(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Tal como muitos de vocês, eu também me debati sobre o curso que queria seguir. É uma decisão complicada que acarreta muita responsabilidade e maturidade, pois é uma decisão que apesar de não ser taxativa, define em grande parte o nosso futuro.

Entrei no ensino secundário, com a ideia de algo relacionado com ciências da saúde. Sempre tinha sido uma boa aluna, com notas muito boas e tendo em conta o que queria seguir, ingressei em Ciências e Tecnologias. O meu 10º ano foi um verdadeiro desastre. Cheguei ao 12º ano com uma média razoável e com a vontade de ingressar em Enfermagem, contudo tive um acidente de percurso. Sim, esses também nos acontecem.



O exame de Matemática não correu como esperava. Tentei a segunda fase e o mesmo se repetiu. Fiquei com uma disciplina em atraso. O meu maior terror aconteceu, ter que ficar um ano a fazer uma disciplina, vendo todos os meus amigos e colegas a ingressarem no ensino superior. É uma dor que não se consegue explicar, porque ninguém entende o que é ficar para trás e ver todos a apreciar uma nova etapa da vida deles enquanto nós ainda estamos retidos no secundário. Inscrevi-me no Ensino Recorrente e, entretanto, comecei a trabalhar com um familiar. De dia lidava com faturas e clientes e á noite ia para as aulas. E foi assim que o meu ano se passou. Começou a nascer outra vozinha na minha cabeça e dizia-me para seguir aquilo que nunca tinha pensado: Contabilidade.

Mas o medo de ingressar em algo que nada tinha a ver com o que tinha estudado durante 3 anos assustou-me. Houve pessoas que tentaram fazer com que repensasse, mas não desisti da ideia e candidatei-me ao curso de Contabilidade e Administração, no tão aclamado ISCAP e ingressei, receosa.

Agora, estou prestes a acabar o meu primeiro ano, sentindo-me realizada como nunca me tinha sentido. Descobri a minha vocação graças a um acidente de percurso. Esta é a minha história e poderá ser a vossa. Percam o medo do incerto e sobretudo, nunca deixem que um acidente de percurso vos impeça de trilhar o vosso caminho. Quando isso acontecer, façam um desvio, tal como eu.

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.