(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Os testes de diagnostico à Covid-19 devem ser obrigatórios para todos os alunos e funcionários das universidades, com o objectivo de prevenir surtos e proteger as comunidades, de acordo com o grupo independente de cientistas “Independent SAGE”.

O teste deve ser realizado antes ou assim que as pessoas cheguem ao recinto universitário, com mais testes a ser realizados regularmente, segundo o comité cientifico.



A orientação surge num relatório publicado esta sexta-feira, que aconselha as universidades a optarem pelo ensino online como padrão, em vez do ensino presencial, observando que este último traz «um risco maior de transmissão» do coronavírus.

Os cientistas também defendem que os eventos da semana do caloiro, que geralmente envolvem festas e bebidas, devem ser realizados online. A socialização deve ser restrita às estruturas residenciais, acrescentaram.

Se o ensino presencial for mesmo inevitável, os alunos e funcionários devem utilizar máscaras e manter o distanciamento físico nas salas de aula, aconselhou o grupo de especialistas. Para além disso o comité sugere ainda que os alunos assinem um acordo de comportamento social, com as violações possivelmente a ser punidas com acções disciplinares.

O relatório recomenda ainda que as universidades disponibilizem alojamentos onde os alunos possam ficar de quarentena em segurança, para além de alimentação e aulas online. Segundo o relatório, as residências são provavelmente a principal fonte de transmissão da Covid-19, sendo aconselhável verificações de temperatura ao entrar nas instalações.

O “Independent SAGE” é um grupo de cientistas que trabalha conjuntamente para para fornecer aconselhamento científico independente ao governo do Reino Unido, e ao público em geral, sobre como minimizar as mortes e apoiar a recuperação da Grã-Bretanha da crise COVID-19.