M√ļsica Erudita

Alterado

Membro Dux
Matrícula
17 Dezembro 2015
Mensagens
503
Curso
Eng. Física Tecnológica
Instituição
IST
Ver um concerto, ao vivo, √© muito diferente de ouvir uma grava√ß√£o. √Č uma outra experi√™ncia. √Äs vezes, muda a vida do ouvinte - muitos m√ļsicos recordam um concerto, uma pe√ßa em particular que os decidiu a dedicar a vida √† M√ļsica. J√° ouvi colegas meus a falar apaixonadamente sobre um concerto que talvez um dia recordar√£o como esse momento. Ouvir os outros a tocar ou cantar √© a minha maior motiva√ß√£o para continuar a estudar m√ļsica, pois √© em virtude de (tentar) faz√™-lo que consigo verdadeiramente apreci√°-lo.

A m√ļsica "cl√°ssica" n√£o est√° morta, de todo. Hoje comprovei isso quando tentei comprar bilhetes para v√°rios concertos na Gulbenkian - e os vi sucessivamente esgotados (e fico triste por n√£o ver a Marta Argerich, outra vez, espero conseguir um bilhete de √ļltima hora e que volte para o ano). √Č uma pena, por outro lado, que os bilhetes sejam t√£o caros - mesmo com o desconto jovem de 50% (nota-se que h√° um esfor√ßo para tornar os espect√°culos acess√≠veis a todos, mas quando os piores bilhetes custam 30‚ā¨ - os melhores at√© 90‚ā¨ - e esgotam rapidamente, o que √© um bom sinal...)

√Č uma pena, porque talvez por isso o p√ļblico √© um bocado sempre o mesmo - maioritariamente composto por pessoas idosas e bem-vestidas. E por isso que da √ļltima vez que assisti a um concerto com a minha namorada, o operador da c√Ęmara (o concerto estava a ser filmado) focou em n√≥s insistentemente e durante tempo suficiente para ficarmos desconfort√°veis.

Experimentem ir a concertos! Al√©m dos v√°rios concertos gratuitos, como dia 10 de fevereiro, na Gulbenkian, existem v√°rios com bilhetes a pre√ßos reduzidos, como os Concertos de Domingo (5‚ā¨). Se tiver tempo, ao longo deste ano devo ir divulgando outros.
 

Kat9878

Membro Veterano
Matrícula
11 Junho 2017
Mensagens
110
Curso
Engenharia da Energia e do Ambiente
Instituição
FCUL
Ver um concerto, ao vivo, √© muito diferente de ouvir uma grava√ß√£o. √Č uma outra experi√™ncia. √Äs vezes, muda a vida do ouvinte - muitos m√ļsicos recordam um concerto, uma pe√ßa em particular que os decidiu a dedicar a vida √† M√ļsica. J√° ouvi colegas meus a falar apaixonadamente sobre um concerto que talvez um dia recordar√£o como esse momento. ##pois √© em virtude de (tentar) faz√™-lo que consigo verdadeiramente apreci√°-lo.

A m√ļsica "cl√°ssica" n√£o est√° morta, de todo. Hoje comprovei isso quando tentei comprar bilhetes para v√°rios concertos na Gulbenkian - e os vi sucessivamente esgotados (e fico triste por n√£o ver a Marta Argerich, outra vez, espero conseguir um bilhete de √ļltima hora e que volte para o ano). √Č uma pena, por outro lado, que os bilhetes sejam t√£o caros - mesmo com o desconto jovem de 50% (nota-se que h√° um esfor√ßo para tornar os espect√°culos acess√≠veis a todos, mas quando os piores bilhetes custam 30‚ā¨ - os melhores at√© 90‚ā¨ - e esgotam rapidamente, o que √© um bom sinal...)

√Č uma pena, porque talvez por isso o p√ļblico √© um bocado sempre o mesmo - maioritariamente composto por pessoas idosas e bem-vestidas. E por isso que da √ļltima vez que assisti a um concerto com a minha namorada, o operador da c√Ęmara (o concerto estava a ser filmado) focou em n√≥s insistentemente e durante tempo suficiente para ficarmos desconfort√°veis.

