Indecisão Ensino Superior

fjsksgj

Membro Caloiro
Matrícula
8 Outubro 2021
Mensagens
4
Olá a todos.
É o seguinte: Uma das minhas opções é ingressar em engenharia informática e computação na FEUP no próximo ano letivo. No entanto, tendo em conta o crescente número de alunos a ingressar neste curso (não só na UP), será que daqui a meia dúzia de anos o mercado não estará saturado? Será que a necessidade de pessoas para esta area irá manter-se? Ou talvez deva olhar para a minha outra opção, engenharia aeroespacial? E quanto a engenharia aeroespacial a empregabilidade é alta?
 

Wraak

Moderador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
5 Dezembro 2015
Mensagens
1,594
Curso
Computer Science
Olá a todos.
É o seguinte: Uma das minhas opções é ingressar em engenharia informática e computação na FEUP no próximo ano letivo. No entanto, tendo em conta o crescente número de alunos a ingressar neste curso (não só na UP), será que daqui a meia dúzia de anos o mercado não estará saturado? Será que a necessidade de pessoas para esta area irá manter-se? Ou talvez deva olhar para a minha outra opção, engenharia aeroespacial? E quanto a engenharia aeroespacial a empregabilidade é alta?
Olá @fjsksgj,

A resposta é, com enorme certeza, que não. O mercado está MUITO longe de estar saturado de Engenheiros Informáticos e de profissionais nas áreas das ICT.

Deixo-te algumas fontes:

A falta de profissionais nestas áreas é tão grande que é de facto um fator limitativo ao desenvolvimento de novas tecnologias que vão desde fármacos a soluções digitais de grandes setores da indústria. É um trabalho que, de certeza, não haverá saturação e grande parte das novas iniciativas tanto da EU como dos EUA e outras grandes potências, estão totalmente centradas em informática nomeadamente em digitalização e cibersegurança.

Boa sorte!
 
  • Like
Reactions: Srade

Srade

Membro
Matrícula
3 Junho 2020
Mensagens
13
Curso
aero
Instituição
ist
Olá a todos.
É o seguinte: Uma das minhas opções é ingressar em engenharia informática e computação na FEUP no próximo ano letivo. No entanto, tendo em conta o crescente número de alunos a ingressar neste curso (não só na UP), será que daqui a meia dúzia de anos o mercado não estará saturado? Será que a necessidade de pessoas para esta area irá manter-se? Ou talvez deva olhar para a minha outra opção, engenharia aeroespacial? E quanto a engenharia aeroespacial a empregabilidade é alta?
Tendo em conta essas duas opções, acho que não deves privilegiar qualquer uma em detrimento da outra através da empregabilidade, sendo que esta não é um problema em qualquer das áreas.
Estatisticamente, a empregabilidade em eng. aeroespacial ronda os 100%. Quanto muito, se pretendes trabalhar na área e em Portugal, a oferta poderá não ser assim tão vasta quanto isso, mas dependerá sempre muito daquilo que queiras fazer (aero é um curso muito multidisciplinar). Deixo aqui um link com dados relativamente à empregabilidade dos cursos do técnico https://oe.tecnico.ulisboa.pt/estatisticas/
 
  • Like
Reactions: davis and Wraak

fjsksgj

Membro Caloiro
Matrícula
8 Outubro 2021
Mensagens
4
Obrigado pelas respostas. Tinha a ideia que ambas as áreas tinham uma excelente empregabilidade e uma vez que não tenho problemas em sair do país a empregabilidade em engenharia aeroespacial também não seria um problema. No entanto, estou muito mais inclinado para engenharia informática e computação na Feup e gostaria de ouvir o testumunho de algum estudante quanto a este curso.
Post automatically merged:

Olá @fjsksgj,

A resposta é, com enorme certeza, que não. O mercado está MUITO longe de estar saturado de Engenheiros Informáticos e de profissionais nas áreas das ICT.

Deixo-te algumas fontes:

A falta de profissionais nestas áreas é tão grande que é de facto um fator limitativo ao desenvolvimento de novas tecnologias que vão desde fármacos a soluções digitais de grandes setores da indústria. É um trabalho que, de certeza, não haverá saturação e grande parte das novas iniciativas tanto da EU como dos EUA e outras grandes potências, estão totalmente centradas em informática nomeadamente em digitalização e cibersegurança.

Boa sorte!
Será dificil para um licenciado ou mestre em engenharia informática numa universidade portuguesa receber propostas do estrangeiro, mais concretamente da europa central e de países nordícos? Ou as politicas da EU facilitam a emigração? E quanto a trabalhar nos EUA, existem poucas empresas que dão suporte judicial ou após ter já alguma experiência é possível trabalhar num desses gigantes tecnológicos?
 
Última edição:
  • Like
Reactions: Srade

Wraak

Moderador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
5 Dezembro 2015
Mensagens
1,594
Curso
Computer Science
Será dificil para um licenciado ou mestre em engenharia informática numa universidade portuguesa receber propostas do estrangeiro, mais concretamente da europa central e de países nordícos? Ou as politicas da EU facilitam a emigração? E quanto a trabalhar nos EUA, existem poucas empresas que dão suporte judicial ou após ter já alguma experiência é possível trabalhar num desses gigantes tecnológicos?
Tirei o mestrado no estrangeiro e encontrei agora o meu primeiro trabalho noutro país (que nem Portugal nem no país onde tirei o mestrado) por isso acho que te posso dar umas boas ideias sobre esta área.

