Mudar de curso com 18 anos

MafaldaSilva

Membro Caloiro
Matrícula
8 Janeiro 2020
Mensagens
8
Olá, estou com um problema enorme que não consigo resolver. Entrei para o curso de Ciencias e Tecnologia no 10º, indecisa entre Artes e CT. Por influencia de toda a gente mas principalmente da minha mae, acabei por ir para CT. Acabei o 10º Ano com média de 16 ( vivia apenas com a minha mae).
Fiz o primeiro período do 11º Ano ainda vivendo com a minha mae e a minha média foi a volta de 14.
A partir do segundo período mudei de casa e fui viver com o meu pai. As minhas notas foram horriveis, mas cheguei ao fim do 3º período e tinha notas para passar, mas desleixei-me completamente e nao estudei uma unica vez para nada. Eu chorava de cada vez que pegava num livro de matematica, f.q ou biologia.
Desde que vivo com o meu pai sou muito mais livre para fazer, escolher tudo o que eu quiser. Antes fazia tudo pela minha mae.
Depois de muito pensar (ainda por influencia de todos a minha volta e da sociedade em geral) , decidi nao fazer os Exames no 11º ano e repetir o 11º ano ,mesmo tendo notas para passar ( média de 12/13), eu nao teria notas para um curso a cima de 16. (Digo 16 unicamente porque é comum os cursos "bons" serem a partir da media de 16)
Eu fui andando, o meu objetivo era nas ferias estudar tudo dos livros do 10º Ano e comecar o 11º Ano estável e tudo correr bem, porque o meu ambiente neste momento é melhor.
Estou neste momento no inicio do meu 2º periodo e no 1º periodo tirei media de 14 ( 9 a f.q e 10 a matematica). Nao abri literalmente uma vez os livros destas disciplinas, as outras ainda vou conseguindo.
A minha média nao está horrivel, conseguiria subir, mas nao tenho qualquer motivação para continuar. A realidade é, nao me imagino na area de ciencias, gostava de psicologia, de psicanalise, de artes e pouco mais. Sempre fui média em todas as minhas disciplinas mas a realidade é que as artes nunca me sairam da cabeca. Estou quase com 18 anos e penso se vale a pena seguir uma carreira de que nao me vou orgulhar nem vou ser feliz. A minha opiniao é que com esforco as pessoas conseguem fazer tudo, mesmo aquilo que nao gostam. E é isso que está a acontecer, eu consigo passar de ano,ate conseguiria media de 16. Mas vou ser feliz? Eu continuo sem conseguir abrir um livro. É um ambiente de turma que nao me agrada. Pensamentos que não me agradam. Paixoes que nao me agradam. Será que se for para Artes Visuais nao vou gostar? Talvez. Vou perder mais um ano? Talvez. Mas morro feliz sabendo que tentei fazer aquilo que sempre esteve na minha cabeca. Eu sempre fui bastante criativa pelo que dizem, eu costumava desenhar mas parei completamente e tentei ignorar todo o tipo de arte existente para me focar apenas em ciencias. E há sempre momentos em que volto a pensar: " E se eu nao tentar? Vou mesmo fazer qualquer coisa, e aquilo que sempre tive na cabeca vou simplesmente ignorar? Ha riscos de ficar desempregada para sempre? Eu sei lá. Mas e se o curso correr bem? Vou ser feliz pelo menos.
Não tenho nenhum objetivo na vida, mas precisamente a 2 dias pensei sobre este assunto. Este é o unico topico que me deixa realmente triste por nao poder realizar, algo que sempre tive em mente mesmo com todas as insegurancas de nao ser boa o suficiente e nao ser nenhum picasso.
Vou de Valongo, até ao Porto , todos os dias, comecar o 10º Ano de novo, e acabar a escola com 21 anos? Até la arranjo um trabalho nas férias? Aplico-me este 11º Ano para completa-lo direito e ter uma media jeitosa caso mude de ideias ( não sei se sou capaz)? Ou tento apenas voltar para o mundo das artes agora mesmo e tento inspirar-me em casa para comecar um 10º Ano com tudo como deveria ter sido? Não sei realmente o que fazer, sinto que nada se encaixa em mim neste momento.
 

