(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Sou finalista de Gestão (Universidade do Minho) e sempre me deparei, durante os meus 3 anos de licenciatura, seja em ações de esclarecimento de dúvidas a alunos do secundário ou mesmo em conversas com amigos, com uma dúvida que, a meu ver, muito raramente é respondida de forma fundamentada e, sobretudo, imparcial: “Qual a diferença entre Economia e Gestão?”; “Qual é melhor, Economia ou Gestão?”.

Antes de mais, se tens esta dúvida e queres uma resposta 100% imparcial e ajustada para ela, só há uma pessoa que a pode responder dessa maneira… TU!!! Como? Muito fácil! Vais ao site da(s) universidade(s) que estás a ponderar, abres o plano de estudos dos dois cursos e analisas cada um de forma individual e comparativa. E por analisar quero dizer ver o plano unidade curricular a unidade curricular, lendo o conteúdo de cada uma, para no final ficares com uma boa ideia de cada curso e poderes decidir por ti.



A sério, se tens esta dúvida e tens que te decidir, para de ler isto e vai comparar os planos de estudos. São 30 minutos em prol dos 3 ou mais anos do teu percurso universitário. Se há erro que leva muitos alunos a entrarem em cursos que acabam por não gostar ou por não corresponder às suas espectativas, é não estudar o curso previamente. No caso de Economia e Gestão, não faltam casos de estudantes de Economia que se arrependeram de não terem ido para Gestão porque basearam a sua decisão em opiniões externas enviesadas em vez de recorrerem às suas capacidades de julgamento crítico. Atenção, não estou a dizer que Gestão é melhor que Economia (são áreas diferentes, como vou explicar mais à frente), estou apenas a constatar um facto resultante da falta de planeamento por parte de alguns estudantes.

Consultados os planos de estudos? Pronto, passando à resposta da questão em si.

 

Qual a diferença entre Economia e Gestão?

A resposta é muito simples: pouco têm a ver uma com a outra. “O quê? Mas então a Gestão não é uma área da Economia?”, “Eu sempre ouvi dizer que o Economista pode fazer o trabalho do Gestor, mas o contrário não é possível!”, “Os meus professores de Economia do secundário sempre me disseram que Economia era melhor que Gestão”.

Bem, antes de mais, esquece a opinião dos teus professores de Economia do secundário. Uma das coisas que os meus colegas de curso sempre me disseram (eu vim de Ciências e de Tecnologias, nunca tinha estudado nada relacionado com Economia ou Gestão na minha vida) é que os professores de Economia deles quase que lhes impingiam ir para Economia. Tendo em conta que todos eles (ou quase todos) estudaram e ensinam Economia, a opinião deles não é, propriamente, a mais imparcial.

Respondendo ao resto: não, Gestão não é uma área da Economia (são as duas grandes áreas com diversas subáreas) e um Economista não está tão apto a fazer o trabalho de um Gestor da mesma maneira que um Gestor não está tão apto a fazer o trabalho de um Economista.

Vou, agora, tentar responder à pergunta de maneira mais objetiva, recorrendo a um conjunto de pontos que considero pertinentes.

 

Empresas vs Envolvente Económica

Gestão é uma área virada para a vertente empresarial. As áreas centrais da Gestão incluem a Financeira, Logística, Produção e Operações, Comercial (marketing), Estratégica e Recursos Humanos. Todos os cursos de Gestão centram os seus conteúdos nestas 5 áreas. Economia, por outro lado, foca-se em tentar compreender o comportamento dos agentes económicos e o funcionamento das economias, subdividindo-se em 2 grandes áreas: Microeconomia (o estudo dos agentes individuais e mercados) e Macroeconomia (o estudo da economia com um todo, dos fatores que a afetam). Um curso de Gestão vai ter pouco conteúdo das áreas da Economia, da mesma maneira que um curso de Economia vai ter pouco conteúdo relacionado com as 5 áreas da Gestão que mencionei. É importante decidires que áreas te agradam mais.



 

Teoria vs Prática

Um curso de Economia é, invariavelmente, mais teórico que um curso de Gestão e o mesmo se aplica ao emprego dos conhecimentos provenientes de cada um.

