Tradução

  • Exames Nacionais: o que acontece antes, durante e depois. Neste Explicador encontras algumas informações úteis e curiosidades.
  • Vouchers para viagens de comboio grátis a partir de segunda-feira. Se estás a acabar o primeiro ano de um Curso Técnico Superior Profissional, Licenciatura ou Mestrado Integrado tens de conhecer o Comboio do Conhecimento
  • Exames Nacionais: todos os alunos vão a exame, com ou sem avaliação final. Sabe mais aqui!
  • Há 6 portuguesas entre as 250 melhores universidades jovens do mundo. Consulta aqui!
Matrícula
5 Fevereiro 2015
Mensagens
28
Gostos
9
Curso
Tradução
#1
Estou interessado em fazer licenciatura em Tradução, mais propriamente na FLUL, e gostaria de saber opiniões e experiências sobre este determinado curso, tanto na FLUL com nas outras universidades. Acho que sempre tive uma apetência especial para as línguas, mas não sei se isso chegará para ser bom em Tradução, pois já li que estudar Tradução não é só estudar línguas. Também queria saber como está o mercado de tradução tanto em Portugal como no estraangeiro, se é um curso que vale a pena ou não, e também em que áreas um tradutor pode ser útil (pergunto isto com vista à especialização, o que fazer depois da licenciatura). Que me podem dizer?
 

nbg50

Membro Caloiro
Matrícula
6 Fevereiro 2015
Mensagens
8
Gostos
3
#2
Gostaria também de ver esclarecidas todas as dúvidas e perguntas levantadas pelo bojanpt, mas com especial destaque para a FCSH da UNL. Aproveitando a menção da FLUL, quais os prós e contras e/ou diferenças de cada uma destas faculdades quanto ao curso de Tradução?
 
Matrícula
20 Agosto 2015
Mensagens
17
Gostos
9
Curso
M. em Tradução Especializada em Ciências Jurídicas
Instituição
Universidade de Aveiro
#3
Olá! Sou licenciada em Tradução, pelo que penso poder responder-te às tuas dúvidas.
Estudar tradução de facto, não é só línguas. É teoria, metodologia, linguística, e muita prática. Sei que o plano curricular da FLUL é ainda mais orientado para a parte teórica (como para a literatura) do que, por exemplo, a licenciatura de Aveiro.
O Mercado de Tradução em Portugal está como em todo o lado - tens que ser bom para te destacares e não manchares o teu nome, ainda mais se optares por trabalhar como freelancer, pois é directamente o teu nome que está em causa. Ainda assim, não é um mercado impossível de penetrar. É uma profissão (se quiseres ser tradutor) que tanto podes escolher trabalhar "por conta própria" ou in-house (por exemplo, numa empresa). Obviamente as condições de uma para outra, as vantagens e desvantagens diferem.

Quanto ao valer a pena, para quem gosta de traduzir, vale. Vale sempre, quando se gosta. E não é uma área que te restringe. És licenciado, mas consegues fazer muito mais, ainda mais se juntares um mestrado que te especialize ou, pelo contrário, que torne mais geral a tua formação. Por exemplo, eu especializei-me em Tradução Jurídica, mas existem colegas a tirarem Mestrado em Gestão, Turismo, Ensino, etc.

Espero ainda vir a tempo. Se precisares de mais respostas, dispõe :)
 
Matrícula
5 Fevereiro 2015
Mensagens
28
Gostos
9
Curso
Tradução
#4
Olá! Sou licenciada em Tradução, pelo que penso poder responder-te às tuas dúvidas.
Estudar tradução de facto, não é só línguas. É teoria, metodologia, linguística, e muita prática. Sei que o plano curricular da FLUL é ainda mais orientado para a parte teórica (como para a literatura) do que, por exemplo, a licenciatura de Aveiro.
O Mercado de Tradução em Portugal está como em todo o lado - tens que ser bom para te destacares e não manchares o teu nome, ainda mais se optares por trabalhar como freelancer, pois é directamente o teu nome que está em causa. Ainda assim, não é um mercado impossível de penetrar. É uma profissão (se quiseres ser tradutor) que tanto podes escolher trabalhar "por conta própria" ou in-house (por exemplo, numa empresa). Obviamente as condições de uma para outra, as vantagens e desvantagens diferem.

Quanto ao valer a pena, para quem gosta de traduzir, vale. Vale sempre, quando se gosta. E não é uma área que te restringe. És licenciado, mas consegues fazer muito mais, ainda mais se juntares um mestrado que te especialize ou, pelo contrário, que torne mais geral a tua formação. Por exemplo, eu especializei-me em Tradução Jurídica, mas existem colegas a tirarem Mestrado em Gestão, Turismo, Ensino, etc.