Experimentem ir a concertos! Al√©m dos v√°rios concertos gratuitos, como dia 10 de fevereiro, na Gulbenkian, existem v√°rios com bilhetes a pre√ßos reduzidos, como os Concertos de Domingo (5‚ā¨). Se tiver tempo, ao longo deste ano devo ir divulgando outros.
O teu texto tocou-me e agradeço desde já os links com concertos baratos, vou investigar e talvez possa ir!
Infelizmente ainda n√£o pude, ao longo dos 9 anos em que estou ligada √† m√ļsica erudita, ver uma atua√ß√£o ao vivo e a cores. Continuo pelas grava√ß√Ķes, v√≠deos e streaming. No entanto, por todas as atua√ß√Ķes de colegas meus que j√° pude ouvir e de professores tamb√©m, concordo com o que disseste: "Ouvir os outros a tocar ou cantar √© a minha maior motiva√ß√£o para continuar a estudar m√ļsica". Apesar de estar no ensino superior noutra √°rea, ainda tenho esperan√ßa de conseguir lincenciar-me em m√ļsica, mais especificamente em piano, e juro que o que escreveste foi uma motiva√ß√£o para n√£o deixar o sonho ir por √°gua abaixo e para n√£o desistir de algo que t√£o bem me acompanha. Obrigada.
 

Ana Noronha

ūüĎł das Cita√ß√Ķes
Colaborador Editorial
Matrícula
23 Junho 2016
Mensagens
4,329
Curso
Psicologia
Instituição
ISCTE-IUL
Obsess√Ķes de √ļltima hora:

J√° agora, algu√©m tem sugest√Ķes de solos e duetos? N√£o queria algo muito grande nem muito complicado... Apenas ando com falta de inspira√ß√£o e n√£o me tem ocorrido nada.
 

Samukas

Membro Caloiro
Matrícula
23 Fevereiro 2018
Mensagens
8
Curso
Ci√™ncias e Tecnologias - 12¬į
Agora tenho de puxar a brasa à minha sardinha!

Quando era mais novo a minha m√£e, que na sua juventude foi organista amadora, tentou-me convencer a tocar piano e org√£o, at√© cheguei a conseguir tocar "As Pombinhas da Catrina" e os "Parab√©ns", mas rapidamente desisti (nem sei bem porqu√™...). Uns anos depois da minha desist√™ncia (em in√≠cios de 2018), de forma inesperada, deparo-me com esta m√ļsica, a erudita numa vertente sacra, curioso como sou, fui pesquisar e descobri um "novo mundo" acabando por-me interessar bastante e tamb√©m estudar, de forma amadora, este intrumento que √© o org√£o de tubos considerado, pelo pr√≥prio Mozart e por muitos outros, como "O Rei dos Intrumentos".

Deixo aqui um resumo, sucinto (espero) do funcionamento e um pouco de história deste versátil instrumento que data desde 300 AC.
- Um org√£o de tubos (nome que descreve um pleonasmo para muitos mas n√£o entro por a√≠) √©, por quest√Ķes financeiras, substitu√≠do por um org√£o eletr√≥nico em comunidades religiosas mais pequenas (como √© o caso da em que estou integrado), sendo o instrumento oficial da igreja Cat√≥lica.
- Mas bem, um org√£o √© um intrumento complet√≠ssimo, podemos compar√°-lo a uma orquestra que toca as mais belas composi√ß√Ķes dos diversos tempos hist√≥ricos (barroco, renascimento, rom√Ęntico e at√© mesmo m√ļsica contempor√™nea) recorrendo apenas a uma pessoa.

- De uma forma muito resumida: o som deste instrumento √© produzido atrav√©s de tubos muito variados quanto √† forma, tamanho, material pelos quais passa ar produzindo som praticamente da mesma forma como a flauta de bisel que maior parte de n√≥s teve que tocar no B√°sico. O organista, assim como um maestro, √© que decide o som da pe√ßa, isto √©, pode calar, por exemplo, o som de violinos mas colocar o som de flautas ou ent√£o coloca todos os instrumentos ao mesmo tempo conferindo o som t√≠pico associado ao org√£o das m√ļsicas sombrias e de terror.

o Ok, passamos à ação e vamos fazer uns reparos nesta imagem que temos à frente onde vemos o orgão da Igreja da Lapa relativamente recente e considerado pelos media o maior orgão de Portugal, pelo menos. Pelo lindo preço de um milhão de euros, por aí.

