(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A Universidade do Porto (UP) e a Universidade de Aveiro (UA) reportaram, na passada quinta-feira, surtos ativos de Covid-19. Apesar de serem os maiores até agora, registam-se contágios nas universidades de todo o país — e são já mais de 150 infetados pelo novo coronavírus. 

Em relação à Universidade de Aveiro, 15 estudantes espanhóis testaram positivo ao novo coronavírus, na passada quinta-feira. Entretanto, nesta sexta-feira, o número de infetados em Erasmus subiu para 28, sendo que oito são portugueses.



Já no Porto, a UP registou esta sexta-feira mais 38 infetados com Covid-19, depois dos 41 casos pelo novo coronavírus da passada quinta-feira. Todos os estudantes infetados estão ao abrigo do programa do programa Erasmus. Em comunicado divulgado pela agência Lusa, a Universidade do Porto revelou que os infetados se “distribuem por várias faculdade e vários cursos”.

Por seu turno, o Instituto Politécnico do Porto confirmou esta sexta-feira à Lusa que existem 21 casos ativos entre os alunos do instituto. 14 estão ao abrigo do programa Erasmus, enquanto sete são portugueses. O IPP divulgou ainda que está a testar todos os estudantes Erasmus.

Mas não é só a Norte que se registam casos de Covid-19 junto a universitários, ainda que se mantenha o padrão de que a maioria infetados serem alunos estrangeiros. Esta sexta-feira, foi divulgado que cinco alunos franceses da Universidade Egas Moniz, em Almada, contraíram Covid-19, após uma festa no Bairro Alto, em Lisboa, avançou a SIC Notícias.

Em Évora, oito alunos estrangeiros testaram positivo à Covid-19, após uma festa privada de 30 pessoas.

O Uniarea tem conhecimento que existem outros casos noutras faculdades que até agora não divulgaram nenhuma contagem oficial.