(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Distinguindo-se pela sua oferta de um ensino que promova não apenas a formação de excelentes profissionais na área, como pela atenção dada ao desenvolvimento académico e pessoal dos seus estudantes, a Faculdade de Direito – Escola do Porto, faz parte da Universidade Católica Portuguesa (UCP) constituindo uma referência enquanto primeira Faculdade de Direito do Porto e da região Norte.

Com um corpo docente constituído por profissionais de relevo tanto em Portugal como no estrangeiro, a Faculdade de Direito – Escola do Porto tem como principal objetivo ajudar os seus estudantes a realizarem os seus sonhos e projetos profissionais, preocupando-se não apenas com a sua formação técnica como ainda procurando garantir a formação de indivíduos autónomos, livres e responsáveis.

Destacam-se ainda, enquanto fatores diferenciadores de outras instituições de ensino na área, a disciplina obrigatória Transição para o Ensino Superior, a qual pretende dotar os estudantes de ferramentas que lhes permitam ultrapassar com sucesso as dificuldades apresentadas ao longo do seu percurso académico; o Programa GPS, que pretende maximizar os recursos disponíveis de cada estudante de modo a que este consiga adaptar o seu método de estudo à exigência do curso de Direito, procurando responder a três questões fundamentais: onde, como e por onde estudar?

Os estudantes que ingressarem nesta instituição têm ainda disponível o Programa Tutoria, caso desejem ser aconselhados de forma permanente por um docente da Universidade, especificamente e individualmente designado para o efeito e Laboratórios de Expressão através dos quais os estudantes podem obter apoio no desenvolvimento da expressão escrita e oral.

Escola do Porto da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa

Além disso, no próximo ano letivo 2020/2021, os alunos que estudarem no Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa, estarão ainda abrangidos pelo Ensino Combinado. Esta foi a solução encontrada face à pandemia de Coronavírus e assenta num ensino que será tanto presencial como online. No caso da licenciatura, a Direção salienta os seguintes pontos:

Na licenciatura, as aulas das disciplinas obrigatórias serão, por regra, divididas em aulas presenciais (lecionadas preferencialmente à 2.ª e 3.ª-feira) e aulas online (lecionadas preferencialmente à 4.ª, 5.ª e 6.ª-feira). Em todas as disciplinas, haverá uma aula presencial por semana (e por turma), sendo as restantes aulas lecionadas online.

Nas disciplinas de Practicum de Processo Civil, de Processo Penal e Interdisciplinar as aulas serão totalmente presenciais. A maior parte das disciplinas e seminários opcionais serão lecionados totalmente online, com a exceção de alguns casos em que se entendeu que era indispensável uma aula presencial por semana. Nas disciplinas do 1.º ano, haverá uma proporção maior de aulas presenciais, para potenciar a integração e facilitar a transição para o ensino superior dos novos estudantes.

Nas aulas presenciais, como referido, garantiremos um afastamento entre estudantes (que deverão, ainda, usar máscara) compatível com a proteção da saúde de todos. Daqui resulta, e dado que o espaço em salas de aula não é elástico, que as turmas presenciais terão, por regra, metade do tamanho normal (em princípio, não mais do que 25 alunos). As turmas online, por sua vez, agruparão várias turmas presenciais.

Segundo a Direção da Escola do Porto, a aposta no Ensino Combinado permitirá “dar resposta aos interesses da proteção da saúde pública e da manutenção da qualidade do ensino, sendo uma oportunidade muito interessante para conjugar um ensino presencial de excelência com o ensino digital do futuro.”

Finalmente, para te darmos a conhecer de perto o funcionamento desta licenciatura de 4 anos, fomos conversar com a Francisca Serra, licenciada em Direito pela Universidade Católica Portuguesa – Centro Regional do Porto desde 2019, e que amavelmente aceitou partilhar connosco o seu percurso nesta instituição.

O que te levou a escolher o curso de Direito na Universidade Católica Portuguesa (UCP)?

F.S.: O curso de Direito da Universidade Católica Portuguesa fascinou-me imediatamente, devido a vários aspetos, nomeadamente: a inclusão de um programa de Transição para o Ensino Superior no primeiro ano de Licenciatura que permite a todos os alunos, inclusive alunas como eu que transitaram do Ensino Secundário de uma escola estrangeira (no meu caso, o Liceu Francês do Porto) para o Ensino Superior português, verificar a perfeição do seu nível gramatical na língua portuguesa, algo essencial e fundamental para qualquer futuro jurista. Em adição, a possibilidade de integrar um programa inovado intitulado ADN Jurista, através do qual adquiri ferramentas práticas essenciais na transição para o mundo profissional (designadamente, a argumentação e a retórica, a expressão oral e a expressão escrita). Finalmente, um dos aspetos que mais se destacou para mim nesta seleção foi a possibilidade de realizar determinadas cadeiras da Licenciatura em Direito em inglês, através da participação no International Law Programe , onde pude, em primeira mão, entrar em contacto com o Direito Internacional numa vertente diferente, aperfeiçoando ao mesmo tempo o meu vocabulário jurídico em inglês.