Espero ainda vir a tempo. Se precisares de mais respostas, dispõe :)
Obrigado pela opinião, Patrícia. Há alguma universidade com o curso de Tradução que seja mais 'bem vista', digamos assim, por futuros empregadores? Em princípio vou entrar na Nova, mas sei pouco sobre o curso de lá. E em relação às línguas, quais são as mais pedidas de momento? Eu estou interessado em fazer Inglês e Alemão, mas de Alemão só tive durante um semestre, não sei se será boa ideia enveredar por esse lado. Talvez o Espanhol seja melhor opção, visto que teria mais facilidade, não? Qual a tua opinião sobre isto? Quais são, para ti, as cadeiras mais difíceis de um curso de tradução? E em termos de especialização, que áreas da Tradução estão mais em falta de momento?
 
Matrícula
20 Agosto 2015
Mensagens
17
Gostos
9
Curso
M. em Tradução Especializada em Ciências Jurídicas
Instituição
Universidade de Aveiro
#5
Não propriamente. Diria que talvez Lisboa e Porto, por serem universidades com mais prestígio na área das Humanidades, o que não significa necessariamente que tenham cursos com estruturas melhores. No entanto, não existe nenhum preconceito como, por exemplo, existe nas engenharias. Cabe a cada aluno optar pelo plano curricular que acha melhor. (Mas se fores tirar Mestrado, não tires na FLUP, o feedback é péssimo).
Em relação às línguas, entre Francês, Alemão ou Espanhol, talvez Alemão seja a que pratica valores maiores, por exemplo, 0,10€ à palavra, por ser uma língua de um país mega industrializado. Mas sim, para quem não tem/tem poucas bases, tem que se agarrar para conseguir acompanhar. Ou então acaba por se licenciar com 10 e 11 a Alemão e não apto a traduzir dessa língua. Relativamente ao Espanhol, é controverso mas é a cadeira com mais percentagem de reprovações no meu curso. Penso que as pessoas vão com a mentalidade que é fácil, e acabam por se queimar, porque não é fácil. É parecido em certas coisas com o Português, mas também difere em outras tantas. Não te iludas ao pensar que os conhecimentos que possas ter numa língua são suficientes - fui com boas bases de inglês e tive que dar ao litro para conseguir fazer algumas cadeiras.
O que podes optar por fazer é escolher a língua que mais te cativa, e fazer um semestre de Erasmus no país da língua. É muito mais fácil aprender em ambiente de imersão, ou pelo menos ganhar "ouvido" para perceber o funcionamento da mesma.

Tradução não é um curso difícil para quem tem bases ou está habituado a estudar. Por exemplo, como tive cadeiras de teoria, trazia hábitos de estudo teórico do secundário (por exemplo para história A), já os meus colegas de Ciências, habituados à prática, sofreram de terem que "decorar" teoria. É um curso que requer algum estudo em algumas cadeiras, mas noutras, passas com uma perna às costas indo apenas às aulas e fazendo os exercícios.

Especializações acho que tens que ver o que te agrada mais e não ir pelas saídas. Há mesmo quem nunca se especialize devidamente, fazendo um pouco de tudo. Eu, pessoalmente, acho que se se quer ser Tradutor, deve-se especializar. Até porque aprendi imenso no meu mestrado, tanto sobre Direito como sobre o mundo da tradução em geral. Mas diria talvez que as que têm mais procura são a área técnica, legal e de saúde.
 
Gostos: Inesmnc

onun97

Membro Caloiro
Matrícula
20 Agosto 2015
Mensagens
5
Gostos
1
#6
Não propriamente. Diria que talvez Lisboa e Porto, por serem universidades com mais prestígio na área das Humanidades, o que não significa necessariamente que tenham cursos com estruturas melhores. No entanto, não existe nenhum preconceito como, por exemplo, existe nas engenharias. Cabe a cada aluno optar pelo plano curricular que acha melhor. (Mas se fores tirar Mestrado, não tires na FLUP, o feedback é péssimo).
Em relação às línguas, entre Francês, Alemão ou Espanhol, talvez Alemão seja a que pratica valores maiores, por exemplo, 0,10€ à palavra, por ser uma língua de um país mega industrializado. Mas sim, para quem não tem/tem poucas bases, tem que se agarrar para conseguir acompanhar. Ou então acaba por se licenciar com 10 e 11 a Alemão e não apto a traduzir dessa língua. Relativamente ao Espanhol, é controverso mas é a cadeira com mais percentagem de reprovações no meu curso. Penso que as pessoas vão com a mentalidade que é fácil, e acabam por se queimar, porque não é fácil. É parecido em certas coisas com o Português, mas também difere em outras tantas. Não te iludas ao pensar que os conhecimentos que possas ter numa língua são suficientes - fui com boas bases de inglês e tive que dar ao litro para conseguir fazer algumas cadeiras.
O que podes optar por fazer é escolher a língua que mais te cativa, e fazer um semestre de Erasmus no país da língua. É muito mais fácil aprender em ambiente de imersão, ou pelo menos ganhar "ouvido" para perceber o funcionamento da mesma.