- Quanto aos teclados:
Neste caso temos 4 teclados, considerados instrumentos diferentes porque cada um tem os seus próprios sons dando um versatilidade ENORME quando se executam obras. E para além destes 4, temos um outro que se nota pouco aqui na imagem, a pedaleira, que é tocado com os pés, é precisa muita destreza e muito treino para acertar com os pés nas teclas, é neste teclado onde se tocam as notas mais graves.
Os orgãos históricos ibéricos não passam de 2 teclados mas creio que a grande maioria apenas tenha 1 o que, por si só, faz um belo efeito.
O orgão com mais teclados em Portugal está, que me recorde, em Fátima com 5, mas claro que no estrangeiro alguns têm isso bem ultrapassado.

- Quanto √°s teclas e aos "puxadores":
Cada tecla tem associada a ela um tubo de cada grupo de tubos.
Cada grupo de tubos é ativado por um dos puxadores, os chamados "registos".
Como se pode ver este orgão tem muitos sons diferentes que quando bem combinados formam as mais bonitas das harmonias que vocês possam imaginar. São 64 os registos deste orgão mas, uma vez mais, pelo estrangeiro sei de um que ultrapassa as 200. Haja variedade!

- Quanto aos tubos:
São várias as famílias que não vale a pena definir, mas vale a pena dizer que alguns soam como flautas, outros como guitarras, alguns como trombas, trompetes, violinos e existem mesmos alguns que os estudiosos dizem se assemelhar à voz humana (pessoalmente não acho).
Neste orgão em específico o maior tubo é feito de madeira e tem o pequeno comprimento de 10 metros e picos, 5 andares de um prédio , o mais pequeno tem um explêndido tamanhão de 9 milímetros, são, respetivamente, o som mais grave e agudo deste belo intrumento, no meio disto tudo contam-se 4500 tubos que tiveram de ser manualmente colocados, produzidos e afinados (daí o seu elevado preço).


o Comparando com o piano:
Este √© um assunto um pouco controverso em alguns aspetos mas darei a minha opini√£o pessoal: √© mais dif√≠cil tocar um org√£o do que tocar piano pelo simples facto de termos tanta coisa para fazer pelo meio, mais do que um teclado para as m√£os, outro para os p√©s, muitas vezes temos de escolher puxar aqueles puxadores entre as m√ļsicas (va l√° que j√° surgiram formas mais r√°pidas e eficazes de o fazermos) e isto tudo esparrachado em 3 pentagramas, mas bem, isto √© a maneira mais radical de tocar, claro que eu, por exemplo, ainda n√£o cheguei l√°, nem sei se gostava de chegar.
Comparandos os factos, o orgão é um instrumento aerófono produz o som através do ar, o piano é um instrumento que produz o som através de cordas; o som do orgão de tubos prolonga-se imutável enquanto houver ar a passar, o do piano prolonga-se por pouco tempo mesmo com o auxílio do pedal.

Esta √© a minha maneira, com algumas incorre√ß√Ķes, de explicar √† minha fam√≠lia e amigos (sem perceberem deste instrumento) que me perguntam sobre este meu gosto incomum. No entanto, se algu√©m quiser, posso aprofundar.

o A n√≠vel de Portugal encontrei este espetacular site que, embora esteja desatualizado (acho que, infelizmente foi abandonado), tem j√° muita informa√ß√£o sobre os diferentes org√£os hist√≥ricos e modernos. √Č o meu guia tur√≠stico muitas vezes:
Org√£os de Portugal


o Agora deixo-vos algumas refer√™ncias de m√ļsicas conhecidas e tamb√©m dos excelentes organistas na atualidade.

- Interpretado por Gert Van Hoef (um dos meus organistas favoritos ainda vivo xD)
Tocatta and Fuge in D minor - Bach
Flight of the bumblebee - Nikolai Rimsky-Korsakov
Pesquisando mais por este génio que começou desde pequeno no orgão vão sentir, da forma mais bonita possível, o que o orgão nos transmite a nível emocional com este som todo muito bem pensado por grandes compositores como Bach, Mozart, Mendelssohn e muitos mais.

