(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Os exames estão aí à porta, por isso, aqui vão 10 dicas para estudantes do Ensino Secundário que, como eu, querem dar o seu melhor nesta fase intensa e determinante do seu percurso escolar!

Estamos a menos de duas semanas do famoso “IAVE Summer Fest” começar e se ainda não começaste a estudar (à séria) para os exames… é agora ou nunca! De facto, esperar que as aulas acabem para começar a rever matérias de dois ou três anos letivos completos talvez não seja a decisão mais acertada. Pressupõe-se que, “nesta altura do campeonato”, já tenhas, pelo menos, dado uma vista de olhos inicial aos conteúdos que saem no(s) exame(s) que vais realizar.

O propósito deste artigo é dar-te algumas dicas para te ajudar a sentir mais preparado, informado e a gerir o teu tempo de forma útil e produtiva, agora que as aulas terminaram e que o teu horário está, com certeza, muito mais liberto.



1. Planeia o teu estudo…

Está na hora de ir ao arquivo buscar os manuais e os cadernos de anos anteriores e, antes de mais, ter uma noção geral dos temas abordados. Consulta o índice dos manuais e elabora uma espécie de plano ou lista com todos os conteúdos que tens de rever. Depois, distribui os conteúdos pelos momentos em que te vais dedicar ao estudo, definindo intervalos de tempo para cada matéria, se preferires. O “Google Calendar” é uma boa ferramenta para o efeito, e o facto de teres o teu estudo planeado dá-te uma sensação de controlo e organização sobre todo o processo de estudar para os exames que, por si só, já é stressante o suficiente!

2. …mas define objetivos realistas

A frustração ao saber, no final de um dia de estudo, que não alcançaste todos os objetivos programados é uma sensação terrível. Porém, parte dessa frustração pode dever-se ao facto de estares a definir demasiadas tarefas para um período de tempo muito curto. Sê realista! Sentir-te-ás, certamente, muito menos pressionado e assimilarás os conteúdos de forma muito mais atenta se conheceres os teus limites e o teu ritmo.

3. Sabe “com que linhas é que te coses”

Os Exames Nacionais foram elaborados não só de acordo com o Programa específico de cada disciplina, mas também de acordo com as Aprendizagens Essenciais. Para além de aconselhar vivamente a consulta das mesmas, saber quais os procedimentos e regras a cumprir durante o exame, material permitido e cotações de cada questão da prova (que foram alteradas face à conjuntura atual) é muitíssimo importante para te sentires conhecedor e informado sobre os teus direitos e deveres enquanto examinado (links com informação útil no final do artigo).

4. Os livros de preparação para exame não fazem magia

É inegável o quão úteis e apelativos são os livros de preparação para exame. Afinal, qual é o aluno que não quer ter acesso a dois ou três anos de matéria resumidos num só livro? Sem dúvida, estes apresentam os conteúdos alvo de avaliação de uma forma mais esquematizada e menos densa, mas estão também de tal maneira resumidos que é praticamente impossível não apresentarem alguns temas de forma incompleta. Se o teu objetivo não é “estudar para o 10”, mas sim ter realmente uma nota que te permita alargar as tuas possibilidades de acesso ao Ensino Superior, “ler os resumos” não chega. Considero, sim, estes livros excelentes recursos para consolidares os teus conhecimentos após releres e estudares por documentos ou manuais mais completos, ou para realizares os exercícios propostos.

5. Exercícios, exercícios… e mais exercícios

Talvez seja uma dica mais pessoal, mas penso que o momento em que nos apercebemos se compreendemos ou não a matéria é ao realizar exercícios. Está claro que depende das disciplinas, porém, regra geral, ao escreveres e praticares determinados conteúdos estás não só a ler, mas também a memorizar e a perceber que tipo de conhecimentos é que, na prática, tens de saber, principalmente se resolveres exames de anos anteriores.

6. Tira todas as tuas dúvidas

Já não basta decorar a matéria e esperar que o “Justifique a sua resposta” não apareça na pergunta. A prova de que o teu estudo está a ser minucioso é quando começam a surgir as dúvidas – não as ignores! Mesmo que não as esclareças de imediato, coloca-as numa lista ou identifica-as com um post-it e serve-te dos meios de comunicação que tanto utilizaste neste período para as fazeres chegar ao professor!

7. Premeia-te pelo teu empenho…

Uma boa forma de encontrares motivação para estudar é saber que no fim do estudo há uma recompensa. Não, não estou a falar da excelente nota que vais ter nos exames se seguires estas dicas. Essa, sim, será a maior recompensa. Contudo, pelo caminho, há que te presenteares por “teres feito todas as tarefas planeadas para aquele dia” ou por “teres mantido o foco por determinado tempo”. Antes de começares uma sessão de estudo, pensa que se atingires os teus objetivos para um determinado momento podes, no final, “ver um episódio da tua série preferida”, ou qualquer outra coisa que gostes de fazer nos teus tempos livres.

8. …mas não te “deites à sombra da bananeira”

“Ainda falta quase um mês para o meu exame” e “Hoje não me apetece estudar, estudo amanhã” ou até “Este ano os exames não me vão mexer na média, por isso posso estudar menos” são frases que não devem ser ditas pelo aluno determinado que quer tirar uma boa nota e arrumar com os exames na primeira fase. Ninguém está livre de ter de repetir o exame, mas que seja por uma razão que não tenha a ver com falta de estudo ou de empenho. Não há nada mais tranquilizante do que saber que fizeste tudo o que estava ao teu alcance para teres uma boa prestação na hora da prova.

9. Entra no Fórum Uniarea

O Fórum Uniarea é um excelente local para tirares as tuas dúvidas e conhecer outros colegas que estão na mesma situação que tu. Não só podes partilhar as tuas preocupações e conhecer experiências de outros alunos, como podes usufruir dos inúmeros apontamentos (que já me foram úteis para muitos testes e trabalhos escolares) que irão, certamente, tornar o teu estudo mais completo. Lembra-te, estamos todos no “mesmo barco”!

10. Há momentos para tudo!

Por último, mas, de todo, não menos importante, devem existir momentos de pausa e de descanso necessários ao bem estar físico e psicológico de cada um. O estudo desenfreado não te levará a lado nenhum! Um plano de estudos é adequado não se estiver extremamente preenchido e tiver pausas muitíssimo curtas, mas sim se conciliar produtivos momentos de (re)aprendizagem com períodos para relaxar e tirar os Exames Nacionais da cabeça, nem que seja só por alguns minutos!

Por fim, relembro que cada caso é um caso, e o que tem resultado comigo pode não resultar contigo. Ainda assim, considero estas dicas abrangentes e simples de pôr em prática, esperando, genuinamente, que se revelem úteis para ti!

Bons estudos e até ao próximo artigo,

Mariana.

Links úteis:

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.