Tradução não é um curso difícil para quem tem bases ou está habituado a estudar. Por exemplo, como tive cadeiras de teoria, trazia hábitos de estudo teórico do secundário (por exemplo para história A), já os meus colegas de Ciências, habituados à prática, sofreram de terem que "decorar" teoria. É um curso que requer algum estudo em algumas cadeiras, mas noutras, passas com uma perna às costas indo apenas às aulas e fazendo os exercícios.

Especializações acho que tens que ver o que te agrada mais e não ir pelas saídas. Há mesmo quem nunca se especialize devidamente, fazendo um pouco de tudo. Eu, pessoalmente, acho que se se quer ser Tradutor, deve-se especializar. Até porque aprendi imenso no meu mestrado, tanto sobre Direito como sobre o mundo da tradução em geral. Mas diria talvez que as que têm mais procura são a área técnica, legal e de saúde.
Oi! Vou entrar este ano para Línguas literaturas e culturas, mas estou a pensar em fazer um mestrado em tradução. Gosto de línguas e acho que tradução é um trabalho que irei gostar. Há pouco tempo, li umas informações sobre o trabalho dos tradutores na União Europeia, e fiquei bastante entusiasmado. O trabalho é seguro, visto que todos os meses recebemos o mesmo (o que dificilmente acontece quando se trabalha como freelancer), e o salário é bastante bom. Para além disso nos últimos anos têm precisado de tradutores de português.
Como já és licenciada, gostava de te perguntar se alguma vez tinhas considerado esta hipótese e se conheces algum colega de curso que tenha ido trabalhar para lá, ou que tenha pelo menos concorrido... Sei que eles só devem escolher os melhores, mas gostava de saber se é algo comum entre os estudantes de tradução ambicionarem trabalhar lá, ou se por algum motivo preferem seguir outros caminhos no ramo da tradução...
 
Matrícula
20 Agosto 2015
Mensagens
17
Gostos
9
Curso
M. em Tradução Especializada em Ciências Jurídicas
Instituição
Universidade de Aveiro
#7
Olá, vais entrar para que universidade?
O trabalho da União Europeia é bom, mas é muito difícil conseguir entrar. Os testes incluem testes de lógica, alguma matemática até. Os estágios são mais acessíveis (vou para o parlamento estagiar em Janeiro), mas entrar enquanto profissional é realmente difícil.
Sim, é muito comum (ainda mais para pessoas do meu mestrado, especializadas em tradução jurídica) ambicionarem lá trabalhar. No entanto, muitos acabam por entender as dificuldades e aptidões necessárias.
Porque vais para LLC para depois tirar mestrado em tradução? Não te quero desanimar mas se fores para um mestrado mais orientado para tecnologias, vais sentir dificuldades, tanto por não ter bases de metodologia como por não teres aprendido a mexer nas chamada CAT-tools (computer-assisted translation).
 
Matrícula
5 Fevereiro 2015
Mensagens
28
Gostos
9
Curso
Tradução
#8
Não propriamente. Diria que talvez Lisboa e Porto, por serem universidades com mais prestígio na área das Humanidades, o que não significa necessariamente que tenham cursos com estruturas melhores. No entanto, não existe nenhum preconceito como, por exemplo, existe nas engenharias. Cabe a cada aluno optar pelo plano curricular que acha melhor. (Mas se fores tirar Mestrado, não tires na FLUP, o feedback é péssimo).
Em relação às línguas, entre Francês, Alemão ou Espanhol, talvez Alemão seja a que pratica valores maiores, por exemplo, 0,10€ à palavra, por ser uma língua de um país mega industrializado. Mas sim, para quem não tem/tem poucas bases, tem que se agarrar para conseguir acompanhar. Ou então acaba por se licenciar com 10 e 11 a Alemão e não apto a traduzir dessa língua. Relativamente ao Espanhol, é controverso mas é a cadeira com mais percentagem de reprovações no meu curso. Penso que as pessoas vão com a mentalidade que é fácil, e acabam por se queimar, porque não é fácil. É parecido em certas coisas com o Português, mas também difere em outras tantas. Não te iludas ao pensar que os conhecimentos que possas ter numa língua são suficientes - fui com boas bases de inglês e tive que dar ao litro para conseguir fazer algumas cadeiras.
O que podes optar por fazer é escolher a língua que mais te cativa, e fazer um semestre de Erasmus no país da língua. É muito mais fácil aprender em ambiente de imersão, ou pelo menos ganhar "ouvido" para perceber o funcionamento da mesma.