- Se gostarem de m√ļsica sacra aconselho a ver o trabalho de alguns destes organistas:
Olivier Latry - Organista Titular da Catedral de Notre-Dame (França)
Daniel Roth - Organista Titular da Igreja de Saint-Sulpice (França)

- E n√£o esquecer que a m√ļsica contempor√Ęnea (n√£o √© erudita mas √© tocada por um instrumento que quase a torna assim) pode ser adaptada √† excentricidade do org√£o. Deixo aqui um exemplo de um organista cego (espero poder confiar nos coment√°rios do Youtube ahahah) mas existem v√°rias interpreta√ß√Ķes de m√ļsicas diferentes:
Bohemian Rhapsody - Queen

- Deixo tamb√©m aqui um dos √ļnicos organeiros (construtores de org√£os) de Portugal com trabalhos absolutamente fant√°sticos:
Dinarte Machado - Organeiro


Eu tamb√©m tenho algumas grava√ß√Ķes amadoras, de musica sacra maioritariamente, para ir vendo o meu progresso. Um dia serei capaz de mostrar algumas das coisas que para l√° tenho mas, por enquanto, est√° em privado para eu ir chorando enquanto vejo a quantidade de erros que dou (ahahahah).

E muitos outros organistas encontram-se por aí, basta, se estiverem interessados, pesquisar pela internet sobre este assunto, mas convém, infelizmente, ser uma pesquisa em linguagem inglesa ou francesa porque em Portugal não há uma partilha tão grande (se é que é há alguma) relativamente ao estrangeiro no que toca a estes assuntos.


Em jeitos de conclus√£o, este foi um mundo novo para mim, lembro-me de ir uma vez de visita √† S√© Catedral de Vila Real e olhar para o novo org√£o que l√° est√° e ficar absolutamente impressionado com tantos, naquela altura, "puxadores" com os mais estranhos nomes, fiquei boquiaberto. Tive ainda a sorte de ouvir um treino de um organista auxiliar o que me deixou ainda mais empolgad√≠ssimo (isto pois j√° tinha come√ßado a desenvolver o gosto). Espero que para muitos mais de v√≥s, interessados ou n√£o neste tipo de m√ļsica, deixe de ser um mundo desconhecido e que pelo menos sirva de cultura geral, porque, bem, isto faz parte do nosso patrim√≥nio e devemos proteg√™-lo.
 
Última edição:
D

Deleted member 24166

Guest
Agora tenho de puxar a brasa à minha sardinha!

Quando era mais novo a minha m√£e, que na sua juventude foi organista amadora, tentou-me convencer a tocar piano e org√£o, at√© cheguei a conseguir tocar "As Pombinhas da Catarinha" e os "Parab√©ns", mas rapidamente desisti (nem sei bem porqu√™...). Uns anos depois da minha desist√™ncia (em in√≠cios de 2018), de forma inesperada, deparo-me com esta m√ļsica, a erudita numa vertente sacra, curioso como sou, fui pesquisar e descobri um "novo mundo" acabando por-me interessar bastante e tamb√©m estudar, de forma amadora, este intrumento que √© o org√£o de tubos considerado, pelo pr√≥prio Mozart e por muitos outros, como "O Rei dos Intrumentos".

Deixo aqui um resumo, sucinto (espero) do funcionamento e um pouco de história deste versátil instrumento que data desde 300 AC.
- Um org√£o de tubos (nome que descreve um pleonasmo para muitos mas n√£o entro por a√≠) √©, por quest√Ķes financeiras, substitu√≠do por um org√£o eletr√≥nico em comunidades religiosas mais pequenas (como √© o caso da em que estou integrado), sendo o instrumento oficial da igreja Cat√≥lica.
- Mas bem, um org√£o √© um intrumento complet√≠ssimo, podemos compar√°-lo a uma orquestra que toca as mais belas composi√ß√Ķes dos diversos tempos hist√≥ricos (barroco, renascimento, rom√Ęntico e at√© mesmo m√ļsica contempor√™nea) recorrendo apenas a uma pessoa.

