(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A Universidade de Coimbra (UC) está a ceder equipamentos informáticos aos alunos carenciados que não os possuam, para não serem prejudicados com a suspensão das aulas presenciais face à pandemia da Covid-19, foi esta sexta-feira anunciado.

“Com o objetivo de que nenhum estudante seja prejudicado devido à suspensão das atividades letivas presenciais em vigor, a Universidade de Coimbra está a ceder equipamentos informáticos para acesso ao ensino à distância a todos os seus alunos que não os possuam e estejam comprovadamente numa situação de carência económica”, anunciou hoje a UC, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.



Segundo a nota, todos os estudantes bolseiros e beneficiários do Fundo de Apoio Social da Universidade de Coimbra que não disponham de meios para seguir o ensino à distância “devem manifestar a sua necessidade junto dos Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra”.

“Após a aprovação do pedido (mediante prova da situação de carência), ser-lhe-ão cedidos gratuitamente os equipamentos em falta (computadores, ‘tablets’ ou pontos de acesso de banda larga móvel) pelo período em que se mantiver a suspensão das atividades letivas presenciais na UC”, explica a instituição.

De acordo com a Universidade de Coimbra, até à data, já foram apoiados com esta medida cerca de 20 estudantes.

“Os estudantes não devem ver o seu percurso académico prejudicado pelo período que vivemos. Por isso, a UC tem feito tudo o que está ao seu alcance para que todos tenham acesso ao ensino à distância nas melhores condições possíveis, defendendo o primado da equidade entre todos, nomeadamente aos alunos em situações de comprovada carência económica. E assim continuaremos a proceder”, refere o reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, citado na nota de imprensa.

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), por seu lado, está a apelar ao espírito solidário da sua comunidade académica no sentido de angariar equipamento informático para os estudantes que não possuam meios próprios para aceder às atividades letivas à distância, que ontem arrancaram oficialmente abrangendo um universo de sete mil estudantes.

Entre as medidas de apoio delineadas nesta fase, em parceria com a Associação Académica (AAIPS), destaca-se a campanha “Empresta ao teu colega”, especialmente dirigida à comunidade estudantil mas que se estende a todos os trabalhadores docentes e não docentes que tenham consigo algum equipamento que não esteja a ser utilizado e que possa ser cedido a quem dele precise para prosseguir os seus estudos a partir de casa.

Entretanto, fazendo uso do seu parque informático de apoio aos estudantes, que neste período se encontra sem utilização, o IPS tem neste momento disponíveis para empréstimo cerca de uma centena de computadores, um número que terá necessariamente que ser reforçado com a contribuição da comunidade interna e também das organizações parceiras que queiram e possam juntar-se a este esforço de garantir que ninguém fica excluído no acesso ao ensino superior.

O levantamento das necessidades já está a decorrer, tendo cada uma das escolas superiores do IPS contactado as respetivas comunidades estudantis nesse sentido. Os equipamentos a atribuir, mediante resposta do estudante a manifestar a falta de meios informáticos para aceder às aulas, terão como primeiros destinatários os bolseiros dos Serviços de Ação Social do IPS e os estudantes abrangidos pelo programa interno de atribuição de apoios sociais (PAAS), seguindo-se, na ordem de prioridades, a restante comunidade estudantil.