Alexandra S.

Moderador
Equipa Uniarea
Moderador
Colaborador Editorial
Matrícula
10 Março 2015
Mensagens
4,027
Curso
Mestrado CCTI
Instituição
Iscte
Olá, estou com um problema enorme que não consigo resolver. Entrei para o curso de Ciencias e Tecnologia no 10º, indecisa entre Artes e CT. Por influencia de toda a gente mas principalmente da minha mae, acabei por ir para CT. Acabei o 10º Ano com média de 16 ( vivia apenas com a minha mae).
Fiz o primeiro período do 11º Ano ainda vivendo com a minha mae e a minha média foi a volta de 14.
A partir do segundo período mudei de casa e fui viver com o meu pai. As minhas notas foram horriveis, mas cheguei ao fim do 3º período e tinha notas para passar, mas desleixei-me completamente e nao estudei uma unica vez para nada. Eu chorava de cada vez que pegava num livro de matematica, f.q ou biologia.
Desde que vivo com o meu pai sou muito mais livre para fazer, escolher tudo o que eu quiser. Antes fazia tudo pela minha mae.
Depois de muito pensar (ainda por influencia de todos a minha volta e da sociedade em geral) , decidi nao fazer os Exames no 11º ano e repetir o 11º ano ,mesmo tendo notas para passar ( média de 12/13), eu nao teria notas para um curso a cima de 16. (Digo 16 unicamente porque é comum os cursos "bons" serem a partir da media de 16)
Eu fui andando, o meu objetivo era nas ferias estudar tudo dos livros do 10º Ano e comecar o 11º Ano estável e tudo correr bem, porque o meu ambiente neste momento é melhor.
Estou neste momento no inicio do meu 2º periodo e no 1º periodo tirei media de 14 ( 9 a f.q e 10 a matematica). Nao abri literalmente uma vez os livros destas disciplinas, as outras ainda vou conseguindo.
A minha média nao está horrivel, conseguiria subir, mas nao tenho qualquer motivação para continuar. A realidade é, nao me imagino na area de ciencias, gostava de psicologia, de psicanalise, de artes e pouco mais. Sempre fui média em todas as minhas disciplinas mas a realidade é que as artes nunca me sairam da cabeca. Estou quase com 18 anos e penso se vale a pena seguir uma carreira de que nao me vou orgulhar nem vou ser feliz. A minha opiniao é que com esforco as pessoas conseguem fazer tudo, mesmo aquilo que nao gostam. E é isso que está a acontecer, eu consigo passar de ano,ate conseguiria media de 16. Mas vou ser feliz? Eu continuo sem conseguir abrir um livro. É um ambiente de turma que nao me agrada. Pensamentos que não me agradam. Paixoes que nao me agradam. Será que se for para Artes Visuais nao vou gostar? Talvez. Vou perder mais um ano? Talvez. Mas morro feliz sabendo que tentei fazer aquilo que sempre esteve na minha cabeca. Eu sempre fui bastante criativa pelo que dizem, eu costumava desenhar mas parei completamente e tentei ignorar todo o tipo de arte existente para me focar apenas em ciencias. E há sempre momentos em que volto a pensar: " E se eu nao tentar? Vou mesmo fazer qualquer coisa, e aquilo que sempre tive na cabeca vou simplesmente ignorar? Ha riscos de ficar desempregada para sempre? Eu sei lá. Mas e se o curso correr bem? Vou ser feliz pelo menos.
Não tenho nenhum objetivo na vida, mas precisamente a 2 dias pensei sobre este assunto. Este é o unico topico que me deixa realmente triste por nao poder realizar, algo que sempre tive em mente mesmo com todas as insegurancas de nao ser boa o suficiente e nao ser nenhum picasso.
Vou de Valongo, até ao Porto , todos os dias, comecar o 10º Ano de novo, e acabar a escola com 21 anos? Até la arranjo um trabalho nas férias? Aplico-me este 11º Ano para completa-lo direito e ter uma media jeitosa caso mude de ideias ( não sei se sou capaz)? Ou tento apenas voltar para o mundo das artes agora mesmo e tento inspirar-me em casa para comecar um 10º Ano com tudo como deveria ter sido? Não sei realmente o que fazer, sinto que nada se encaixa em mim neste momento.
Olá, Mafalda.

