Será que me aguento na universidade?

GonçaloCoelho

Membro Caloiro
Matrícula
4 Junho 2016
Mensagens
1
Olá a todos eu sou um aluno do secundário pronto para entrar no 12º ano, desde o 10º ano tenho estado a pensar em entrar em engenharia mecânica na universidade de aveiro (Departamento de Engenharia Mecânica › Curso), eu sempre fui bom a física e química já quanto a matemática ... nunca tirei negativa, mas tambem nunca fui bom a matemática. Ao ver o plano curricular fiquei um bocado assustado com as disciplinas relacionadas com matemática.A minha pergunta é: Sendo eu um aluno de 11,12 valores a matemática será que consigo tirar este curso? eu não me consigo imaginar a fazer outro trabalho.
 
D

Deleted member 2018

Guest
Se só te imaginas a fazer isso é porque é o teu sonho, para o qual lutarás. Se estiveres disposto a lutar por ele, claro que sim. Podes ter mais dificuldades, mas nada que te impossibilite.

Álgebra linear e geometria analítica é bastante engraçado, gostei bastante de ter a cadeira. Podes ver no Khan's Academy vídeos de matrizes e vais ver que não precisas de pré-requisitos porque é alto completamente novo para alunos que vêm do secundário.
Cálculo I e II envolvem integrais, entre outras coisas. Aí ajuda ter o raciocínio matemático muito treinado. Se compensares quando sentires dificuldade, não vejo o problema. Força e boa sorte :)
 

Filipa Cunha

Membro Caloiro
Matrícula
4 Maio 2015
Mensagens
3
Eu estou acabar agora o 2º ano de engenharia mecânica na FCT na Universidade Nova de Lisboa, era aluna de 15/16 a matemática e estou a conseguir fazer todas as cadeiras relacionadas com matemática. Apesar de as cadeiras de matemática serem só 4/5, vais usar matemática em quase todas as cadeiras do curso por isso convém gostares muito. Mas com dedicação e esforço tudo se consegue!!! Boa sorte e vai para mecânica que é um bom curso =)
 
  • Like
Reactions: Deleted member 2018

Bernardo Peixoto

Membro Caloiro
Matrícula
16 Agosto 2015
Mensagens
6
Curso
Terapia Ocupacional
Instituição
ESSA
Ao contrário das respostas acima não tenho nada a ver com essa área mas acho que o que vou dizer se aplica a qualquer pessoa com essa dúvida (que também eu já tive) - será que consigo? Nunca fui aluno de grandes notas no secundário, acabei com média de 14 (mas acabei uma ou duas disciplinas com 10 e 11, outras compensavam), e estava preocupado com a exigência do ensino superior que muita gente publicitava. A verdade é - sim é difícil. Mas também vais ter MUITOS mais fatores que te vão fazer esforçar - o amor ao curso e futuro emprego, finalmente estares a fazer o que gostas sem sentires que tens disciplinas inúteis (às vezes acontece, mas nada comparado ao secundário :P) e também vais ter outros colegas na mesma situação. Entreajuda foi algo que me ajudou muito a fazer este meu primeiro ano de curso (como tenho uma bolsa, preciso de manter uma média de 14). Portanto, you're not alone!! Boa sorte, e se realmente não te imaginas a fazer outra coisa, segue em frente!
 

Caíssa

Membro
Matrícula
24 Março 2016
Mensagens
88
Não posso ajudar nesta dúvida em concreto mas surgiro que se crie um "separador" aqui no fórum para esta pergunta, aplicada aos vários cursos.
 

ABastos15

Membro Caloiro
Matrícula
4 Julho 2016
Mensagens
1
Curso
Eng Computadores e Telemática
Instituição
Universidade de Aveiro
Olá a todos eu sou um aluno do secundário pronto para entrar no 12º ano, desde o 10º ano tenho estado a pensar em entrar em engenharia mecânica na universidade de aveiro (Departamento de Engenharia Mecânica › Curso), eu sempre fui bom a física e química já quanto a matemática ... nunca tirei negativa, mas tambem nunca fui bom a matemática. Ao ver o plano curricular fiquei um bocado assustado com as disciplinas relacionadas com matemática.A minha pergunta é: Sendo eu um aluno de 11,12 valores a matemática será que consigo tirar este curso? eu não me consigo imaginar a fazer outro trabalho.

É assim eu estou em Eng Computadores e Telemática em Aveiro e o meu conselho é vê muito bem se realmente gostas do curso como pensas. E sim vais provavelmente ter bastantes dificuldades a fazer as cadeiras (calculo I , II e III) se for como no meu departamento mas epah não fazes a primeira fazes a segunda. Não vás é com expectativas que és o rei e chegas a universidade e tiras 20 a tudo porque depois vais estudar e não sei que mais porque não é assim que funciona, aqui não há reis toda a gente passa trabalhos mas depende da tua capacidade de persistencia e de estudo. Com isto dito com estudo e trabalho tudo se faz.

Cumprimentos e se fores aluvião este ano espero te ver nem que seja no dia de apresentação.
 

Francisco Klogan

Membro Caloiro
Matrícula
4 Julho 2016
Mensagens
7
Curso
Engenharia Informática e de Computadores
Instituição
Instituto Superior Técnico
Olá Gonçalo Coelho,

Já à algum tempo que acompanho este website da Uniarea. Mas foi o teu post que me fez criar uma conta. Tal como ao Bernardo Peixoto, nunca fui um excelente aluno no secundário. Acabei com 13,8. As minhas piores cadeiras foram definitivamente as que eram as específicas de ciências, acabei matemática com 11, e física e química passei com 10, com nota mínima no exame. Foi assim porque era preguiçoso e porque faltava às minhas obrigações. Porque estava desmotivado com algumas disciplinas que na minha cabeça não faziam sentido.

Desde o meu 5º ano, sempre tive o sonho de seguir engenharia informática, também não me via a fazer mais nada, mas como acabei com notas menos atraentes a matemática tive o mesmo receio que tu. O receio de não conseguir acabar o curso à semelhança do meu irmão, que falhou Eng. civil. Como se isso não bastasse os meus pais, ainda hoje um pouco anti-computadores, achavam que eu não devia ir para o curso porque "era muito batido" o que na altura não era de todo verdade e ainda hoje embora esteja mais na moda, continua a não ser verdade. E no meio de isto tudo os meus receios levaram-me a alterar as faculdades/cursos a que me candidatava no último dia de inscrições e acabei por tirar o curso de produção alimentar em restauração na ESHTE, no ramo da hotelaria. Fiz o curso todo à primeira, depois fui trabalhar, arranjei um cargo relativamente importante e tudo mas seis anos depois de acabar o secundário. Olhei para a minha vida e dei conta que estava a sobreviver, não estava a viver.

Arrependi-me muito, mas mesmo muito de não seguir o curso que queria, mesmo antes de chegar a esta conclusão e tudo por medo.

Cinco dias antes do exame de matemática A de o ano lectivo passado, inscrevi-me no mesmo pagando uma multa, para tentar entrar em Engenharia Informática no IST.

Claro está que não tendo qualquer matemática, que se possa chamar matemática, em seis anos. Nem um dois tirei. Podia ter novamente desistido. Mas não, inscrevi-me em Unidades Curriculares Isoladas, fiz todos os requerimentos e mais alguns para poder fazer o máximo de créditos permitidos por lei (60ects), que representa todas as cadeiras do primeiro ano de qualquer curso bolonha, para poder avançar com aquilo que queria, sem esperar mais um dia. Nesta modalidade de frequência de ensino superior geralmente as faculdades deixam que os alunos façam 15ects num ano inteiro.

Entrei sempre com um único pensamento, "o momento da verdade é agora". Primeiro dia de faculdade descubro que o último colocado da minha turma de 90 alunos, teve 15,5 de média na primeira fase, mais 2 valores e qualquer coisa do que o normal ao longo da última década. Eu era claramente o aluno em piores condições da turma. Acabei com pior média que isso na minha altura. Não sabia nada de programação, porque na altura em TIC aprendíamos Word e Excel... Já não sabia nada de matemática, se é que alguma vez soube. Nem me lembrava o que era um factorial, pensei que era matéria nova. Mas com esforço e dedicação, sem nunca por de lado os meus amigos, os meus hobbies e os meus jogos. Acabei as disciplinas todas do ano à primeira e fui apenas a uma melhoria no primeiro semestre, apenas por distracção. Média final deste ano? 16 valores no instituto superior técnico. Com alegria faço parte dos 35-40% dos caloiros, ainda não foram lançados os dados oficiais, mas tem sido mais ou menos isto nos últimos três anos, que passou a todas as disciplinas do primeiro ano sem reprovação. Podia estar de férias à um mês, mas estou a estudar matemática para entrar como aluno oficial, para não ter de estar sempre a pedir requerimentos, para não ter que pagar 2x mais que um aluno normal, para não ter barreiras de números de disciplinas que posso fazer. Para o conseguir tenho de ter pelo menos um 19 ou 20, no exame de segunda fase de MatA. Vai ser díficil? Vai! Impossível? Talvez. Mas isso não me vai parar.

Isto tudo para te dizer, que não podes ter medo, medo é uma escolha. Se tirar Engenharia Mecânica é o que tu queres então é o que deves tirar, não interessa o que dizem os teus pais, a tua namorada, os teus amigos. Aliás, não interessa sequer o que a tua cabeça diz. O que interessa é aonde o teu subconsciente te quer levar. Se caíres, levantaste. Dá o teu melhor. O pior que pode acontecer é não fazeres tudo à primeira. E depois? Preferes ter 80 anos, olhar para trás e dizer eu consegui o que queria? Ou tirar um curso mais "fácil", ou pior, fugir à faculdade e viveres uma vida arrependido? FORÇA!

À uns dias dei de caras com este vídeo, é um pouco longo, mas acho que se adequa perfeitamente:

Cumprimentos,
Francisco Barros
 
Última edição:

Daniel_mecanica_fct

Membro Caloiro
Matrícula
5 Julho 2016
Mensagens
1
Olá Gonçalo, eu sou aluno do terceiro ano de engenharia mecânica, também na FCT. Eu sempre fui aluno de 11/12 a matemática, contudo tirei 16 no exame nacional porque fui para um explicador que me orientou o estudo. Isto mostra que nem sempre se é bom ou não naquilo que se faz, por vezes estamos é a fazer as coisas de uma forma que não é tão eficaz como outras. Como disse sempre fui um aluno médio e estou prestes a ir para o quarto ano.Nunca chumbei a nenhuma cadeira relacionada com matemática na faculdade. Sempre passei nas análises, todas elas, à primeira. Quem ainda não completou o curso queixa-se das análises, contudo, preocupa-te sim com as dinâmicas dos fluídos e com as mecânicas dos sólidos. Estas são as cadeiras com maiores taxas de reprovação no nosso curso. É verdade que todas as cadeiras têm matemática, mas não é nada de mais, depois de passares a análise vais ver que o que vais utilizar é uma percentagem pequena do que se aprende. Espero que tenha ajudado