geral e Familiar, num centro de saúde (no 1º e 2º ano) - podes escolher o centro de saúde da tua área de residência original, se fores aluno deslocado.

Em relação aos anos clínicos, com a nova reforma, dum modo geral e muito resumido:
- no 4º ano vamos passar/iremos adquirir conhecimentos por/sobre Medicina Interna, Cirurgia Geral, Cardiologia, Cirurgia Vascular, Cirurgia Cardiotorácica, Hematologia, Dermatologia, Cirurgia Plástica, Pneumologia, Ortopedia, Estomatologia, ORL, Neurologia, Oftalmologia, Psiquiatria, MGF, Medicina Legal e integrar pelo meio as áreas de Imagiologia, Medicina Laboratorial, Patologia, Cuidados Paliativos e Foundation Skills.
- no 5º ano, será Medicina Interna, Cirurgia, Gastrenterologia, Nefrologia, Urologia, Infecciologia, Reumatologia, Endocrinologia, Imunoalergologia, Medicina Intensiva, Oncologia, Pediatria e Ginecologia-Obstetrícia, com mais Foundation Skills.

As foundation skills do 4º e 5º ano focam outras áreas complementares à profissão médica e são elas, do que me recordo: medicina baseada na evidência e literacia em saúde; sistemas de saúde e custos em medicina; comunicação com doentes e suas famílias; profissionalismo e desenvolvimento da carreira (atitudes, multitasking, gestão de tempo e conflitos, escrever um CV e candidatura a um emprego, relação com os media, entre outras coisas); qualidade e segurança nos cuidados de saúde; e ética.
Já vi que há um estágio de enfermagem e de medicina geral e familiar, mas não sei nada acerca dos outros. Ouvi dizer que somos nós que escolhemos o tutor dos estágios... como é que isso funciona para alguém que não é de Lisboa e não conhece a cidade?
Sim, esse estágio de enfermagem + MGF é o do 1º ano.
No 2º ano, tens outro estágio em MGF.
No 3º ano, tens um estágio hospitalar já mais virado para aquilo que farás nos anos clínicos, estar com as equipas médicas, colher histórias clínicas, etc.

O tutor do estágio não escolhes, pelo menos, até agora nunca escolhi. O que podemos escolher é a ordem de preferência do hospital e serviço (no 1º ano, no estágio de enfermagem, só pudemos ordenar os hospitais, o serviço foi aleatório; agora no 3º, pude escolher a ordem de hospital e serviço) e depois vamos a sorteio.
Existem sempre colegas mais velhos que nos transmitem as suas experiências pessoais nos vários serviços ou hospitais e tb nos ajudam a escolher. Ou então, ao longo do curso vais percebendo quais as áreas sobre as quais tens mais curiosidade e metes essas nas primeiras opções.
Em relação ao hospital que escolhes, é uma mistura de testemunhos de colegas e do acesso até lá. Eu, pessoalmente, preferi sempre, até agora, ficar no Santa Maria, porque posso ir a pé e chegar lá em pouco tempo, ao passo que, para outros hospitais, tinha que apanhar transportes.
Além disso, também gostaria de saber como temos acesso à lista de opcionais e optativas, que não consegui encontrar.
Normalmente, está sempre tudo no site da faculdade:
Tens várias formas de fazer optativas e ganhar créditos nessa parte do currículo optativo, para além das optativas teóricas (que têm vários temas interessantes), como poderás ver nesse link e nas diferentes caixinhas.
 

johnnyart

Membro Caloiro
Matrícula
24 Janeiro 2021
Mensagens
3
Olá!

Queria começar por dizer que, caso queiras continuar a conciliar o teu interesse pelo teatro com o curso de Medicina, a FMUL é uma faculdade muito boa nesse sentido, já que existe uma dinâmica incrível, em termos culturais e artísticos, e imensos projetos e grupos relacionados. Aliás, existem colegas que dedicam uma boa parte do seu tempo a isso, dentro e fora da faculdade. Para dar um exemplo, o projeto mais recente e super giro que saiu foi uma mini-websérie criada por estudantes de Medicina da FMUL (através do Platon, que é o clube de fotografia e vídeo) e estudantes de cinema (Platon Fotografia - A Descoberta da Loucura). Existe ainda o Grupo de Teatro Catarse, eventos como o Sarau Cultural, a Noite da Medicina, etc etc, talvez já tenhas encontrado info sobre isso neste tópico :)

Só irei começar os anos clínicos este ano letivo que se aproxima, mas acho que, em qualquer estágio, mesmo naqueles do 1º, 2º e 3º ano não será fácil prever aquilo que poderás testemunhar e fazer, até porque os alunos ficam em serviços e unidades diferentes (podes ficar em cardiologia, como em ortopedia, como em cirurgia geral, depende do que te calhar em sorteio).