Em relação ao teu desabafo, devo dizer-te que, pelo menos em parte, compreendo-te. No meu caso, fiz o Secundário em CT - porque sempre ambicionei ser Veterinária. Acontece que a meio do Secundário, percebo que isso não é para mim, não porque não tivesse notas para isso, mas porque não tinha capacidade psicológica para alguns dos trabalhos mais díficeis dessa profissão.
No meu caso, terminei o Secundário em CT e acabei por seguir algo muito mais virado para LH no Ensino Superior. Fiz a Licenciatura em LLC (Línguas, Literaturas e Culturas) e estou atualmente a terminar o Mestrado em Comunicação. Já ponderaste (uma vez que estás no 11º) terminar em CT e depois escolheres uma área diferente no Superior? (isto, claro, partindo do princípio que pretendes ir para a Universidade).

Outra hipótese, é realmente mudares de área ainda no Secundário. Terminar com 21 anos é tão bom como terminar com 17/18 ou com qualquer outra idade. Não é a tua idade que define quem tu és ou o quão profissional e bem-sucedida podes vir a ser. Há cursos muito bons na área das Artes - por exemplo Design - que têm boas saídas. É uma questão de te informares, fazeres alguma pesquisa e veres se os planos curriculares são do teu agrado.

Finalmente, como motivação, sugiro-te criares uma lista de 10 ou 5 coisas que pretendes ver realizadas a médio/ longo prazo. Coloca a lista no teu local de estudo e sempre que deres por ti a procrastinar, olha para ela e lembra-te que nada se faz sem esforço - por mais que gostemos disso. Procura também organizar um horário de estudo e recompensa-te a ti própria por cada evolução que fizeres. Por exemplo, tiraste uma nota muito boa naquele teste: tens direito a ver um filme nessa tarde.

Acima de tudo, procura aquilo que te faz feliz. Medita, faz exercício, e pensa onde te vês realizada daqui a alguns anos. Lê e pede testemunhos de outros alunos e profissionais dessa área e não desistas do que queres só porque isso pode não ser aquilo que os outros querem. Vai em frente! Se precisares falar, podes enviar MP. Boa sorte! 😊
 

Tiago89

Membro Dux
Matrícula
15 Novembro 2015
Mensagens
995
Com 18 anos és uma miúda, o que serei eu com 31 anos e que não estou nada contente com o meu percurso académico.
Penso que deverás pesar tudo na balança: o que tu queres fazer no futuro e o que dá empregabilidade, deves fazer um equilíbrio entre os dois. A área do secundário de CT dá-te mais hipóteses de empregabilidade no ensino superior, mas se não te vês a fazer algo virado para aí não vale a pena, mas também não procures algo saturado no mercado de trabalho,
 
