Novas medidas para o ingresso ao ensino superior

estudanteuniversitaria

Membro Veterano
Matrícula
22 Abril 2020
Mensagens
280
Curso
Engenharia Física
Instituição
FCUL
Boa tarde.
Estou com algumas dúvidas e gostava de ter uma segunda opinião. Neste momento encontro-me a trabalhar, mas ponderei tirar o curso de Engenharia Informática porque seria a formação que me permitiria evoluir mais no meu trabalho atual. Contudo, dado o horário de trabalho, acho um pouco inviável fazer o curso de Eng. Informática este ano, porque o trabalho ocupa-me quase o dia inteiro. A minha primeira opção tinha sido fazer o exame de Matemática A e depois candidatar-me ao Ensino Superior para o ano (seleccionei na inscrição do Jnepiepe a opção de não ingresar este ano no Ensino Superior). Contudo, ontem deparei-me que existe um decreto-lei aprovado que indica que para o ano que vem (2025) é obrigatória a exigência de duas provas de ingresso, sendo uma delas, a prova de Português. Significaria que para o ano, Engenharia Informática no IST ou no ISCTE pediria como provas de Ingresso, Matemática A e Português?
Estas novas medidas fizeram-me pensar, porque não queria estar a fazer o exame de Português para o ano. Já ponderei inclusive, modificar a inscrição do Jnepiepe e escolher a opção de ingressar no Ensino Superior e depois congelar a matrícula, mas não sei quantos anos posso ter a matrícula congelada, apesar de ter de pagar a matrícula do primeiro ano. Seria possível escolher regime parcial para pagar mais de metade da matrícula e depois congelar? Desta forma, acho que não teria de repetir o exame nacional de Português. Como funcionaria o processo de reingresso?
Outra coisa menos positiva das novas medidas que irão ser implementadas para o ano é que a média do Ensino Secundário passa a ter uma percentagem inferior no peso final, o que me iria prejudicar na candidatura.
Gostaria de ter a vossa opinião para analisar outras perspetivas e agradecia os vossos esclarecimentos sobre as medidas que irão entrar em vigor para o ano. Honestamente, não sei bem se alterar a matrícula e colocar que "Sim" no Ingresso para o Ensino Superior ou deixar o "Não" que já tinha colocado. Só tenho 48 horas para fazer a alteração da inscrição. Também não sei se posso colocar que "Sim" na inscrição, mas depois mais para a frente, decidir não avançar e ficar só com o Exame de Matemática A feito.
Obrigada pelo vosso tempo e pela vossa ajuda! 😊
 
Olá,
Português não será prova de ingresso obrigatória. Todos os cursos terão de ter um mínimo de 2 provas de ingresso sim, mas não têm que incluir Português. Estás a confundir com a obrigatoriedade dos alunos que acabam o secundário a partir de 2025 terem que fazer o exame de Português, mas isto não se aplica a ti. Imagino que para EI as provas de ingresso serão Matemática e FQ.
Normalmente as instituições em Portugal permitem que congeles a matrícula até o máximo de 1 ano (2 semestres), mas isto pode variar, por isso informa-te diretamente com a instituição que queres entrar. A pergunta do regime parcial também terás que te informar diretamente com a instituição visto que isso varia.
Se não tiveres a certeza se te vais candidatar ao CNAES mais vale colocares "Sim" na opção. Se depois decidires que não queres entrar candidatas-te só a um curso que sabes que não vais conseguir entrar.
 