Tradução não é um curso difícil para quem tem bases ou está habituado a estudar. Por exemplo, como tive cadeiras de teoria, trazia hábitos de estudo teórico do secundário (por exemplo para história A), já os meus colegas de Ciências, habituados à prática, sofreram de terem que "decorar" teoria. É um curso que requer algum estudo em algumas cadeiras, mas noutras, passas com uma perna às costas indo apenas às aulas e fazendo os exercícios.

Especializações acho que tens que ver o que te agrada mais e não ir pelas saídas. Há mesmo quem nunca se especialize devidamente, fazendo um pouco de tudo. Eu, pessoalmente, acho que se se quer ser Tradutor, deve-se especializar. Até porque aprendi imenso no meu mestrado, tanto sobre Direito como sobre o mundo da tradução em geral. Mas diria talvez que as que têm mais procura são a área técnica, legal e de saúde.
Pois, a minha opção por Alemão é mesmo porque tanto a língua, como o país e a sua actual importância no mundo me cativam bastante, o que já não acontece tanto com a língua Espanhola. Tenho também interesse pelo Russo, a ver se consigo fazer um curso livre, nem que seja só iniciação. Tenho noção que, para ser bom tradutor, é preciso estudar a língua diariamente e conhecê-la bem, daí a parte do Espanhol ser mais fácil pois tem bastante similaridade com o Português. Fazer Erasmus está nos meus planos.


Em relação aos estágios, são difíceis de arranjar? Falo por exemplo nesse estágio que vais fazer na UE, já que também tenho o sonho de conseguir trabalhar para uma organização dessas.
 

onun97

Membro Caloiro
Matrícula
20 Agosto 2015
Mensagens
5
Gostos
1
#9
Olá, vais entrar para que universidade?
O trabalho da União Europeia é bom, mas é muito difícil conseguir entrar. Os testes incluem testes de lógica, alguma matemática até. Os estágios são mais acessíveis (vou para o parlamento estagiar em Janeiro), mas entrar enquanto profissional é realmente difícil.
Sim, é muito comum (ainda mais para pessoas do meu mestrado, especializadas em tradução jurídica) ambicionarem lá trabalhar. No entanto, muitos acabam por entender as dificuldades e aptidões necessárias.
Porque vais para LLC para depois tirar mestrado em tradução? Não te quero desanimar mas se fores para um mestrado mais orientado para tecnologias, vais sentir dificuldades, tanto por não ter bases de metodologia como por não teres aprendido a mexer nas chamada CAT-tools (computer-assisted translation).
Vou para a Universidade Nova de Lisboa em princípio.

Pois, acredito que os requisitos para entrar na União Europeia sejam bastantes, mas já que em Janeiro vais lá estagiar, agradecia-te imenso se depois pudesses dar algum feedback sobre a tua experiência!

Bem, eu optei por ir para LLC em vez de tradução, pois parecia-me ser um curso um pouco mais abrangente em termos de saídas profissionais, visto que consigo trabalhar noutras áreas para além da tradução(como o ensino) caso queira. No entanto, agora estou com algumas dúvidas quanto a esta decisão, pois se calhar, como disseste, vou perder bases que vão ser precisas no mestrado e que outros alunos que vêm de tradução já terão... Ainda vou a tempo de mudar (candidatando-me à segunda fase) mas ao mesmo tempo não queria por de lado a possibilidade de trabalhar noutras áreas que envolvessem línguas, mas que não estejam relacionadas com tradução, por isso gostava de te fazer duas perguntas...

Conheces algum aluno no teu mestrado que tenha vindo de LLC? Se sim, tem sido complicado para ele apanhar as bases que vocês traziam da licenciatura em tradução?

Achas que ao fazer a licenciatura em tradução é possível trabalhar noutras áreas relacionadas com línguas mas que não sejam tradução (como ensino, turismo etc)?
 
Matrícula
20 Agosto 2015
Mensagens
17
Gostos
9
Curso
M. em Tradução Especializada em Ciências Jurídicas
Instituição
Universidade de Aveiro
#10
Pois, a minha opção por Alemão é mesmo porque tanto a língua, como o país e a sua actual importância no mundo me cativam bastante, o que já não acontece tanto com a língua Espanhola. Tenho também interesse pelo Russo, a ver se consigo fazer um curso livre, nem que seja só iniciação. Tenho noção que, para ser bom tradutor, é preciso estudar a língua diariamente e conhecê-la bem, daí a parte do Espanhol ser mais fácil pois tem bastante similaridade com o Português. Fazer Erasmus está nos meus planos.