Relativamente à Economia, a realidade é que as políticas económicas são determinadas por um conjunto muito restrito de pessoas, portanto o mais provável é que todos os conhecimentos de economia adquiridos nunca possam ser aplicados para mudar alguma coisa. No entanto, se objetivas compreender o funcionamento das economias a fundo, é a melhor opção.

Por outro lado, não faltam empresas onde gestores podem aplicar os seus conhecimentos para contribuir, seja pouco ou muito significativamente, para o seu sucesso. Os cursos em Gestão têm, assim e regra geral, maior integração e contacto com o mundo empresarial.

 

Conhecimentos Práticos (no seguimento do ponto anterior)

Os conhecimentos práticos foram a grande razão que levaram um estudante como eu, que desconhecia a área da Economia e Gestão por completo, a optar por um curso em Gestão. A realidade é que há poucos cursos cujos conhecimentos adquiridos nos podem ser úteis fora do contexto do trabalho. Tens veia de empreendedor e umas ideias de negócio que gostavas de levar para a frente? Para além das noções que um curso em Gestão te dá em cada uma das 5 subáreas que mencionei anteriormente, podes frequentar unidades curriculares de empreendedorismo em que simulas criação de negócios (dependente do curso). Sempre tiveste curiosidade em investir na bolsa? Conhecimentos de análise financeira, investimentos financeiros e finanças empresariais vêm a calhar, não?

Quanto ao meio profissional em si, é claro que nenhum curso te prepara a 100% para esse mundo. Independentemente do curso, há sempre um desfasamento entre o mundo académico e o mercado de trabalho que só é colmatado com experiência profissional. No entanto, certos cursos fazem um melhor trabalho a aproximar essas duas realidades do que outros.

 

Porque não tirar Licenciatura em Economia e Mestrado em Gestão?

Esta é outra questão, desde já muito pertinente, que costuma ser colocada. A verdade é que esse é um percurso perfeitamente válido. É, aliás, um percurso que grande parte dos estudantes de Economia que pretende trabalhar no mundo empresarial opta por escolher, ficando com conhecimentos das 2 áreas.

 

Qual a diferença, então, entre fazer esse percurso e optar por uma Licenciatura em Gestão?

Dois pontos importantes:

  1. Alguém que estudou Gestão durante 3 anos possui, normalmente, conhecimentos mais aprofundados da área do que alguém que só o fez durante 1 ano (regra geral, os mestrados só têm 1 ano de conteúdos; o 2º ano corresponde à tese). Um mestrado em Gestão é, no fundo, um resumo dos pontos essenciais de cada uma das subáreas da Gestão.
  2. Lembras-te das 5 subáreas da Gestão? Na maioria das vezes, estudantes de Gestão optam por especializar numa delas depois da licenciatura. Eu, por exemplo, desenvolvi um interesse especial pela área financeira, pelo que me vou candidatar a um Mestrado em Finanças.

Escolher uma das 5 subáreas da Gestão para o mestrado é algo que estudantes de Economia não fazem muitas vezes por não possuírem conhecimentos relativamente aprofundados de cada uma delas que lhes permitam determinar de qual gostam mais. Por esta razão, costumam optar por um mestrado em Gestão, mais geral.

Outro ponto que merece atenção é o facto de poderes ter, à partida, gosto por uma subárea específica. Sabes que é Marketing que adoras? Talvez uma licenciatura em Marketing seja mais adequada do que uma em Gestão ou Economia. Claro que podes sempre escolher uma dessas duas, mais gerais, para a licenciatura e escolher um mestrado em Marketing depois. O mesmo se aplica para as outras áreas.

Na realidade, há muitas possibilidades de percursos relacionados com as áreas da Economia e Gestão e não há percursos certos ou errados.

Para finalizar, não te esqueças do mais importante: pesquisares por ti e pensares de forma crítica e objetiva. Economia não é melhor que Gestão e Gestão não é melhor que Economia. São diferentes. Qual deves escolher depende, essencialmente, da tua opinião, não da minha ou de outra pessoa qualquer.

Por isso, se ainda estás indeciso e ainda não fizeste aquilo que te aconselhei no início do artigo (leres o plano de estudos de cada curso detalhadamente), go ahead and do it!