Os Lusíadas vs Mensagem

Maria282

Membro Caloiro
Matrícula
12 Maio 2019
Mensagens
9
Boa noite, alguém me sabe explicar as principais diferenças entre Os Lusíadas e a Mensagem?
Já vi alguns resumos, mas mesmo assim não consigo perceber.
 

LԐoɳor

Membro
Matrícula
10 Agosto 2018
Mensagens
45
Vou tentar. Se eu errar algo, alguém que me corrija porque não quero induzir ninguém a erro.
Enquanto que "Os Lusíadas" é um poema épico, "Mensagem" é épico-lírico. A estrutura externa também é diferente, o primeiro tem 10 cantos enquanto que a obra de Pessoa tem uma estrutura triádica (dividida em três): Brasão, Mar Português, O Encoberto. As épocas em que as obras foram escritas foram diferentes também, Camões escreveu no século XVI e Pessoa no século XX.
Os Lusíadas tem um caráter narrativo e descritivo, conta uma história com uma dimensão real por assim dizer, enquanto que "Mensagem" tem um caráter mais abstrato, que requer a nossa interpretação, e uma dimensão mais simbólica.
Embora a figura de "D.Sebastião" esteja em ambas as obras, há diferenças. Na epopeia a figura do rei é a esperança de tempos mais grandiosos (sebastianismo tradicional). Na obra de Pessoa a figura do rei está na base do sebastianismo pessoano, diferente do tradicional, que aponta para a construção de um futuro promissor e diferente (5º Império), não negando o passado.
O herói é épico em Camões enquanto que em Pessoa, é mítico pois é aquele que é escolhido por Deus para cumprir uma missão.
Na obra camoniana está presente a valorização do passado como incentivo á construção de um futuro semelhante a esse passado, mas na obra pessoana, embora o passado seja um incentivo para a construção de um futuro, este futuro tem um cariz diferente do passado.
Em Camões, a poesia serve de registo e de glorificação do passado glorioso do povo português. Em "Mensagem", a poesia, o mito e o sonho são as forças que levam á construção de um novo Império.

Tenho a certeza que faltam alguns pontos mas tentei :)
 

Afonso Ramos

Membro Veterano
Matrícula
16 Abril 2018
Mensagens
131
Curso
Psicologia
Instituição
FPCEUC
Na epopeia a figura do rei é a esperança de tempos mais grandiosos (sebastianismo tradicional).
Tudo 👌. No entanto, não existe sebastianismo n'Os Lusíadas. Não te esqueças que D.Sebastião ainda estava vivo aquando da escrita do poema, aliás, o poema é dedicado a ele. Não obstante, é D.Sebastiao quem permite a manutenção da independência do Reino de Portugal.
 

LԐoɳor

Membro
Matrícula
10 Agosto 2018
Mensagens
45
Sim, eu sei que ele estava vivo mas não me expliquei bem 😅. Obrigada pela correção.
 

Afonso Ramos

Membro Veterano
Matrícula
16 Abril 2018
Mensagens
131
Curso
Psicologia
Instituição
FPCEUC
Sim, eu sei que ele estava vivo mas não me expliquei bem 😅. Obrigada pela correção.
Talvez te quisesses referir ao Sebastianismo em Frei Luis de Sousa, aí sim existe o Sebastianismo Tradicional, uma vez que a obra acontece 21 anos depois da Batalha de Alcacér Quibir e, de facto, existe a possibilidade de D.Sebastiao ainda estar vivo e regressar.
 
  • Like
Reactions: LԐoɳor

Maria282

Membro Caloiro
Matrícula
12 Maio 2019
Mensagens
9
Vou tentar. Se eu errar algo, alguém que me corrija porque não quero induzir ninguém a erro.
Enquanto que "Os Lusíadas" é um poema épico, "Mensagem" é épico-lírico. A estrutura externa também é diferente, o primeiro tem 10 cantos enquanto que a obra de Pessoa tem uma estrutura triádica (dividida em três): Brasão, Mar Português, O Encoberto. As épocas em que as obras foram escritas foram diferentes também, Camões escreveu no século XVI e Pessoa no século XX.
Os Lusíadas tem um caráter narrativo e descritivo, conta uma história com uma dimensão real por assim dizer, enquanto que "Mensagem" tem um caráter mais abstrato, que requer a nossa interpretação, e uma dimensão mais simbólica.
Embora a figura de "D.Sebastião" esteja em ambas as obras, há diferenças. Na epopeia a figura do rei é a esperança de tempos mais grandiosos (sebastianismo tradicional). Na obra de Pessoa a figura do rei está na base do sebastianismo pessoano, diferente do tradicional, que aponta para a construção de um futuro promissor e diferente (5º Império), não negando o passado.
O herói é épico em Camões enquanto que em Pessoa, é mítico pois é aquele que é escolhido por Deus para cumprir uma missão.
Na obra camoniana está presente a valorização do passado como incentivo á construção de um futuro semelhante a esse passado, mas na obra pessoana, embora o passado seja um incentivo para a construção de um futuro, este futuro tem um cariz diferente do passado.
Em Camões, a poesia serve de registo e de glorificação do passado glorioso do povo português. Em "Mensagem", a poesia, o mito e o sonho são as forças que levam á construção de um novo Império.

Tenho a certeza que faltam alguns pontos mas tentei :)
O
Vou tentar. Se eu errar algo, alguém que me corrija porque não quero induzir ninguém a erro.
Enquanto que "Os Lusíadas" é um poema épico, "Mensagem" é épico-lírico. A estrutura externa também é diferente, o primeiro tem 10 cantos enquanto que a obra de Pessoa tem uma estrutura triádica (dividida em três): Brasão, Mar Português, O Encoberto. As épocas em que as obras foram escritas foram diferentes também, Camões escreveu no século XVI e Pessoa no século XX.
Os Lusíadas tem um caráter narrativo e descritivo, conta uma história com uma dimensão real por assim dizer, enquanto que "Mensagem" tem um caráter mais abstrato, que requer a nossa interpretação, e uma dimensão mais simbólica.
Embora a figura de "D.Sebastião" esteja em ambas as obras, há diferenças. Na epopeia a figura do rei é a esperança de tempos mais grandiosos (sebastianismo tradicional). Na obra de Pessoa a figura do rei está na base do sebastianismo pessoano, diferente do tradicional, que aponta para a construção de um futuro promissor e diferente (5º Império), não negando o passado.
O herói é épico em Camões enquanto que em Pessoa, é mítico pois é aquele que é escolhido por Deus para cumprir uma missão.
Na obra camoniana está presente a valorização do passado como incentivo á construção de um futuro semelhante a esse passado, mas na obra pessoana, embora o passado seja um incentivo para a construção de um futuro, este futuro tem um cariz diferente do passado.
Em Camões, a poesia serve de registo e de glorificação do passado glorioso do povo português. Em "Mensagem", a poesia, o mito e o sonho são as forças que levam á construção de um novo Império.

Tenho a certeza que faltam alguns pontos mas tentei :)
Obrigada!
 
  • Like
Reactions: LԐoɳor

Lolilo

Membro
Matrícula
4 Junho 2019
Mensagens
15
Eu só acrescentaria ao que a Leonor disse a parte antiépica dos Lusíadas que é aquela do "Plano das reflexões do poeta" onde ele faz algumas críticas, por exemplo ao poder corruptor do dinheiro ou à falta de importância dada pelos portugueses à poesia e às artes em geral.
 
  • Like
Reactions: Maria282