Em relação aos estágios, são difíceis de arranjar? Falo por exemplo nesse estágio que vais fazer na UE, já que também tenho o sonho de conseguir trabalhar para uma organização dessas.
Pois, a minha opção por Alemão é mesmo porque tanto a língua, como o país e a sua actual importância no mundo me cativam bastante, o que já não acontece tanto com a língua Espanhola. Tenho também interesse pelo Russo, a ver se consigo fazer um curso livre, nem que seja só iniciação. Tenho noção que, para ser bom tradutor, é preciso estudar a língua diariamente e conhecê-la bem, daí a parte do Espanhol ser mais fácil pois tem bastante similaridade com o Português. Fazer Erasmus está nos meus planos.


Em relação aos estágios, são difíceis de arranjar? Falo por exemplo nesse estágio que vais fazer na UE, já que também tenho o sonho de conseguir trabalhar para uma organização dessas.
Sim, para traduzir, não basta saber duas línguas mais ou menos. É preciso entender o funcionamento da mesma e acompanhar a evolução da língua . Muita gente se esquece disso. Pois compreendo isso, tambem depende do professor, tambem é preciso um pouco de sorte. Eu sou de Inglês-Francês e estou atualmente a fazer um Erasmus Estágio em Barcelona. Sem contar com isso, estou a aprender imenso espanhol, o que é muito bom.

Quanto aos estágios, pela universidade, podes candidatar-te ao Erasmus estágios, ou tentar arranjar algo pelo IEFP (o que é muito difícil). Quanto aos da UE, faz dois anos que envio a candidatura, fui pre-seleccionada uma vez mas desisti, em outros casos, fiquei na lista de espera e em outros ainda, nem fui pre-seleccionada. Desta vez, fui aceite. Os estágios são de 3 meses no Luxemburgo, e as candidaturas são de 3 em 3 meses. Eles também têm lá estágios para pessoas com o secundário que queiram ser tradutores, mas a bolsa que oferecem nestes casos é mesmo pequena, impossível de lá viver.
 
Gostos: Armdco
Matrícula
5 Fevereiro 2015
Mensagens
28
Gostos
9
Curso
Tradução
#11
Vou para a Universidade Nova de Lisboa em princípio.

Pois, acredito que os requisitos para entrar na União Europeia sejam bastantes, mas já que em Janeiro vais lá estagiar, agradecia-te imenso se depois pudesses dar algum feedback sobre a tua experiência!

Bem, eu optei por ir para LLC em vez de tradução, pois parecia-me ser um curso um pouco mais abrangente em termos de saídas profissionais, visto que consigo trabalhar noutras áreas para além da tradução(como o ensino) caso queira. No entanto, agora estou com algumas dúvidas quanto a esta decisão, pois se calhar, como disseste, vou perder bases que vão ser precisas no mestrado e que outros alunos que vêm de tradução já terão... Ainda vou a tempo de mudar (candidatando-me à segunda fase) mas ao mesmo tempo não queria por de lado a possibilidade de trabalhar noutras áreas que envolvessem línguas, mas que não estejam relacionadas com tradução, por isso gostava de te fazer duas perguntas...

Conheces algum aluno no teu mestrado que tenha vindo de LLC? Se sim, tem sido complicado para ele apanhar as bases que vocês traziam da licenciatura em tradução?

Achas que ao fazer a licenciatura em tradução é possível trabalhar noutras áreas relacionadas com línguas mas que não sejam tradução (como ensino, turismo etc)?
Também vou tentar a FCSH. Não sei bem se é igual para LLC, mas, pelo que percebi, na FCSH podes fazer um minor noutro curso, por isso sempre podes ter algumas bases de tradução, se isso te interessar.
 
Matrícula
20 Agosto 2015
Mensagens
17
Gostos
9
Curso
M. em Tradução Especializada em Ciências Jurídicas
Instituição
Universidade de Aveiro
#12
Vou para a Universidade Nova de Lisboa em princípio.

Pois, acredito que os requisitos para entrar na União Europeia sejam bastantes, mas já que em Janeiro vais lá estagiar, agradecia-te imenso se depois pudesses dar algum feedback sobre a tua experiência!

