(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Beatriz Pamplona e Pedro Spínola venceram o Concurso da Gap Year Portugal com um projeto surpreendente. O objetivo da viagem é recolher opiniões para “tentar compreender o que é que os humanos pensam sobre os próprios humanos”. Estes jovens viajantes, namorados e colegas de curso, pretendem conhecer e entrevistar pessoas de contextos e estratos sociais diferentes, para que possam estudar a mente humana sob uma perspectiva cultural.

Neste momento estão a caminho da primeira paragem e passarão pelo Nepal, Índia e Sri Lanka. Planeiam fazer a viagem de forma sustentável e, por essa razão, optam por viajar à boleia e trabalhar em troca de estadia e alimentação. Entre projetos de voluntariado, trabalho em quintas e comunidades, a Beatriz e o Pedro viajam de mochila às costas.



Beatriz, 22 anos, desde pequena que sonha em ser cientista para compreender melhor o universo e a vida. Pedro, 24 anos, madeirense que veio estudar para Lisboa e pretende mergulhar de cabeça em novas culturas. Conheceram-se durante a licenciatura em Engenharia Biomédica e cedo perceberam que o que os unia era o gosto pela viagem. “Queremos conhecer o mundo e ouvir as histórias sem fim que têm para nos contar. Acreditamos que viajar é a única forma real de vivenciar culturas e formas de pensar diferentes. Desde que nos conhecemos que falamos nesta grande viagem que havemos de fazer um dia.” – pois bem, o dia chegou.


Beatriz Pamplona e Pedro Spínola.

Esta viagem foi fruto da 4ª edição do Concurso Gap Year Portugal, em que a Gap Year Portugal, juntamente com a Fundação Lapa do Lobo e a TAP oferecem uma bolsa até 6.500€ por ano, para o projeto vencedor realizar o gap year. A edição de 2019 abre candidaturas em março e para participar basta enviar um projeto estruturado com os planos para esse ano. Esta iniciativa tem como principal objetivo possibilitar que os jovens portugueses conheçam outros caminhos e se lancem a um ano de ponderação e experiências enriquecedoras, como viajar, fazer voluntariado e descobrir novas realidades – eixos estes em que a associação trabalha e apoia.

Unwrapping Humans é o nome que dá mote a uma viagem inspiradora. O casal criou uma conta na rede social instagram com o nome “@unwrappinghumans”, onde partilhará as fotos e contará as histórias e os testemunho de pessoas inspiradoras que conheçam pelo caminho.