(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A dar sólidos passos na formação de grandes profissionais desde 1978, a Universidade Católica Portuguesa – Centro Regional do Porto continua a investir nos seus programas académicos, procurando lançar no mercado de trabalho profissionais cada vez mais qualificados e competentes nas suas áreas de atuação.

De modo particular, a Faculdade de Direito – Escola do Porto procura aprofundar o conhecimento de todos os seus estudantes, através de uma abordagem multidisciplinar e com a qualidade que vem a ser cada vez mais reconhecida no mercado de trabalho.

“Os mestrados da Escola do Porto da Faculdade de Direito notabilizam-se por permitirem ao estudante a construção do plano curricular mais adequado aos seus planos de futuro. De facto, caracterizam-se por uma formação aprofundada e especializada em oito domínios diferentes do conhecimento e da prática jurídica e permitem uma amplitude de escolha, sem paralelo no ensino superior português, entre cerca de 95 disciplinas e seminários diferentes.

É de salientar, por outro lado, o corpo docente altamente qualificado, que combina especialistas das diferentes áreas, da Universidade Católica e de outras prestigiadas universidades. Tal permite que ao aprofundamento do conhecimento se alie uma vertente de investigação ativa, sob a orientação dos referidos professores, que coloca os mestrandos da Escola do Porto na linha da frente do avanço do saber jurídico.

 De salientar ainda a relação de proximidade entre professor e estudante que, quer na fase letiva quer na fase de elaboração da dissertação, permite um ensino verdadeiramente personalizado.

Finalmente, os excelentes níveis de empregabilidade dos nossos mestres são a prova de que, nos mestrados da Escola do Porto da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa, se consegue aliar a excelência no ensino e na investigação à relevância dos saberes adquiridos e das competências desenvolvidas para o mercado e as profissões jurídicas.”

Prof. Doutor Manuel Fontaine, Diretor da Escola do Porto da Faculdade de Direito

Sabemos que é importante para ti continuares a tomar decisões informadas, de modo a construíres o melhor percurso académico e profissional possível. Foi a pensar em ti que elaborámos este artigo, onde te damos a conhecer um pouco melhor o Mestrado em Direito e Gestão, com a duração de 3 semestres em regime pós-laboral e um plano de estudos voltado para o aperfeiçoamento dos conhecimentos dos estudantes nestas duas áreas.

“No atual contexto, desafiante e em constante evolução, a capacidade para compreender a complexidade e dinamismo da realidade requer uma abordagem multidisciplinar. O Mestrado em Direito e Gestão vem dar uma resposta clara a esta necessidade de mercado, oferecendo uma oportunidade única para formar profissionais com conhecimentos sólidos em ambos os domínios.

O Mestrado em Direito e Gestão tem por objetivo formar profissionais habilitados a responder às necessidades de uma organização em termos globais, preparando-os não só para identificar e propor soluções para as questões da organização, mas também para decidir e executar.

Foi pensado para os profissionais que exerçam a sua atividade ligada às empresas ou outras organizações, bem como para que pretenda exercer (ou exerça efetivamente) a advocacia de negócios ou a consultadoria a empresas, e naturalmente, para os juristas de empresa.

À formação profunda na área jurídica no âmbito empresarial, o mestrado em Direito e Gestão vem juntar o desenvolvimento de capacidades importantes na área da compreensão das empresas, da sua envolvente externa, e de algumas das principais áreas da sua gestão, como sejam as finanças empresariais, a estratégia, o marketing e a gestão de pessoas. O resultado são profissionais preparados para enfrentar de forma eficaz uma grande variedade de desafios. Pelo profundo diálogo que proporciona entre o Direito e a Gestão, este Mestrado vem sem dúvida formar profissionais mais informados e multifacetados, capazes de abordagens bem-sucedidas aos desafios da realidade atual.”

Prof. Doutora Maria de Fátima Ribeiro, Coordenadora do Mestrado em Direito e Gestão

Fomos ainda conversar com o João Silva, estudante do 2º ano e que amavelmente aceitou partilhar connosco um pouco do seu percurso académico e o seu testemunho enquanto estudante desta instituição.

