Quando a escolha do curso te faz perder a cabeça

Jorge Sena

Membro
Matrícula
25 Maio 2016
Mensagens
12
Olá, permitam que me apresente: sou um estudante à beira da loucura (lireralmente), tenho o cérebro entorpecido de tanto pensar na vida e no futuro. Pode até soar clichê, mas tomar decisões é um verdadeiro quebra-cabeças.
A verdade é que não quero adquirir uma licenciatura ou posteriormente um mestrado para ir simplesmente ao encontro das expectativas da sociedade. Todos conhecemos a tal lengalenga: a vida está difícil para quem estuda, bem fará para aqueles que não seguem um percurso académico...Estou farto! Não quero apenas formar-me porque tem de ser, quero sentir-me ÚTIL e realizado a exercer a minha profissão. MAS que profissão escolher se tenho interesses tão diferentes e à partida sem ponto em comum: Matemática, Direito ou Economia. É por isso que digo estar perto da loucura. Como me poderei interessar por áreas tão díspares?
Há alguém aqui que se indentifica com o meu testemunho, isto é, estar indeciso nas escolhas do curso por se interessar por áreas nada semelhantes? O que fazer nestes casos?
 
Matrícula
31 Janeiro 2016
Mensagens
41
As áreas que pretendes não são tão diferentes como pensas, podes seguir matematica aplicada a economia e Gestão e posteriormente tirar mestrado em gestao ou economia isto é apenas um exemplo, procura informa-te que vais conseguir decidir
 
  • Like
Reactions: Alfa and Jorge Sena

Jorge Sena

Membro
Matrícula
25 Maio 2016
Mensagens
12
As áreas que pretendes não são tão diferentes como pensas, podes seguir matematica aplicada a economia e Gestão e posteriormente tirar mestrado em gestao ou economia isto é apenas um exemplo, procura informa-te que vais conseguir decidir

Embora concorde que Economia e Matemática sejam áreas possíveis de se conjugar num só curso, como MAEG, estava mais inclinado para Matemática pura e não aplicada...por isso não sei o que pensar, o que é um tanto ou quanto contraditório visto que escolher um curso que reúna duas áreas do meu interesse seria supostamente o ideal.
Obrigado pela ajuda!
 
  • Like
Reactions: Alfa

Alfa

Membro Catedrático
Especialista
Matemática
Apoiante Uniarea
Matrícula
2 Agosto 2015
Mensagens
10,638
Olá, permitam que me apresente: sou um estudante à beira da loucura (lireralmente), tenho o cérebro entorpecido de tanto pensar na vida e no futuro. Pode até soar clichê, mas tomar decisões é um verdadeiro quebra-cabeças.
A verdade é que não quero adquirir uma licenciatura ou posteriormente um mestrado para ir simplesmente ao encontro das expectativas da sociedade. Todos conhecemos a tal lengalenga: a vida está difícil para quem estuda, bem fará para aqueles que não seguem um percurso académico...Estou farto! Não quero apenas formar-me porque tem de ser, quero sentir-me ÚTIL e realizado a exercer a minha profissão. MAS que profissão escolher se tenho interesses tão diferentes e à partida sem ponto em comum: Matemática, Direito ou Economia. É por isso que digo estar perto da loucura. Como me poderei interessar por áreas tão díspares?
Há alguém aqui que se indentifica com o meu testemunho, isto é, estar indeciso nas escolhas do curso por se interessar por áreas nada semelhantes? O que fazer nestes casos?

Não é assim tão incomum uma pessoa ter interesses muito variados. Quando estava no secundário, os meus interesses mudaram bastante ao longo dos três anos e houve alturas em que estive indeciso entre coisas bastante diferentes.

Uma boa ideia seria tentares falar com pessoas que tenham feito cursos nas áreas que te interessam ou exerçam profissões nessas áreas e tentares perceber se te identificas mesmo com essas profissões. Por vezes temos uma ideia sobre uma dada profissão e essa ideia não corresponde totalmente à realidade. Isto talvez te ajudasse a eliminar algumas opções.