  • Like
Reactions: MafaldaSilva

gabrielemrys

Membro Caloiro
Matrícula
4 Outubro 2020
Mensagens
4
Olá, estou com um problema enorme que não consigo resolver. Entrei para o curso de Ciencias e Tecnologia no 10º, indecisa entre Artes e CT. Por influencia de toda a gente mas principalmente da minha mae, acabei por ir para CT. Acabei o 10º Ano com média de 16 ( vivia apenas com a minha mae).
Fiz o primeiro período do 11º Ano ainda vivendo com a minha mae e a minha média foi a volta de 14.
A partir do segundo período mudei de casa e fui viver com o meu pai. As minhas notas foram horriveis, mas cheguei ao fim do 3º período e tinha notas para passar, mas desleixei-me completamente e nao estudei uma unica vez para nada. Eu chorava de cada vez que pegava num livro de matematica, f.q ou biologia.
Desde que vivo com o meu pai sou muito mais livre para fazer, escolher tudo o que eu quiser. Antes fazia tudo pela minha mae.
Depois de muito pensar (ainda por influencia de todos a minha volta e da sociedade em geral) , decidi nao fazer os Exames no 11º ano e repetir o 11º ano ,mesmo tendo notas para passar ( média de 12/13), eu nao teria notas para um curso a cima de 16. (Digo 16 unicamente porque é comum os cursos "bons" serem a partir da media de 16)
Eu fui andando, o meu objetivo era nas ferias estudar tudo dos livros do 10º Ano e comecar o 11º Ano estável e tudo correr bem, porque o meu ambiente neste momento é melhor.
Estou neste momento no inicio do meu 2º periodo e no 1º periodo tirei media de 14 ( 9 a f.q e 10 a matematica). Nao abri literalmente uma vez os livros destas disciplinas, as outras ainda vou conseguindo.
A minha média nao está horrivel, conseguiria subir, mas nao tenho qualquer motivação para continuar. A realidade é, nao me imagino na area de ciencias, gostava de psicologia, de psicanalise, de artes e pouco mais. Sempre fui média em todas as minhas disciplinas mas a realidade é que as artes nunca me sairam da cabeca. Estou quase com 18 anos e penso se vale a pena seguir uma carreira de que nao me vou orgulhar nem vou ser feliz. A minha opiniao é que com esforco as pessoas conseguem fazer tudo, mesmo aquilo que nao gostam. E é isso que está a acontecer, eu consigo passar de ano,ate conseguiria media de 16. Mas vou ser feliz? Eu continuo sem conseguir abrir um livro. É um ambiente de turma que nao me agrada. Pensamentos que não me agradam. Paixoes que nao me agradam. Será que se for para Artes Visuais nao vou gostar? Talvez. Vou perder mais um ano? Talvez. Mas morro feliz sabendo que tentei fazer aquilo que sempre esteve na minha cabeca. Eu sempre fui bastante criativa pelo que dizem, eu costumava desenhar mas parei completamente e tentei ignorar todo o tipo de arte existente para me focar apenas em ciencias. E há sempre momentos em que volto a pensar: " E se eu nao tentar? Vou mesmo fazer qualquer coisa, e aquilo que sempre tive na cabeca vou simplesmente ignorar? Ha riscos de ficar desempregada para sempre? Eu sei lá. Mas e se o curso correr bem? Vou ser feliz pelo menos.
Não tenho nenhum objetivo na vida, mas precisamente a 2 dias pensei sobre este assunto. Este é o unico topico que me deixa realmente triste por nao poder realizar, algo que sempre tive em mente mesmo com todas as insegurancas de nao ser boa o suficiente e nao ser nenhum picasso.
Vou de Valongo, até ao Porto , todos os dias, comecar o 10º Ano de novo, e acabar a escola com 21 anos? Até la arranjo um trabalho nas férias? Aplico-me este 11º Ano para completa-lo direito e ter uma media jeitosa caso mude de ideias ( não sei se sou capaz)? Ou tento apenas voltar para o mundo das artes agora mesmo e tento inspirar-me em casa para comecar um 10º Ano com tudo como deveria ter sido? Não sei realmente o que fazer, sinto que nada se encaixa em mim neste momento.
Percebo completamente a tua dúvida e o medo de arriscar. Também fiz uma má escolha quanto entrei para o décimo ano, escolhi um curso profissional com medo da matemática e quando me apercebi que devia tentar, que não queria ficar o resto da minha vida a pensar que podia ter tentado o que queria e fazer o que gosto no futuro, já tinha 18 anos. A maior parte da minha família, os meus professores diziam que não o devia fazer mas acabei por voltar ao 10º ano e seguir ciências. Hoje tenho 19 anos e estou no 11º em ciências com média de 15, que considero bastante razoável, por isso faz o que te vai na cabeça, faz o que gostas e não deixes ninguém influenciar a tua escolha. Não tem mal nenhum acabar o secundário com 21 anos, boa sorte!
 

Gonçalo Santos Silva

Politécnicos Advocate
Matrícula
4 Junho 2016
Mensagens
12,007
Curso
Farmácia
Instituição
ESS-IPP
Vou de Valongo, até ao Porto

Só um side note, creio que a Secundária de Ermesinde oferece o curso de Artes Visuais, não sei o quão distante está ou não essa escola da estação de comboio mas uma viagem de comboio Valongo-Ermesinde são literalmente 2/3 paragens
 

renatolazarini

Membro Caloiro
Matrícula
15 Janeiro 2021
Mensagens
5
Uma pessoa deve seguir o que mais gosta, em Portugal nada garante emprego, mais vale uma pessoa feliz e desempregada, do que uma pessoa infeliz e desempregada. Agora mais a sério, se uma pessoa estiver no que gosta, vai se aplicar mais, vai querer saber mais, e o emprego não será uma obrigação, será algo prazeroso.
 
