(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Eu lembro-me bem dos meus tempos de estudante e da sensação que era não ter tempo para nada.

Trabalhos, frequências, vida social, desporto…Por vezes podem parecer demasiado coisas para tão pouco tempo.

No entanto, posso dizer-te que é possível. É possível teres tempo para tudo, desde saídas à noite a estudar para frequências, passando por “amores” e momentos zen. Se leres este artigo até ao fim, vais perceber como.

Tudo começa com uma ideia.



Dica 1 – É impossível gerires o teu tempo.

Animador certo? Deixa-me explicar-te o que quero dizer com isto.

Para gerires o tempo era preciso que tu pudesses controlá-lo. Infelizmente, o tempo é algo constante, o que quer dizer que não o consegues mudar ou parar.

Tendo em conta esta ideia, percebes porque é que a expressão “Gestão de Tempo” é uma falácia? Não podes gerir algo sob o qual não tens qualquer controlo.

Aquilo que podes [e deves] gerir são as atividades nas quais investes tempo. E gerir tarefas e atividades é bem mais fácil do que parece.

Deixa-me mostrar-te como.

Existem centenas de aplicações de tarefas e produtividade que podes explorar se quiseres entrar nesse mundo. A que eu te venho propor é uma que já conheces.

Dica 2 – O calendário.

Sim, o calendário vai começar a ser o teu melhor amigo e vou explicar-te porquê e como.

Há uns tempos atrás estava a discutir com um amigo meu que é especialista em produtividade e gestão de tarefas. E uma das coisas que ele me disse foi: “nunca houve uma época na história da humanidade em que nós tivéssemos que decorar tanta informação. O nosso cérebro não foi desenhado para acumular, foi desenhado para processar e criar!”

Fazeres da tua cabeça o único sítio onde guardas tudo aquilo que tens para fazer é como encheres uma garrafa de meio litro, com um litro de água. Não resulta, vai transbordar. Da mesma forma, na tua mente, a informação é demasiada e acaba por paralisar-te devido a esse excesso.

O calendário vai ajudar-te a resolver esse problema.

Passos concretos:

1- Cria uma categoria para todas as áreas da tua vida. Faz um inventário de todas as áreas onde tens atividades. Um exemplo será:

  • Estudo
  • Trabalhos
  • Desporto
  • Amigos

Se quiseres podes ser ainda mais específico e criar uma categoria para cada disciplina. No entanto, numa fase inicial, eu recomendaria teres categorias o mais gerais possíveis.

2- Dá uma cor a cada uma das áreas. Se utilizares o calendário da google, podes atribuir cores aos vários eventos. Da palete deles, escolhe aquelas que gostas mais e atribui a cada uma das áreas.

Esta primeira fase termina aqui. Agora vem a parte do planeamento.



Começa por criar o compromisso de, semanalmente, investires 20 minutos a planear a tua semana. São menos 20 minutos de youtube mas o tempo que vais ganhar, vai valer a pena.

A minha sugestão é que o faças ao Domingo. De manhã, se acordares cedo [sim, há pessoas que fazem isso] ou no final do almoço se preferires passar a manhã na cama. Só não deixes para a noite porque a tendência para o desleixe fica maior.

Nestes 20 minutos faz um inventário de tudo aquilo que tens nessa semana, em todas as áreas.

Aulas, consultas, sessões de estudo, saídas à noite, cafés, vale tudo. Divide todas essas atividades por áreas e começa a colocá-las no calendário.

Um exemplo rápido e feito em 2 minutos:

Depois disso, a única coisa que tens de fazer é diariamente acordar e seguir o teu plano.

Normalmente, a maior oposição a esta ideia é: “Mas e se aparecer alguma coisa que eu quero muito fazer?”

Não sou nada a favor de uma vida “castradora”, onde não podemos fazer nada ou aproveitar as oportunidades que aparecem diariamente! Ao mesmo tempo conheço bem o poder da disciplina. Qual é a minha sugestão?

Imagina que na segunda-feira me convidavam para um almoço. É com uns amigos que não vejo há imenso tempo e gostava de ir. Mas sei que vai ser uma coisa demorada, pelo menos até às 4 da tarde [hora a que, no calendário, tenho marcado sessão de estudo]. A minha pergunta é:

“Consigo remarcar esta mesma atividade, mantendo a mesma duração, para mais tarde neste dia ou para um outro dia da semana?”

Se sim, então tenho luz verde. Se não, vou ter que manter a disciplina e dizer que não.

A vida é feita de decisões e é sempre importante preservar o equilíbrio. Sei que por vezes, é difícil mas convém tomares decisões que te tragam satisfação a curto e longo prazo.

Mantém o máximo de disciplina no teu calendário para atingires os resultados que queres, com a flexibilidade necessária para aceitares oportunidades fantásticas que te apareçam.

É assim que vais lidar com tudo o que tens para lidar!

Dica 3 – Arranja um agente de responsabilização para as primeiras semanas

Já vi acontecer isto vezes demais. Explico isto a alguém, a pessoa fica entusiasmada, lança-se à tarefa e na primeira semana corre tudo bem. No final da segunda já há um pequeno deslize. No planeamento da terceira já se começa a desleixar e a quarta semana já é passada a queixar-se que não tem tempo para nada.

Not on my watch!

Aquilo que sugiro é que arranjes um amigo e lances o desafio de fazer este exercício contigo. O primeiro a “baldar-se” paga um almoço ao outro. Ou compromete-te com alguém próximo a, semanalmente, partilhares com ele o teu planeamento. Ou, se nenhuma destas soluções te fizer sentido, manda-me uma mensagem e eu faço esse acompanhamento pessoalmente!

Quando esta ideia deixa de ser uma coisa exclusiva da tua cabeça e existe um compromisso com alguém, a tua disciplina e vontade vai aumentar.

Com estas 3 dicas sei que vais conseguir sentir que tens tempo para te dedicares ao que quiseres. Sei-o porque é este o meu sistema e do de muitos clientes que tenho para ter a certeza que estamos no controlo daquilo que fazemos e não o contrário.

Quando experimentares, partilha comigo como correu! Quero poder juntar o teu caso de sucesso aos vários que partilho nas formações e palestras que faço!