Bem, eu optei por ir para LLC em vez de tradução, pois parecia-me ser um curso um pouco mais abrangente em termos de saídas profissionais, visto que consigo trabalhar noutras áreas para além da tradução(como o ensino) caso queira. No entanto, agora estou com algumas dúvidas quanto a esta decisão, pois se calhar, como disseste, vou perder bases que vão ser precisas no mestrado e que outros alunos que vêm de tradução já terão... Ainda vou a tempo de mudar (candidatando-me à segunda fase) mas ao mesmo tempo não queria por de lado a possibilidade de trabalhar noutras áreas que envolvessem línguas, mas que não estejam relacionadas com tradução, por isso gostava de te fazer duas perguntas...

Conheces algum aluno no teu mestrado que tenha vindo de LLC? Se sim, tem sido complicado para ele apanhar as bases que vocês traziam da licenciatura em tradução?

Achas que ao fazer a licenciatura em tradução é possível trabalhar noutras áreas relacionadas com línguas mas que não sejam tradução (como ensino, turismo etc)?
Sim, posso dar feedback.

Não foi minha intenção mudar a tua ideia, era mesmo só curiosidade. Tradução não dá apenas bases de Tradução. Podes tambem seguir a via do ensino e como já disse mais acima, pelo turismo, pela gestão, depois depende dos teus gostos. Claro que, na base, licencias-te enquanto tradutor.

Sim, pessoas que geralmente vêm de LLC, LEE ou LRE têm alguma dificuldade (mas fazem-no) durante o mestrado porque: 1) não sabem como traduzir e o mestrado é bastante prático, sendo avaliadas traduções 2) não conhecem metodologias de pesquisa, nem sites de referências nem a maioria das fontes fidedignas 3) no meu caso e dos meus colegas (o meu mestrado tinha a vertente jurídica e de saúde), já tinhamos traduzido durante a licenciatura alguns textos do género, o que se tornava mais fácil 4) não sabem mexer nas ferramentas de apoio à tradução como o MemoQ, o Trados, entre outros.

Mas como já disse acima, com um pouco de empenho, tudo se faz!
 

onun97

Membro Caloiro
Matrícula
20 Agosto 2015
Mensagens
5
Gostos
1
#13
Também vou tentar a FCSH. Não sei bem se é igual para LLC, mas, pelo que percebi, na FCSH podes fazer um minor noutro curso, por isso sempre podes ter algumas bases de tradução, se isso te interessar.
Sim, ainda vou pensar se me inscrevo na 2º fase para ir para tradução, mas se for para LLC, vou fazer um minor em tradução.

Já agora, li que estavas interessado em ir para alemão... Tiveste alemão na escola? Achas que é suficiente para começar a fazer traduções? Pergunto isto porque apesar de eu ter alguns conhecimentos de alemão, ainda não me sinto muito à vontade para começar a traduzir textos muito complexos e não sei em que nível é suposto já estarmos.
 
Matrícula
5 Fevereiro 2015
Mensagens
28
Gostos
9
Curso
Tradução
#14
Sim, ainda vou pensar se me inscrevo na 2º fase para ir para tradução, mas se for para LLC, vou fazer um minor em tradução.

Já agora, li que estavas interessado em ir para alemão... Tiveste alemão na escola? Achas que é suficiente para começar a fazer traduções? Pergunto isto porque apesar de eu ter alguns conhecimentos de alemão, ainda não me sinto muito à vontade para começar a traduzir textos muito complexos e não sei em que nível é suposto já estarmos.
Só fiz Alemão 1 noutro curso onde estive, que foi durante um semestre, portanto a resposta é não, como é óbvio. Ainda tenho de perceber se os níveis na FCSH começam mesmo pelo A2 ou se é o nível que é suposto atingir-se quando se acaba o semestre, por isso não sei bem se vou escolher Alemão ou outra língua.
 

Lúcia

Membro Caloiro
Matrícula
30 Agosto 2015
Mensagens
1
Gostos
1
#15
Olá! Para o ano estou a pensar em candidatar me à licenciatura de Tradução e , apesar de ainda ter um ano lectivo para ponderar , à algum tempo que tenho a certeza que é essa a área de que mais gosto. No entanto tenho muitas dúvidas em relação a alguns aspectos entre os quais : qual a melhor faculdade para frequentar o curso e , essencialmente , se é possível entrar para o curso e frequentar uma língua com a qual nunca contactamos anteriormente ... por exemplo no meu caso gostaria de iniciar o Alemão e nunca aprendi ... ou o espanhol por exemplo ...
Se alguém com alguma experiência me conseguisse esclarecer agradecia imenso !
 