  • Fabulous
Reactions: Mr. Gomes

Ariana_

Mod Bolinhos
Equipa Uniarea
Moderador
Apoiante Uniarea
Matrícula
26 Junho 2017
Mensagens
11,450
Curso
Estudos de Teatro
Instituição
FLUL
Uma pessoa deve seguir o que mais gosta, em Portugal nada garante emprego, mais vale uma pessoa feliz e desempregada, do que uma pessoa infeliz e desempregada. Agora mais a sério, se uma pessoa estiver no que gosta, vai se aplicar mais, vai querer saber mais, e o emprego não será uma obrigação, será algo prazeroso.
Percebo a perspectiva, mas é uma ideia um bocadinho falaciosa, porque cria o estereótipo de que as pessoas têm de procurar uma área em que se sintam "felizes" (e isso é um conceito muito lato, desde já), sendo que há outros factores que podem atrair pessoas para determinadas áreas, sendo um deles, obviamente, a empregabilidade. A pessoa pode estar "feliz" com o factor da empregabilidade e das oportunidades, mesmo que não tenha um interesse assim tão específico pela área e pode ser bem-sucedida na mesma e isso é tão válido quanto procurar uma área que nos satisfaça a nível de gostos e interesses, mesmo que as perspectivas de oportunidades não sejam assim tantas.

É sempre motivador dizerem-nos para seguirmos o que mais gostamos (e o gostar é um bom factor, sim e sem dúvida que pode ser motivador), mas o gostar não é tudo, se é que isto é uma novidade para alguém que leia isto. Para não falar de que a ideia de que "o emprego não será uma obrigação, será algo prazeroso" também tem o seu grau de tricky. Mesmo gostando das coisas, a probabilidade de que enfrentemos situações menos boas, precárias, stressantes e difíceis é muito mais realista do que a ideia romantizada de que trabalharmos no que gostamos nos vai preencher a um nível transcendental e que é de alguma forma superior a quem escolheu uma área por outras razões que não os seus gostos.

Obviamente, não querendo destruir os sonhos de ninguém, eu própria fiz as minhas escolhas de acordo com aquilo que me interessava mais, mas acho limitador oferecermos uma perspectiva de que as pessoas só podem ser "felizes" indo para as áreas que verdadeiramente gostam e que tem poucas oportunidades. Acho igualmente pouco realista comparar que mais vale feliz e desempregado do que empregado, mas infeliz com a área - as contas não se pagam sozinhas, de todo e estar desempregado muito tempo tem efeitos psicológicos grandes na saúde das pessoas, mesmo que gostem do que estudaram. Claro que odiar o próprio trabalho tem consequências igualmente devastadoras. Acho que o ponto de equilíbrio passa por não encarar as licenciaturas como um fim em si mesmas, que é um emprego em específico. Não é assim que as coisas funcionam (e isto é especialmente gritante nas áreas das humanidades, ciências sociais, artes), a maioria das licenciaturas destas áreas não tem um "fim prático" delineado e depende muito de factores que não são todos controláveis por nós. É normal sentir-se desorientado nestas áreas e, caso estejamos numa situação em que queremos traçar planos, é importante compreender que podemos ter oportunidades na área ou teremos de arranjar alternativas e que essas alternativas podem passar por áreas muito pouco relacionadas com o que estudámos.

Procurar aprender sobre os nossos gostos pessoais é importante, mas procurar estabilidade também é uma via válida 🤗
 

Porungda

Membro Veterano
Matrícula
13 Dezembro 2020
Mensagens
419
Curso
🔜Estudos Portugueses
Instituição
🔜 FLUP
Buscar seguir algo que não vá causar um esgotamento cerebral devido a ódio pela área é importante, no entanto, não se pode perder a esperança, conheço muita gente que acabou CT e foram para Educação/Psicologia/Línguas/Desporto/Design, enfim, de tudo um pouco (fazendo as PIs adequadas claro).