O que te levou a escolher o Mestrado em Direito e Gestão na Universidade Católica – Centro Regional do Porto?

J.S.: Sentia que, para aquilo que gostava de fazer no futuro, uma formação apenas e só em Direito seria muito limitada. Todo o meu trabalho, enquanto advogado na área de Corporate, perderia na sensibilidade para lidar com certas questões de uma empresa, por não saber um mínimo sobre Gestão ou Finanças Empresariais. Como muito comumente se ouve “quem só de Direito sabe, nem de Direito sabe” e nesta área isso não é diferente. Se queremos proporcionar o melhor serviço possível a empresas, seja como Consultores ou como Advogados, temos de ser capazes de entender aquilo que as empresas nos mostram, como Balanços ou Demonstrações de Resultados, por exemplo. Claro que não é exigido que se saiba como tudo foi feito, mas apenas que não fiquemos sem qualquer ideia do que se pode retirar de lá. Ou seja, com esta dupla formação seremos capazes de traduzir para o Direito aquilo que a Gestão nos apresenta e, sem dúvida, realizar um trabalho melhor.

Claro que, a formação em Direito também é essencial e considero que a vertente de Gestão funciona mais como um complemento extremamente útil do que como o principal foco do Mestrado. A formação em Direito na Universidade Católica – Porto é bastante conceituada e reconhecida e este, acima de tudo, é o critério fundamental que me levou à escolha deste Mestrado. Por toda a qualidade do ensino e do acompanhamento que me diziam existir (e que agora eu posso confirmar que existe) fazia todo o sentido enveredar por esta formação. Ou seja, foi-me possível juntar uma formação em Direito de elevada qualidade numa área que me interessa imenso, e que não poderia faltar, para poder exercer o meu trabalho enquanto advogado, com uma formação em Gestão, também ela de elevada qualidade, que me permitirá complementar esse serviço de advocacia e adaptá-lo àquilo que são as necessidades das empresas.

A pandemia mudou alguma coisa a nível do ensino ou da qualidade do mesmo?

J.S.: Não seria correto, nem verdade dizer que com a pandemia o ensino permaneceu igual, porque, por mais que alguém tente, nunca uma aula online vai conseguir substituir uma aula presencial, pelo menos na minha opinião. Desde o funcionamento das aulas, que passaram a ser uma semana presencial e uma semana online alternadamente (exceto nestes últimos meses em que apenas foi possível a realização de aulas online), à própria avaliação, tudo teve de ser alterado. No entanto, estamos a falar de uma situação que nem a Universidade (nem ninguém) conseguia controlar e é nesse ponto que se deve focar a resposta. A maneira como a Universidade em si e os próprios professores se adaptaram a esta situação num tão curto espaço de tempo foi impressionante. Falando em concreto dos meus professores, sempre senti que tentavam o seu melhor para que as aulas online pudessem ser o mais interativas possível. Aliás, muitos organizavam as aulas para que as mais expositivas fossem na semana de aulas online e as aulas mais práticas e interativas fossem na semana de aulas presenciais. Houve a preocupação da parte dos professores em conseguir, dentro das suas possibilidades, dar-nos a melhor experiência possível. Mesmo agora, em que as aulas eram apenas online, nunca deixaram que as aulas se tornassem numa simples exposição de matéria, sem haver qualquer interação, fomentando sempre o debate e discussão de ideias.

O que nos podes dizer sobre a relação professor-aluno?

J.S.: A relação professor-aluno é muito saudável e, na minha opinião, muito boa. Todos os professores com quem tive aulas se colocaram sempre à disposição de nos esclarecer qualquer dúvida e posso confirmar que cumpriram sempre com essa afirmação. Em todas as situações, em que pude contactar com qualquer um deles, puseram-me à vontade e ajudaram-me nas mais diversas dúvidas que tinha. Ajudaram em tudo, quer fosse sobre a matéria lecionada, quer fosse sobre situações práticas, como dúvidas sobre o mercado de trabalho ou casos pessoais que tenham acontecido connosco e para os quais nós pedíamos a sua ajuda. Além disso, não nos podemos esquecer de que estamos a falar de professores com uma experiência académica e profissional muito rica e reconhecida, o que torna este contributo ainda mais valioso.