Para ser totalmente honesto, a língua é um fator limitativo (mais do que se imagina) mas é, sem dúvida, a área onde terás mais chances em encontrar algo no estrangeiro porque há também uma boa percentagem de empresas com a língua oficial sendo o inglês. O downside disso é que para essas empresas acaba por haver maior competitividade porque são posições abertas a qualquer pessoa da UE (ou do mundo, dependendo se a empresa faz sponsorship para visas ou não).

Fora isso, em termos da UE não tens nada que te preocupar. Apenas com o teu cartão de cidadão estás apto a trabalhar em todos os países da UE e alguns com relações muito próximas (nomeadamente países da EEA que não são parte da UE como a Noruega e Suíça) sem ter de te preocupar com papelada e outras burocracias.

Para te dar uma ideia, em cerca de 3 semanas consegui 3 ofertas em 3 países diferentes (da Europa Central) e isso inclui todo o processo de recrutamento que normalmente demora 2 semanas com várias entrevistas (técnicas, comportamento, etc). Acho que não é muito difícil encontrares trabalho mas é, sem dúvida, um processo um bocadinho mais chato do que em Portugal (que consegues ofertas com menos esforço). Os fatores que te vão distinguir, para a nossa área em específico, são, nesta ordem: projetos passados (contribuição em open-source é uma mais valia gigante ou então um bom "portefólio" no GitHub), estágios técnicos, conhecimentos técnicos, atividades extracurriculares e experiências internacionais (Erasmus+, estudar no estrangeiro, organizações internacionais). Além disto, tem o fator que é make it or break it que é a tua personalidade. Na minha última entrevista com a empresa que vou começar a trabalhar (segunda 😬), o CEO foi muito claro que prefere alguém com capacidade para crescer mas com uma personalidade impecável do que alguém com enormes conhecimentos mas uma personalidade que pode afetar o ambiente da empresa. Principalmente em empresas mais pequenas (-100 empregados), isto é sem dúvida algo fundamental porque uma "má" pessoa é suficiente para destruir produtividade, amizades, ambiente, etc.

Relativamente aos EUA, não tenho muita experiência mas o processo de arranjar visa é extremamente chato porque, até onde sei, nos EUA existe um número limitado de visas atribuídos da categoria que precisarias. Duvido muito que um primeiro emprego possa ser lá mas com alguns anos de experiência, tens certamente a oportunidade e possibilidade de ir para lá.

Eu pessoalmente não me candidatei a nenhuma gigante tecnológica por razões pessoais e de princípio (que vão desde as próprias atividades das empresas ao ambiente) mas tens imensos hubs e escritórios na Europa de todas das empresas que possas imaginar desde Apple, Google, Facebook, Microsoft. Por exemplo, a Apple faz imenso recrutamento em Paris (para equipas mais focadas em computer vision, se não estou em erro), a Google tem um escritório gigante na Irlanda onde também fazem desenvolvimento, etc. Não precisas de estar nos EUA para trabalhares numa dessas empresas e, talvez, seja mais fácil arranjares transferência para os EUA. Tenho um amigo que trabalha numa consultora em Lisboa e ficou 1 ano nos EUA a trabalhar diretamente com o cliente (que, se bem me lembro, é na área da banca).

Estás à vontade para fazer as perguntas que quiseres mas reforço que se tiveres projetos teus fora da faculdade e com boa qualidade (ou seja, contribuições verificáveis), consegues arranjar trabalho em qualquer lado que queiras e provavelmente muito mais rápido do que eu (que não tinha assim grandes coisas para mostrar).

Boa sorte!
 
  • Like
Reactions: davis and Srade

fjsksgj

Membro Caloiro
Matrícula
8 Outubro 2021
Mensagens
4
Obrigado pelo esclarecimento. Cada vez acho mais que seria o curso que mais gostaria de fazer. No entanto queria fazer mais uma questão. É essencial entrar na universidade já com bons conhecimentos de programação ou as diferenças vão acabando por se dissipar?
 

Wraak

Moderador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
5 Dezembro 2015
Mensagens
1,594
Curso
Computer Science
Obrigado pelo esclarecimento. Cada vez acho mais que seria o curso que mais gostaria de fazer. No entanto queria fazer mais uma questão. É essencial entrar na universidade já com bons conhecimentos de programação ou as diferenças vão acabando por se dissipar?
De nada!

Não precisas de conhecimentos nenhuns de programação. Mesmo a nível de projetos mais complexos, são assuntos mais focados na teoria que a diferença acaba por ser imperceptível a meu ver. A única diferença é que podem ter mais agilidade numa coisa ou outra.

Boa sorte!
 

fjsksgj

Membro Caloiro
Matrícula
8 Outubro 2021
Mensagens
4
De nada!

Não precisas de conhecimentos nenhuns de programação. Mesmo a nível de projetos mais complexos, são assuntos mais focados na teoria que a diferença acaba por ser imperceptível a meu ver. A única diferença é que podem ter mais agilidade numa coisa ou outra.

Boa sorte!
Muito obrigado!
Desejo-te toda a sorte nesse teu novo trabalho e em trabalhos futuros!
 
  • Fabulous
Reactions: Wraak