(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A Universidade de Coimbra (UC) foi quarta-feira considerada a instituição portuguesa “mais sustentável” num ranking internacional que avalia o cumprimento pelas universidades dos objetivos das Nações Unidas nesta área.

A nível mundial, a UC surge na 21.ª posição nesta classificação global, que é liderada pela Universidade de Manchester, de acordo com a terceira edição do ranking “The Times Higher Education Impact Rankings 2021“. Esta iniciativa da publicação britânica especializada “The Times Higher Education” analisa o “sucesso global” das universidades no cumprimento dos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) da ONU.

“Com um ‘score’ total de 92.7 em 100, a UC foi a instituição com um melhor desempenho global em Portugal no cumprimento dos ODS”, refere a instituição de ensino superior em comunicado. Para o reitor da Universidade, Amílcar Falcão, os resultados obtidos “são um motivo de orgulho e de incentivo, mas são tão encorajadores quanto desafiantes porque há muito mais caminho por percorrer do que aquele que já foi trilhado”.

Foi no cumprimento do ODS 2, “Erradicar a fome”, que a Universidade de Coimbra alcançou “uma melhor classificação, sendo considerada a terceira melhor universidade do mundo no cumprimento deste objetivo”. “A estratégia de combate ao desperdício alimentar, a existência da refeição social (que representou 74% das refeições vendidas em 2019), a disponibilização de cabazes alimentares pelos Serviços da Ação Social às repúblicas universitárias a preços acessíveis (mais de 31 toneladas e de 7,5 mil litros de bens alimentares), ou as iniciativas junto de produtores locais para o escoamento de produtos, são alguns dos motivos que justificam esta classificação a nível mundial”, explica a UC.

Destacam-se também os projetos de investigação da mais antiga universidade portuguesa e a sua participação em consórcios que trabalham na pesquisa de soluções para o setor agroalimentar. É o caso do Mobfood, projeto de investigação e desenvolvimento tecnológico que agrega vários agentes do setor agroalimentar para “promover uma indústria alimentar nacional mais competitiva”, bem como do Reseed, que estuda o impacto socioeconómico e ecológico da disseminação na Europa de produtos alimentares vindos de outros continentes, desde o século XVIII.

No total, o “The Times Higher Education Impact Rankings” contabiliza 18 rankings, sendo um por ODS e um global. A Universidade de Coimbra encontra-se no “top 100” mundial em nove dos 17 objetivos de desenvolvimento sustentável.

Mas outras universidades portuguesas também figuram no ranking. Fica aqui a lista das universidades portuguesas e da sua posição, sendo a partir da posição 100 as universidades são enquadradas em intervalos:

  • 21º – Universidade de Coimbra
  • 53º – Universidade Nova de Lisboa
  • 101º-200º – Universidade do Algarve
  • 101º-200º – Universidade de Aveiro
  • 101º-200º – Universidade do Minho
  • 101º-200º – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
  • 201º-300º – ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa
  • 301º-400º – Universidade Católica Portuguesa
  • 401º-600º – Universidade Aberta
  • 401º-600º – Universidade da Beira Interior
  • 601º-800º – Instituto Politécnico de Setúbal