A sugestão do @Ricardo Magalhães parece-me uma boa opção caso decidas, de facto, optar pela Matemática. Mesmo que faças uma licenciatura em Matemática pura, como dizes ser do teu interesse, podes sempre fazer um mestrado numa área que conjugue a Matemática com o teu interesse em Economia.

Estás em que ano, por curiosidade?
 

RMoon99

Ex-Cupido
Matrícula
16 Outubro 2015
Mensagens
2,015
Curso
Engenharia Mecânica
Instituição
FEUP
Olá, permitam que me apresente: sou um estudante à beira da loucura (lireralmente), tenho o cérebro entorpecido de tanto pensar na vida e no futuro. Pode até soar clichê, mas tomar decisões é um verdadeiro quebra-cabeças.
A verdade é que não quero adquirir uma licenciatura ou posteriormente um mestrado para ir simplesmente ao encontro das expectativas da sociedade. Todos conhecemos a tal lengalenga: a vida está difícil para quem estuda, bem fará para aqueles que não seguem um percurso académico...Estou farto! Não quero apenas formar-me porque tem de ser, quero sentir-me ÚTIL e realizado a exercer a minha profissão. MAS que profissão escolher se tenho interesses tão diferentes e à partida sem ponto em comum: Matemática, Direito ou Economia. É por isso que digo estar perto da loucura. Como me poderei interessar por áreas tão díspares?
Há alguém aqui que se indentifica com o meu testemunho, isto é, estar indeciso nas escolhas do curso por se interessar por áreas nada semelhantes? O que fazer nestes casos?
Não estás sozinho, eu também sou assim, apaixonado por Economia/Gestão, Engenharias, Matemática, ciências sociais (quase todas, acredita! :p)
O que te aconselho é tentar conciliar os teus gostos com o que te permitirá ter uma vida estável, porque no fim de contas será o teu emprego a sustentar-te durante toda a tua vida, eu por exemplo, vou para Economia/Gestão ou Engenharias (ainda não decidi qual será a minha 1º opção na candiatura xD) seguido de Matemática e por fim Psciologia ou Direito ( foi a pensar nisso que fiz o exame de Filosofia em vez do de BG)
Mas também te posso dizer que quando estiver bem na vida, vou ganhar coragem para estudar uma ciência social, não com intuito de ser o "meu ganha pão" mas por amor à área e de querer saber mais da mesma.
Boa sorte e qualquer coisa manda mensagem porque nunca estas sozinho! :D
 

Alexandra S.

Potterhead Mod 🧙‍♀️
Equipa Uniarea
Moderador
Colaborador Editorial
Matrícula
10 Março 2015
Mensagens
4,351
Mas também te posso dizer que quando estiver bem na vida, vou ganhar coragem para estudar uma ciência social, não com intuito de ser o "meu ganha pão" mas por amor à área e de querer saber mais da mesma.

Eu não seria feliz a estudar numa área pela qual não fosse apaixonada, uma área na qual não desejasse fazer dela o "ganha pão". Mas o conhecimento nunca é demais :smile:

(desculpem pelo off-topic)
 
  • Like
Reactions: Wraak

Wraak

Moderador
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
5 Dezembro 2015
Mensagens
1,595
Curso
Computer Science
Acho que vais encontrar várias pessoas neste fórum como tu. Para mim era biologia, matemática, física, química e programação, algo que espero conseguir conciliar no curso de Engenharia Biomédica (embora matemática e física sejam mais básicas do que desejo).

Como disse o @RMoon99 deves procurar um curso que te permita um emprego com relativa facilidade mas também em que te sintas realizado. Eu, por exemplo, gosto de todas as áreas que mencionei e quero estudá-las mas nunca trabalharia somente com química ou com biologia. Além disto, um curso versátil e com um maior número de saídas profissionais é sempre uma mais valia para quem gosta de mudar de ideias.