Gostos: Inesmnc
Matrícula
27 Julho 2015
Mensagens
45
Gostos
42
Curso
Tradução
Instituição
FLUL
#16
Olá! Para o ano estou a pensar em candidatar me à licenciatura de Tradução e , apesar de ainda ter um ano lectivo para ponderar , à algum tempo que tenho a certeza que é essa a área de que mais gosto. No entanto tenho muitas dúvidas em relação a alguns aspectos entre os quais : qual a melhor faculdade para frequentar o curso e , essencialmente , se é possível entrar para o curso e frequentar uma língua com a qual nunca contactamos anteriormente ... por exemplo no meu caso gostaria de iniciar o Alemão e nunca aprendi ... ou o espanhol por exemplo ...
Se alguém com alguma experiência me conseguisse esclarecer agradecia imenso !
Olá! Eu vou (se tudo correr bem) ser aluna de Tradução este ano e candidatei-me a todas as universidades disponíveis com o curso que são apenas três: a faculdade de letras (da universidade de Lisboa), a faculdade de ciências sociais e humanas (da universidade nova) e a universidade de Aveiro. Como óbvio, andei que nem louca só a procurar qual a universidade com melhor prestígio, a tua situação de línguas (também estava com a mesma dúvida), etc. Posso dizer-te que vou escolher como línguas a focar-me inglês e alemão mas, tal como tu, nunca tive alemão por isso andava receosa. Por isso, este ano decidi saber mais informações e fui ao dia aberto da faculdade de ciências sociais e humanas. Tive uma sorte em puder falar com a diretora do departamento de Tradução da universidade e aproveitei para lhe perguntar como iriam proceder caso eu tivesse alemão que nunca aprendi. A senhora respondeu-me que os alunos que não tenham conhecimento de alguma das línguas que possamos aprender, vão ser enviados durante um ano num curso intensivo da língua que escolhermos (no meu caso, seria alemão). Basicamente faria todas as disciplinas menos a de alemão (pelo menos foi o que entendi) e só começarias a disciplina no segundo ano da licenciatura para já teres bases. Quando fui à futurália também tive a sorte de falar com o director do departamento de Tradução da Faculdade de Letras e o senhor disse-me que caso não soubesse a língua, começaria no nível mais básico e que seria realmente começar como se não soubesses nada. Só nao tenho informações relativamente ao procedimento da universidade de Aveiro. Em termos de universidades, todas tem o seu prestígio. Sinceramente, a universidade de Lisboa (no qual a Faculdade de Letras está inserida) é das mais reconhecidas internacionalmente e nacionalmente com uma reputação única e positiva. Porém, eu tenho ouvido cada vez mais as pessoas a falarem sobre a FCSH e da universidade de Aveiro e do seu valor. Sinceramente, penso que é uma decisão que tens de ser tu a fazer mas caso continues com dúvidas, aproveita este 12°ano para te inscreveres em dias abertos das universidades e ficares atenta a certos artigos que vejas na net (que podem referir os rankings das universidades). Espero que tenha ajudado! :)

Atenção: isto foram as informações que me disseram mas posso estar errada ou ter confundido. Que alguém me corrija caso esteja.
 
Última edição:
Matrícula
20 Agosto 2015
Mensagens
17
Gostos
9
Curso
M. em Tradução Especializada em Ciências Jurídicas
Instituição
Universidade de Aveiro
#17
Olá, meninas.
Como já disse acima, sou licenciada em Tradução. E sou pela Universidade de Aveiro.

A nível de prestígio, não existe nenhuma faculdade que tenha mais prestígio que as outras. Essas que referiste não são apenas as 3 universidades com o curso de tradução. Existe também no Porto e no Minho, sob o nome de Línguas Aplicadas - Vertente Tradução.
Sinceramente, tudo depende dos vossos gostos, revejam os planos curriculares e optem pelo que vos agrada mais. Contudo, pelo feedback que tenho recebido de outras faculdades, Aveiro tem uma componente mais prática, pois começamos a traduzir logo a partir do 2ºano, e intensivamente no 3ºano. Sei, por exemplo, que em Lisboa, os cursos são mais orientados para uma vertente clássica, isto é, tem mais cultura e literatura. Mas tudo depende de vocês, e dos vossos gostos. A nível de prestígio, é tudo a mesma coisa!

Quanto às línguas, sim, é difícil começar uma língua do início, mas não é impossível! Se tiverem vontade de aprender, conseguem perfeitamente aprender minimamente a língua, não ao nível fluente (pois isso só ocorre em ambiente de imersão, é sabido) mas a um nível que vos permita traduzir dessa língua para a vossa língua nativa (não sei se sabem mas a tradução, quando profissional, é feita para a língua de chegada, sempre). Quanto aos cursos intensivos, não creio que isso seja assim, Inês. Os cursos intensivos que conheço têm um custo (alto) associado. O máximo que pode existir (e que existia em Aveiro até aos cortes financeiros ao Ensino Superior) era um teste feito no início, que permitia decidir se o aluno tinha nível iniciado ou avançado, dividindo-se em duas turmas, e ensinando de acordo com esse nível. Nos últimos dois anos, isso não aconteceu. Do meu ponto de vista, é mau porque o aluno sente-se perdido mas é bom pois o aluno sente necessidade de se esforçar para conseguir alcançar um nível adequado às aulas.