Outra coisa, o 16 ser o mínimo para um curso bom é muito relativo. Existem vários cursos com média de último colocado de 16 agora que não têm obrigatoriamente melhores "saídas" que cursos com 12. Um exemplo simples é Matemática que é um curso que abre muitas portas e creio que a média geral ronda os 13 valores.

Penso que tendo perseverança e conseguindo perder o cisma às ciências pelo menos até ao final do Secundário, vai ver que terá múltiplas portas em inúmeras áreas ainda abertas no Ensino Superior.
 
  • Like
Reactions: Alexandra S.
Matrícula
16 Novembro 2020
Mensagens
41
Curso
Matemática
Instituição
Warwick University
Olá, estou com um problema enorme que não consigo resolver. Entrei para o curso de Ciencias e Tecnologia no 10º, indecisa entre Artes e CT. Por influencia de toda a gente mas principalmente da minha mae, acabei por ir para CT. Acabei o 10º Ano com média de 16 ( vivia apenas com a minha mae).
Fiz o primeiro período do 11º Ano ainda vivendo com a minha mae e a minha média foi a volta de 14.
A partir do segundo período mudei de casa e fui viver com o meu pai. As minhas notas foram horriveis, mas cheguei ao fim do 3º período e tinha notas para passar, mas desleixei-me completamente e nao estudei uma unica vez para nada. Eu chorava de cada vez que pegava num livro de matematica, f.q ou biologia.
Desde que vivo com o meu pai sou muito mais livre para fazer, escolher tudo o que eu quiser. Antes fazia tudo pela minha mae.
Depois de muito pensar (ainda por influencia de todos a minha volta e da sociedade em geral) , decidi nao fazer os Exames no 11º ano e repetir o 11º ano ,mesmo tendo notas para passar ( média de 12/13), eu nao teria notas para um curso a cima de 16. (Digo 16 unicamente porque é comum os cursos "bons" serem a partir da media de 16)
Eu fui andando, o meu objetivo era nas ferias estudar tudo dos livros do 10º Ano e comecar o 11º Ano estável e tudo correr bem, porque o meu ambiente neste momento é melhor.
Estou neste momento no inicio do meu 2º periodo e no 1º periodo tirei media de 14 ( 9 a f.q e 10 a matematica). Nao abri literalmente uma vez os livros destas disciplinas, as outras ainda vou conseguindo.
A minha média nao está horrivel, conseguiria subir, mas nao tenho qualquer motivação para continuar. A realidade é, nao me imagino na area de ciencias, gostava de psicologia, de psicanalise, de artes e pouco mais. Sempre fui média em todas as minhas disciplinas mas a realidade é que as artes nunca me sairam da cabeca. Estou quase com 18 anos e penso se vale a pena seguir uma carreira de que nao me vou orgulhar nem vou ser feliz. A minha opiniao é que com esforco as pessoas conseguem fazer tudo, mesmo aquilo que nao gostam. E é isso que está a acontecer, eu consigo passar de ano,ate conseguiria media de 16. Mas vou ser feliz? Eu continuo sem conseguir abrir um livro. É um ambiente de turma que nao me agrada. Pensamentos que não me agradam. Paixoes que nao me agradam. Será que se for para Artes Visuais nao vou gostar? Talvez. Vou perder mais um ano? Talvez. Mas morro feliz sabendo que tentei fazer aquilo que sempre esteve na minha cabeca. Eu sempre fui bastante criativa pelo que dizem, eu costumava desenhar mas parei completamente e tentei ignorar todo o tipo de arte existente para me focar apenas em ciencias. E há sempre momentos em que volto a pensar: " E se eu nao tentar? Vou mesmo fazer qualquer coisa, e aquilo que sempre tive na cabeca vou simplesmente ignorar? Ha riscos de ficar desempregada para sempre? Eu sei lá. Mas e se o curso correr bem? Vou ser feliz pelo menos.
Não tenho nenhum objetivo na vida, mas precisamente a 2 dias pensei sobre este assunto. Este é o unico topico que me deixa realmente triste por nao poder realizar, algo que sempre tive em mente mesmo com todas as insegurancas de nao ser boa o suficiente e nao ser nenhum picasso.
Vou de Valongo, até ao Porto , todos os dias, comecar o 10º Ano de novo, e acabar a escola com 21 anos? Até la arranjo um trabalho nas férias? Aplico-me este 11º Ano para completa-lo direito e ter uma media jeitosa caso mude de ideias ( não sei se sou capaz)? Ou tento apenas voltar para o mundo das artes agora mesmo e tento inspirar-me em casa para comecar um 10º Ano com tudo como deveria ter sido? Não sei realmente o que fazer, sinto que nada se encaixa em mim neste momento.


