Um ensino diferente dos outros mas uma mais valia para quem o souber usar

É verdade que o ensino superior nem sempre é dos melhores e tudo dependerá um pouco da universidade em que te encontras, dos professores que te lecionam a matéria e da tua própria postura e dedicação para com o teu curso mas vou ensinar-te como mesmo com todas estas coisas a teu favor podes melhorar ainda mais a tua prestação académica.

O ensino superior é uma etapa bastante diferente de todas as outras pelas quais até agora passaste. A tua postura já não pode ser mais a do “autoclismo”, ou seja, estudar até ao dia do teste e depois despejar no teste toda aquela teoria e esquecê-la para sempre. Maioritariamente, todos os conhecimentos que te transmitem no ensino superior são essenciais para que tenhas ferramentas básicas para um dia mais tarde desempenhares a tua profissão e mesmo que existam matérias que não te façam sentido na altura acredita que se elas fazem parte do teu curso têm uma razão de ser.



Poderás também pensar que todo aquele conhecimento que te transmitem é demasiado e que se souberes aquilo tudo estarás prontinho para desempenhar a tua profissão, mas é uma ideia errada também. Todos os alunos saem dos cursos superiores bastante “verdinhos” como se costuma dizer, poderás achar que sabes imensas coisas e acredito que isso seja verdade, contudo, verás que nunca serão suficientes para o mundo laboral. Por isso, como estudante do ensino superior venho dar-te algumas dicas de como poderás melhorar a tua prestação. Em primeiro lugar, é essencial que te dediques ao curso e que tenhas sempre a curiosidade em aprender mais do que aquilo que te transmitem. É essencial que te envolvas em projetos de voluntariado, em estágios de verão ou mesmo em part-times não relacionados com a tua área de estudos. Tudo conta para o teu currículo e para a tua evolução no mercado de trabalho e como já o referi noutros textos, o contacto com o mercado de trabalho faz-te perceber que por vezes nem tudo é fácil como parece e lidar com diferentes personalidades, ter horários muitas das vezes rotativos e obrigar-te a gerir o tempo de uma forma diferente da habitual faz-te crescer e estar preparado para enfrentar as situações do dia-a-dia. Como já me foi dito em vários workshops e palestras sobre empregabilidade, nem sempre as notas académicas são o ponto mais importante na seleção de candidatos para um determinado emprego. Por vezes, ter notas inferiores mas ter um maior número de experiências faz com que sejas tu o escolhido. Aproveita para frequentares alguns seminários e falares com pessoas que já estão no mercado de trabalho a desempenhar a profissão para a qual estás a estudar, pergunta-lhes quais são as suas maiores dificuldades, o que é que elas sentem em relação à preparação que o curso lhes deu, tenta compreender se estás nos melhores caminhos, vai aos dias abertos das empresas e observa o dia-a-dia de um profissional.

O ensino superior nem sempre é transmitido da melhor forma mas a verdade é que mal ou bem precisas dele para teres as ferramentas básicas que te permitirão ser engenheiro, médico, escritor ou outra qualquer profissão.

Não deixes é que essas ferramentas básicas que te são todos os dias transmitidas fiquem apenas por ali, enche a tua bagagem com muitas outras oportunidades porque concluir um curso superior é isso mesmo. É conhecer e fazer para além daquilo que te é mostrado.

Ter um curso superior é sempre uma mais-valia e não deixes que o panorama da crise e do desemprego te assuste. Investe em ti e na tua formação porque com esforço e vontade tudo é possível de alcançar.

Colabora!

Este texto faz parte de uma nova série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.