Como é o ambiente académico e a relação professor-aluno?

F.S.: Tendo em consideração a diversidade de alunos que integram ou a Licenciatura em Direito da Universidade Católica Portuguesa ou frequentam o respetivo campus, é possível encontrar alunos com todo o tipo de percursos, o que permite um maior contacto interdisciplinar entre cursos e entre conhecimentos. Devido a esta diversidade, confirmo, sem a menor dúvida, que o ambiente da Universidade Católica Portuguesa é um ambiente de acolhimento, repleto de inovação, abertura e sobretudo aceitação. No que diz respeito à relação professor-aluno, é com muito carinho que relembro os docentes com os quais me cruzei ao longo do meu percurso. Todos me marcaram pela respetiva simpatia, exigência, ambição e abertura. Qualquer dúvida que me surgiu, curricular ou extracurricular, foi sempre esclarecida com a maior das precisões e detalhes. Numa só palavra, todas as minhas recordações na temática relação professor-aluno poderiam ser resumidas numa só palavra: disponibilidade.

O curso correspondeu às tuas expectativas? Se voltasses atrás, mudavas alguma coisa?

F.S.: Sempre fui muito exigente em relação a mim mesma e também em relação a tudo o que me rodeia. Por esta razão, considero, sem a menor hesitação, que o curso excedeu as minhas expectativas: surpreendeu-me pela sua exigência, que sempre me puxou para chegar mais longe; pela sua inovação, que sempre me foi abrindo um número de portas nunca antes imaginadas; e pela sua qualidade a nível de ensino, que sempre permitiu saciar a minha curiosidade infinita. Em consequência, se voltasse atrás, não mudaria rigorosamente nada, visto considerar que foi este conjunto de fatores, que excederam as minhas expetativas, que me permitiram desenvolver competências que considero essenciais, tais como a ambição e a dedicação.

A nível laboral, sentes que o curso de Direito na Universidade Católica Portuguesa (UCP) te deixou bem preparada?

F.S.: O mundo profissional está cada mais exigente e procura cada vez mais diversidade no percurso dos candidatos que o integram pela primeira vez, devido ao aumento constante do número de licenciados. Todavia, devido à abundância de serviços extracurriculares proporcionados na licenciatura em Direito da UCP, desde o programa ADN Jurista até aos workshops de empregabilidade, não sinto nenhuma preocupação acrescida no que diz respeito à minha integração no mundo laboral. A preparação oferecida pelo curso neste sentido é completa, proporcionando aos seus estudantes todas as ferramentas necessárias para integrarem este mundo de forma tranquila e confiante.

Que conselhos darias a um futuro aluno deste curso, nesta Universidade?

F.S.: Diria para aproveitarem tudo o que de melhor o mundo académico tem para oferecer, desde as tradições académicas até às infinitas possibilidades a nível de atividades extracurriculares em organizações académicas. Ao longo do meu percurso, entrei em contacto com organizações solidárias (Já T’Explico, CASO, AIESEC in Porto FEP, Missão País) e até tive a oportunidade de integrar a júnior empresa da Universidade Católica Portuguesa, a Católica Students’ Consulting, no departamento de Recursos Humanos. Foi através destas experiências que tive a chance de conhecer pessoas maravilhosas e incríveis que marcaram de uma forma significativa a pessoa que me tenho vindo a tornar. Em adição, foram estas experiências que me abriram portas a nível de oportunidades, que de outro modo nunca teria aberto. O mundo que cada jovem universitário caloiro integra ao entrar neste curso na Universidade é um mundo que pode parecer, ao início, gigante e confuso. A melhor forma de o enfrentar e tirar o maior proveito dele é abraçando todas as iniciativas interessantes que possam surgir e que, com certeza, moldarão, de modo impactante, a pessoa na qual se tornarão. Em poucas palavras, o maior conselho que posso aqui deixar é o seguinte: explorem sem medo quem são e quem gostariam de se tornar. É este o melhor momento para o fazerem. Errem e aprendam com os vossos erros. É esta a vossa melhor oportunidade para o fazerem.

Podes ainda consultar aqui o Plano de Estudos, Programas de Mobilidade e muitas outras informações sobre este curso. A 1ª fase das candidaturas para a licenciatura em Direito termina já no próximo dia 7 de agosto. Se não fores a tempo tens a 2ª fase de candidaturas entre 17 de agosto e 29 de setembro.

A Faculdade de Direito- Escola do Porto possui, ainda, a dupla licenciatura em Direito e em Gestão, resultante da parceria entre a Faculdade de Direito e a Católica Porto Business School e cujo objetivo passa por formar profissionais qualificados nestas duas áreas, não apenas para trabalhar em Portugal como ainda no estrangeiro.

Já dizia Mário Quintana: “Existe um momento na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e realizar os nossos sonhos… E esse momento tão fugaz chama-se presente e tem a duração do tempo que passa”. Assim, fazemos votos para que o aproveites da melhor forma possível e, caso Direito seja o teu sonho, vai em frente e torna o sonho realidade.

Artigo elaborado em parceria com a Faculdade de Direito – Escola do Porto da Universidade Católica Portuguesa.