Olá,
Português não será prova de ingresso obrigatória. Todos os cursos terão de ter um mínimo de 2 provas de ingresso sim, mas não têm que incluir Português. Estás a confundir com a obrigatoriedade dos alunos que acabam o secundário a partir de 2025 terem que fazer o exame de Português, mas isto não se aplica a ti. Imagino que para EI as provas de ingresso serão Matemática e FQ.
Normalmente as instituições em Portugal permitem que congeles a matrícula até o máximo de 1 ano (2 semestres), mas isto pode variar, por isso informa-te diretamente com a instituição que queres entrar. A pergunta do regime parcial também terás que te informar diretamente com a instituição visto que isso varia.
Se não tiveres a certeza se te vais candidatar ao CNAES mais vale colocares "Sim" na opção. Se depois decidires que não queres entrar candidatas-te só a um curso que sabes que não vais conseguir entrar.
Boa tarde. Obrigada pela tua rápida resposta!
Caso pretenda colocar que "Sim" no Ingresso ao Ensino Superior, que outros documentos teria de preencher/entregar? Já ouvi falar do Pedido de Senha e da Ficha ENES mas não sei em que alturas teria de solicitar isso. Eu inscrevi-me com número interno, em vez de Cartão de Cidadão nos Exames Nacionais.
Como não tenho certeza se me vou candidatar ao CNAES vou seguir o teu conselho e colocar que "Sim" na opção. Há alguma outra forma de recusar sem ser colocando apenas uma opção com média alta? É que eu tenho uma média confortável no Secundário e se tiver uma boa nota no Exame de Matemática, não sei se me vão excluir por essa via.
Muito obrigada! 🥰
 
  • Like
Reactions: Rui C
Caso pretenda colocar que "Sim" no Ingresso ao Ensino Superior, que outros documentos teria de preencher/entregar? Já ouvi falar do Pedido de Senha e da Ficha ENES mas não sei em que alturas teria de solicitar isso.
A senha pedes agora e anexas o comprovativo do pedido no JNEPIEPE. A ficha ENES só recebes depois de saírem as notas dos exames.
Há alguma outra forma de recusar sem ser colocando apenas uma opção com média alta?
Se fores colocada e não quiseres frequentar o curso, podes simplesmente não te matricular, e eles liberam a vaga à 2ª fase. Se não quiseres ocupar a vaga na 1ª fase sequer para não prejudicar o aluno que seria o último colocado, podes também simplesmente não te candidatar, ou candidatar-te a um curso para o qual não tenhas exames válidos.
Seria possível escolher regime parcial para pagar mais de metade da matrícula e depois congelar?
Podes matricular-te no curso, inscrever-te em regime parcial, e só fazer, por exemplo, 1 cadeira este ano, deixando as restantes para quando quiseres frequentar o curso a tempo inteiro. Apenas pagarias uma fracção da propina, a quantia exacta variando entre universidades.
Podes também anular a matrícula e concorrer futuramente ao reingresso.
 
A senha pedes agora e anexas o comprovativo do pedido no JNEPIEPE. A ficha ENES só recebes depois de saírem as notas dos exames.

Se fores colocada e não quiseres frequentar o curso, podes simplesmente não te matricular, e eles liberam a vaga à 2ª fase. Se não quiseres ocupar a vaga na 1ª fase sequer para não prejudicar o aluno que seria o último colocado, podes também simplesmente não te candidatar, ou candidatar-te a um curso para o qual não tenhas exames válidos.

Podes matricular-te no curso, inscrever-te em regime parcial, e só fazer, por exemplo, 1 cadeira este ano, deixando as restantes para quando quiseres frequentar o curso a tempo inteiro. Apenas pagarias uma fracção da propina, a quantia exacta variando entre universidades.
Podes também anular a matrícula e concorrer futuramente ao reingresso.
Boa tarde. Obrigada pela resposta. Eu estive a ver a inscrição porque tenho 48 horas para corrigir algumas informações, mas infelizmente não me deixam alterar a resposta do: 7.3 No presente ano escolar, pretende candidatar-se ao ingresso no ensino superior?, onde eu assinalei que "Não". Neste caso, como poderia proceder? Envio as outras informações corrigidas e depois dirijo-me à escola secundária e peço para me voltarem a deixar corrigir durante 48h, mas desta vez, para me deixarem corrigir a pergunta 7.3, ou isso não seria possível e teria de fazer uma inscrição completamente nova? Obrigada desde já pela ajuda.
 
Neste caso, como poderia proceder? Envio as outras informações corrigidas e depois dirijo-me à escola secundária e peço para me voltarem a deixar corrigir durante 48h, mas desta vez, para me deixarem corrigir a pergunta 7.3, ou isso não seria possível e teria de fazer uma inscrição completamente nova?
Podes fazer conforme descreves, contactar a escola e pedir para alterarem esse ponto. Mesmo se não conseguires, acredito que te consigas candidatar mesmo tendo marcado "não", apenas terás de tratar do pedido de senha por outro meio que não o PIEPE.