(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Se estás indeciso entre vários cursos superiores e não sabes como tomar essa decisão tão importante para a tua vida profissional eu vou ajudar-te.

Tenta pesquisar não só os cursos, mas também as universidades porque, apesar de alguns o negarem, escolheres uma faculdade de renome em Lisboa ou no Porto pode de facto, aumentar a probabilidade de mais tarde seres escolhido para um cargo em que estás a competir com alguém de uma faculdade não tão conceituada. Se eu acho que isto devia mudar? Sim, definitivamente. Se é algo que os futuros alunos universitários devem ter em consideração na tomada de decisão? Infelizmente, sim.

Para além de pesquisares online tenta falar com alguém, mesmo que seja um amigo de um amigo ou alguém no LinkedIn, para teres uma melhor perceção de como é o curso na realidade. Podes fazer uma pesquisa geral e ficares com uma ideia porém, a realidade pode ser diferente.

Vou dar-te o meu exemplo: O ambiente e a energia foram sempre vertentes que adorei e como tal, queria um curso baseado nisso. Quando comecei a minha pesquisa, percebi que existiam cursos que abrangem ambas as áreas e pensei “Porque não? É como um dois em um!”. E assim escolhi Engenharia da Energia e do Ambiente. E devo dizer que fiz a escolha acertada gosto muito do meu curso no entanto, eu procurava algo que se focasse mais na área ambiental e acabei por ter muito mais foco académico na parte energética. Reconheço que também foi culpa minha visto que não realizei uma análise a fundo das cadeiras evidenciadas no website da faculdade nem contactei ninguém que frequentasse o curso. Todavia, tive sorte, mas o melhor é jogares pelo seguro.

A maioria das escolas secundárias recebem uma vez por ano, alunos e professoras de diversas universidades e politécnicos com o intuito de vos explicar como é o ambiente no campus, quais os cursos disponíveis e o que deves esperar de cada um deles. Sugiro vivamente que aproveites esse dia para explores várias opções e fazeres muitas perguntas, e não apenas para receberes brindes grátis.

Inclusivamente, as universidades têm todo o gosto de te receber no dia aberto ao público. Se a tua escola não estiver interessada em realizar essa visita, tu mesmo podes fazê-la com um grupo de amigos ou família.

E finalmente, POR FAVOR escolhe um curso de que gostes realmente, não apenas porque de momento é o que tem mais saída profissional ou o que atualmente paga o maior ordenado. Acredita que agora mais que nunca a tua felicidade e o teu estado mental e psicológico são mais importantes do que receber mais uns euros ao final do mês. Baseia a tua decisão naquilo que te apaixona e te inspira. É claro que o dinheiro também importa não digo que não, mas esta é a minha opinião.

Claro que é sempre bom teres opiniões de familiares, amigos ou professores mas algo que deves ter em conta é que ao final do dia, serás o único a ter de viver com a tua escolha, por isso quem deve ter a palavra final és tu! No meu caso, tive sempre o apoio incondicional dos meus pais mas bem sei que nem todos têm esse privilégio. Contudo, fui julgada por muitos colegas e amigos que me diziam “essa coisa do ambiente cá em Portugal não tem saída profissional.”, “Depois vais trabalhar para a onde? Não tens mais opções senão trabalhares na EDP”, “Vais ensinar miúdos a fazer a reciclagem ou vais plantar árvores?”, mas nunca deixei esses comentários me desmotivarem ou sequer de me fazerem duvidar das minhas escolhas. Hoje em dia, toda a gente se preocupa com o ambiente e não passa um dia sem haver uma nova notícia ou anúncio sobre sustentabilidade e energias renováveis. Por isso, se escolheres um curso com pouca “fama”, não te preocupes porque pode ser que quando o concluíres, ele vire moda.

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.