No 1º e 2º ano, nas áreas disciplinares de anatomia e neuroanatomia, existem 1 ou 2 aulas práticas facultativas (só vai quem quer), com disseções cadavéricas. Normalmente são os professores de anatomia que fazem a disseção enquanto explicam tudo a um grupo pequeno de alunos (cada grupo vai num determinado turno).

Em relação a autópsias, não testemunhei nenhuma e não sei se fará ou não parte do que vamos ver nos anos clínicos.

Sobre cirurgias e procedimentos invasivos, claro, faz parte de certas especialidades, nomeadamente as cirúrgicas, através das quais iremos passar a certo ponto (ou até podes chegar a passar nos estágios dos anos pré-clínicos). Para além disso, sendo aluno do Santa Maria, em circunstâncias normais (agora com a pandemia, deve ser mais complicado) poderias ir a um serviço de cirurgia, por vontade própria, e caso te dessem autorização, poderias assistir.

Podes estagiar em muitas especialidades/serviços, não só no Santa Maria, como noutros hospitais que também nos podem receber, nos diferentes estágios.
O Santa Maria tem imensas valências, portanto basta terem disponibilidade para receber alunos e aparecerão como opções nos sorteios do estágio do 1º e 3º ano. Os restantes estágios dos anos pré-clínicos são em Medicina Geral e Familiar, num centro de saúde (no 1º e 2º ano) - podes escolher o centro de saúde da tua área de residência original, se fores aluno deslocado.

Em relação aos anos clínicos, com a nova reforma, dum modo geral e muito resumido:
- no 4º ano vamos passar/iremos adquirir conhecimentos por/sobre Medicina Interna, Cirurgia Geral, Cardiologia, Cirurgia Vascular, Cirurgia Cardiotorácica, Hematologia, Dermatologia, Cirurgia Plástica, Pneumologia, Ortopedia, Estomatologia, ORL, Neurologia, Oftalmologia, Psiquiatria, MGF, Medicina Legal e integrar pelo meio as áreas de Imagiologia, Medicina Laboratorial, Patologia, Cuidados Paliativos e Foundation Skills.
- no 5º ano, será Medicina Interna, Cirurgia, Gastrenterologia, Nefrologia, Urologia, Infecciologia, Reumatologia, Endocrinologia, Imunoalergologia, Medicina Intensiva, Oncologia, Pediatria e Ginecologia-Obstetrícia, com mais Foundation Skills.

As foundation skills do 4º e 5º ano focam outras áreas complementares à profissão médica e são elas, do que me recordo: medicina baseada na evidência e literacia em saúde; sistemas de saúde e custos em medicina; comunicação com doentes e suas famílias; profissionalismo e desenvolvimento da carreira (atitudes, multitasking, gestão de tempo e conflitos, escrever um CV e candidatura a um emprego, relação com os media, entre outras coisas); qualidade e segurança nos cuidados de saúde; e ética.

Sim, esse estágio de enfermagem + MGF é o do 1º ano.
No 2º ano, tens outro estágio em MGF.
No 3º ano, tens um estágio hospitalar já mais virado para aquilo que farás nos anos clínicos, estar com as equipas médicas, colher histórias clínicas, etc.

O tutor do estágio não escolhes, pelo menos, até agora nunca escolhi. O que podemos escolher é a ordem de preferência do hospital e serviço (no 1º ano, no estágio de enfermagem, só pudemos ordenar os hospitais, o serviço foi aleatório; agora no 3º, pude escolher a ordem de hospital e serviço) e depois vamos a sorteio.
Existem sempre colegas mais velhos que nos transmitem as suas experiências pessoais nos vários serviços ou hospitais e tb nos ajudam a escolher. Ou então, ao longo do curso vais percebendo quais as áreas sobre as quais tens mais curiosidade e metes essas nas primeiras opções.
Em relação ao hospital que escolhes, é uma mistura de testemunhos de colegas e do acesso até lá. Eu, pessoalmente, preferi sempre, até agora, ficar no Santa Maria, porque posso ir a pé e chegar lá em pouco tempo, ao passo que, para outros hospitais, tinha que apanhar transportes.