- De uma forma muito resumida: o som deste instrumento √© produzido atrav√©s de tubos muito variados quanto √† forma, tamanho, material pelos quais passa ar produzindo som praticamente da mesma forma como a flauta de bisel que maior parte de n√≥s teve que tocar no B√°sico. O organista, assim como um maestro, √© que decide o som da pe√ßa, isto √©, pode calar, por exemplo, o som de violinos mas colocar o som de flautas ou ent√£o coloca todos os instrumentos ao mesmo tempo conferindo o som t√≠pico associado ao org√£o das m√ļsicas sombrias e de terror.

o Ok, passamos à ação e vamos fazer uns reparos nesta imagem que temos à frente onde vemos o orgão da Igreja da Lapa relativamente recente e considerado pelos media o maior orgão de Portugal, pelo menos. Pelo lindo preço de um milhão de euros, por aí.

- Quanto aos teclados:
Neste caso temos 4 teclados, considerados instrumentos diferentes porque cada um tem os seus próprios sons dando um versatilidade ENORME quando se executam obras. E para além destes 4, temos um outro que se nota pouco aqui na imagem, a pedaleira, que é tocado com os pés, é precisa muita destreza e muito treino para acertar com os pés nas teclas, é neste teclado onde se tocam as notas mais graves.
Os orgãos históricos ibéricos não passam de 2 teclados mas creio que a grande maioria apenas tenha 1 o que, por si só, faz um belo efeito.
O orgão com mais teclados em Portugal está, que me recorde, em Fátima com 5, mas claro que no estrangeiro alguns têm isso bem ultrapassado.

- Quanto √°s teclas e aos "puxadores":
Cada tecla tem associada a ela um tubo de cada grupo de tubos.
Cada grupo de tubos é ativado por um dos puxadores, os chamados "registos".
Como se pode ver este orgão tem muitos sons diferentes que quando bem combinados formam as mais bonitas das harmonias que vocês possam imaginar. São 64 os registos deste orgão mas, uma vez mais, pelo estrangeiro sei de um que ultrapassa as 200. Haja variedade!

- Quanto aos tubos:
São várias as famílias que não vale a pena definir, mas vale a pena dizer que alguns soam como flautas, outros como guitarras, alguns como trombas, trompetes, violinos e existem mesmos alguns que os estudiosos dizem se assemelhar à voz humana (pessoalmente não acho).
Neste orgão em específico o maior tubo é feito de madeira e tem o pequeno comprimento de 10 metros e picos, 5 andares de um prédio , o mais pequeno tem um explêndido tamanhão de 9 milímetros, são, respetivamente, o som mais grave e agudo deste belo intrumento, no meio disto tudo contam-se 4500 tubos que tiveram de ser manualmente colocados, produzidos e afinados (daí o seu elevado preço).


o Comparando com o piano:
Este √© um assunto um pouco controverso em alguns aspetos mas darei a minha opini√£o pessoal: √© mais dif√≠cil tocar um org√£o do que tocar piano pelo simples facto de termos tanta coisa para fazer pelo meio, mais do que um teclado para as m√£os, outro para os p√©s, muitas vezes temos de escolher puxar aqueles puxadores entre as m√ļsicas (va l√° que j√° surgiram formas mais r√°pidas e eficazes de o fazermos) e isto tudo esparrachado em 3 pentagramas, mas bem, isto √© a maneira mais radical de tocar, claro que eu, por exemplo, ainda n√£o cheguei l√°, nem sei se gostava de chegar.
Comparandos os factos, o orgão é um instrumento aerófono produz o som através do ar, o piano é um instrumento que produz o som através de cordas; o som do orgão de tubos prolonga-se imutável enquanto houver ar a passar, o do piano prolonga-se por pouco tempo mesmo com o auxílio do pedal.

Esta √© a minha maneira, com algumas incorre√ß√Ķes, de explicar √† minha fam√≠lia e amigos (sem perceberem deste instrumento) que me perguntam sobre este meu gosto incomum. No entanto, se algu√©m quiser, posso aprofundar.
o A n√≠vel de Portugal encontrei este espetacular site que, embora esteja desatualizado (acho que, infelizmente foi abandonado), tem j√° muita informa√ß√£o sobre os diferentes org√£os hist√≥ricos e modernos. √Č o meu guia tur√≠stico muitas vezes:
Org√£os de Portugal


o Agora deixo-vos algumas refer√™ncias de m√ļsicas conhecidas e tamb√©m dos excelentes organistas na atualidade.