Oi oi @MafaldaSilva! Eu tenho uma teoria de que "quando nós estamos indecisos é porque já sabemos a resposta, só que não é a resposta que queremos ouvir". A @Ariana_ já mencionou muitos pontos importantes - queria acrescentar alguns pontos para veres onde a tua lógica pode estar a falhar. No fim, vou dar-te uma perspetiva diferente, bem como um possível caminho para avançares. (É importante notar que eu sei pouco do teu caso em particular, por isso aquilo que eu digo vale o que vale).

A GRANDE questão: tu gostas de Artes, ou gostas da ideia de fazer Artes?
Muitas vezes nós dizemos que gostamos de fazer X ou Y, quando realmente apenas gostamos da ideia de fazer isso (nós gostamos dos resultados, mas não do trabalho para lá chegar). Talvez queremos ser YouTubers famosos porque imaginamos todos os seguidores que nos adoram - mas será que queremos ter todo o trabalho de pensar em ideias, gravar, editar e talvez ainda levar hate? Ou talvez, queremos ser um CEO de uma grande empresa e imaginamos todo o luxo, todos os carros e jatos particulares - mas será que queremos trabalhar que nem uns malucos sem fins-de-semana, férias ou feriados?

E por isso, pergunto-te: neste momento, nos teus tempos livres, fazes alguma coisa relacionada com Artes? Ou apenas estás apaixonada com a ideia de fazer Artes? Antes de tomares qualquer decisão, deves experimentar fazer Artes - experimenta, experimenta, experimenta! Pinta, desenha, esculpe - experimenta tudo! Só assim é que saberás se gostas mesmo de fazer Artes, ou se só gostas da ideia de fazer Artes.

O que realmente interessa num curso? ("Um curso "bom" é média de 16")
Parece-me que te consideras uma pessoa inteligente e capaz, e por isso sentes que tens o dever de entrar num curso "bom", ou seja, um curso com média pelo menos 16 (senão, é um curso que está abaixo do teu nível)
Verdade: O que interessa num curso superior é o que aprendes (os skills/capacidades) e que levarás contigo para o futuro, porque é isso que vende (e que os empregadores procuram). E tudo isto depende principalmente da forma como aproveitas o curso, ou seja, como aproveitas as oportunidades que estão à tua frente (e não tanto da universidade em si). A única diferença real entre universidades é eventualmente os contactos que tens - tanto com colegas, com professores e com empresas parceiras da universidade (mas mais uma vez, tudo depende de como aproveitas as oportunidades).

Eu gosto mesmo de artes! Vale a pena mudar para Artes?
Porque é que o Leonardo da Vinci conseguiu pintar a Mona Lisa? Não tem a ver só com as capacidades artísticas dele, mas também pelos enormes conhecimentos da anatomia humana. Foi só porque ele combinou os seus conhecimentos de arte e de anatomia que se conseguiu distinguir dos outros artistas.

Isto para dizer que se queres seguir Artes não precisas de um curso de Artes. Pelo contrário, é quando combinamos skills/capacidades de diferentes áreas que produzimos os melhores resultados (são estas combinações de skills/capacidades que são valiosas no mercado de trabalho e que nos distinguem). Assim, uma boa ideia se gostares de artes é escolheres um curso (superior) que te dê outra perspetiva sobre as Artes mas que se complemente com elas. Assim podes escolher um curso superior com mais saída, que ainda assim se alinha com a tua paixão pelas Artes (e que até melhora as tuas hipóteses de sucesso nas Artes!) Depois, podes ir continuando a fazer Artes nos tempos livres até que te tornes tão boa que consegues ganhar €€€ (ou entretanto vês que gostas mais de outra coisa e ótimo também porque fizeste um curso com saída!)