Normalmente, está sempre tudo no site da faculdade:
Tens várias formas de fazer optativas e ganhar créditos nessa parte do currículo optativo, para além das optativas teóricas (que têm vários temas interessantes), como poderás ver nesse link e nas diferentes caixinhas.
Muito obrigada, mesmo!! Sinto-me muito mais esclarecida agora :)
Fico mais aliviada ao saber que somos expostos gradualmente a esse tipo de coisas, principalmente porque estive a ver outras faculdades como a Nova, que começam a matar logo de início, com aulas de anatomia bastante gráficas...
Por acaso, já tinha visto uma das Noites da Medicina e parece ser super fixe!! Obrigada também pelas sugestões artísticas, é algo que vou ter em consideração :)
Tenho uma dúvida. Em relação à parte de anatomia da OSCE do 2º ano, como é que funciona? Tenho uma amiga neste curso e ela teve de estudar imagens cadavéricas para a prova, mas como foi online, não sei se foi igual aos outros anos. Normalmente, como é que acontece? Vocês vêem peças em formol? E nas orais de anatomia, vocês têm alguma ajuda visual para falarem sobre determinada estrutura? Algum modelo de plástico ou peça anatómica?
Além do mais, ouvi dizer que na faculdade existem projetos de mentoring, em que podemos ter um aluno de outro ano como nosso "orientador" de estudos e tal. Como é que isso funciona ao certo e como é que consigo ter acesso a esse programa? Sinto que quando entrar na faculdade, não vou fazer ideia de como estudar para as cadeiras 😅
 

doctorwhy

Membro Catedrático
Especialista
Medicina & Saúde
Apoiante Uniarea
Matrícula
18 Junho 2016
Mensagens
2,217
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
De nada!! :)
Tenho uma dúvida. Em relação à parte de anatomia da OSCE do 2º ano, como é que funciona? Tenho uma amiga neste curso e ela teve de estudar imagens cadavéricas para a prova, mas como foi online, não sei se foi igual aos outros anos. Normalmente, como é que acontece? Vocês vêem peças em formol?
Eu fiz essa OSCE no início de 2020, pré-pandemia, e sim, obviamente era presencial. Acho que tínhamos 4 estações em 4 salas diferentes: cabeça e pescoço, membros, tórax e abdómen. Entrávamos em cada, sentávamos-nos em frente a um computador (onde estavam as imagens, perguntas, etc. respondíamos numa folha), começava o tempo e tínhamos 4 mins para ler a vinheta clínica com sinais e sintomas e penso que pedia um determinado diagnóstico. Tb tínhamos um modelo anatómico, fosse de plástico ou real (conservado) e tínhamos que escrever o que eles pediam como legenda específica, ou a sua função, ou a sua relação anatomica com outras estruturas (dependia um pouco da estrutura anatomica que fosse). E finalmente, podia sair uma imagem de radiografia, TC ou RM do conjunto de imagens selecionadas que colocavam na bibliografia recomendada e tínhamos que legendar o que estava assinalado. Tocava a campainha e mudávamos de sala para repetir o mesmo, mas com outras questões e regiões anatómicas.
E sim, temos essas peças anatómicas conservadas que podíamos estudar no instituto de anatomia. Podia sair isso ou os tais modelos de plástico, é um pouco aleatório. Lembro-me que comigo saiu uma peça real na estação de membros (é onde costuma sair mais) e na estação de abdomen já era um modelo de plástico (tb podemos estudar esses modelos no instituto, temos acesso a isso tudo).
E nas orais de anatomia, vocês têm alguma ajuda visual para falarem sobre determinada estrutura? Algum modelo de plástico ou peça anatómica?
Sim, pode acontecer. Muitas vezes, na mesa que fica entre o aluno e o assistente, estão vários ossos ou pequenos modelos anatómicos e o assistente pode apontar para qualquer um e pedir-te para descreveres. Podes pegar no osso ou no modelo à vontade e começar a debitar tudo. Tb pode haver uma folha de papel e podes desenhar se isso te ajudar a relembrar as imagens que estudaste que te ajudam a descrever as estruturas. Antes da oral, podes ir ao instituto e pedir os ossos que quiseres para estudares.
Além do mais, ouvi dizer que na faculdade existem projetos de mentoring, em que podemos ter um aluno de outro ano como nosso "orientador" de estudos e tal. Como é que isso funciona ao certo e como é que consigo ter acesso a esse programa? Sinto que quando entrar na faculdade, não vou fazer ideia de como estudar para as cadeiras 😅
Certo, é o projeto Mentoring! Durante as matrículas, costuma haver uma banquinha sobre isso e perguntam-nos se nos queremos inscrever, preenchemos um formulário simples sobre nós para estabelecer compatibilidade com o mentor ou mentora (que tb responde a esse formulário) e depois recebes um mail com o nome e contacto do mentor que te calhou. Com as matrículas à distância, no ano passado, não sei bem como é que chegaram aos caloiros com essa informação, mas de alguma forma chegaram, nem que seja pelo teu e-mail pessoal da faculdade que irás ter eventualmente ou essa informação virá logo incluída após o processo de matrícula. Nessa altura, recebemos sempre informação sobre tudo e mais alguma coisa, don’t worry. E pelos grupos de fb que se criam, também estás sempre a par de tudo.