Sem dúvida que esta relação é um ponto extremamente positivo e que torna o Mestrado em Direito e Gestão ainda mais atrativo. Sente-se realmente a preocupação dos nossos professores em formar-nos e não apenas em expor a matéria que estão a lecionar. Estão sempre disponíveis para todas as dúvidas que tenhamos e não querem nunca que cheguemos ao fim de uma Unidade Curricular sem termos realmente aprendido, o que para mim vale imenso.

Na tua opinião, o curso deixa-te bem preparado para o mercado de trabalho?

J.S.: Algo que distingue este Mestrado de outros em que me ponderei inscrever é que, aqui, há um foco muito grande naquilo que acontece no mundo prático. Os professores não se cingem apenas a expor a matéria e fazer com que as aulas sejam o mesmo que ler um livro. Antes pelo contrário, eles incentivam-nos a participar e colocam-nos questões sobre situações reais, por forma a que consigamos perceber como agir se isso acontecesse realmente connosco.

Considero isto, sem dúvida, uma mais-valia para quando integrar o mercado de trabalho porque, apesar de saber que ainda faltam certas competências que uma pessoa só consegue adquirir trabalhando e vivenciando a vida prática, este tipo de formação que nos é dada pelos professores da Universidade Católica – Porto é extremamente útil e, mais importante, diferenciadora no mercado de trabalho. Digo isto porque aprendemos como lidar com certas situações que outras pessoas, que acabam de integrar o mercado de trabalho (ou até mesmo pessoas que já nele estão há algum tempo), não sabem, porque nunca lhes foi colocada essa questão antes.

Portanto, sim, considero que o Mestrado em Direito e Gestão prepara os seus alunos para o mercado de trabalho, não obstante as situações que só mesmo a prática nos poderá ensinar.

Quais as 3 palavras que usarias para definir este Mestrado e que conselhos darias a um futuro aluno deste curso na Universidade Católica – Centro Regional do Porto?

J.S.: Qualidade (da formação) – acredito ser um dos maiores pilares do Mestrado em Direito e Gestão e, também, da Universidade Católica – Porto e, sem qualquer dúvida, que não falharam nisso.

Proximidade – os professores preocupam-se com o desenvolvimento dos seus alunos e estão sempre disponíveis para ajudar, qualquer que seja a questão que tenhamos.

Futuro – a possibilidade de juntar o Direito com a Gestão é uma mais-valia para o futuro daqueles enveredem por esta área. Isto porque cada vez mais se exige a um advogado que não saiba apenas de Direito, isso não é suficiente, e este Mestrado marca um ponto de viragem nessa mentalidade, permitindo, como já antes disse, que quem o faz consiga produzir um trabalho mais capacitado para as empresas com que vai trabalhar.

Por fim, o conselho que deixo para os futuros alunos do Mestrado em Direito e Gestão é que realmente aproveitem para aprender e que sejam interessados, não façam este Mestrado (e mesmo qualquer outro) apenas com o intuito de obter o diploma no final. Esta formação é extremamente rica e é capaz de acrescentar imenso àquilo que é a aprendizagem de cada um. Portanto, participem nas aulas, em eventos da Universidade, quer sejam formativos ou eventos de empregabilidade, porque vão chegar ao fim e perceber que esta formação em Direito e Gestão acrescentou mais do que apenas um diploma ao vosso CV e isso, para mim, é o mais importante.

As candidaturas à 1ª fase para o Mestrado em Direito e Gestão encontram-se a decorrer até ao próximo dia 12 de maio. Podes realizar aqui a tua candidatura. Se por algum motivo não conseguires candidatar-te a esta fase, marca na tua agenda a 2ª fase, a decorrer entre 31 de maio e 30 de julho.

Desejamos-te a maior das sortes para esta nova etapa no teu percurso académico. Vai em frente e mostra o que vales!

Artigo elaborado em parceria com a Faculdade de Direito – Escola do Porto da Universidade Católica Portuguesa.