- Interpretado por Gert Van Hoef (um dos meus organistas favoritos ainda vivo xD)
Tocatta and Fuge in D minor - Bach
Flight of the bumblebee - Nikolai Rimsky-Korsakov
Pesquisando mais por este génio que começou desde pequeno no orgão vão sentir, da forma mais bonita possível, o que o orgão nos transmite a nível emocional com este som todo muito bem pensado por grandes compositores como Bach, Mozart, Mendelssohn e muitos mais.

- Se gostarem de m√ļsica sacra aconselho a ver o trabalho de alguns destes organistas:
Olivier Latry - Organista Titular da Catedral de Notre-Dame (França)
Daniel Roth - Organista Titular da Igreja de Saint-Sulpice (França)

- E n√£o esquecer que a m√ļsica contempor√Ęnea (n√£o √© erudita mas √© tocada por um instrumento que quase a torna assim) pode ser adaptada √† excentricidade do org√£o. Deixo aqui um exemplo de um organista cego (espero poder confiar nos coment√°rios do Youtube ahahah) mas existem v√°rias interpreta√ß√Ķes de m√ļsicas diferentes:
Bohemian Rhapsody - Queen

- Deixo tamb√©m aqui um dos √ļnicos organeiros (construtores de org√£os) de Portugal com trabalhos absolutamente fant√°sticos:
Dinarte Machado - Organeiro


Eu tamb√©m tenho algumas grava√ß√Ķes amadoras, de musica sacra maioritariamente, para ir vendo o meu progresso. Um dia serei capaz de mostrar algumas das coisas que para l√° tenho mas, por enquanto, est√° em privado para eu ir chorando enquanto vejo a quantidade de erros que dou (ahahahah).

E muitos outros organistas encontram-se por aí, basta, se estiverem interessados, pesquisar pela internet sobre este assunto, mas convém, infelizmente, ser uma pesquisa em linguagem inglesa ou francesa porque em Portugal não há uma partilha tão grande (se é que é há alguma) relativamente ao estrangeiro no que toca a estes assuntos.


Em jeitos de conclus√£o, este foi um mundo novo para mim, lembro-me de ir uma vez de visita √† S√© Catedral de Vila Real e olhar para o novo org√£o que l√° est√° e ficar absolutamente impressionado com tantos, naquela altura, "puxadores" com os mais estranhos nomes, fiquei boquiaberto. Tive ainda a sorte de ouvir um treino de um organista auxiliar o que me deixou ainda mais empolgad√≠ssimo (isto pois j√° tinha come√ßado a desenvolver o gosto). Espero que para muitos mais de v√≥s, interessados ou n√£o neste tipo de m√ļsica, deixe de ser um mundo desconhecido e que pelo menos sirva de cultura geral, porque, bem, isto faz parte do nosso patrim√≥nio e devemos proteg√™-lo.
Uma boa leitura!
 
  • Like
Reactions: Samukas and Kat9878

Kat9878

Membro Veterano
Matrícula
11 Junho 2017
Mensagens
110
Curso
Engenharia da Energia e do Ambiente
Instituição
FCUL
Uma boa leitura!
Concordo perfeitamente! Eu não sabia como funcionava um órgão de tubos e fiquei encantada!
E, @Samukas, a ver o v√≠deo da Tocatta de Bach que deixaste estou pasmada, eu j√° me atrapalho a usar os pedais do piano, quanto mais a usar os p√©s para tocar parte da pe√ßa, √© realmente impressionante! Espero um dia poder ouvir-te a tocar, mesmo com os erros de certeza que o fazes com toda a emo√ß√£o, e considero que a m√ļsica √© mais a forma como nos deixamos levar por ela do que todas as notas ao lado ou disson√Ęncias que sem querer fizemos, n√£o desistas! :blush:
 
Última edição:

Alterado

Membro Dux
Matrícula
17 Dezembro 2015
Mensagens
503
Curso
Eng. Física Tecnológica
Instituição
IST
Qual √© a rela√ß√£o entre funk brasileiro e m√ļsica barroca? A resposta √© que, √†s vezes, surpreendentemente, coincidem exatamente - como o in√≠cio do Bum Bum Tam Tam e da Partita para flauta em l√° menor de J. S. Bach. N√£o, n√£o estou a gozar - oi√ßam:

Spotify

Bum Bum Tam Tam (MC Fioti)

Partita para flauta em l√° menor (BWV 1013), I. Allemande

Youtube



 

Ana Noronha

ūüĎł das Cita√ß√Ķes
Colaborador Editorial
Matrícula
23 Junho 2016
Mensagens
4,329
Curso
Psicologia
Instituição
ISCTE-IUL
Qual √© a rela√ß√£o entre funk brasileiro e m√ļsica barroca? A resposta √© que, √†s vezes, surpreendentemente, coincidem exatamente - como o in√≠cio do Bum Bum Tam Tam e da Partita para flauta em l√° menor de J. S. Bach. N√£o, n√£o estou a gozar - oi√ßam:

Spotify

Bum Bum Tam Tam (MC Fioti)

Partita para flauta em l√° menor (BWV 1013), I. Allemande

Youtube



Ahhhhhhhhh, eu vi isto e foi mesmo através do vídeo dos TwoSet Violin!! :tearsofjoy:
 

Alterado

Membro Dux
Matrícula
17 Dezembro 2015
Mensagens
503
Curso
Eng. Física Tecnológica
Instituição
IST
Fernando Lopes Graça, que estudou com Vianna da Mota (aluno de Liszt) e Luís de Freitas Branco, foi preso diversas vezes pela polícia política. Lopes Graça foi não só uma das maiores referências do panorama musical português no século XX, como um símbolo da luta contra o fascismo, imortalizado pela sua obra, que as orquestras portuguesas foram proibidas de intrepertar na década de 1950.

Harmonizou v√°rias can√ß√Ķes populares portuguesas, e a m√ļsica focl√≥rica teve uma influ√™ncia central nas suas obras, refletindo influ√™ncias de, entre outros, B√©la Bart√≥k. "Acordai", sobre um poema de Jos√© Gomes Ferreira √© uma vez mais um exemplo de como a m√ļsica "cl√°ssica" n√£o √© uma forma de arte obsoleta e poeirenta, mas √© profundamente atual. Hoje, uma lembran√ßa fundamental da fragilidade da liberdade e democracia; para que, mesmo sem a ter vivido, n√£o nos esque√ßamos que h√° mais uns anos que quatro d√©cadas, Portugal era uma ditadura fascista; e para que n√£o o seja nunca mais.

Acordai
acordai
homens que dormis
a embalar a dor
dos silêncios vis
vinde no clamor
das almas viris
arrancar a flor
que dorme na raíz

Acordai
acordai
raios e tuf√Ķes
que dormis no ar
e nas multid√Ķes
vinde incendiar
de astros e can√ß√Ķes
as pedras do mar
o mundo e os cora√ß√Ķes

Acordai
acendei
de almas e de sóis
este mar sem cais
nem luz de faróis
e acordai depois
das lutas finais
os nossos heróis
que dormem nos covais
Acordai!



 

Alterado

Membro Dux
Matrícula
17 Dezembro 2015
Mensagens
503
Curso
Eng. Física Tecnológica
Instituição
IST
Vou ressuscitar este t√≥pico, para avisar que a √ďpera Metropolitana de Nova Iorque est√° a disponibilizar gratuitamente streams de uma √≥pera diferente em HD todos os dias durante as pr√≥ximas duas semanas. Hoje (e estar√° dispon√≠vel tamb√©m amanh√£) ser√° La Traviata de Verdi.

Se nunca experimentaram ver uma ópera, não me parece que haja uma oportunidade melhor para começar!
 
Última edição:

Kat9878

Membro Veterano
Matrícula
11 Junho 2017
Mensagens
110
Curso
Engenharia da Energia e do Ambiente
Instituição
FCUL
Vou ressuscitar este t√≥pico, para avisar que a √ďpera Metropolitana de Nova Iorque est√° a disponibilizar gratuitamente streams de uma √≥pera diferente em HD todos os dias durante as pr√≥ximas duas semanas. Hoje (e estar√° dispon√≠vel tamb√©m amanh√£) ser√° La Traviata de Verdi.

