Há 5 escolas de gestão portuguesas entre as 60 melhores da Europa pelo Financial Times

Com um salto de 23 posições, a Iscte Business School foi a segunda escola europeia que mais subiu.

São cinco as escolas de gestão portuguesas que estão entre as 60 melhores escolas de gestão da Europa no ranking global do Financial Times European Business Schools 2023, que mede as melhores business schools europeias.

O ranking das business schools europeias do Financial Times avalia as melhores 90 escolas de negócios na Europa e baseia-se nas pontuações globais que cada escola obteve para cada classificação nos rankings de Mestrado Internacional em Gestão, Formação de Executivos, MBA e EMBA do Financial Times.

A Nova School of Business & Economics (Nova SBE) integra a 21.ª posição das melhores escolas da Europa, após uma subida de três posições.

Pedro Oliveira, Dean da Nova SBE, destaca que “a posição agora obtida pela Nova SBE é a melhor alguma vez conseguida por uma escola nacional nestes rankings. As subidas de posição de outras escolas de negócios portuguesas é a prova de que Portugal se pode afirmar internacionalmente e crescer como país de destino para estudar, tal como contribuir fortemente para a sua reputação ao nível do ensino superior numa escala global”.

Segue-se neste ranking a Católica Lisbon School of Business & Economics que se posiciona como a 22ª melhor Business School Europeia. Depois de subir cinco posições em relação à edição anterior.

Para Filipe Santos, Diretor da Católica Lisbon School of Business & Economics, “é motivo de orgulho estarmos a subir desde 2019 de forma notável no ranking das melhores Business Schools europeias e prestigiarmos Portugal com uma das Escolas de maior qualidade e internacionalização do mundo”.

Filipe Santos acrescentou ainda que “Portugal está também de parabéns neste ranking, já que ter cinco escolas de negócios reconhecidas deve ser motivo de satisfação para todos os portugueses e sinal da qualidade da formação em gestão em Portugal”.

Com um salto de 23 posições em relação à edição anterior, a Iscte Business School foi a segunda escola europeia que mais subiu no ranking Financial Times European Business Schools 2023 e ocupa a 44.ª posição.

“A subida de 23 posições no ranking espelha o nosso compromisso com a qualidade do ensino e da investigação, num percurso de permanente atualização da oferta formativa com foco na internacionalização”, afirma Maria João Cortinhal, Dean da Iscte Business School.

O ISEG – Lisbon School of Economics and Management registou uma subida de seis posições, nesta edição, tendo ascendido ao 59º lugar. A instituição volta a destacar-se especialmente pela sua classificação no ranking de Executive MBA, em que o ISEG MBA subiu 7 lugares, ocupando este ano a 55ª posição a nível europeu.

“Para o ISEG, figurar no ranking europeu das melhores Business Schools do Financial Times é o reconhecimento da marca de excelência e inovação dos nossos mestrados e da formação executiva, mas também sinal da consolidação de uma oferta que tem vindo a atrair os melhores alunos, em Portugal e um pouco por todo o mundo”, afirmou João Duque, Presidente do ISEG.

Acrescentou ainda, com “satisfação”, que “Portugal volta a ser um dos países mais bem representados neste ranking, sendo ultrapassado apenas por França, Reino Unido e Alemanha. Este lugar de destaque reflete o investimento crescente na Formação Executiva nas escolas nacionais, e o ISEG orgulha-se de contribuir decisivamente para a consolidação deste importante hub português no ensino de Gestão.”.

A figurar também neste ranking do Financial Times encontra-se na 53ª posição, com uma subida de seis lugares em relação à edição anterior, a Universidade do Porto – Faculdade de Economia da Universidade do Porto | Porto Business School.

“Este resultado reflete o compromisso contínuo da FEP com a excelência académica e destaca a escola como uma referência no cenário europeu”, destaca o Diretor da FEP, Óscar Afonso.