Procura mais sobre as áreas em que tens interesse, começa a estudá-las, a aprofundá-las mais do que damos nas aulas, provavelmente chegarás a conclusões interessantes.

Boa sorte e qualquer coisa, só pedir :)
 

Alexandra S.

Potterhead Mod 🧙‍♀️
Equipa Uniarea
Moderador
Colaborador Editorial
Matrícula
10 Março 2015
Mensagens
4,351
Vou-te transcrever o que escrevi inicialmente antes de começar a desenvolver a questão: "O que te aconselho é tentar conciliar os teus gostos com o que te permitirá ter uma vida estável" eu não disse para ele ir para Medicina, disse para escolher, dentro do que ele gosta, o que lhe dará melhores oportunidades
E se te referes ao meu caso, sim vou para Economia/Gestão ou Engenharias por gosto e não a pensar no dinheiro, caso contrário acho que nem tinha motivação para alcançar o meu 18 a Matemática e o meu 18 no exame de FQ...

EDIT: O que eu queria dizer foi aquilo que o @Wraak explicou :)

Estava a comentar a parte do parágrafo que me despertou a atenção. De resto cada um faz o que entender com a sua vida.
 

Jorge Sena

Membro
Matrícula
25 Maio 2016
Mensagens
12
Muito obrigado por dispensarem um pouco do vosso tempo a aconselharem-me e a partilharem a vossa própria história. Hoje estou sem tempo para ler cada resposta com a atenção devida, mas amanhã debruçar-me-ei sobre cada comentário.
Agradeço a todos :D
 
  • Like
Reactions: Alfa and RMoon99

JPM

Membro Caloiro
Matrícula
25 Julho 2015
Mensagens
1
Curso
Medicina
Instituição
NMS | FCM
Olá, permitam que me apresente: sou um estudante à beira da loucura (lireralmente), tenho o cérebro entorpecido de tanto pensar na vida e no futuro. Pode até soar clichê, mas tomar decisões é um verdadeiro quebra-cabeças.
A verdade é que não quero adquirir uma licenciatura ou posteriormente um mestrado para ir simplesmente ao encontro das expectativas da sociedade. Todos conhecemos a tal lengalenga: a vida está difícil para quem estuda, bem fará para aqueles que não seguem um percurso académico...Estou farto! Não quero apenas formar-me porque tem de ser, quero sentir-me ÚTIL e realizado a exercer a minha profissão. MAS que profissão escolher se tenho interesses tão diferentes e à partida sem ponto em comum: Matemática, Direito ou Economia. É por isso que digo estar perto da loucura. Como me poderei interessar por áreas tão díspares?
Há alguém aqui que se indentifica com o meu testemunho, isto é, estar indeciso nas escolhas do curso por se interessar por áreas nada semelhantes? O que fazer nestes casos?

