(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Olá futuros Caloiros!

Primeiro que tudo, deixem-nos apresentar. Nós, Eve e Tatiana, somos duas finalistas, do curso de Licenciatura de Terapia da Fala da Escola Superior de Saúde do Politécnico de Leiria (ESSLei), e pretendemos dar-vos a conhecer um pouco do nosso curso e da nossa Escola.

Se estás a ler este artigo porque vais terminar o secundário e não sabes que curso escolher, não te aflijas! Quando estávamos na tua situação, também não sabíamos o que fazer.

Por isso, deixamos aqui um pequeno testemunho da nossa história, para te poder ajudar a decidir se o mundo da Terapia da Fala, poderá ser também o teu mundo.



Estamos a menos de um mês do término do ano letivo e do curso, e já sentimos saudades e nostalgia desta experiência de 4 anos.  Em conversa, começámos a relembrar o nosso percurso até aqui e percebemos que iniciámos de formas distintas este caminho, mas, ao fim de 4 anos, ambas partilhamos da mesma paixão, a Terapia da Fala.

No início, nenhuma de nós sabia o que era, realmente, a Terapia da Fala.

Eu, Eve, sempre quis algo relacionado com a reabilitação, que me permitisse contactar, causar impacto e melhorar a qualidade de vida da pessoa, no entanto, por momentos, achei que o meu rumo seria na área da Psicologia ou da Terapia Ocupacional. Mal eu sabia, que uma visita ao dia aberto da ESSLei me faria mudar de ideias. Neste dia descobri que o Terapeuta da Fala intervém com uma população desde recém-nascidos a idosos, podendo trabalhar em escolas, lares, hospitais e muito mais! Já depois de ingressar no curso, surpreendi-me também ao perceber que tinha cadeiras relacionadas com Psicologia, Neurologia e Otorrinolaringologia.

Já eu, Tatiana, estava muito interessada na área de Fisioterapia, ainda assim, acabei por entrar em Engenharia. Percebi logo que aquela área não me fascinava e por isso, esperei um ano para ingressar novamente na Universidade, desta vez em Terapia da Fala, com o objetivo principal de, no final do ano letivo, trocar para Fisioterapia. Como já repararam, isso não aconteceu! Descobri que o mundo de Terapia da Fala é realmente muito mais do que Fala. Descobri ao longo do 1º ano, que este profissional de saúde não intervém apenas a este nível, como pensava. E tu, o que achas que faz um Terapeuta da Fala?

Sabias que para além de atuar ao nível da Fala, atua também ao nível da Voz, da Fluência (como a gaguez), da Linguagem (incluindo a leitura e a escrita) e da Comunicação (desde gestos a comunicação acessível, como tablets)?

Sabias que o Terapeuta da Fala intervém ao nível da Motricidade Orofacial, desde os padrões de sucção nos bebés até à promoção de uma alimentação segura?

Sabias que o Terapeuta da Fala previne, avalia, diagnostica, intervém e até investiga cientificamente as perturbações da Comunicação Humana e da Deglutição, promovendo uma melhor qualidade de vida?

Pois é, realmente descobrimos que o Terapeuta da Fala trabalha com uma vasta população e com uma intervenção muito abrangente.



Na ESSLei descobrimos isto tudo. Durante estes anos, partilhámos momentos positivos, de alegria e de euforia, mas também tivemos, como qualquer estudante universitário, alguns momentos de angústia e desespero. Tivemos muitos desafios ao longo destes 4 anos, desde os 6 estágios que a licenciatura nos proporciona, em que eu, Eve, realizei também um em Cabo Verde, que me permitiu desenvolver competências de resiliência e viver uma nova experiência. Na ESSLei tivemos cadeiras em que os professores (especializados), nos ensinaram tudo o que irá ser necessário para a prática profissional, conjugando não só a parte teórica como a parte prática. Nesta escola conseguimos ainda perceber que o espírito entre estudantes das diferentes áreas, é super afetuoso, pois existem diversos momentos e atividades académicas, desde a praxe, festas académicas, até à partilha de cadeiras com os diversos cursos, o que permite fortalecer esta relação entre os alunos da ESSLei.

E a energia dos funcionários e dos professores? Iremos ter saudades, são eles que permitem um funcionamento harmonioso da escola.

E a cidade de Leiria? Essa, ficará sempre nos nossos corações. 

Relembrando isto tudo com o curso a terminar, o sentimento que fica é o de saudade mas também de expectativas: “o que será que o futuro nos reserva?”

Em conversa com uma recém-licenciada da nossa escola, percebemos que os desafios não diminuem. Como a Sara refere, “é muito empolgante entrares no mercado de trabalho e ires descobrindo quem és como Terapeuta da Fala. Durante a licenciatura na ESSLei, há muitas oportunidades de perceber quais são as áreas que te despertam mais o interesse. Quando acabas o curso, outra aprendizagem se inicia: quem és tu como Terapeuta da Fala? O que é que vais fazer para seres a melhor profissional que consegues ser para os teus pacientes? É uma aprendizagem que se faz todos os dias, mas vale muito a pena! Além do trabalho direto com as pessoas que precisam de Terapia da Fala, também há outros aspetos que são super cativantes: desde aprofundar o conhecimento nas áreas que mais gostas até à aprendizagem e à partilha destas com os teus colegas. Tudo isto é feito para prestarmos o melhor cuidado de saúde possível. Nada é mais gratificante do que veres melhorias nas pessoas com quem trabalhas e saberes que estás a promover uma melhor qualidade de vida no agora e para o futuro!”

Ouvindo testemunhos deste tipo, ficamos empolgadas com o futuro e com a certeza de que fizemos uma boa escolha. O Terapeuta da Fala pode e faz a diferença!

Estudantes: Eve Pereira, Tatiana Sousa,

Terapeuta da Fala: Sara Mendes

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.