Universidade turca enviou um espelho a cada aluno para evitar que copiem nos exames


A prestigiada Bilkent University, em Ancara, Turquia, decidiu enviar um espelho de tamanho médio para cada aluno para evitar “copianços” nos exames feitos a partir de casa.

Uma universidade em Ancara, capital da Turquia, encontrou um novo uso para os espelhos: impedir que os alunos copiem nos exames. De acordo com o TrtWorld, a universidade privada enviou aos seus 11 mil alunos espelhos de médio porte para colocarem atrás de si enquanto se sentam nos seus computadores a fazer as provas, a fim de mostrar que não há ninguém – nem nada – a ajudá-los.

“Acontece que não somos os primeiros a fazer isso”, disse o chanceler Abdullah Atalar, em declarações ao TRT World. “Estamos a tentar garantir os exames online para todos os nossos alunos, garantindo que tenham apenas as perguntas na tela e nada mais. Não é porque pensamos que os nossos alunos copiam.”

“Este é apenas um dos cuidados que tomamos”, continuou Atalar. “Os alunos não tocam no teclado nem no rato, vemos as mãos deles. Escrevem as suas respostas na sua própria letra e, em seguida, digitalizam as suas respostas e enviam-nas para nós para que possam ser avaliadas pelos seus professores”.

Aysu Koca, de 22 anos, uma estudante do 4.º ano de Economia, disse ao TRT World que estava ciente de que receberia uma remessa de espelho porque viu reportagens nas redes sociais e ouviu os seus amigos a falar sobre isso.

Quando ouviram falar do espelho, os alunos preocuparam-se com o seu tamanho e onde colocá-lo. “[Quando chegou, porém], achei que era um espelho útil que poderia usar não dó para os exames, mas depois também.”

Emre Umur Cakir, também de 22 anos, estudante do 4.º ano em Administração, contou que recebeu o e-mail da Bilkent University sobre o espelho antes de ouvir os amigos a falar disso e das redes sociais.

“Recebi a notificação há cerca de duas semanas e o espelho na semana passada”, disse. “Admito que essas são circunstâncias incomuns, mas não acho a ideia muito ilógica”.

Há ainda a “promessa de honra” que Atalar diz ter sido uma ideia dos académicos durante décadas: “Quando estava a estudar nos Estados Unidos, tive de assinar um documento semelhante antes de cada prova a dizer que não faria batota.”

No “juramento de honra” da Bilkent University, lê-se: “Juro pela minha honra que o trabalho que apresentarei para os meus exames finais será inteiramente meu. Não receberei ou utilizarei qualquer assistência não autorizada de nenhuma fonte, nem prestarei tal assistência a terceiros. Entendo e aceito que qualquer violação de integridade da minha parte resultará numa audiência disciplinar e pode levar a penalidades severas”.

Os chamados “espelhos de exame” foram feitos à medida para a Bilkent University por um dos maiores fabricantes de móveis domésticos da Turquia, a Tepe Mobilya. Os 11.500 espelhos produzidos custaram cerca de 3 a 4 dólares cada.

“A Bilkent University preocupa-se com a reputação dos seus alunos. Não queremos que os nossos alunos que se formaram durante a pandemia tenham um diploma de menor valor apenas porque as pessoas suspeitam de que receberam as suas notas por copiar. Estamos a fazer isso para dizer ‘Podem confiar nas notas dos nossos alunos’”.