Boa noite :) Antes de mais o que te vou dizer pode não ser uma resposta imediata, provavelmente nem era algo assim que pretendias, mas foi o que me ajudou na minha situação. Estava a terminar o 12º e estava indecisa entre duas áreas, também elas bastante distintas: Medicina e Matemática. Para além da indecisão tinha algum receio de ao fim de algum tempo a exercer entrar em rotina, e cada dia quando o despertador tocasse fosse apenas mais um dia de trabalho em algo que afinal não me estava a deixar tão feliz como imaginava. O que me ajudou a decidir foi imaginar-me daqui a 10, 20 anos, a exercer em cada uma destas áreas. Em Matemática considerei ensino, e então imaginei-me a dar aulas, tendo em conta os vários cenários, alunos interessados, alunos que não queriam sequer saber do que eu estava a falar, e bem, tudo o resto que isso envolve. Fiz o mesmo para Medicina, o facto de poder ajudar as pessoas, de tentar tornar a sua realidade melhor, e fazer, à partida algo diferente todos os dias, por outro lado, o curso exigente, a falta de tempo para a família, os horários,.... Pronto, já percebeste a ideia. E isto ajudou bastante, à partida, vamos ver se tomei mesmo a decisão correta, mas isso não é algo que depende muito de nós nesta fase da nossa vida, só o tempo o dirá ;)
E mesmo que em termos de curso escolhas algo que ao fim de um ano, dois não seja o que imaginaste, podes sempre tentar de novo noutro curso, tenho colegas a quem isto aconteceu, bem como outros que tentaram várias vezes até conseguirem entrar no curso que realmente queriam! Tudo vale a pena, desde que te faça feliz, e no fim de contas um ano ou dois é praticamente nada nesta altura da nossa vida.
Outro conselho e já acabo com este testamento (até porque estou a dispersar demasiado e já não sei se estou a ajudar). Não percebi se te candidataste este ano, ou se te vais candidatar para o próximo, mas se te candidataste, agora não é altura para pensares demasiado, senão vais dar por ti a passar este mês a ver saídas profissionais, empregabilidade, publicações em todo o lado sobre tudo e mais alguma coisa, previsões de médias, e assim. E tudo isto vai fazer com que estejas constantemente em stress, que culmina no dia em que saem as colocações, um dia que parece durar uma semana! E quando de facto entrares na faculdade e tiveres de organizar a tua vida, fazer a matrícula e ouvir 1500 informações no mesmo dia, arranjar sítio para viveres, integrares-te na faculdade, perceber por onde deves estudar e como estudar, vais perceber que estás exausto e começas a questionar o que andaste a fazer nas tuas férias. Pelo menos a mim aconteceu, fiquei ali umas duas ou três semanas sem conseguir concentrar-me porque estava mesmo muito cansada.
Dito isto, sei que parece impossível, mas tenta não pensar muito no assunto e muito boa sorte nas tuas escolhas e neste novo capítulo! :)
 
Última edição:

Freddy

Membro Veterano
Matrícula
12 Agosto 2016
Mensagens
287
Olá, permitam que me apresente: sou um estudante à beira da loucura (lireralmente), tenho o cérebro entorpecido de tanto pensar na vida e no futuro. Pode até soar clichê, mas tomar decisões é um verdadeiro quebra-cabeças.
A verdade é que não quero adquirir uma licenciatura ou posteriormente um mestrado para ir simplesmente ao encontro das expectativas da sociedade. Todos conhecemos a tal lengalenga: a vida está difícil para quem estuda, bem fará para aqueles que não seguem um percurso académico...Estou farto! Não quero apenas formar-me porque tem de ser, quero sentir-me ÚTIL e realizado a exercer a minha profissão. MAS que profissão escolher se tenho interesses tão diferentes e à partida sem ponto em comum: Matemática, Direito ou Economia. É por isso que digo estar perto da loucura. Como me poderei interessar por áreas tão díspares?
Há alguém aqui que se indentifica com o meu testemunho, isto é, estar indeciso nas escolhas do curso por se interessar por áreas nada semelhantes? O que fazer nestes casos?
Economia parece-me ser o que melhor junta os teus 3 interesses.
 

Gabriel Ataíde

Membro Caloiro
Matrícula
17 Outubro 2016
Mensagens
4
Curso
Administração Pública e Políticas do Território
Instituição
ISCSP
Ah... Tão novo... Só te digo: Não te preocupes. Não é o curso que vai definir a tua carreira. Mas quanto a indecisão tem isto em conta: Só há realmente 3 cursos que realmente importam e servem para alguma coisa, o resto deriva tudo destes, não valendo a pena a não ser que saibas exactamente o que queres, e, sendo que não é o caso, cá vai: Medicina, Direito e Engenharia(s) (todas no geral). Estes são os 3 cursos que realmente são importantes e a partir deles podes fazer TUDO o que quiseres dentro das suas áreas. Porque é que achas que pessoal que tira direito pode dar aulas de economia? Os melhores economistas fizeram todos direito. Direito é a mãe de todas as ciências sociais e partir dele podes estudar TUDO o que daí deriva, não no curso em si, mas na especificação a seguir e claro, no emprego futuro. Tiras direito, e especificas-te com mestrado em economia, isto claro SE esse percurso continuar a ser do teu interesse (não vai ser, daqui a um ano toda a tua forma de pensar mudou radicalmente). Espero ter ajudado, grande abraço e bom estudo.
 

Gonçalo Matos

Membro Veterano
Matrícula
2 Fevereiro 2015
Mensagens
144
Curso
Matemática Financeira
Instituição
ISEG
Só há realmente 3 cursos que realmente importam e servem para alguma coisa, o resto deriva tudo destes
Discordo tanto, mas tanto, com isto...
É verdade que existem cursos que dão maior flexibilidade que outros, mas daí a dizer que só há 3 cursos que realmente importam é uma generalização absurda, até quando um desses cursos é um cluster per si (só na FCT/UNL, existem 13 Engenharias, todas bem distintas).

Se estudares Matemática podes dar aulas a Engenharias, porque a Matemática é a mãe das Ciências Exactas? Parece-me um argumento bastante exagerado. É verdade que, estudando Matemática ou Física, não são fechadas portas noutras áreas para prosseguir estudos (daí a flexibilidade), mas pegando nas Engenharias, não é assim tão comum ver, por exemplo, pessoal de Engenharia Geológica em projectos de Engenharia Biomédica.

Mais, se tirar Direito com um Mestrado em Economia, o skillset é completamente diferente daquele que segue Economia e tira Mestrado em Economia. A escolha da licenciatura não é tão importante assim (no sentido em que não fecha portas), mas não é inteligente desprezar cursos porque outros (que podem dar um melhor skillset) são "menos flexíveis".
 
Última edição:

Freddy

Membro Veterano
Matrícula
12 Agosto 2016
Mensagens
287
Ah... Tão novo... Só te digo: Não te preocupes. Não é o curso que vai definir a tua carreira. Mas quanto a indecisão tem isto em conta: Só há realmente 3 cursos que realmente importam e servem para alguma coisa, o resto deriva tudo destes, não valendo a pena a não ser que saibas exactamente o que queres, e, sendo que não é o caso, cá vai: Medicina, Direito e Engenharia(s) (todas no geral). Estes são os 3 cursos que realmente são importantes e a partir deles podes fazer TUDO o que quiseres dentro das suas áreas. Porque é que achas que pessoal que tira direito pode dar aulas de economia? Os melhores economistas fizeram todos direito. Direito é a mãe de todas as ciências sociais e partir dele podes estudar TUDO o que daí deriva, não no curso em si, mas na especificação a seguir e claro, no emprego futuro. Tiras direito, e especificas-te com mestrado em economia, isto claro SE esse percurso continuar a ser do teu interesse (não vai ser, daqui a um ano toda a tua forma de pensar mudou radicalmente). Espero ter ajudado, grande abraço e bom estudo.
Isto é errado. Sobre Economia e Direito em particular:
- Direito tem objeto de estudo e método próprio sequer para se considerar como ciência? Talvez, mas não conheço.
- Com a quantidade de Matemática que Economia precisa e a falta dela na área de Letras em Portugal, dificilmente algum licenciado em Direito em Portugal faz um mestrado de Economia a sério. Só alguma versão mais suave escondendo a Matemática toda, logo versões coxas.
- A Economia e o Direito têm ambos origem na Filosofia e são como do dia para a noite, embora ambas precisem uma da outra.
- Juristas a ensinar teoria económica prenuncia desastre. Curso que tenha isso é de fugir.
- Os melhores economistas não fizeram todos direito. Vê a lista do prémio Nobel.
 

Gabriel Ataíde

Membro Caloiro
Matrícula
17 Outubro 2016
Mensagens
4
Curso
Administração Pública e Políticas do Território
Instituição
ISCSP
Discordo tanto, mas tanto, com isto...
É verdade que existem cursos que dão maior flexibilidade que outros, mas daí a dizer que só há 3 cursos que realmente importam é uma generalização absurda, até quando um desses cursos é um cluster per si (só na FCT/UNL, existem 13 Engenharias, todas bem distintas).

Se estudares Matemática podes dar aulas a Engenharias, porque a Matemática é a mãe das Ciências Exactas? Parece-me um argumento bastante exagerado. É verdade que, estudando Matemática ou Física, não são fechadas portas noutras áreas para prosseguir estudos (daí a flexibilidade), mas pegando nas Engenharias, não é assim tão comum ver, por exemplo, pessoal de Engenharia Geológica em projectos de Engenharia Biomédica.

Mais, se tirar Direito com um Mestrado em Economia, o skillset é completamente diferente daquele que segue Economia e tira Mestrado em Economia. A escolha da licenciatura não é tão importante assim (no sentido em que não fecha portas), mas não é inteligente desprezar cursos porque outros (que podem dar um melhor skillset) são "menos flexíveis".
Isto é errado. Sobre Economia e Direito em particular:
- Direito tem objeto de estudo e método próprio sequer para se considerar como ciência? Talvez, mas não conheço.
- Com a quantidade de Matemática que Economia precisa e a falta dela na área de Letras em Portugal, dificilmente algum licenciado em Direito em Portugal faz um mestrado de Economia a sério. Só alguma versão mais suave escondendo a Matemática toda, logo versões coxas.
- A Economia e o Direito têm ambos origem na Filosofia e são como do dia para a noite, embora ambas precisem uma da outra.
- Juristas a ensinar teoria económica prenuncia desastre. Curso que tenha isso é de fugir.
- Os melhores economistas não fizeram todos direito. Vê a lista do prémio Nobel.
Caríssimos, não estou de forma alguma a menosprezar os restantes cursos, podem inclusive averiguar o curso no qual estudo, e aposto que a primeira coisa que vos virá a cabeça é "que m** é esta, este gajo é um burro do c**" (o que não é mentira) . Apenas digo que esses três curso são no fundo a base de todos os outros. Quando falo em engenharias falo no geral, óbvio que elas não se interligam obrigatoriamente, mas alguém que faz engenharia física não tem todos os conhecimentos de matemática e de física que precisa? Alguém que faz direito não tem conhecimento base de analise em todos os sectores sociais, legislativos e económicos? Claro. Não estou a dizer que alguém que faz direito acaba o curso e sabe tanto quanto alguém que cursou economia, MAS esse de direito tem todas as bases para aprofundar os seus estudos na área económica e ser um grande economista, ou gestor, ou politólogo, ou sociólogo, etc... E sim, a lista de prémio Nobel... Mas estudos económicos têm a sua origem só depois de existir o curso de economia? Não, há centenas de anos que existem, começado pelas preocupações acerca dos impactos sociais da economia (que nem tinha nome), detectados e previstos por cientistas sociais, formados em direito (no caso estou a aplicar nomenclaturas atuais a tempos passados centenários, quando digo "formados" em direito é noutros standards).
 

Freddy

Membro Veterano
Matrícula
12 Agosto 2016
Mensagens
287
.Alguém que faz direito não tem conhecimento base de analise em todos os sectores sociais, legislativos e económicos? Claro.
Claro que não. Falta-lhe o rigor do método científico e a capacidade de modelização abstrata suportada pela Matemática para chegar a conclusões gerais.
Com Direito chegas a todas as áreas da sociedade, mas terás um atraso enorme no domínio dos métodos que a Ciência moderna usa. Os engenheiros sim, rapidamente se adaptariam à Economia, porque dominam as ferramentas.

. MAS esse de direito tem todas as bases para aprofundar os seus estudos na área económica e ser um grande economista
Errado. Olhou muito para o objeto de estudo, mas não tem ferramentas para pegar no trabalho. É um handicaped científico.
 
  • Like
Reactions: Gonçalo Matos