(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

No ano passado, em Portugal, 68 licenciaturas e mestrados integrados em instituições de ensino superior tinham uma taxa de desemprego de recém-licenciados fixada nos 0%.

Há 68 licenciaturas e mestrados integrados em instituições de ensino superior em Portugal cuja taxa de desemprego dos recém-licenciados é de 0%, comprovam os dados, do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), relativos a 2019, revelados esta sexta-feira pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Por recém-diplomado, esclarece a tutela, “entende-se um estudante diplomado do curso no período de referência 2014/15-2017/18”



Engenharia Informática (oito cursos), Enfermagem (sete) e Medicina (seis) são os cursos de maior destaque, escreve o Diário de Notícias, este sábado.

O número de licenciaturas e mestrados integrados que garantem emprego aos recém-diplomados cresceu no ensino privado. Enquanto em 2018, havia 16 cursos em instituições privadas com uma taxa de desemprego de recém-diplomados de 0%, em 2019 o número subiu para 29.

Grande parte dos cursos com emprego garantido, em 2019, eram licenciaturas (55) e pertenciam a universidades (43), sendo que 24 delas eram em institutos politécnicos.

A lista completa dos cursos é dada a conhecer numa infografia criada pelo Diário de Notícias:

Em 2019, apenas 3,3% dos jovens e adultos que terminaram a licenciatura no ensino superior público no ano transato estavam inscritos como desempregados no IEFP. A taxa diminuiu apenas 0,1% face a 2018. No ensino privado, a taxa passou de 4,1%, em 2018, para 3,9%, em 2019.

A primeira fase de candidaturas ao ensino superior arranca a 7 de agosto e decorrerá até ao dia 23 do mesmo mês. O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior oferece dados e estatísticas sobre cursos superiores no portal InfoCursos.