Podes aplicar esta mesma ideia já neste momento! Se gostas de Artes, mas a Matemática, Fq, Biologia estão complicadas, pensa como essas disciplinas podem estar relacionadas com as Artes. Se olhares com atenção, consegues ver um pouco de Artes em todas as disciplinas. Na Matemática, aprendes a resolver os problemas olhando de várias perspetivas - a Arte é a mesma coisa, é perspetivas. Ou, na Biologia, a Natureza e a maneira como ela funciona é uma grande inspiração para as Artes. Quem sabe se é quando perceberes o funcionamento daquele vulcão ou daquele sismo que terás a tua próxima inspiração artística!

Com tudo isto, parece-me que mudar de curso já no secundário não se justifica muito, porque os skills/capacidades que aprendes são semelhantes, já que muitas das disciplinas são as mesmas. Além disso, estar no curso de CT não te limita em termos de ingresso no ensino superior e estás muito a tempo de recuperar as notas (O "ano perdido" não é um problema, mas mais valeria gastar esse "ano perdido" lá mais à frente num curso de artes avançado, se vires que é isso que queres fazer)

Como recomeçar
A minha teoria é que a tua vida não é fácil, talvez com instabilidade familiar. Talvez isto do COVID também não veio ajudar e agora estás a ter algumas dificuldades na escola que antes não tinhas. E por isso, estás à procura de soluções. Talvez se estivesses noutro curso, as coisas seriam melhores... Mas talvez o problema é bem mais simples: talvez apenas estás com dificuldade na escola e precisas de recomeçar.

O mais importante é focares-te no teu processo de estudo - recuperar os hábitos de pouco a pouco e ires ganhando confiança. Para isso, há algumas coisas que podes fazer já:
0. Desliga-te das redes sociais (o mais simples é seres radical - quanto menos contacto, mais fácil é concentrares-te em ti própria)
1. Limpa/arruma o teu espaço (é terapêutico e vai-te facilitar o estudo, removendo as distrações)
2. Levanta-te e deita-te sempre à mesma hora (vai melhorar a tua energia e boa disposição, vais ser mais eficaz no estudo e vais começar a criar hábitos)
3. "Ou estudas, ou não faças nada" (senta-te na cadeira, com o livro à frente e sem mais distrações. Neste "jogo", a regra é que se não estiveres a estudar, também não podes fazer mais nada, só olhar para as moscas - passado um tempo, estudar até vai parecer interessante :P)
O importante é fazer tudo aos poucos - não penses logo que vais estudar umas horas (quanto mais pensas por antecipação, mais ansiosa ficas). Preocupa-te só com o próximo passo. Vais-te só sentar na cadeira. Depois vais só abrir o livro. Depois vais só pegar no lápis. Depois vais procurar um exercício que parece fácil. Depois vais fazer o exercício. E depois vais fazer outro... E quando dás por ti já fizeste uma boa dose de estudo.

Felizmente, com a Matemática, posso-te ajudar a recomeçar! Tenho uma série de vídeos no YouTube que te explicam e revêm toda a matéria do secundário, por isso vais a tempo de recuperar e arrasar:
🔴 https://www.youtube.com/playlist?list=PLmXHtzilUbISk011NSfFmmnffTWbzJnLO
Por exemplo, podes começar a recuperar a tua relação com a Matemática vendo estes vídeos. E depois, quando já perceberes bem a matéria, se calhar vais ver que fazer um ou outro exercício de Matemática também não é assim tão mau. E antes de dares por ela já recuperaste a tua confiança (e depois é fazer o mesmo com as outras disciplinas).

O meu canal também tem outros vídeos com dicas de como estudar, como dormir melhor, como lidar com os problemas, e tudo mais:
🔴 https://www.youtube.com/playlist?list=PLmXHtzilUbIQ-bnNXXHEF4CX35VNyGhJJ .

É curioso, porque também estou a passar por uma fase semelhante com o meu canal de YouTube. Espero que no fim, consigas fazer o melhor para ti, Mafalda. E eu, espero também conseguir fazer o melhor por mim. Vamos conseguir! 🙂