E tal como já foi referido acima, Erasmus é sempre uma boa (e a melhor) maneira de aprenderem melhor uma língua! :)

Qualquer outra dúvida, disponham!
 
Gostos: QueenofDamn
Matrícula
27 Julho 2015
Mensagens
45
Gostos
42
Curso
Tradução
Instituição
FLUL
#18
Existe também no Porto e no Minho, sob o nome de Línguas Aplicadas - Vertente Tradução.

Contudo, pelo feedback que tenho recebido de outras faculdades, Aveiro tem uma componente mais prática, pois começamos a traduzir logo a partir do 2ºano, e intensivamente no 3ºano.

Quanto aos cursos intensivos, não creio que isso seja assim, Inês. Os cursos intensivos que conheço têm um custo (alto) associado. O máximo que pode existir (e que existia em Aveiro até aos cortes financeiros ao Ensino Superior) era um teste feito no início, que permitia decidir se o aluno tinha nível iniciado ou avançado, dividindo-se em duas turmas, e ensinando de acordo com esse nível.
Sabia que haviam cursos cujas saídas podiam ser tradução mas não sabia quais por isso fico feliz por me elucidares relativamente a tal :)

A universidade de Aveiro é a universidade em que que tenho menos informação sobre Tradução porque os meus pais pensam que não será necessário ir para o Norte quando tenho duas universidades relativamente perto. Só consegui ver informações no plano de estudos e sinceramente, deu-me a impressão que a universidade de Aveiro tinha uma vertente mais prática mas parece que estava errada :p
Quando fui ao dia aberto da FCSH, tive uma mini-aula (era mais uma apresentação) com um professor cujo trabalho se relaciomava com computadores que ensinava um método de Tradução por voz e pelo que entendi, a FCSH também tem uma vertente mais prática que se inicia cedo na licenciatura. Apesar de não saber nada sobre este assunto na Faculdade de Letras, dá-me a impressão que é um plano de estudos mais teórico.

Foi o que me explicaram ou pelo menos o que entendi. No entanto, posso estar errada. Ando com os nervos na flor da pele com a ida para a universidade e acho que começa a pesar em mim.

Obrigada por esclareceres tudo :)
 
Matrícula
20 Agosto 2015
Mensagens
17
Gostos
9
Curso
M. em Tradução Especializada em Ciências Jurídicas
Instituição
Universidade de Aveiro
#19
Ahah, compreendo, mas vais ver que a universidade é um processo natural, consegues divertir-te e fazeres tudo ao mesmo tempo.
Sim, compreendo que se tens o curso à porta de casa, vires para "o norte" não faz grande sentido.
Quanto a essa mini-aula, deves estar a falar do Prof. David William Hardisty, que colaborou imenso com a minha tese de mestrado. Mas infelizmente, esse método por voz ainda não é visto com bons olhos por todos.

Cada plano curricular tem a sua vantagem, é só saber escolher o que melhor se adequa a nós ;)
 
Matrícula
27 Julho 2015
Mensagens
45
Gostos
42
Curso
Tradução
Instituição
FLUL
#20
Eu espero mesmo que sim. Acho que quando chegar à universidade é que a realidade vai assentar. Com as praxes, também espero que consiga integrar-me mais facilmente. Deve ser só o nervosismo inicial (^__^)

Mesmo assim, candidatei-me à Universidade de Aveiro mas apenas como terceira opção. E sim, esse professor! Eu tive um momento embaraçoso com ele. A sala onde ele estava a leccionar essa mini-aula estava cheia e eu queria sentar-me ao pé da minha amiga mas não era possível porque todos os lugares estavam ocupados. Basicamente, esse professor mandava-me de um lado para o outro mas nunca estava satisfeito com o sítio onde ficava porque eu tapava os ângulos do quadro. Devemos ter ficado uns 5 minutos parados porque eu não arranjava lugar e parecia uma barata tonta. Foi bastante embaraçoso para mim :p

Achas que o método não é visto com bons olhos por ser recente e não ter grande desenvolvimento até à atualidade? Eu fiquei impressionada, para ser sincera.

Exacto! Cada um tem a sua preferência e é uma questão de reflexão! :)