Se nunca experimentaram ver uma ópera, não me parece que haja uma oportunidade melhor para começar!
Agradeço imenso a tua partilha! Aos anos que não assisto a uma ópera. Nada melhor que encher a nossa alma com tão belas obras, ricas em cultura.
 
  • Love
Reactions: Alterado

davis

Administrador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
13 Outubro 2014
Mensagens
19,628
Curso
Eng. Aeroespacial
Instituição
IST - ULisboa
Vou ressuscitar este t√≥pico, para avisar que a √ďpera Metropolitana de Nova Iorque est√° a disponibilizar gratuitamente streams de uma √≥pera diferente em HD todos os dias durante as pr√≥ximas duas semanas. Hoje (e estar√° dispon√≠vel tamb√©m amanh√£) ser√° La Traviata de Verdi.

Se nunca experimentaram ver uma ópera, não me parece que haja uma oportunidade melhor para começar!
Aproveito para deixar o link onde estão todas, já que os links em cima eram só para a de aquele dia, que já não dá para aceder:

Devem abrir a do dia anterior, ou a do próprio dia apenas após as 23:30. Cada uma fica disponível durante 23 horas.
 

Alterado

Membro Dux
Matrícula
17 Dezembro 2015
Mensagens
503
Curso
Eng. Física Tecnológica
Instituição
IST
Hoje podem assistir a alguns dos melhores pianistas do mundo (incluindo a Maria Jo√£o Pires, o Evgeny Kissin, ou o Daniil Trifonov), a tocar a partir das suas casas, em direto, no YouTube, a celebrar o dia mundial do piano, num festival virtual organizado pela Deutsche Grammophon.
 

Kat9878

Membro Veterano
Matrícula
11 Junho 2017
Mensagens
110
Curso
Engenharia da Energia e do Ambiente
Instituição
FCUL
Hoje podem assistir a alguns dos melhores pianistas do mundo (incluindo a Maria Jo√£o Pires, o Evgeny Kissin, ou o Daniil Trifonov), a tocar a partir das suas casas, em direto, no YouTube, a celebrar o dia mundial do piano, num festival virtual organizado pela Deutsche Grammophon.
Estou a assistir, que maravilhosas atua√ß√Ķes de t√£o nobres pianistas!
Mensagem fundida automaticamente:

A Classic FM publicou uma lista com a agenda de v√°rios concertos ao vivo que j√° passaram e os que ainda vir√£o. √Č uma lista extensa mas vale a pena espreitar e descobrir novos artistas que existem pelo mundo fora.
 
  • Love
Reactions: Alterado

davis

Administrador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
13 Outubro 2014
Mensagens
19,628
Curso
Eng. Aeroespacial
Instituição
IST - ULisboa
A Gulbenkian está a disponibilizar vídeos de concertos gratuitos da Orquestra e do Coro no seu site. A cada terça feira adicionam um deles que fica disponível por 30 dias. Por agora estão aqui seis deles:
 

Ana Noronha

ūüĎł das Cita√ß√Ķes
Colaborador Editorial
Matrícula
23 Junho 2016
Mensagens
4,329
Curso
Psicologia
Instituição
ISCTE-IUL
A Gulbenkian está a disponibilizar vídeos de concertos gratuitos da Orquestra e do Coro no seu site. A cada terça feira adicionam um deles que fica disponível por 30 dias. Por agora estão aqui seis deles:
Eu sei que falaste na Gulbenkian, mas agora pensei na metropolitana e.... No domingo passado (n√£o ontem, o anterior), vi que a RTP 2 estava a passar um dos concertos de Beethoven e acho que vi a minha prof de violino l√°. ūüĎÄ ūüĎÄ Prontos, era s√≥ isto ūüėā
 
  • Like
Reactions: davis

davis

Administrador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
13 Outubro 2014
Mensagens
19,628
Curso
Eng. Aeroespacial
Instituição
IST - ULisboa
A Metropolitan Opera fez ontem um concerto online para angaria√ß√£o de fundos mais de 40 m√ļsicos a tocar a partir de casa em v√°rios cantos do mundo. Est√° dispon√≠vel gratuitamente aqui: