Suposições Exame Nacional de Português 2019

 

Dos conteúdos comuns aos dois programas, o que é que supõem que irá sair, este ano, no Exame?


  • Total voters
    359
Muito sinceramente há uma forte probabilidade de calhar Saramago este ano. E para ser sincera, no texto c, uma boa temática era relacionar a parte de deambulação de RR e Cesário Verde, têm muitos pontos em comum...
O que dirias relativamente à deambulação em Reis?
 
O que dirias relativamente à deambulação em Reis?
Aparecem as estátuas de Luís de Camões e de Eça de Queirós, quando RR deambula pela cidade de Lisboa, como observador acidental, observa e tece considerações.
Temos também a deambulação geográfica (espaço central da ação). Tece características do ambiente de Lisboa.
Essencialmente é isto, depois desenvolves mais com exemplos explícitos da obra.
 
Aparecem as estátuas de Luís de Camões e de Eça de Queirós, quando RR deambula pela cidade de Lisboa, como observador acidental, observa e tece considerações.
Temos também a deambulação geográfica (espaço central da ação). Tece características do ambiente de Lisboa.
Essencialmente é isto, depois desenvolves mais com exemplos explícitos da obra.
Atenção que isso são conteúdos da obra de José Saramago, que não é obra comum. Num exame que vai privilegiar os conteúdos em comum, não estou a ver colocarem isso na Parte C, a menos que coloquem especificamente esses excertos numa das outras partes.
 
Aparecem as estátuas de Luís de Camões e de Eça de Queirós, quando RR deambula pela cidade de Lisboa, como observador acidental, observa e tece considerações.
Temos também a deambulação geográfica (espaço central da ação). Tece características do ambiente de Lisboa.
Essencialmente é isto, depois desenvolves mais com exemplos explícitos da obra.
Ah, pensei que estavas a falar da poesia! 😅 Percebi mal, sorry!
Mas isso nunca pode sair em exame, certo? Há pessoas que não deram a obra, não podem avaliar esses conhecimentos, só as características de Saramago.
 
Atenção que isso são conteúdos da obra de José Saramago, que não é obra comum. Num exame que vai privilegiar os conteúdos em comum, não estou a ver colocarem isso na Parte C, a menos que coloquem especificamente esses excertos numa das outras partes.
Ok... Mas por exemplo, podem meter tipo uma espécie de Opção (A, Memorial do Convento), ou (B, O Ano da morte de RR)? Mas és capaz de ter razão em relação ao texto c)
 
Na minha opinião, é impossível sair Ano da Morte na pergunta C, pois, como disseram, muitos não deram a obra e, sendo a C uma pergunta que requer um conhecimento global de certa(s) obra(s), não faria sentido e até seria bastante injusto para os alunos que deram, este ano, Memorial do Convento e não Ano da Morte.
Post automatically merged:

O Ano da Morte pode bem sair na parte A e, se sair, vai ser pura interpretação que é o que, supostamente, o pessoal do IAVE quer.
 
Pessoal vou fazer exame amanhã.
Estudei:
Camões
Sermão
Frei Luís
Os Maias
Fernando pessoa
Ortónimo e heterónimo.


Não estudei Saramago porque me tinham dito que não ia sair mas após ler os vossos comentários fazem me querer que a probabilidade é alta. Assim resumidamente digam me o que devo estudar.
Também que tipo de texto deverá sair no grupo C?
 
Também que tipo de texto deverá sair no grupo C?


Normalmente seria um texto expositivo
 
A minha suposição vai para Camões Épico (Lusíadas),Ricardo Reis Heterónimo ou Cesário Verde... Sinceramente, não sei o que esperar da Parte C. Talvez seja para abordar o Sebastianismo presente em alguma obra ou um tema atual (Ambiente, Política, etc) e relacionar com alguma obra🤔🙄
 
O meu receio é que saia algum poema dos poetas contemporâneos.
É que no ano passado saiu Fernando Pessoa em todas as fases, logo não sei se sairá amanhã...
 
  • Like
Reactions: arvc
O meu receio é que saia algum poema dos poetas contemporâneos.
É que no ano passado saiu Fernando Pessoa em todas as fases, logo não sei se sairá amanhã...
Não sai Álvaro de Campos há algum tempo, pode bem sair amanhã. Se estudaste, não te preocupes que o teu esforço será recompensado.
 
Malta estou confusa quanto a Reis de Pessoa e Reis de Saramago visto que há várias pessoas que dizem que ambos são iguais como também dizem que são completamente diferentes. Ainda não consegui chegar a uma conclusão..
 
  • Like
Reactions: beatrizmq
Malta estou confusa quanto a Reis de Pessoa e Reis de Saramago visto que há várias pessoas que dizem que ambos são iguais como também dizem que são completamente diferentes. Ainda não consegui chegar a uma conclusão..
Pelos vistos isso depende da perspetiva com que cada professor dá a obra. No meu caso, dei a obra numa perspetiva em que Reis de Pessoa e de Saramago são praticamente iguais. Se reparares, em ambas as obras ele mantem-se indiferente a tudo, nomeadamente aos acontecimentos que estão a provocar tanta instabilidade na Europa na década de 30, à notícia de que vai ser pai, ao amor de Lídia, ao desabafo de Lídia sobre o envolvimento do seu irmão na Revolta dos Marinheiros que levou à sua morte. Em o ano da morte, Reis tenta ganhar uma personalidade própria, uma vida própria, mas não é capaz e continua indiferente a tudo.
 
Qual é a grande diferença entre o Sebastianismo de Frei Luís de Sousa e o da Mensagem!?

O sebastianismo em Frei de Luís de Sousa é caracterizado como sendo catastrófico e destruidor, o regresso de D.Sebastião é interpretado pelo romeiro, D. João de Portugal que virá a ser a "causa" da morte de Maria, e confirmação das premonições de Madalena, que algo mau virá derivado da sua infidelidade.

O sebastianismo na Mensagem é símbolo de esperança, mudança,poder, que a construção do quinto império poderá realmente vir a acontecer, apenas precisam de alguém com as mesmas características que D. Sebastião, a sua ganância, sua coragem, e sua "loucura", que honrem o mito, o sonho português, que honrem as realizações predestinadas.
 
Pessoal, se sair "Os Lusíadas", acham que vai incidir mais na reflexão do poeta, certo?
E já agora, alguém me consegue explicar a diferença entre valor habitual e valor iterativo? Aquilo parece tão a mesma coisa nos exercícios!!
 
Pessoal, se sair "Os Lusíadas", acham que vai incidir mais na reflexão do poeta, certo?
E já agora, alguém me consegue explicar a diferença entre valor habitual e valor iterativo? Aquilo parece tão a mesma coisa nos exercícios!!
Sim, costuma sair sempre um cântico com a respetiva reflexão.
O valor habitual é uma ação que se faz desde sempre, sem período de tempo, embora tenhas exceções, como por exemplo: " Ao Sábado, todos vão almoçar fora.". Neste caso, desde sempre que eles vão todos os sábados almoçar fora, entendes?
No valor iterativo, uma ação é realizada frequentemente num determinado período de tempo, p.ex. : "Ultimamente, eles têm ido almoçar fora.". Ora, se repares, não é bem a mesma coisa. Enquanto que no habitual eles almoçam fora desde sempre, no iterativo eles só começaram a almoçar fora num determinado período de tempo, "ultimamente".
Se tiver muito confuso, eu tenho clarificar melhor.